Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Direito comparado

Deputado do PPS recebeu R$ 175 mil de Cachoeira

Quanto mais se lê o relatório da PF sobre o “empresário de jogos” Carlos Cachoeira, mais reputações caem, pouco importando se quem se relacionou com ele o fazia por amizade ou negócios. > Ator e deputado Stepan Nercessian recebeu R$ 175 mil Agora é o deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) que aparece na berlinda: o jornal “Folha de S. Paulo” publicou na sua edição de hoje (31) que o ator deputado recebeu, em 2011, um depósito de R$ 175 mil proveniente de uma conta de Cachoeira. > Empréstimo para compra de um apartamento Nercessian, que é membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, não negou o valor. Justificou que é amigo de Cachoeira há 20 anos e recorreu a ele pedindo um empréstimo de R$ 160 mil para completar a compra de um apartamento no Rio de Janeiro. Os R$ 15 mil restantes, declarou Nercessian, foram gastos para a compra, a pedido de Cachoeira, de uma frisa no Sambódromo, no carnaval deste ano. > Valor já teri

Interpretação colateral extensiva

Problema resolvido.

Novo líder do DEM no Senado é acusado de receber doação de R$ 1 milhão por fora

Mal assumiu a liderança do DEM no lugar de Demóstenes Torres, o senador José Agripino Maia (RN), que também é presidente do partido, já virou manchete negativa. Ao final da tarde de ontem (30) a “Folha” postou em seu portal que o Ministério Público do Rio Grande do Norte encaminhou à Procuradoria Geral da República um depoimento do empreiteiro José Gilmar de Carvalho Lopes, no qual ele afirma que Agripino teria recebido R$ 1 milhão em dinheiro “vivo” para a campanha de 2010. > Ele nega O senador nega a denúncia e alega que José Lopes já mudou o depoimento, alegando que o fez sob pressão psicológica e efeitos de sedativos, quando foi preso na “Operação Sinal Fechado”, que desbaratou uma quadrilha que monopolizava as inspeções veiculares no Rio Grande do Norte o que, segundo a PF, renderia cerca de R$ 1 bilhão aos acusados. A processo corre em segredo de justiça, mas foi vazado à imprensa por algum amigo de Demóstenes, para não deixa-lo sozinho no Sol quente.

Mas tanto faz…

Quando a imprensa marreta o cravo o lulo-petismo a escoima em deleites mil. Quando a pua se deita na ferradura a imprensa volta a ser a famigerada estupradora da fraternidade vermelha. Objeto do primeiro cenário foi o moribundo senador Demóstenes Torres, pego com a boca no celular que lhe presenteou Cachoeira. O próprio senador já vaticinou seu fado: “sou um defunto político”. > Ministra das Relações Institucionais volta às manchetes Dada a traulitada em Torres, o martelo virou-se à ferradura, mais exatamente no calcanhar de Ideli Salvatti, ministra das Relações Institucionais: "O Estado de S. Paulo", edição de hoje (30), reporta que, ao garimpar a prestação de contas da ministra quando essa foi candidata ao governo de Santa Catarina (2010), observou que o PT recebeu doação de uma empresa que assinou um contrato de R$ 31 milhões com o Ministério da Pesca. A “Intech Boating”, do ex-petista José Galízio Neto, logo após fechar o generoso contrato, doou R$ 150 mil ao PT de S

Brasileiros fazem a alegria dos corretores de imóveis de Miami

Uma pesquisa do Miami Realty Association (Sindicato dos Corretores de Miami) revelou que os brasileiros foram os estrangeiros que mais compraram imóveis acima de US$ 1 milhão em Miami, EUA, em 2011. Em segundo lugar vieram os venezuelanos. Os venezuelanos devem estar fugindo das loucuras neo-bolivarianas de Chávez. Os brasileiros devem estar fugindo da loucura dos preços de imóveis no Brasil, que precisam entrar em uma camisa de força antes que estoure a bolha. > Preço do metro quadrado em Belém é mais caro que em Miami Em Belém, por exemplo, um apartamento novo de 150 m² passa fácil de R$ 1 milhão (principalmente depois que inventaram outro nome para as sacadas: espaço gourmet), como se as ruas da cidade se houvessem ao alcance da brisa da Riviera francesa e o brasileiro tivesse renda per capita norueguesa. Lançam-se empreendimentos em áreas nobres de Miami, EUA, como Williams Island, de 208 m² por US$ 1 milhão, que podem ser pagos em 20 anos a juros anuais de 6%. Um dos luxos de

