Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2016

Como nos velhos tempos

Marcelo Crivella (PRB) comemora a sua vitória para prefeito do Rio de Janeiro, no mais fiel estilo populista de antanho: literalmente nos braços do povo.

Resenha eleitoral

Encerrado e apurado ontem (30), o segundo turno das eleições municipais coloca três partidos considerados nanicos do comando de três grandes capitais do Brasil: o PRB administrará o Rio de Janeiro, com Marcelo Crivella, o PHS comandará Belo Horizonte, com Alexandre Kalil e o PMN administrará Curitiba com Rafael Greca. O grande vencedor das capitais no segundo turno foi o PSDB, que, repetindo o desempenho do primeiro turno, conquistou o maior número de prefeituras de capitais e avançou em municípios com mais de 200 mil eleitores, conquistando, nas eleições municipais recém encerradas, 28 grandes cidades. Com esse número de cidades com mais de 200 mil eleitores, o PSDB quebra o recorde do PT, quem em 2008 fez 25 prefeituras nesse seguimento. O PT aliás, já visto isso desde o primeiro turno, foi levado ao fundo do poço nessas eleições. No primeiro turno elegeu apenas o prefeito de uma capital, Rio Branco, e no segundo turno não elegeu ninguém. O PT, portanto, dos 16 prefeitos que elegeu

Janaina Pascoal pirou e avisa que a Rússia “está a um passo de atacar o Brasil”

A advogada e professora da USP Janaina Paschoal, acima na caricatura de Kleber Sales e uma das autoras do processo de impeachment de Dilma Rousseff, pirou de vez, ou, se ela estiver certa, quem pirou de vez foi o czar da Rússia, Wladimir Putin. Na sua conta do Twitter, reporta o Estadão, Janaina postou: “Com a construção de uma base militar russa, na Venezuela, uma posição firme do Brasil já não é só questão humanitária, mas de defesa. Putin tem pouco mais de 60 anos, pode ser idoso, pela lei brasileira. Para fins políticos, é um adolescente. Imperialista, ninguém nega. Com uma base militar na Venezuela, Putin está a um passo de atacar o Brasil. Estão rindo? Estou falando sério. Bem típico: fazer a pessoa passar por burra, para que ela se cale. Mas comigo não!”. Para não dizer que não é impossível, a probabilidade da Rússia invadir o Brasil através da Venezuela, ou de qualquer outro canto, na atual conjuntura, é tão remota quanto você receber um telefonema do papa Francisco nos p

O Serra pode

Logo cedo, no dia de ontem (28) os portais abriram manchetes, umas maiúsculas outras tímidas, sobre a delação de dois ex-executivos Odebrecht, reportando que o senador José Serra (PSDB-SP), atualmente chanceler do Brasil, teria recebido R$ 23 milhões da empreiteira na eleição presidencial de 2010. Os delatores asseveram que parte dos R$ 23 milhões dados a Serra, em caixa 2, teria sido pago no exterior, provavelmente para marqueteiros presidenciais, que costumam prover essas facilidades. A notícia já havia sido dada, pela Folha de S. Paulo, em agosto deste ano (2016), e como agora, tão rápido quanto apareceu sumiu do FrontPage dos portais, empurrada por notícias “mais interessantes”, pelo menos para a grande imprensa. Imaginem a repercussão que teria tal notícia se os delatores dissessem a mesma coisa de Lula, que já perdeu aquela imunidade que tinha outrora, ou de qualquer outro político fora do espectro protegido pela grande imprensa, ou enquizilado pelo distinto público: seria um es

Poder Judiciário tem apenas 29% de confiança da população

A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas publicou hoje (28) a edição 2016 do relatório “Índice de Confiança na Justiça” (ICJBrasil), que também mede outros índices de confiança dos brasileiros nas principais instituições da República. O Poder Judiciário tem apenas 29% da confiança da população, que, no entanto, alega que o procura porque não vê outro meio de solucionar impasses. Abaixo, o gráfico com os índices de confiança, figurando em primeiro lugar as Forças Armadas, com 59% da confiança da população, seguida pela Igreja Católica (57%) e imprensa escrita (37%). Não é surpresa, já há alguns anos, figurar nas últimas posições as três instituições mais expostas publicamente, quais sejam, a Presidência da República, o Congresso Nacional e os partidos políticos. Caso você queira ler a pesquisa completa e verificar o método adotada para elabora-la, clique aqui .

