Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Promotora de Tucuruí alerta a população sobre crime eleitoral

A promotora eleitoral de Tucuruí, Greice Parente, indignada com a postura de um candidato a deputado estadual em Tucuruí que, segundo ela, está “negociando” votos usando como mercadoria de troca promessas de “Cheques Moradia”, foi pessoalmente, na quarta-feira, 29, à uma emissora de radio local, no programa de maior audiência do município, “Tucuruí Agora”, e alertou a população da fraude que o Ministério Público já apura. Tal engodo foi denunciado por mim, na mesma radio e programa, e neste blog , e foi inclusive objeto de procedimento administrativo instaurado pela Procuradoria Eleitoral do Pará, envolvendo o então chefe do gabinete civil do governo do Estado, Cláudio Puty, e o membro do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), hoje candidato a deputado estadual, Roquevan. Ao final do dito procedimento, o MPE representou contra Cláudio Puty, que foi condenado a uma multa de R$ 5 mil. A pratica, pelo visto, continuou em Tucuruí, e os cadastros continuaram sendo tomados, com a

Documento oficial com foto para votar

Por 8 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade da lei que exigia dois documentos para votar: o titulo de eleitor e outro documento com fotografia. Porém, é necessário, para que não pairem duvidas, elucidar melhor, fora do “ juridiquês” da Corte, o que a decisão repercute na pratica. O eleitor poderá levar apenas um documento oficial para votar, mas, este único documento, deverá, imperiosamente, ter fotografia , para que o mesário identifique o cidadão. Isto significa que aquele que for à urna somente com o titulo de eleitor, que não tem fotografia, não poderá exercer o direito de voto. Portanto, é necessário estar com o RG, ou com a Identidade Profissional, ou com a Carteira de Trabalho ou com a Carteira de Motorista, pois todos são documentos oficiais e possuem fotografia. Só o Titulo Eleitoral, não.

Jader ao Senado

O deputado federal Jader Barbalho, concedeu nesta tarde, na sede do PMDB do Pará, entrevista coletiva versando sobre a sua candidatura ao Senado. A respeito da sua suposta inelegibilidade, alardeada hoje em manchete de “O Liberal”, Jader foi enfático: “Tudo isso não passa de especulações de adversários e alguns inimigos.”. De fato, Jader Barbalho continua candidato ao Senado e será votado normalmente em 03 de outubro, pois o seu caso ainda está em grau de recurso no Supremo Tribunal Federal, que só prolatará decisão final sobre o assunto após as eleições. Com a presença de um repórter de “O Liberal”, o maior adversário de Jader, na sala da presidência do PMDB, ele disparou: “Isso é má fé de um grupo que há 28 anos tenta evitar o inevitável das urnas.”. Barbalho afastou qualquer hipótese de renuncia à sua candidatura: “Não renuncio a nenhum voto do povo do Pará e mais, tenho a impressão que serei o candidato mais votado da história do Estado.”. Os jornalistas perguntaram quem o PMDB ap

Conforme a cara do freguês

O Hangar, segundo a coluna “Repórter Diário” de “O Diário do Pará” de hoje, alugou espaço à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado (SEDECT), para a realização de uma feita de tecnologia. Por cinco dias o Hagar cobrou à SEDECT a quantia de R$ 3,4 milhões, o que, por si só, já o constitui no espaço de feiras mais caro da América do Sul. Mas, segundo a referida coluna, causa espécie a tensão postural da administração do Hangar, pois conforme o freguês sobe ou desce a pressão do preço cobrado: a diária para a SEDECT foi de R$ 680 mil enquanto cobrou da SESPA, para o mesmo tipo de evento, R$ 100 mil, e para a SAGRI R$ 37 mil. Ao que parece, o preço do Hangar tem outros componentes que não somente aqueles típicos da planilha elementar do mercado.

Morre Tony Curtis

O meu ator preferido de comedias quando comecei a minha mania de cinema, nos idos dos anos 60 e inicio da década de 70, era Tony Curtis . "Quanto mais quente melhor", lançado em 1959, que eu apreciei pela primeira vez por volta de 1974, foi uma das melhores de Curtis: o cinema vivia uma época de interpretação por excelência, sem maiores recursos tecnológicos para preencher os minutos do enredo. Leio que Tony Curtis faleceu nesta madrugada, aos 85 anos, em Las Vegas. Embora ele não mais estivesse na ativa, o cinema perdeu um dos seus mais significativos e talentosos operários.

