Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

O RJ-85

O RJ-85, da British Aerospace, tragicamente acidentado ontem (28) a 30 Km do aeroporto de Medellín, na Colômbia, com a delegação da Chapecoense, era um  modelo descontinuado BA-146, da inglesa British Aerospace e foi um dos principais jatos regionais do mundo, de 1978, quando começou a voar, até 2001, quando saiu de linha. Voei três vezes em um RJ-85: a primeira vez de Londres para Sofia, na Bulgária, a segunda, aqui no Brasil, na extinta TABA, que teve sede em Belém, na Avenida Governador José Malcher, para Manaus, e a terceira de Londres para Dublin. De um total de 387 aeronaves do modelo fabricadas pela BA, a própria empresa informou que ainda voam 220 no mundo, e o maior cliente ainda é a British Airways. Os BAes são eram conhecidos pela peculiaridade da sua aerodinâmica e motorização: asas altas e o único na categoria com quatro turbinas, o que lhe permite pousar e decolar em pistas curtas. A família real inglesa possuiu um BAe-166. A aeronave que caiu em Medellín foi fabri

Só uma mulher consegue:

01 . Usar o poder de uma calça jeans para rediagramar a estrutura do corpo. 02 . Ter crise conjugal, crise existencial, crise de identidade e crise de nervos: ao mesmo tempo. 03 . Rasgar a meia na entrada da festa. 04 . Sentir-se pronta para conquistar o mundo quando está usando um batom novo. 05 . Ficar horas se olhando no espelho para ver qual o seu melhor ângulo. 06 . Achar que o seu relacionamento acabou, e depois descobrir que era tudo tensão pré-menstrual. 07 . Ter cinco pares de sapatos pretos. 08 . Enxergar a diferença entre um batom creme, um marfim, e um bege claro. Elas não são o máximo!?

Piada de velório

Não é surpresa para mim ver a quilométrica fila que se faz na Praça da Revolução para passar diante das cinzas de Fidel Castro, que sairão amanhã (29) pela manhã de Havana e cortarão a ilha de Leste a Oeste, até Santiago de Cuba, em um percurso de quase 900 km. Causou-me, todavia, certa surpresa ver muitos jovens no velório, pois, a maioria dos jovens de Cuba cresceu fomentando oposição ao regime. Perguntei a um amigo cubano o porquê dessa massa de jovens. Se era apenas curiosidade, ou eles, não mais que de repente, também curtiam um sentimento de perda. O meu amigo soltou, então, uma daquelas piadas típicas que os cubanos costumam fazer com Fidel: - Nada disso, eles querem constatar que El Comandante, de fato, está morto.

Viu, seu lazarento!

O governador do Paraná deveria convidar esse policial para ser o relações públicas da PM-PR.

Quem paga a conta?

Na quarta-feira (23), a 8ª turma do TRF-4 absolveu, por unanimidade, dois ex-executivos da OAS que haviam sido condenados pelo juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato: o ex-diretor financeiro Mateus Coutinho de Sá e o engenheiro civil Fernando Augusto Stremel Andrade. O TRF-4 absolveu os dois por absoluta falta de provas do que lhes foi imputado na 7ª etapa da Lava Jato. Na operação, Fernando Andrade foi conduzido coercitivamente à Curitiba e liberado após depoimento, mas Mateus de Sá foi mantido preso por 9 meses. A Polícia Federal chegou, ao seu estilo, na residência de Mateus de Sá, 36 anos, e o arrebatou na presença da esposa e da sua filha de 6 anos de idade, não sem antes revirar todo o local em busca e apreensão. Juntamente com outros executivos da OAS Coutinho foi levado para Curitiba, mas antes apelou à esposa que não fosse visitá-lo e resguardasse a criança, pois era totalmente inocente e logo voltaria para casa. Coutinho foi colocado em uma cela na qual estavam outros presos