Vive les differences!

O estilista Ronaldo Fraga roubou a cena da edição 2016 da São Paulo Fashion Week, ao escalar 28 transexuais e travestis para desfilarem na passarela do Teatro São Pedro, no centro velho da Pauliceia desvairada. Foi um sucesso, e levou muitos machos às lágrimas, a fala de Fraga, que narrou a luta da minoria para ser aceita pela sociedade. Reportou Fraga que o Brasil é um dos países onde mais se matam transexuais no mundo, pelo simples fato de serem o que são. Ao final do desfile, todos foram ovacionados de pé. A intolerância e o preconceito são uma maldição. A harmonia social é tão mais bela e humana quanto mais formos capazes de convivermos, sem ira, com as diferenças.

Direito de defesa

Se você cursa direito, é advogado, ou se interessa pela área jurídica, não pode deixar de participar do I Seminário Nacional do Direito de Defesa, promovido pelo IPDD (Instituto Paraense do Direito de Defesa), que tem como presidente a advogada paraense Bruna Koury. O dia e hora de abertura estão no convite abaixo, que recebi e agradeço. A palestra inicial será feita por Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos mais conhecidos criminalistas do Brasil. O agigantamento de um Estado no qual o cidadão perde as salvaguardas da individualidade em favor de um “tal” coletivo cada vez mais largo, arrisca-nos a trilhar o rumo do marxismo jurídico, onde o direito de defesa cada vez se subtrai, esquecendo-se os fazedores do Direito que a sensatez e o equilíbrio são combustíveis indispensáveis à Justiça. A defesa de um réu, no processo penal principalmente, independentemente do que ele é acusado, ou tenha de fato feito, se confunde com o próprio ânimo da vida e esse réu deve lutar p

Fazendo a coisa certa

Em sede de liminar, concedida hoje (27) pela manhã, o ministro Teori Zavascki, do STF, suspendeu os efeitos singulares da Operação Métis, que levou à prisão policiais legislativos do Senado suspeitos de fazer contraespionagem para blindar senadores investigados na Operação Lava-Jato. Atendendo a pedido de um dos réus, que alegou, corretamente, que o juízo singular usurpou competência do STF, por se tratar de operação que repercute diretamente nas pessoas de senadores da República que receberam os serviços de varredura, autorizadas pelo presidente do Congresso Nacional, Zavascki determinou que o caso saia da primeira instância da Justiça Federal em Brasília e seja remetido ao STF, que é o foro competente para a matéria. Não foi alegado pelo paciente, mas deveria ter sido , outro ponto fundamental para deslocar o caso ao STF: o juiz singular carece de competência de foro para determinar buscas nas dependências do Senado Federal, onde apenas um ministro do STF tem  jurisdição. E não é po

Emendando o soneto

Meu pai dizia que há algumas frases mágicas e citava quatro delas: 1. Com licença 2. Obrigado 3. Por favor 4. Desculpe Aprendi isso e as uso sem parcimônia e elas são mágicas mesmo. Mas há pessoas que têm essas dificuldade, todavia, de reconhecer o erro e pedir desculpas. Se Calheiros pensa que, com esse diversionismo, pediu desculpas, está enganado e a emenda que quis fazer saiu-se pior que o soneto que compôs, pois da forma como agora coloca, generaliza o termo a toda a classe. Se ele ouvisse o meu pai, deveria dizer: “Por favor, humildemente peço licença para me redimir: desculpe-me. Muito Obrigado.”