Por suposto

O corte acima é da coluna “Repórter Diário”, de “O Diário do Pará de hoje. Se o que está lavrado na nota de fato ocorreu em pleno período eleitoral, incorreu a governadora em uma das condutas vedadas pela legislação correlata, que sanciona por abuso de poder econômico quem a comete. Se a conduta for comprovada, a pena é a perda do registro, ou do mandato se tiver sido eleito. A faca e o queijo ao Ministério Público Eleitoral. Se a faca é cega e o queijo tem bolor, cabe ao “Parquet” averiguar.

A democracia e o Tiririca

O juiz eleitoral Aloísio Silveira rejeitou hoje a denúncia do Ministério Público Eleitoral contra o candidato Tiririca, que era apontado pela procuradoria como analfabeto. Na verdade, a promotoria, na falta do que melhor fazer, resolveu atazanar a vida do cidadão Tiririca, por achar que o mesmo fere a moral da República ao fazer campanha com palhaçadas. Está se tornando de perigoso viés autoritário a onda de moralismo puritano que invade a mente de uma parcela daqueles que entendem deter a mentalidade da nação. É imperioso que se de ao eleitor, soberano no processo de sufragar o seu preferido, a autoridade para exercer tal direito da forma mais irrestrita possível, pois esta é a própria essência da democracia. As restrições eleitorais, sejam de que ordens forem, não podem ser balizadas nos excessos do direito positivo e sim no juízo do cidadão que detém o direito de votar. Não bastasse as aberrações jurídicas que os sequestradores da ética publica avocam para cobrar resgate da morali

A corte que não decide

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, nesta tarde, arquivar o recurso extraordinário impetrado por Joaquim Roriz, em virtude do mesmo ter desistido da ação cujo julgamento acabou empatado por 5 a 5 na semana passada. Resumindo a ópera bufa que o STF, em franco titubeio jurídico patrocina, não há decisão da Corte se a “Lei da Ficha Limpa” vale, ou não, para este ano, e toda a discussão plenária da semana anterior de nada valeu. Desta forma, todos os candidatos que tiveram os seus registros indeferidos no TSE com base na referida lei, vão concorrer às eleições no domingo, pois seus processos estão em grau de recurso.

Há controvérsias

O Diário Oficial do Estado, na sua edição de n° 31758 de 23.09.2010, publica o decreto de exoneração do ex-chefe da Casa Civil, Cláudio Puty, do Conselho Estadual das Cidades. O decreto foi lavrado em 10 de setembro de 2010 e, segundo o seu teor, atende o Ofício n° 0126-ConCidades/PA, de 15.06.2010. Pode-se subentender do decreto em tela, que Cláudio Puty continuou membro do dito conselho até o dia 23.09.2010, data em que a exoneração foi publicada e, por conseguinte, não teria havido a desincompatibilização necessária para o registro da sua candidatura a deputado federal. Como o prazo para a devida impugnação ao registro já é vencido, algum espirito de suíno, ou até o mesmo o Ministério Público Eleitoral, poderá, salvo melhor juízo, impugnar-lhe a diplomação, caso o mesmo logre vitória. Mas, como a tese é controversa, não é ainda hora de dor de barriga. Clique na imagem para ver o decreto.

Primeiro turno

A três dias da eleição o Ibope publicou, nesta quarta-feira, mais uma pesquisa presidencial. Pelos resultados acima, em se considerando apenas os votos válidos, Dilma Rousseff toma novamente sólida dianteira de vitória em primeiro turno, com 55% das intenções contra 30% de Serra e 14% de Marina. Os outros candidatos somam 1%.

Enfadonho de centro

O Grande Hotel

Nunca é demais relembrar que na atual Avenida Presidente Vargas, no início do século passado ergueu-se a jóia arquitetônica da foto acima: o Grande Hotel. A cadeia de mesmo nome, famosa no mundo inteiro, fincou bandeira em Belém com serviços de alta qualidade. No início da década de 70, cometeu-se o crime de demolir o prédio para dar lugar ao atual Hilton: sem comparação...