A última morte de Fidel Castro

A morte de Fidel Castro, o último dos líderes socialistas da escola marxista-leninista, espargida a partir da Revolução russa de 1917, já foi anunciada várias vezes nas redes sociais desde o seu retiro aos bastidores da República cubana. Ontem à noite (25), no entanto, a morte foi anunciada oficialmente, pelo seu irmão Raúl Castro, que em pronunciamento na TV estatal, comunicou que o óbito ocorreu ontem (25), às 22h29m. Desta feita, portanto, a morte do líder revolucionário, aos 90 anos de idade, é definitiva e com ela está selada a morte da Revolução Cubana que se iniciou em 1953 e se consolidou com a tomada do poder em 1959. Cuba decretou luto de 9 dias e, conforme a vontade de Fidel, seu corpo será cremado ainda hoje e as cinzas percorrerão a ilha até Santiago de Cuba, onde chegarão em 4 de dezembro e serão enterradas. Com as cinzas de Fidel Castro encerra-se um ciclo de 60 anos da história cubana, que começou com a partida dele do México, exatamente em 25.11.1956, no Iate Gra

Geddel pediu pra sair

Brasília, pelo fato de ser a capital da República, é uma cidade em constante ebulição, mas no final da tarde de ontem (24) fervilhava mais do que o usual. Corria solto pela capital Federal que a PF recebera do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, gravações das conversas que teve com o presidente Michel Temer e os ministros Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Eliseu Padilha (Casa Civil). As gravações, já em mãos do STF, comprovariam que os três o haviam pressionado a solucionar a contenda de forma favorável a Geddel, o que configuraria, em tese, tráfico de influência partindo do próprio presidente da República. Independentemente de qualquer outra análise do comportamento de Calero, Molière se deve ter inspirado nele para escrever Tartufo, em 1664, e Temer precisa ter mais cuidado para preencher os seus cargos de confiança, pois até o Vaticano tem alcovas que excomungariam o papa se viessem à tona. Quem conhece o presidente Temer sabe que ele não tem por hábito largar am

Eu quis dizer, você não quis escutar…

Tentativa de anistiar caixa 2 é imoral e inconstitucional

É fato que a intenção de parlamentares de aprovar uma lei que conceda anistia ao caixa 2 é um destrambelho inusitado e com viés constitucional discutível, pois está claro que a manobra é legislação em causa própria. Consigno, portanto, opinião absolutamente contra este tipo de atitude. Todavia, mais uma vez, os que se colocam contra o projeto, erram e prevaricam nas asserções, trazendo à lide o único mantra que hora sabem declamar: a anistia ao caixa 2 acaba a Lava Jato, o que não é verdade. O pior é que duas vozes que gritam isso sabem que a asserção não procede: Não há verdade nas afirmações de Lima. A imoral anistia se refere exclusivamente ao caixa 2 e os crimes praticados na Lava Jato estão denunciados como peculato, lavagem de dinheiro, obstrução à justiça, crimes financeiros, evasão de divisas, ocultação de patrimônio, lavagem do tráfico internacional de drogas, organização criminosa e corrupção ativa e passiva. As tipificações descritas estão no portal do próprio Ministé

Belém continua entre as 10 piores cidades para empreender no Brasil

Li ontem (24) a edição 2016 da pesquisa que o Endeavor , um dos melhores portais de empreendedorismo do Brasil, realiza todos os anos sobre o tema: o Índice de Cidades Empreendedoras 2016, ou ICE 2016. A pesquisa traz um diagnóstico praticamente igual ao de 2015, com pequenas variações de índices. Se você gosta deste tipo de leitura, ao final está a ligação para baixa-la integramente e ver quais as variáveis que compõem o cálculo do índices que, ao final, determinam a classificação da cidades. Das 32 cidades pesquisadas, incluídas todas as capitais, a cidade de São Paulo é a melhor do país para empreender e Maceió, a capital de Alagoas, a pior. Belém, na 26ª posição da lista, continua entre as piores 10 cidades para empreender. Abaixo, a classificação geral: E abaixo a classificação individual de Belém em cada uma das variáveis que são consideradas no cálculo de composição do índice geral. Observe que Belém ocupa a antepenúltima (30ª) posição em infraestrutura e a penúltima (31ª) e

A ressaca e a euforia

As imagens abaixo, publicadas pela AFP, relatam o desalento que tomou conta dos funcionários do comitê de Hilary Clinton, quando se consolidou a vitória de Trump. E abaixo, da mesma agência, a euforia dos republicanos que sacudiam o slogan de campanha de Trump para comemorar a vitória que frustrou todos os diagnósticos. O slogan “Make America Great again” é traduzido no vernáculo como “Faça a América grande de novo”.