O Estado espetáculo

Abaixo, na foto de Giuliano Gomes para a PRPresso, o momento em que o ex-deputado Eduardo Cunha era conduzido pela PF para fazer exame de corpo de delito no IML de Curitiba. Esse tipo de aparato, com policiais vestidos e armados como se fossem executar uma operação contra os personagens da franquia G.I. JOE, tornou-se usual na Lava Jato, pois e sabido que tem holofotes garantidos. A não ser o espetáculo desejado, não há outro tipo de justificativa para tal paramento, a não ser é claro, que a PF tenha firmes informações, no caso em tela, por exemplo, de que o Estado Islâmico iria sair do sítio de Mossul, portando obuses e metralhadoras, para resgatar Cunha. Fora isso, como, pelo que sei, Cunha não aguenta nem um safanão bem aplicado sem ir ao chão, bastaria o Newton Ishii, o nosso famoso Japonês da Federal, para a missão. Aliás, vocês já viram o novo visual do Japonês da Federal? Vejam abaixo: Notem que ele também adotou o visual com rabo-de-cavalo, mas chegou tarde no pedaço. O

A República que bate-boca

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, não precisa mostrar à nação a sua competência como juíza, não obstante, perdeu uma oportunidade de mostrar à nação que está preparada para ser a presidente do STF ao resolver bater boca com o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB), igualando-se a ele no despreparo para lidar com momentos de crise institucional. O “o nde um juiz for destratado, eu também sou ”, repto de Cármen Lúcia à Renan por este ter chamado o juiz que determinou a prisão de policiais do Senado de “ juizeco ”, não passou de um chiste colegial dispensável. A reação correta seria, se assim a Corte resolvesse, uma nota impessoal do Supremo Tribunal Federal, em apoio ao juiz. Quando Renan Calheiros viu a bobagem que fez e tentou reparar o erro pedindo uma reunião entre o presidente do Congresso Nacional (ele), o presidente da República e a Presidente do STF, para aparar as arestas, Cármen Lúcia deu uma de menino birrento: disse que não vai e pronto. Ela a

Câmara Federal instala comissão especial para reforma política, de novo

Pela enésima vez a Câmara dos Deputados instalou, hoje à tarde (25), uma comissão especial para elaborar, pela enésima vez, reformas no sistema político nacional. E de enésima em enésima, salvo significativa mudança de proibir o financiamento eleitoral por pessoas jurídicas, advinda não do Poder Legislativo, mas do Supremo Tribunal Federal, o sistema político nacional continua uma zéresima, pois as emendas impingidas ao sistema normativo afim, mais as resoluções geridas pelo Tribunal Superior Eleitoral, a cada eleição, tornam o soneto em meros versos de pés quebrados. A proibição do financiamento por pessoas jurídica, que eu sou a favor de permanecer, por exemplo, embora providencial, não rima com o voto pessoal que temos hoje, e deveria ser acompanhado do voto em lista, com reforço do sistema partidário e meios de penalização ao partido que se afastar, no parlamento, daquilo que lavra o seu estatuto. O eleitor, assim, votaria em um programa e um compromisso partidário e não em uma pe

O último selo

Está concluída a negociação entre a Odebrecht e a força-tarefa da Operação Lava Jato para que a empresa, o presidente do Conselho de Administração, Emilio Odebrecht, seu filho, Marcelo Odebrecht, e mais os principais executivos da empresa façam delação premiada. O esboço do acordo já está redigido, incluindo quem será delatado, os detalhes e indicações de provas do que será dito e a redução da pena dos delatores. Esse último ponto, inclusive, era o mais controverso, pois o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo, preso há mais de ano, estabeleceu que a sua pena não poderia passar de 4 anos. O presidente do Conselho de Administração do Grupo, Emilio Odebrecht, não é investigado, mas fará delação de “tudo o que sabe”, segundo os privilegiados da imprensa que tiveram acesso aos termos do acordo. Aguarda-se que, desde o início das oitivas dos delatores da Odebrecht até a delação ser homologada pelo ministro do STF, da parte de quem tem foro privilegiado, e do juiz Sergio Moro dos que não o te