Espanando o medo

Quando se queima o chão do Sul do Pará, o céu se esburaca e as aerovias parecem as péssimas estradas lá de baixo: as aeronaves saltam bêbadas, de banda e de lado, pra cima e pra baixo, em um carimbó desapropriado à maioria dos estômagos e corações. O denso fumo que ascende das queimadas limita a visão a palmos poucos: assim o nosso saltitante “Embraer Sertanejo” singra os ares rumo a Floresta do Araguaia, enquanto eu, sofregamente, tento adestrar o notebook ao colo e acertar o alvo das teclas. Não me avexo muito com isto. Quando menino, na nossa fazenda, eu me divertia montando em novilhos no pelo. Mas, ao olhar para baixo, ensimesmado, troçando de mim mesmo, pondero aos meus botões que a diferença, no caso, é a altura da queda: ora pois, não é o escárnio de si mesmo o espano do medo? Escrito em 25.09.10

Sinal de alerta

O sinal de alerta soou hoje na campanha de Dilma Rousseff: os resultados acima, publicados hoje na “Folha de São Paulo”, são da pesquisa Datafolha. Em se considerando  apenas os votos válidos, Dilma Rousseff está apenas 2 pontos percentuais acima da soma dos demais candidatos: dentro da margem de erro da pesquisa, há probabilidade de segundo turno.

Similitudes

A República Islâmica do Irã, onde ainda grassa a ditadura dos aiatolás, cujo ventríloquo é o histriônico Ahmadinejad, depois da pressão internacional, acabou encontrando uma forma de “humanizar” a execução de Sakineh Ashtiani, que fora condenada à morte por apedrejamento. O Tribunal iraniano que apreciou o caso, concluiu que além de Sakineh ter adulterado ela também teve participação no assassinato do marido. No Irã, a pena por participação em assassinato é a morte por enforcamento, que precede qualquer outra sentença. Portanto, como Sakineh não poderá ser morta por apedrejamento depois de ter sido morta por enforcamento, a primeira sentença está prejudicada e o Irã só faz fazer de Nova York algo assim como Teerã: na semana passada, Teresa Lewis, 41 anos, foi executada com injeção letal nos EUA, sob a acusação de participação no assassinato do marido.

O X3

Ainda em fase de testes, a Eurocopter apresentou hoje o X3: um helicóptero com asas equipadas com duas turboélices, o que aumenta consideravelmente a velocidade deste tipo de aeronave. Segundo a Eurocopter o X3, projetado para alcançar uma velocidade de cruzeiro de 407 km/h, estará à venda em no máximo três anos.

O governo desmazelado

A foto acima, tomada no município de Novo Repartimento, retrata a face inapetente do governo do Pará. Trata-se de uma construção, paralisada há cerca de um ano, que deveria, em um governo de expediente, servir de instalações para a Policia Militar no município. A obra foi largada ao tempo, como há tempo e ao tempo largou-se este governo que se finda, em um melancólico quadro de desmazelo. Abaixo a placa da obra, onde não foram lavrados, como de lei, o valor e o prazo de execução:

O trabalho continua

A respeito das postagens e reportagens que tomaram conta, ontem, de falas e textos que davam como iminente a renuncia do deputado federal Jader Barbalho a sua candidatura ao Senado, ele disparou a seguinte nota: “Sou candidato ao Senado e o meu julgamento será feito pelo povo do Pará, que vai me dar em 3 de outubro a maior votação da história eleitoral do Estado. Não há fundamento nos boatos sobre a retirada de minha candidatura. O trabalho continua. Jader Barbalho – 151”

É FRIA!!

No café da manhã de hoje no Hotel Inácio´s em Redenção, estava entre os comensais uma das duplas sertanejas mais famosas do Brasil: “ Gino e Geno ”, que fazem shows pela região e cujo circo de som não conseguiu passar, ontem, de Santana do Araguaia, por conta da interdição da estrada pelo MST. Não mais que de repente, adentra à sala a governadora Ana Júlia, que fez, ontem um comício em Redenção. A governadora, serelepe, intuindo talvez que ainda estivesse no comício, em um ato de temeridade dispara: - Vamos todos votar no 13! Para colocar uma mulher no governo! Os olhares se voltaram à voz intrometida, que interrompia de forma inusitada a degustação. Incontinenti, o Gino, da dita dupla, dispara em alto e bom tom: - É fria!! Começou uma discussão entre a governadora e o Gino, que passou pela vociferação dela acusando-o de discriminação e dele acusando o PT de acoitar os sem terra. O Gino, entre uma imprecação e outra, repetia a interjeição inicial: “É fria!” Quando a governadora saiu