Parágrafo único

Procuradores e juízes fazem lobby cerrado contra o projeto de lei de abuso de autoridade e da intenção inclui-los na lei de crimes de responsabilidade. O principal argumento de ambos é que tudo não passa de um golpe para acabar com a Lava Jato. Nessa linha de pensamento, o fato de estar prevista uma multa a quem avançar o sinal vermelho acabaria com a profissão de motorista. Só ouvi, até agora, o enunciado do argumento, mas jamais escutei a demonstração da tese, antes porque a Lava Jato, como qualquer outro processo judicial, é estribada em uma legislação que não está tendo revogada nenhuma das suas letras. O Parlamento, por demérito próprio, acuado, não consegue contra-argumentos ao debate, mas deveria, pelo menos, pelas gretas da avacalhação que se se auto impingiu, pedir explicações menos obtusas do que o mantra que hora enleva a pátria. Por que cargas d’águas os juízes e procuradores não se querem submeter a uma legislação de abuso de autoridade e terem responsabilidades cobr

Presos do Rio de Janeiro poderão comprar suas tornozeleiras eletrônicas

Nestes tempos de vacas magras e medidas alternativas para reduzir os custos do sistema carcerário nacional, um deputado estadual do Rio de Janeiro teve um arroubo de providência legal efetiva, em meio a legislorreia que assola Pindorama. O deputado Dionísio Lins (PP) propôs projeto de lei à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, estabelecendo que o preso que adquire o direito ao uso de dispositivo de rastreamento eletrônico, pode comprá-lo às próprias expensas para gozar desta modalidade de execução penal. O projeto, de número 1.989/16, foi aprovado no início de novembro e foi remetido ao governador do Estado, que ainda não lhe exarou sanção, mas certamente o fará, pois no sistema carcerário nacional, a maioria dos apenados que já poderiam estar gozando do monitoramento eletrônico, permanecem em regime indevido porque o sistema penal não tem recursos para comprar as tornozeleiras, braceletes, ou até equipamentos tecnologicamente mais avançados, como chips subcutâneos. A lei pre

Foi mal…

Juiz cassa registro da candidatura de Zenaldo Coutinho e seu vice

Teve repercussão nacional ontem (22), a notícia da cassação do registro da candidatura do prefeito reeleito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB) e do seu vice, Orlando Reis (PSB), por, segundo o juiz que lavrou a sentença, “propaganda eleitoral irregular e abuso de poder político e econômico”. A notícia foi veiculada no Jornal Nacional, da Rede Globo, ontem à noite: A sentença que cassou o registro de Zenaldo, e que tem como efeito imediato, caso não seja reformada, a a anulação da eleição municipal da capital, foi do juiz Antônio Cláudio Von Lohrmann Cruz, que já lavrou sentença similar em outro processo, mas teve a decisão tornada sem efeito pelo TRE-PA. A sentença de Von Lohrmann também decreta a inelegibilidade de Zenaldo Coutinho pelos próximos oito anos. É muito provável que, à exemplo do que já ocorreu em outras ocasiões similares, Zenaldo Coutinho consiga, em grau de recurso ao TRE-PA, a suspensão dos efeitos da sentença. O meu ceticismo corrente autoriza intuir que o máxim

A tal bipolaridade nacional

Mutants of Dance

Esses rapazes estão fazendo sucesso. A sonoplastia é perfeita!