Abilio Diniz perde o controle do Grupo Pão de Açúcar

O capo di tutti i capi do Grupo Casino, Jean-Charles Naouri, que controla o Grupo Pão de Açúcar, selou o beijo da morte na face do seu principal parceiro no Brasil o empresário Abilio Diniz, segundo maior acionista da rede. > Vingança de Jean-Charles Naouri por “traição” de Abilio Diniz Sem ter digerido o que classificou de traição por parte de Diniz, quando esse tentou, sem autorização do Casino, comprar o controle do Carrefour em 2011, Naouri não deixou o prato esfriar para se vingar e marcou para 11 de maio a reunião do conselho geral do Grupo Casino, no qual ele detém 60% dos votos. A pauta da reunião fez Abilio Diniz engolir um seco com gosto fel: “O conselho de administração decidiu propor que sejam renovados os mandatos de todos os atuais membros, com exceção, devido aos conflitos existentes, dos mandatos do Sr. Philippe Housé e do Sr. Abilio Diniz”. > Dois coelhos com uma só cajadada Philippe Housé é o presidente do conselho da maior loja de departamentos da Fr

Meninos, eu vi!

Desde ontem pela manhã cerca de 5 mil trabalhadores que tocam as obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão parados. A greve, segundo o Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM), paralisa dois dos cinco canteiros da empreitada. As vozes do movimento paredista, todavia, declara que todos os canteiros estão afetados. > Acordos não cumpridos Os motivos da paralisação assim como a pauta de reinvindicações, segundo o CCBM, ainda não foram declarados, mas é sabido que a paralisação é uma reação ao não cumprimento de vários acordos firmados em novembro de 2011, data-base da categoria. O clima ficou mais tenso quando foi noticiada a morte de um trabalhador dos diques (se já há obras de diques é sinal que o cronograma está acelerado), esmagado pela queda de uma árvore cortava na operação de desmate, que o linguajar moderno chama de supressão de floresta. > Eu já vi este filme Eu vi todo este filme em Tucuruí. Belo Monte, infelizmente, repete a mesma fita. Somos burros, pois es

SEMA cobrará uso dos recursos hídricos até o final do ano

As movimentações sobre a outorga gratuita do uso dos recursos hídricos fez o governo do Pará começar a se preparar para cobrar a compensação: é o que declara, ao “ Espaço Aberto ”, o secretário de Estado de Meio Ambiente (SEMA), José Alberto Colares. Segundo Colares o governo cobrará a outorga até o final de 2012. Pelo teor das suas declarações o Pará não tem a ideia mínima do que está deixando de arrecadar e continua a incógnita se o produto financeiro da cobrança será 8, 80 ou 800. > SEMA já expediu cerca de 800 outorgas em 2012   Ratifica-se, pelas declarações de Colares, o que eu afirmei aqui: o Estado nunca se preparou para onerar a outorga. Sequer tem o levantamento sistemático delas, mas adianta que, em 2012, a SEMA já expediu cerca de 800 outorgas gratuitas. > Estimativas de arrecadação Tomando como base o mineroduto que leva bauxita de Paragominas a Barcarena, cujo volume de água anual seria de 9 milhões de metros cúbicos, o secretário faz um contraponto, pelo chã