República neurótica, nação nervosa

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), desandou ontem (25), ao comentar as prisões de policiais do Senado, a falar verdades que ninguém quer ouvir e passou a ser um quê de crime dizer. Infelizmente, vêm de Renan Calheiros as verdades ditas e vão parecer habeas corpus preventivo de um investigado na operação Lava Jato. Nisto se transformou, eventualmente, o país: de um lado, quem manda prender quem rende lenha à fogueira das vaidades judiciais, pois, convenhamos, não pode ser apenas o Sergio Moro o carcereiro da República; de outro lado os que são conduzidos presos, e no meio os que batem palmas, pouco importando se regras estão sendo ignoradas para encarcerar quem as ignorou. “A Polícia do Senado não é invenção de ninguém. É constitucional. De 2013 a 2016, foram 17 varreduras em residências de senadores, a pedido. Fazer varredura para detectar grampos ilegais, a pedido dos senadores, é rotina”. Não é antijurídica a varredura para detectar grampos ilegais, seja ela feita

Deus e o diabo na Terra do Meio

A Terra do Meio , uma nesga de terra no centro-sul do Pará, é sempre notícia de degradação ambiental, pistolagem, grilagem de terras e irregularidades de toda ordem, mas ali também moram e trabalham pessoas que  produzem em grande e pequena escala, que não merecem a mácula dos maniqueístas que não conhecem a gênese colonizadora que ainda vive a Amazônia.   Há uns 15 dias eu recebi um pacote de castanha-do-pará (eu continuo chamando assim, embora o nome tenha mudado para castanha-do-brasil). As castanhas estavam semi desidratadas e embaladas a vácuo. Eu perguntei de onde vinham e soube que a origem da colheita e da semi industrialização é da Comunidade Rio Novo, que está dentro da Reserva Extrativista Rio Iriri, no município de Altamira-PA. As reservas extrativistas tem sido ótimos manejos de economias sustentáveis para as comunidades tradicionais, pois geram renda advinda de produtos que vêm com o selo orgânico e o valor agregado de terem chegado ao balcão sem agressão ao meio amb

Craques do Ping Pong

Segundo as pesquisas, se a eleição fosse ontem, Edmilson e Zenaldo venceriam

As pesquisas eleitorais em Belém, e amiúde alhures, em caso de política vão acabar virando caso de polícia, pois extrapolam todas as margens de elasticidade estatística quando realizadas por dois institutos diferentes. Ontem (23), o jornal O Liberal publicou uma pesquisa, realizada pelo Doxa, dando a Zenaldo Coutinho (PSDB), em se considerando os votos válidos, uma vantagem de 12,5 pontos percentuais sobre Edmilson Rodrigues (PSOL). A pesquisa do Doxa, registrada no TRE-PA sob o número PA-09424/2016, foi realizada com 800 entrevistas nos dias 18 a 21 de outubro, apontando margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos e percentual de segurança de 95%. No entanto, o Diário do Pará, no mesmo domingo (23), publicou uma pesquisa do Instituto Acertar, cujo resultado vira o infográfico de O Liberal de ponta cabeça e dá a vitória a Edmilson Rodrigues (PSOL), em apertada margem numérica de 2 pontos percentuais. É honesto observar que como a margem de erro da pesquisa do Ace