Final de um tempo

Até a década de 70 as empresas se orgulhavam ao apresentar uma sala com máquinas que mais pareciam usinas termoelétricas: os mainframes, ícones da modernidade tecnológica. No início da década de 80 os mainframes tornaram-se pequenos armários onde se encaixam servidores. O conceito de eficiência agora passa pelo binômio custo-benefício e a prova dos nove é a competitividade. O setor bancário nacional vive o final de um modelo . No lusco-fusco do século XX, os bancos deixaram de imobilizar capital em prédios próprios. Resolveram vendê-los e alugar prédios onde prestam seus (péssimos) serviços, pois é menos danoso ao fluxo repassar o aluguel aos clientes do que amortizar a imobilização. Depois veio o enxugamento da folha de pessoal, a fase que se vive hoje, com a automatização. Nessa onda, o Banco do Brasil anunciou ontem (21) o seu Plano de Restruturação, que consiste em fechar 430 agências e cortar 9 mil funcionários. Com o conjunto da obra pretende economizar até R$ 2,9 bilhões ao an

Geddel deveria pedir para sair

A imprensa deu manchetes e faz suítes todos os dias sobre o pedido de demissão do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, que se retirou com um tiro no peito do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. Calero acusa Geddel de “ corrupção e tentativa de tráfico de influência por tê-lo pressionado a levantar o veto imposto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) à construção de um condomínio residencial em uma área tombada de Salvador, na Bahia ”. Geddel admite ter comprado um apartamento no empreendimento embargado, mas nega a pressão sobre o ministro. Isso, todavia, não fez a lenha refluir. Casos como esse revelam que a República está longe de ser vista como algo impessoal por aqueles que nela ocupam espaços de destaque. Para todo procedimento há regras rígidas e prerrogativas claras, não sendo atitude ética de um ministro que despacha ao lado do presidente da República, ou em qualquer endereço da Esplanada, tratar, com o cargo que te

Os ovos da serpente

Moradores de uma região rural da Nigéria mataram uma imensa cobra que eles desconfiavam que tivesse comido um bezerro. Porém, ao abrir o réptil, eles só acharam ovos. Segundo os carrascos da serpente, que a notícia não diz a espécie, ela tinha 136 ovos, que foram colhidos para venda, pois na Nigéria, ovos de serpente são uma rara iguaria.

Brasil é o 4º maior fornecedor de armas e munições de pequeno porte do mundo

O Brasil se orgulha de ser um país pacifista e é assim que somos vistos pela comunidade intranacional. Até mesmo por restrição constitucional, não podemos sair por aí brincando de Armagedom, achando que somos os bons e temos que enquadrar os maus. Destarte o bom conceito neste quesito, o Brasil, sem alarde, já é o 4º maior fornecedor de armas e munições de pequeno porte do mundo, e é esse tipo de arma que mais mutila e mata pessoas, principalmente em conflitos internos. É o que mostra a matéria publicada na Folha de S. Paulo, escrita pelos pesquisadores do Instituto Igarapé, Robert Muggah e Nathan Thompson. Reportam os pesquisadores que “durante a Primavera Árabe, em 2011, as forças de segurança de diversos governos se valeram de armas fabricadas no Brasil”. Da mesma forma, o armamento usado pelo sultanato de Erdogam, na praça Taksim, em Istambul, “onde manifestantes foram brutalmente combatidos por polícia e Exército turcos”, era brasileiro. E na guerra civil do Iêmen, são usad

Tema de Lara

O romance épico Doutor Jivago, do escritor russo Boris Pasternak, que ganhou o Nobel da literatura em 1958, é um dos clássicos da literatura mundial. Li o livro em uma leva dos clássicos russos que foi lançada pela Abril na década de 70. No início da década de 80, em uma mostra de cinema em São Paulo, assisti a adaptação do livro de Pasternak, pelo cineasta David Lean, que lhe deu o mesmo nome: Doutor Jivago. O filme foi à telas em 1965 e arrebatou os principais prêmios internacionais da área, inclusive 5 Oscar, dentre eles o de melhor trilha sonora. A melhor música da trilha é o “Tema de Lara”, composta por Maurice Jarre para a personagem Lara, estrelada por Julie Christie, um dos papeis mais marcantes da sua carreira. Inspirados na valsa “Tema de Lara”, eu e Ann decidimos batizar a nossa segunda filha com o nome de Larissa, o diminuitivo carinhoso do nome Lara, que era como o personagem Doutor Jivago, estrelado por Omar Sharif, se referia a sua amada. Abaixo, uma belíssima apres

Correndo pela vida

Uma iguana escapa de um ataque de um bando de cobras que a perseguem. O vídeo causou-me espécie, pois as cobras, via de regra, são caçadores que espreitam a vítima, emboscando-as, e o fazem solitariamente. No vídeo, todavia, mais parecem uma alcateia caçando.