A coligação que faz água

Com compromisso na cidade de Pau D´arco, pernoitei em Redenção, onde pude apreciar um comício da recandidata Ana Júlia, ainda há pouco, antes do relógio virar a meia-noite. Ontem, na mesma cidade de Redenção, a nau da “Acelera Pará” já descalafetava: o prefeito da cidade, Wagner Fontes, do PTB, subiu no palanque tucano, desancou a governadora, e declarou apoio a Simão Jatene. No minúsculo comício de ontem, que tinha mais foguete do que gente, uma ausência foi a presença mais notada: o candidato a deputado estadual, Mario Moreira, ex-prefeito de Redenção, também do PTB, não compareceu à claque, preferindo não se misturar. Ao que tudo indica, a cada incursão da recandidata Ana Júlia pelo Pará afora, a caravana diminui. Só o que não diminui é a rejeição que uma sucessão de equívocos e impertinências causou à governadora, a ponto de se comentar que a única obra francamente visível do seu governo poderá vir a ser a eleição do seu “enfant gâté”, Claudio Puty, para deputado federal: ao menos

O governo inadimplente

Reportagem de “O Liberal”, de 25.09.10, denuncia que a Secretaria de Educação do Estado deve três meses de aluguel aos proprietários de um prédio onde funciona a Escola Estadual de Ensino Fundamental “João Botelho de Souza”, em Santa Maria do Pará. Por conseqüência, os “mais de 600 alunos e 50 professores, serventes e merendeiras” estão sob ameaça de despejo. Os pais dos alunos denunciam à reportagem que o prédio onde funciona a escola está em péssimas condições: “os banheiros não funcionam, a ventilação é ruim, o que faz com que as crianças apresentem constantes sinais de resfriados.”. Afirma a reportagem que a Seduc justifica que para pagar os alugueis atrasados “necessita que seja enviado pelos proprietários dos imóveis, o recibo no valor do pagamento devido.”. O secretario chove no molhado ao justificar a mora pelo óbvio, que mais soa um absurdo: custa-me acreditar que o locador deixe de se habilitar ao recebimento pela falta de confeccionar um simples recibo.

Governo inseguro

O corte é da coluna “Repórter 70” de “O Liberal” de ontem: a verdadeira foto, em branco e preto, da realidade da segurança pública em Marabá.

Tréplica

Trago ao FrontPage, afixado à esquerda, “Direito de Resposta” determinado pela Justiça Eleitoral, em representação impetrada contra mim, pela “Coligação Acelera Pará” e pela recandidata Ana Júlia. A lavra judicial determinou que a resposta fosse exercida no mesmo espaço onde foi feita a postagem, por um período de seis dias: assim está cumprido. Inobstante, obriguei-me a afixar as lesões corporais à ultima flor do Lácio, ferida à faca cega pela assessoria dos impetrantes, para que delas se faça um monumento a empáfia e à pobreza gramatical dos áulicos: em uma minúscula prosa, eu consegui conferir seis erros de português. Não contei a grafia equivocada do meu nome, que não é erro de português, mas, desinformação gentílica. O texto nada responde, limitando-se a exercer uma espécie de esculhambação afirmativa: coisa que a turma que enclausurou a governadora se especializou em fazer no tempo em que no governo se amesenda. A rabulice de ocasião, que para mostrar serviço a sua excelência o

Olho de Lince

Blog novo na rede: o “ Olho de Lince ”, cujo portfolio lavra que se trata de uma “iniciativa desajeitada de uma cidadã que não desiste nunca de lutar por um mundo melhor, mais fraterno, mais justo, mais ético.”. O blog já está relacionado na lista à direita.

Ministério Público aciona a SESPA por suposto direcionamento de licitação

Matéria de Carlos Mendes em “O Diário do Pará”, reporta que o Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com “Medida Cautelar Inominada” na qual requer seja liminarmente suspenso o contrato celebrado entre a Secretaria de Saúde do Estado (SESPA) e o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH). O referido contrato, no valor de R$ 34 milhões, publicado no dia 14.09.2010 no Diário Oficial do Estado, entregou a administração do Hospital Regional do Marajó, em Breves, para o INDSH. Este blog, ao receber o excerto, aqui o publicou, alertando a quem de direito : o MPE não se rogou ao seu mandamento constitucional e impetrou a ação acima denominada, requerendo a anulação do contrato por entender que o mesmo fere o principio da moralidade administrativa. Na peça inicial, a promotora de justiça Suely Regina Aguiar Cruz, afirma que “houve flagrante direcionamento do procedimento em favor do obscuro Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano, que não possuía os requ