Coalizão avança à Mossul usando tática nazista do início da II Guerra Mundial

Na foto, um blindado M109 do exército iraquiano espora a borda sul de Tall al-Tibah, a a 30 km de Mossul. A ofensiva da coalizão já rompeu, em dez dias de campanha, 160 km, o que é rápido em se tratando de avanço em uma região inóspita, como o deserto iraquiano. Abaixo, um infográfico da BBC mostrando como o avanço da coalizão, a mancha verde, aproxima-se de Mossul, rapidamente: É a famosa tática da Blitzkrieg , doutrina marcial arquitetada pelo general alemão Erich von Manstein, aperfeiçoada a um estado de arte pelo também general alemão Heinz Guderian. A doutrina, que exige esforço máximo do contingente, foi usada por Adolf Hitler nas primeiras investidas da Wehrmacht, as Forças Armadas do Terceiro Reich, surpreendeu a Europa e, em poucos dias de deflagração, fez o Führer abater a Polônia, a Dinamarca, a França, os Países Baixos, a Bélgica, Luxemburgo, a Yugoslávia e a Grécia. A Blitzkrieg foi mais além e ousada, pois, para o espanto de Stalin, que jamais imaginou que o Führe

Elenco da Lava Jato, o filme

O Blog do Barcinski, diante das duas filmagens anunciadas sobre a Operação Lava Jato, resolveu fazer as suas sugestões de elenco. Escreve Barcinski, em seu blog : Foi anunciado esses dias parte do elenco de “Polícia Federal – A Lei É Para Todos”, longa de estreia do diretor Marcelo Antunez e que começa a ser rodado em novembro. Rodrigo Lombardi fará Sérgio Moro, Werner Schunemann interpretará o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, e Flávia Alessandra será a delegada Érika Marena. Em paralelo, José Padilha, diretor de “Tropa de Elite”, prepara sua série sobre a Operação Lava Jato, produzida pelo Netflix e com estreia prevista para o ano que vem. Muita gente tem especulado que atores farão os papéis principais da série de Padilha, e as redes sociais estão cheias de sugestões. Peço licença para dar as minhas:

Abrace essa causa

O câncer de mama, que acomete majoritariamente as mulheres, tem 95% de chance de cura quando é detectado precocemente. Clique na imagem para ler, dentre a inúmeras deste Outubro Rosa, uma ótima matéria sobre o assunto.

A Batalha de Mossul

Acompanho, desde domingo (16), a Batalha de Mossul, uma ofensiva multinacional, sob o comando do general iraquiano Najim al-Jubouri, para retomar Mossul, a segunda maior cidade do Iraque, das garras do EI (Estado Islâmico), que a ocupa desde 2014. A coalizão que singra o deserto iraquiano rumo a Mossul é de envergadura capital: EUA, França, Reino Unido, Austrália, Dinamarca, Turquia, Alemanha e Itália. E, merecendo um parágrafo separado, pela primeira vez, os intrépidos guerrilheiros e guerrilheiras Peshmerga, do Curdistão iraquiano, que há décadas resistem às investidas das forças oficiais iraquianas, sírias e turcas que lhes desejam subjugar no norte do Iraque, marcham à ilharga de uma coalizão, unidos sob o signo de expulsar o EI. Sob o comando de Omer Huseyin, os peshmerge, em curdo "aqueles que enfrentam a morte", são imprescindíveis para o sucesso da campanha, pois são forjados na poeira seca do deserto. Mossul, hoje com 1,5 milhão de habitantes , é a antiga e

Incidentes de percurso

Os fatos, e até mesmo as versões, têm conspirando contra a candidatura à reeleição do atual prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB). Primeiro foi a denúncia do empresário Washington Lima, de que Zenaldo teria recebido R$ 2,15 milhões do Sindicato das Transportadoras de Belém para a sua campanha, que não foram declarados à Justiça. O prefeito conseguiu, judicialmente, retirar do ar a matéria da Veja que reporta o assunto, mas ato contínuo, o mesmo juiz que deu o dito lavrou o não dito e, confessando-se equivocado, suspendeu a restrição, voltando a reportagem ao portal da revista. Na quarta-feira (19), embora sem efeito jurídico imediato, Zenaldo sofreu o mais duro golpe da campanha, ao ter o registro da sua candidatura cassado pelo juiz da 97ª Zona Eleitoral, Antônio Cláudio Cruz, que aceitou os termos da representação feita pela coligação que tem Edmilson Rodrigues (PSOL) como candidato a prefeito. Segundo a representação, julgada procedente pelo referido juiz, " os réus vêm

Tudo por um figo. Tudo por uma foto

A tomada acima, feita pelo fotojornalista norte-americano Tim Laman, flagra um orangotango escalando uma árvore de cerca de 30 metros de altura, em busca de figos. A foto ganhou a edição 2016 do Wildlife Photographer of the Year (melhor foto de Vida Selvagem do ano). Laman teve que escalar a árvore, no Parque Nacional Gunung Palung, na Indonésia, para instalar a câmera com controle remoto na copa, e fez vigília de três dias à espera do momento.