Operação Calicute

O Rio de Janeiro está com tudo e não está prosa: em três dias viu dois dos seus ex-governadores serem presos. O caso de Garotinho nada tem a ver com a Lava Jato e inaugura um viés que se pegar no Brasil, dificilmente fica algum político solto: usar a máquina pública em campanhas eleitorais. Já Cabral é a Lava Jato misturada com supostos desvios de verbas do erário estadual do Rio de Janeiro: uma espécie de marrom-glace. É a primeira vez que dois juízes se combinam, um de Curitiba e outro do Rio de Janeiro, para decretarem prisões preventivas, conduções coercitivas e busca e apreensão no mesmo dia e hora. É o princípio da economicidade processual. Sérgio Cabral e outras sete pessoas são acusados de liderarem um esquema que teria desviado cerca de R$ 224 milhões do erário. As provas são robustas: interceptações telefônicas e de e-mails, quebra de sigilo bancário e delações premiadas colocam Cabral et caterva em situação melindrosa. E contam as fofocas que a   esposa de Cabral, Adr

A manchete do ano

A manchete do Diário do Pará de hoje, independentemente de interpretações políticas e partidárias, foi a mais oportuna, irreverente, espirituosa e verdadeira do ano de 2016. É fato incontestável que o uso da máquina pública em campanhas eleitorais que levou Garotinho à prisão foi o mesmo usado no Pará na reeleição de Simão Jatene e de Zenaldo Coutinho, ambos com processos impetrados pelo Ministério Público Eleitoral, em ações que se tipificam juridicamente de formas coincidentes. No Rio de Janeiro a farra resultou na prisão do ex-governador Garotinho, decretada pelo juízo eleitoral do TRE-RJ e mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral. No caso, só mudou a cor da chita, cujo tecido escureceu no Rio, mas o vestido de ambos é do mesmo feitio.

Extorsão a prazo

Eu já disse aqui que as altas tarifas da telefonia celular no Brasil financiam os baixos planos além-mar, pois as operadoras são globais. A mesma lógica é usada pelas operadoras de cartão de crédito: a extorsão praticada no Brasil financia os baixos juros cobrados nos EUA e Europa. Prova isso o recente levantamento da Proteste para a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, cujo universo de pesquisa, para não descompensar o cardápio, restringiu-se aos nossos seis vizinhos da América Latina. As operadoras de cartão de crédito no Brasil descarregam no cliente 10 vezes mais juros do que cobra o segundo colocado no ranking, que é o Peru, onde os juros médios cobrados do consumidor que entra no rotativo do cartão são de 43,7% ao ano, contra 436% no Brasil. É isso mesmo. Se você fizer uma compra no cartão de crédito e aceitar aquela bondade da operadora de ficar pagando só o valor mínimo, em 12 meses você terá pagado de juros uma média de 436%! Talvez o único negócio melhor que o

Porque surfar em ondas é para os fracos…

Eficiência

Na terça-feira passada, dia 8, uma cratera, com 30 metros de comprimento e 14 metros de profundidade, surgiu num cruzamento da principal avenida da cidade de Fukuoka, no Japão. O evento obrigou o governo da cidade a evacuar 31 prédios das imediações e interromper na área os serviços de água e esgoto, gás e cabeamento de energia, pois a cratera rompeu os cabos e tubos subterrâneos por onde passam esses serviços. Em uma força tarefa com as empresas envolvidas, o prefeito de Fukuoka, Soichiro Takashima, em entrevista em rede nacional, afirmou que os trabalhos para recuperar a área iniciariam imediatamente e que seriam concluídos o mais rápido possível. Na segunda-feira, 14, seis dias depois do início das obras, que foram interrompidas por dois dias devidos a fortes chuvas, a prefeitura e as empresas envolvidas entregaram a avenida em perfeito estado e retornaram todos os moradores que foram desalojados aos seus respectivos prédios. Uma obra dessas por aqui duraria, no mínimo, seis m

Evnika Saadvakass

O torpedo humano abaixo chama-se Evnika Saadvakass, uma garotinha russa de 9 anos, que está fazendo sucesso na rede com o vídeo. Ela treina box desde os 4 anos e consegue dar 100 socos por minuto. E veja o que ela consegue fazer, sem luvas, com a árvore. A zinha é o cão chupando manga!