Terra 2050: 9 bilhões de habitantes. 6,3 bilhões em cidades

Estudos divulgados na terça-feira (27) pela conferência “Planet Under Pressure” (O planeta sobre pressão), em Londres, apontam que no ano 2050 a Terra terá 9 bilhões de habitantes, dos quais 6,3 bilhões estarão em grandes cidades. > Cidades não resistirão à expansão com o atual padrão urbano Os atuais padrões de ocupação urbana não suportam maior pressão populacional e os derivados que essa ocupação leva consigo. Prosseguir com este padrão chegará a um custo de manutenção tão alto para as municipalidades que elas, antes de se inviabilizarem urbanisticamente, sofrerão colapso financeiro. > Não é possível deter concentração urbana Não creio que seja possível conter a marcha dos mega aglomerados urbanos: a concentração populacional é uma realidade da qual não podemos fugir. A questão que deve ser respondida, e efetivada, é como fazer isto de forma sustentável. A cidade de São Paulo, por exemplo, não mais tem água a captar em um raio de 70 quilômetros e a demanda vegetativa obri

O controle social através da internet

O Plano Nacional de Banda Larga é um fiasco: as teles pintam e bordam com a clientela e o governo, e tudo fica por isso mesmo. Sem superfaturamento e com a consciência de que o acesso universal à internet é a mais eficiente ferramenta de controle social, é possível prover banda larga gratuita de 1MB aos cidadãos brasileiros sem custos estratosféricos. > Governo do Amapá monta provimento por custo baixo Indignado com o preço que a OI cobra dos usuários de internet macapaenses (300k = R$ 219,00; 600k = R$ 429,00) o governo do Amapá decidiu investir R$ 60 mil (não são R$ 60 milhões: são R$ 60 mil, mesmo) em equipamentos para cobrir os principais pontos da capital do Estado e o município de Santana, inicialmente. O plano do governo é prover internet de, no mínimo, 600k em todo o Amapá até o final do mandato do atual governador. > Belo Horizonte e Rio de Janeiro fornecem acesso gratuito Belo Horizonte já possui acesso público (600k) em todos os seus principais pontos urbanos. A pre

À mestra com carinho

Diz-se que nos sabemos velhos quando a saudade do passado é mais constante que as perspectivas futuras. Retruco que sou um ancião: para mim o futuro a Deus pertence e o meu coração é rico em reminiscências. Aquele samba canção do Ataulfo, “Meus tempos de criança”, cai bem nessa postagem, que é uma singela homenagem a uma das “professorinhas que me ensinou o be-a-bá”. Faleceu, aos 86 anos, na segunda-feira (26), a professora Raimundinha. Ela fazia parte de um seleto clube em extinção que foi além do magistério: era mestra no ofício de construir jovens através do ensino. Os mestres sabiam os nomes de todos os seus alunos, onde moravam e conheciam os seus pais. Preocupavam-se com a nossa higiene pessoal: verificavam se o uniforme estava limpo, o cabelo penteado e nos pediam para mostrar as mãos para conferir se as unhas estavam cortadas e limpas. Hoje conceitos mudaram, valores se inverteram e as cidades ficaram impessoais. Encerrou-se o ciclo da educação romântica. Minha filha que

Ministro das Cidades na linha de tiro

Mal assumiu o Ministério das Cidades, por conta da queda do ex-ministro Negromonte , o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) já recebe traulitadas por supostas irregularidades pretéritas. > Denúncias levadas ao ar pelo “Fantástico” O “Fantástico” de domingo (25) revelou que Ribeiro, o pai e uma irmã tiveram, em 2008 e 2009, despesas hospitalares ressarcidas pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ele era deputado estadual à época) no valor de R$ 137 mil, sem que houvesse legislação que autorizasse o ressarcimento. A denúncia acima não é de maior gravidade perto da outra que o “Fantástico” enfiou no mesmo cordão: Aguinaldo Ribeiro, quando secretário de Ciência e Tecnologia de João Pessoa, teria participado de um esquema de “cobrança de propina e indícios de superfaturamento na licitação de um programa que transformaria João Pessoa na primeira capital digital do país, monitorada por câmeras e com acesso gratuito a internet para todos os moradores.”. Reporta o “Fantástico” que a