Apesar de tudo…

Embora enfrente uma rebordosa “nunca dantes vista na história do Brasil” contra um ex-presidente da República, Lula ainda lidera nos mais diversos cenários de primeiro turno para a eleição de presidente da República em 2018. Quem diz isso é a mais recente pesquisa da CNT/MDA, realizada de 13 a 16 de outubro e publicada ontem (19) nos principais portais do país. Abaixo, os resultados auferidos na pesquisa espontânea: 1°. Lula (PT): 11,4% 2°. Jair Bolsonaro (PSC): 3,3% 3°. Aécio Neves (PSDB): 3,1% 4°. Michel Temer (PMDB): 3% 5°. Marina Silva (Rede): 2,4% Na pesquisa estimulada, Lula também é o favorito em todos os cenários apresentados ao eleitor. No cenário 1 1°. Lula (PT): 24,8% 2°. Aécio Neves (PSDB): 15,7% 3°. Marina Silva (Rede): 13,3% No cenário 2 1°. Lula (PT): 25,3% 2°. Marina Silva (Rede): 14% 3°. Geraldo Alckmin (PSDB): 13,4% No cenário 3 1°. Lula (PT): 27,6% 2°. Aécio Neves (PSDB): 18,9% 3°. Marina Silva (Rede): 16,5% 4°. Jair Bolsonaro (PSC): 7,9% Mas é no segun

Só se ele cuspir sangue

Embora eu não me rejubile com a prisão de ninguém – nos tempos da ditadura passei um dia preso e a sensação é péssima –, na atual conjuntura, em que a prisão de quem passou pelo atalho da Lava Jato é imperativa, a liberdade de Cunha era um ponto fora da curva, portanto, eis que o ponto volta à curva. O braço do Estado caiu sobre Cunha quando ele, em Brasília, praticava um hábito que eu pratico, via de regra, todos os dias: tomava um café com pão e manteiga na padaria. Destarte o fundamento lavrado por Moro para determinar a prisão preventiva de Cunha tenha sido o “perigo” que ele representa ao processo em ficando livre, inclusive com “possibilidade de fuga do Brasil”, a razão essencial do decreto é a mesma de todas as outras prisões efetuadas até agora: ou delata ou apodrece na masmorra. Por isso, e sabendo que Cunha não é do tipo que morre calado, faltou fôlego a muitas pernas em Brasília, com receio do que lhe poderá sair à boca se ele começar a perder a linha do horizonte de vista.

Ioga

A moça da foto é Heidi Williams, professora de Ioga na Rússia, que desafiou o fotógrafo a tomar-lhe a foto nua, mas obviamente a tomada só poderia ser frontal. Não, Dunga, não há uma foto da parte posterior da posição.

Não joguem pedra na Geni

O TSE desvendou o que poderia ter sido a maior irregularidade das eleições de 2016: a doação de R$ 75 milhões feita por um beneficiário do Bolsa Família, não passou de um erro de digitação. Na verdade, o valor doado à candidata Maria Geni do Nascimento, também beneficiária do programa, foi de R$ 75,00, feita à Geni, pelo seu sobrinho, o estudante universitário Pedro Henrique Silva. Maria Geni, de 56 anos, concorreu a uma vaga de vereadora em Santa Cruz da Baixa Verde, uma cidade de 12 mil habitantes no sertão de Pernambuco, mas não se elegeu: obteve apenas 13 votos e ficou 55⁰ lugar, entre 68 candidatos.