O maior avião do mundo em São Paulo

Mais uma vez no Brasil a maior aeronave do mundo. Não, não é o A380, da Airbus, mas o Antonov 225, chamado pela OTAN de Cossack e pelos ucranianos, que o construíram, de Mriya. O A225 foi construído em 1988 pela empresa Antonov Design Bureau. O gigante dos ares tem 84 metros de comprimento, 11 metros a mais que a segunda maior aeronave do mundo, o A380. A envergadura do A225 é 88,4 metros, o que vem a ser 20 metros mais largo que um campo de futebol. A altura, 18,1 metros, é similar a de um prédio de 6 andares e as suas seis turbinas da também ucraniana Ivchenko-Progress, são capazes de levantar as 285 toneladas do A225 e mais 250 toneladas de carga. O A225 é o maior cargueiro aéreo do mundo. A área de carga dele, se fosse dividida em três andares, teria espaço para transportar até 4500 pessoas. O Mriya pousa hoje em Guarulhos às 23h30m e vai levar para o Chile um gerador de 150 toneladas fabricado no Brasil pela ABB. Abaixo o A225 decolando:

Adivinha quem disse isso?

Se você assistiu as temporadas de “House of Cards”, pode pular para o terceiro parágrafo, pois não preciso lhe apresentar Frank Underwood. O personagem Frank Underwood é ao mesmo tempo a cara e a coroa da política: algumas vezes necessário, outras vezes dispensável, sem sabermos ao certo em quais ocasiões ele se encaixaria nas referências acima, mas sempre dizendo o que grande parte do eleitorado desejaria falar, mas cala diante da era do politicamente correto. Pois bem, o modus Underwood o fez chegar à Casa Branca e muitos nos EUA comparam o personagem da ficção com a realidade que a eleição norte-americana trouxe para morar no endereço mais exclusivo do mundo, o 1600 da Avenida Pensilvânia, em Washington DC. E é verdade que muitas frases de Frank Underwood caem perfeitamente em Donald Trump e vice-versa, tanto que eu, que assisti todas temporadas de House of Cards, errei quatro falas, creditando a um ou que disse o outro. Se você assistiu faça o teste abaixo. Se não, assista, pa

Leonard Cohen

O canadense Leonard Norman Cohen foi um dos poucos que conseguiu, com sucesso, fazer fama como compositor, cantor, poeta e escritor. Tornou-se uma referência e um ícone norte-americano no que produziu. Cohen já estreou arrasando a nível local, quando em 1956 lançou o seu primeiro livro de poesias, Let Us Compare Mythologies . Em 1961 , com The Spice Box of Earth , extrapolou a América do Norte e fez fama no mundo. Poesia para ser boa tem que ter inspiração, ou serão apenas ritmos e rimas. Ninguém “inventa” poesia: ela vem, se instala em você, e você coloca pra fora. Se tiver talento suficiente para isso, produz algo do que fizeram, na língua inglesa, Longfellow, um dos meus preferidos, e Cohen. Mas não foi apenas na poesia que Cohen fez sucesso . Na prosa de ficção ele produziu The Favorite Game , que nunca consegui ler e Beautiful Losers , que fui levado a ler pela hostilidade da imprensa a respeito. Embora de leitura fácil, Beautiful Losers é uma “conversa” difícil com Cohen, u

A profecia de Pat Nixon

A National Archives Foundadion, uma fundação norte-americana, sediada em Washington, dedicada a preservar a história dos EUA, publicou ontem (10) em sua conta do Twitter uma carta do ex-presidente Richard Nixon endereçada ao presidente eleito dos EUA, Donald Trump. A carta foi escrita em 1987, e o palpite de Pat Nixon, esposa de Nixon, se mostrou acertado na última terça-feira (08), 29 anos depois. Abaixo a carta. Repouse o mouse sobre a carta para ler a tradução.