A Corte empatada

Houve empate no Supremo Tribunal Federal: 5 ministros votaram pela aplicação imediata da “Lei da Ficha Limpa” e 5 votaram contra a sua imediata eficácia. A Constituição exige maoria absoluta, seis votos, para declarar uma lei inconstitucional e, com base nisto, os ministros que votaram pela aplicação imediata da “Lei da Ficha Limpa”, argumentam que, como os seis votos não foram alcançados a decisão do TSE, que negou registro a Roriz, deve ser aplicada. A argumentação dos referidos ministros não é correta, pois que os outros cinco ministros divergentes ao voto do relator, não negaram a constitucionalidade da lei e sim a sua eficácia imediata. Portanto, não se tratando de declaração de inconstitucionalidade, cabe o voto de qualidade do presidente do STF para desempatar, como defendeu o ministro Marco Aurélio. Peluso, todavia, não quis colocar este fardo nas costas, pois, para ser coerente com o seu voto, seria obrigado a desempatar negando eficácia imediata à norma, o que fatalmente o l

Caminhando

Não tive tempo hoje para atualizar o blog: a campanha, na reta final, aperta. Até este momento estou na quarta reunião, em localidades que distam mais de 80 quilômetros uma da outra. Parei agora em Ourilândia do Norte, tomo um banho, e sigo para o ultimo compromisso do dia, de onde deverei retornar, talvez, do outro lado da meia-noite. Às seis da manhã parto para São Feliz do Xingu, onde faremos uma carreata às nove. E seguirei caminhando…

A fantástica fábrica de chocolate

Hoje, pela segunda vez nesta campanha, pude apreciar parte da propaganda eleitoral de rádio e TV. Chamou-me atenção a querela entre os tucanos e os petistas sobre a fábrica de chocolate de Medicilândia, que a governadora afirmou a inauguração, no que foi contestada pelo candidato tucano. O programa do PSDB mostra imagens feitas no dia em que a governadora afirmou que a fabrica foi inaugurada (04.09, salvo engano): sequer a energia da fábrica estava ligada naquele dia. O mesmo quadro mostra imagens da fábrica fechada e de uma moradora local afirmando que a mesma, até hoje, não está funcionando. Mesmo que estivesse funcionando, uma fabrica de chocolate, com capacidade de produção de 400 toneladas do produto ano, cai melhor em propaganda de candidato a prefeito em Medicilândia: não serve para contar vantagens de obra estadual. Mesmo com tudo pronto no local, seria mais prudente que o governo deixasse para cortar a fita quando pudesse servir o produto: nuvens só acontecem quando chove.

Hoje será amanhã

Uma preliminar não levantada no recurso impetrado por Joaquim Roriz ao STF, acabou por interromper o julgamento que decidiria, hoje, o destino constitucional da “Lei da Ficha Limpa”. O presidente do STF, Cezar Peluso, alegou a inconstitucionalidade formal da lei, uma vez que esta sofreu emenda no Senado e foi sancionada pela Presidência da República sem retornar à Câmara dos Deputados. De fato o texto original da lei foi alterado no Senado através de uma emenda do senador Francisco Dornelles. O império do processo legislativo determina que, nestes casos, o projeto retorne à Câmara para que esta aprecie o novo texto, aprovando ou rejeitando a nova redação. A lei, após emendada no Senado, não retornou à Câmara, violando o processo constitucional legislativo, “porque não foram adotadas as exigências de tramitação no caso de emenda”, afirmou Peluso. Cobre-se de razão a argumentação do ministro Peluso: se há uma inconstitucionalidade formal na lei (na sua origem), a sua constitucionalidade

Chove nos campos de Cachoeira

Um dos mais reconhecidos escritores do Brasil e, com certeza, o maior do Pará, foi Dalcídio Jurandir . Embora a sua obra “Marinatambalo”, que foi publicada sob o título de “Marajó”, tenha, a meu ver, maior expressão literária, Dalcídio ganhou fama com “Chove nos campos de Cachoeira”, com o qual ganhou, em 1940, o “Prêmio Dom Casmurro de Literatura”, que era concedido por um júri formado pela Editora Vecchi, composto por Oswald de Andrade, Jorge Amado, Rachel de Queiroz e Álvaro Moreira. Foi em “Chove nos campos de Cachoeira”, que li há mais de 20 anos, que eu, pela primeira vez, ouvi falar no município de Cachoeira do Ararí, no Marajó: nunca houvera, todavia, pisado nos campos do Lago Ararí, onde está a cidade. Ontem, quando sobrevoamos os campos do Ararí, para pousar em Cachoeira, veio-me a lembrança do livro de Dalcídio Jurandir: são belos, de fato, os campos de Cachoeira. E devem ficar mais belos quando chove. Na caminhada da pista de pouso para o local da reunião, o povo alegre e