A tal bipolaridade moral

A ministra Lúcia ataca o que eu chamo de bipolaridade moral do brasileiro, que acusa e condena, em segundos, malfeitos alheios, mas pratica, cotidianamente, várias bolinagens que julga “de somenos importância”. A questão é que quem fura a fila do cinema e pisa onde não deve, não vai hesitar em cometer delitos de maior vulto quando o for o gerente do cinema ou o feitos da praça. A pena é que tem, por proporção de justiça, gradação. Mas substantivamente, como trovou Batista Campos, o patife é patife e o boi é boi.

Coruja com torcicolo?

No caminho do tronco

A mais recente informação ao TSE, do sistema de cruzamento de dados do Tribunal de Contas da União (TCU), relativo às eleições municipais 2016, indica indícios de irregularidades em mais da metade das doações feitas por pessoas físicas, ou serviços prestados por pessoas jurídicas, a candidatos e partidos. O cruzamento coloca sob suspeita R$ 1,41 bilhão dos R$ 2,227 bilhões arrecadados e pagos até a penúltima prestação de contas feita pelos candidatos. Uma das mais ululantes irregularidades é um beneficiário do Bolsa Família ter doado, sozinho, R$ 75 milhões. Pelas letras da legislação eleitoral vigente, esta pessoa teria que ter declarado, em 2015, uma renda de R$ 750 milhões. Tal anomalia pode ser a face de uma indústria de fornecimento de números de CPFs do cadastro da Bolsa Família. E o mercador negociou com milhares de candidatos o mesmo banco de CPFs, pois as doações de beneficiários do programa social já beiram bordas dos R$ 400 milhões. Do lado dos pagamentos, estão sob a mira

Garoto esperto

Das impagáveis tiras de Bill Watterson, publicadas pelo Estadão, na coluna “O melhor de Calvin”.

Metamórṗhosis

Os feiticeiros de recuperação de imagem, contratados pelas principais empresas que são ruminadas pela Lava Jato, deram um veredito aos contratantes: as empresas terão que mudar de nome se quiserem sobreviver no mercado. Os executivos do mercado financeiro pensam da mesma forma e apontam que o remédio vai além da simples mudança na certidão de nascimento: grupos como a Odebrecht e a OAS, por exemplo, terão de reformar sua estrutura acionária, mudando os controladores, ou seja, não basta mudar a certidão de nascimento, mas modificar a própria estrutura do DNA. Não foi, todavia, apenas a estrutura empresarial do país que a Lava Jato sacudiu, mas também a estrutura partidária, que terá que tomar bastante leite de magnésia para aliviar o alto nível de acidez que se abateu sobre os respectivos estômagos. O PT, por exemplo, de um dos maiores partidos do Brasil, foi reduzido a um nanico nas recentes eleições municipais, a ponto de os seus líderes partidários, que sobraram da Lava Jato, já pe

2º turno: Ibope coloca Edmilson na frente e Doxa mostra o inverso

Foi divulgada hoje (15) a primeira pesquisa Ibope, encomendada pela TV Liberal, de intenção de voto para a Prefeitura de Belém no segundo turno. A pesquisa, que revela uma acirrada disputa pela liderança, segundo o Ibope, tem  nível de confiança de 95%, com margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. Abaixo os resultados: Um dos dados da pesquisa, se corresponder à realidade e à lógica dos fatos, impede que Zenaldo se sagre vitorioso na eleição: segundo o Ibope, 51% desaprovam a forma como Zenaldo vem administrando o município. Ora, se quem desaprova Zenaldo não vota nele, ele teria um teto de 49%, insuficiente para vencer o pleito em segundo turno. Mas isso é estatística, com margem de erro, e dedução lógica. E como a estatística é um sistema aberto dentro de um intervalo definido e política não obedece necessariamente a nenhum contexto lógico, o remédio é esperar. O Ibope ouviu 602 eleitores entre 11 e 13 de outubro. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regio