De presídios e de escolas

A presidente do STF e do CNJ, Cármen Lúcia, revelou ontem (10), durante solenidade do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual, uma verdade que eu já tenho dedilhado aqui sem eco: “Um preso no Brasil custa R$ 2,4 mil por mês e um estudante do ensino médio custa R$ 2,2 mil por ano. Alguma coisa está errada na nossa Pátria amada”. A insídia que emerge da constatação é que os governos não fazem absolutamente nada para equilibrar a equação e os responsáveis pelo sistema penitenciário têm apenas um estribilho para o aperreio: pedem dinheiro para construir mais presídios. E esse foi a segunda estrofe da ministra, que ao ser indagada se haveria recursos para mais presídios: “Darcy Ribeiro fez em 1982 uma conferência dizendo que, se os governadores não construíssem escolas, em 20 anos faltaria dinheiro para construir presídios. O fato se cumpriu. Estamos aqui reunidos diante de uma situação urgente, de um descaso feito lá atrás”. Pois eis que agora o soneto que queremos declam

É a democracia, estúpido!

O jornal oficial do Partido Comunista da China (PCC) classificou a vitória de Donald Trump nos EUA de “ falha institucional na democracia norte-americana” . Articulistas norte-americanos, nos principais portais dos EUA, desprezam a delicadeza no lixo e acusam o eleitor estadunidense de estúpido por eleger a “besta-fera”. Embora eu tenha apostado em Hillary Clinton , discordo tanto da opinião do PCC quanto dos articulistas que se arvoram em mentores políticos da nação. A vitória de Trump não é uma falha, mas a afirmação institucional de uma democracia consolidada, onde o eleitor, que banca o Estado, exerce o direito de dizer quem ele quer como gerente e ordenador da despesa. E ninguém pode, a priori, dizer que o eleitor errou, antes porque, as regras do jogo, nas democracias consolidadas, são rígidas, e caso sejam transgredidas, sequer o eleitor precisa esperar a próxima eleição, eis que a República tem instrumentos para retirar a representação, o que nos EUA, como no Brasil, é o

Ad substantiam actus

Da esquerda para a direita, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), o presidente Michel Temer (PMDB), o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB) e o ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR), assinam o protocolo de da cessão de uso da BR-316, no trecho que vai do Entroncamento até Marituba, em uma extensão de 16 quilômetros. O governo do Estado labutava há um ano para obter a cessão que hora conclui-se, para ali executar obras de melhoramentos viários previstos no programa Ação Metrópole. É a segunda vez que Helder Barbalho e Simão Jatene sentam-se à mesma mesa, tendo como ponto em comum investimentos no Estado do Pará. Independentemente de qualquer picuinha que se possa alevantar olhando o retrato, sem perder o amigo e fazendo a piada, o único que está descontraidamente sorrindo nessa tábula é o presidente da República. Meu caro Kleber, não estamos na foto, mas a aí está ela.

A parte de Faraó

A onda, boa, de passar a limpo a pátria amada deu os ares ontem (9) na Secretaria da Fazenda do Estado do Pará, que como sói saber, assim como tem político e os escambau a quatro querendo ser sócio do erário, tem fiscal de rendas (eu ainda sou do tempo do fiscal de rendas), querendo ser sócio, majoritário, do Estado. Após um ano de investigações, a Polícia Civil do Pará, juntamente com o Ministério Público do Estado, desencadeou a operação “Quinta Parte”, com a finalidade de desarticular uma “organização criminosa” voltada a lesar o erário Estadual. Segundo a nota publicada no portal do MPE-PA, “São alvos da operação servidores da Secretaria da Fazenda do Estado do Pará, os quais, agindo em conluio com empresários recebiam vantagens indevidas, em total prejuízo aos cofres públicos. Os investigados totalizam 67 (sessenta e sete), sendo servidores da SEFA, contadores, empresários, contra os quais pesam mandados de prisão preventiva, pela prática de crimes de corrupção passiva, pec