O dia D

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) encomendou ao Ibope uma pesquisa que, dentre os resultados, aponta que 85% dos eleitores aprovam a “Lei da Ficha Limpa”. Eu me incluo entre estes 85%, todavia, reporto-me radicalmente contra a sua aplicação a casos pretéritos, ou seja, ela, e nenhuma outra lei, não pode retroagir para prejudicar a quem obriga, e também, como qualquer legislação eleitoral, deve obedecer ao principio da anualidade, ou seja, não pode ter vigência no ano em que foi publicada. Estes dois princípios estarão em cheque hoje, quando o Supremo Tribunal Federal julgar o recurso extraordinário que o candidato a governador Joaquim Roriz impetrou contra a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que indeferiu o registro da sua candidatura, com base na “Lei da Ficha Limpa”. Acredito que a Suprema Corte manterá os dois princípios, que são universais e cuja negação seria um precedente temerário para um outro principio sem o qual o arcabouço legal de qualquer país vira uma m

O verde que é amarelo

Na coluna “Reporter 70”, de “O Liberal” de hoje: Na verdade, até alguns petistas não estão tão vermelhos assim…

A “Frente” que vai a pique

O deputado estadual Adamor Aires (PR) retirou-se, juntamente com o seu grupo politico, da “Frente Acelera Pará”, capitaneada pela recandidatura da atual governadora Ana Júlia. O toque de retirada foi soado, pelo próprio Adamor Aires, em Capanema, durante um comício que o candidato tucano Simão Jatene protagonizou no ultimo sábado. O deputado Adamor Aires, que fez a opção pessoal de não concorrer à reeleição, teve a atitude de anunciar a retirada publicamente, mas, muitos dos componentes formais da “Frente”, ou nunca estiveram nela de fato, ou já a abandonaram há muito. Mas, este não é o maior baque que sofre a “Frente” da recandidata Ana Júlia: a rejeição que ela acalenta é o maior entrave ao seu sucesso eleitoral. Ana Júlia, ao fazer a opção de tentar governar com indolentes e soberbos, teceu um rosário de desatinos que se anovela na derrota eleitoral que se avizinha.

Tempo do Trabalho

“Tempo do Trabalho”, é o nome escolhido por Jader Barbalho para o livro que ele assina e distribui aos amigos. Nas 200 paginas do livro, os artigos publicados por Jader em “O Diário do Pará”, mesclam-se com fotografias que lhe cotam a trajetória política: 44 anos de vida pública. Os artigos tratam de temas atuais e resgatam as obras e serviços dos dois períodos em que o deputado federal, hoje candidato ao Senado, esteve à frente do governo do Pará e dos demais cargos que exerceu na República. As fotografias revelam as imagens do longo curso de Jader: quadros da própria historia do Pará. No prefacio, Jader discorre, com breve serenidade, sobre os degraus que percorreu, os enfrentamentos que empreitou na escalada, o preço que pagou para galga-los e a felicidade de continuar cumprindo a missão a si mesmo proposta: servir ao povo que nunca lhe negou suporte. Fica uma sugestão ao amigo: transformar o livro em um arquivo digital, em formato “flash”, para que o mesmo possa ser “baixado” na i

Cargas ao mar

É uma ótima desculpa porque a frase encerra uma verdade. Não deixa também de ser uma constatação de que Erenice Guerra, pega em flagrante, foi entregue à própria sorte.