Lavoisier no ar

Embora modelos conceituais não tenham muito compromisso com o factual, de olho no plano “Air Superiority 2030” (Superioridade Aérea 2030) da USAF (Força Aérea dos EUA), que pretende renovar a sua força de ataque até aquele ano, a Boeing apresentou ontem (7), na AviationWeek, a imagem do seu F-X (foto abaixo), que atende os requisitos da USAF de ter todo os seus caças invisíveis, que na verdade são aeronaves com baixíssima assinatura de radar. Pela fotografia, o F-X, ainda nas pranchas da Boeing, vem a ser um plágio do veterano B-2 Spirit (foto abaixo), lançado ao ar em 2003, pela Northrop, mais conhecido como Stealth Bomber. Por sua vez, o B-2 Spirit, veio a ser um upgrade do F-117 (foto abaixo), da Lockheed, mais conhecido como Nighthawk (Falcão da Noite), que começou a voar em 1983. Mas o F-117 foi apenas um avanço aeroespacial do pioneiríssimo SR-71, o famoso Blackbird (Pássaro Negro), desenvolvido também pela Lockheed em plena Guerra Fria (década de 60) pelo engenheiro aer

Donald Trump: o outsider que venceu o establishment

Quando, por volta de 2h da madrugada de hoje eu vi que Trump batia Hillary nos chamados estados pêndulos, que costumam definir as eleições presidenciais nos EUA, e até em estados tradicionalmente democratas, como o Wisconsin, onde mesmo os republicanos apontavam a vitória de Hillary, não tive mais dúvidas de que Trump seria eleito. Batendo todas as perspectivas apontadas por analistas políticos experimentados, Trump amanheceu com 289 dos 270 delegados necessários para se sagrar presidente dos EUA, contra 218 delegados conquistados por Clinton. Trump é a vitória da América conservadora que estava adormecida e, devido ao forte patrulhamento censitário que sofria, não se manifestava abertamente e, na undécima hora, resolveu falar nas urnas. Trump também reflete uma onda mundial de derrota do establishment político, pois que derrotou a política tradicional como um outsider no qual poucos apostavam, inclusive os próprios republicanos estabelecidos no tecido partidário, o que é sinal de que

Limpando o nome

O Grupo Odebrecht, um dos principais protagonistas da Lava Jato, tem que ser penalizado pelo que fez, mas precisa ser premiado juridicamente pelo que está fazendo, pois não mede tentos para a penitência a que se deve submeter. Preso há um ano e meio, o ex-presidente e herdeiro principal do Grupo, Marcelo Odebrecht, juntamente com mais 70 executivos do Grupo, após oito meses de negociação, assinaram no início dessa semana o acordo de delação premiada que está sendo chamado de a “Delação do Fim do Mundo”. Marcelo e os 70 executivos aceitaram as penas mais duras de toda a Lava Jato, aplicadas até agora. O próprio Marcelo, relutante no início, mas com margem estreita de manobra, aceitou uma pena de 10 anos, dividida em quatro períodos de dois anos e meio. O primeiro período será cumprido no regime fechado. Como ele já passou um ano e meio nesse regime, cumprirá mais um ano fechado e só então passará para o semiaberto, seguido da prisão domiciliar e, enfim, do aberto. Mas a delação d

Ex-presidente do PSC denuncia “crime de lavagem de capitais no partido”

Enquanto a Lava Jato faz a palha da cana voar em praticamente todas as agremiações partidárias tradicionais do Brasil, e o Congresso Nacional tenta articular uma saída legal para anistiar o caixa 2 de todo o pretérito perfeito e até do presente subjuntivo, para começar tudo do zero, um dos fundadores do Partido Social Cristão (PSC), Vitor Nósseis, resolver jogar excremento no próprio ventilador. Nósseis atravessou uma petição ao juiz Sérgio Moro requerendo que a Lava Jato investigue o candidato à presidente do PSC em 2014, pastor Everaldo, atual presidente da sigla, e o atual secretário-geral do partido, Antônio Oliboni, por terem ambos recebido “vultosas quantias de dinheiro de empresas investigadas na Lava Jato, com indício de prática de crime de lavagem de capitais e organização criminosa”. Não se rogando a “apenas isso”, Nósseis pede que o juiz Moro, bloqueie os bens de ambos, que provavelmente teriam sido adquiridos com o produto do esquema, e apresenta como indícios “suficien