Margem de erro

O procurador do Pará, Márcio Vasconcelos, tece o seguinte comentário a respeito da mais recente pesquisa do Ibope: “No Pará pesquisa sempre errou e o povo na hora de votar não liga para o que pesquisa diz: 1990: o Ibope dizia que o futuro governador seria Xerfan. Ganhou Jader; 1994: o Ibope dizia que Jarbas Passarinho seria o governador e Almir, que era o terceiro na pesquisa, ganhou. 1996: o Ibope dizia que Ramiro Bentes seria o prefeito de Belém. Ganhou o Edmilson que era o quarto na pesquisa. 1998: o Ibope dizia que o Hélio Gueiros podia comprar o terno da posse para o Senado. Ganhou Luis Otávio que um tracinho nas pesquisas. 2002: o Ibope dizia que Ademir Andrade iria para o segundo turno. Não foi e quase a Maria do Carmo, que estava em quarto, se tornava inquilina do Palácio dos Despachos. 2006: o Ibope dizia que Almir Gabriel seria governador de forma consagrada eleito no primeiro turno e quem venceu foi Ana Júlia. 2008: pelo Ibope, Valéria seria a nova prefeita de Belém. Perde

Cai mais um

Mais um membro do governo não resistiu ao escândalo político envolvendo uma suposta rede de corrupção operada desde a Casa Civil da Presidência da Republica. Depois de Erenice Guerra e dois de seus assessores diretos, veio ao chão Eduardo Rodrigues, diretor de Operações dos Correios, cuja carta de demissão será entregue hoje ao presidente da estatal. É o patrimonialismo impregnado na República que faz agua: segundo reporta “O Globo”, Rodrigues misturou negócios pessoais com a função pública, ao “defender interesses da empresa de transporte de cargas Master Top Airlines (MTA) junto ao governo.”. Mas, tudo não deve passar de futricas da “imprensa golpista”.

Luiz Inacio

O presidente Lula há 45 anos, imberbe.

Podres poderes

Será que a Dona Canô, 102 anos, mãe do Caetano, vai lhe puxar as orelhas de novo?

Detector de mau hálito

O aparelho da imagem é o Kiss-o-meter, em tradução livre, medidor de beijos. É uma variação do bafômetro e serve para medir a qualidade do seu hálito: basta soprar nos furos e os corações vão acender conforme o odor detectado. As luzes vão do azul ao vermelho: aquela quer dizer que está tudo perfeito, esta significa que você não pode nem pensar em beijar. Se você não quiser arriscar perder a namorada depois de um beijo com halitose, compre aqui o Kiss-o-meter.

O Museu do Prado no Google Earth

O Museu do Prado está mostrando na internet, em parceria com o Google, 15 das suas obras primas em altíssima resolução. Mais de 8.200 fotografias dos 15 quadros foram tomadas para montar as imagens, cuja precisão é impressionante: aumente o zoom e você verá as lágrimas de São João em "A Descida da Cruz", de Van der Weyden. Para acessar é preciso instalar o Google Earth no seu computador, depois procurar por Museu do Prado. Vale à pena ver.

Segunda pesquisa IBOPE-PA

A segunda pesquisa Ibope/TV Liberal foi publicada hoje, na edição de domingo do jornal “O Liberal”. A pesquisa, registrada sob nº 30268-2010, no TRE, ouviu 812 pessoas em todo o Estado e apresentou os seguintes números para o governo: A pesquisa também mediu a rejeição dos candidatos e a governadora Ana Júlia continua com a mais alta taxa: Ana Júlia Carepa (PT) - 42% Simão Jatene (PSDB) - 19% Domingos Juvenil (PMDB) - 17% Cleber Rabelo (PSTU) - 14% Fernando Carneiro (PSOL) - 9% Para o Senado os quatro primeiros colocados são: A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 16 de setembro.

A Belém que foi demolida

Este era, no início do século XX, o Teatro Bar Paraense, em Belém do Pará: um dos pontos mais freqüentados pelos artistas e intelectuais da época. Ficava na atual Avenida Magalhães Barata, quase chegando em São Braz: esta jóia arabesca foi totalmente demolida.

O Marina Bay Sands

Cingapura é uma das capitais mais seguras e assépticas do mundo. Seu mais novo ponto turístico está no topo do hotel da foto acima: o Marina Bay Sands, que custou R$ 4.7 bilhões, e foi inaugurado em 23/06/2010. A atração do hotel é o Skypark Sands, onde está a “Infinity”: uma piscina de 150 metros de comprimento que tira o folego de quem está a sua borda. A piscina foi projetada para dar a impressão da água derramando no abismo: a borda da piscina é mais baixa que o nível da água, que derrama em uma bacia abaixo, para ser bombeada de volta. Caso você queira passar um final de semana em Cingapura e dar um mergulho na piscina, a diária média do Marina Sands é de US$ 400,00. Clique aqui e faça a sua reserva .