Saltando cachoeiras

Não se bastando com a defesa de Ricardo Sayeg, o “empresário de jogos” (adjetivo arrumado pela imprensa para o bicheiro eletrônico) Carlinhos Cachoeira, preso na Operação Monte Carlo, contratou o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos (MTB) para tentar-lhe conseguir um habeas corpus. Segundo os cafés frequentados por bancas famosas, Bastos cobrou de R$ 10 a R$ 18 milhões do empresário de jogos. > TRF negou habeas corpus impetrado por MTB Dizem que MTB não entrou na causa pelos meros milhões: o comentário de que Cachoeira estaria negociando delação premiada fez chegar apelos de todas as bandas da República para que ele se esmerasse em colocar Carlinhos em liberdade. Todavia, mesmo com a lavra de MTB, o Tribunal Regional Federal negou na segunda-feira (26)  o habeas corpus. Não se animem: MTB não desiste e acaba conseguindo. > Relatório da PF cita parlamentares de vários partidos Embora o relatório da PF cite parlamentares de várias siglas, o senador Demóstenes Tor

À luz das lamparinas

O jornal “O Liberal”, edição de hoje (27) reporta que a área da Radional 2, no bairro do Jurunas, ficou cerca de 10 horas sem energia elétrica o que causou severos protestos dos moradores. A Celpa, acionada pelos moradores, compareceu à área às 13hs e, constatando que um transformador queimara saiu da área sem maiores satisfações. Após os protestos, nos quais a Polícia Militar teve que intervir, por volta das 22hs a Celpa retornou com um transformador para substituir o queimado. Questionada pela demora, a equipe declarou que não pode voltar antes por conta de outras ocorrências na cidade. A situação, em plena capital do Pará, repete-se com mais gravidade pelo interior do Estado, onde o socorro não chega tão “rápido”. Há municípios sem subestação que, por estarem na ponta da rede, não possuem energia de qualidade pelo menos razoável para prover seu desenvolvimento. Repito: ou se intervém na Celpa ou a tendência é piorar. Foto: O Liberal

Instalação turística secreta

Os turistas japoneses, que andam com duas máquinas fotográficas penduradas no pescoço e batem fotos até quando muda o vento, não poderão visitar o “infotografável” Mangal das Garças sob pena de crise de abstinência fotográfica. > Atualizado em 28.03.2012: Em comentário a esta postagem, Orly Bezerra declara que entrou em contato com o secretário de Cultura Paulo Chaves que afirmou ser inverídica a nota acima. A coluna “Repórter 70” de hoje (28) traz uma nota retificando a notícia:

ClicSalinas

Salinas, que tem uma das mais belas praias do Brasil, já tem o seu blog: o professor Otávio Nascimento assina o “ClicSalinas”, que trata da vida política do município. Clique na imagem para visitar o “ClicSalinas”, que já está listado na posição 45 dos blogs do interior.

Cobrança da TFRM inicia em abril

Foi publicado no Diário Oficial de ontem (26) o Decreto nº 386, de 23 de março de 2012, regulamentando a Lei nº 7.591/2011, que instituiu a Taxa de Controle, Acompanhamento e Fiscalização das Atividades de Pesquisa, Lavra, Exploração e Aproveitamento de Recursos Minerários (TFRM) e o respectivo cadastro de Controle. Observando a exigência constitucional que assina um prazo mínimo de 90 dias, a partir da publicação, para que legislações tributárias entrem em vigor, o decreto difere a vigência das suas letras para o início de abril. > Mineradoras ameaçam recorrer à Justiça para não pagar As empresas mineradoras não digeriram a taxa e ameaçam questionar a constitucionalidade da mesma na Justiça, mas até o momento não o fizeram. O governo do Estado, adiantando-se à querela, já tem em mãos pareceres de renomados tributaristas para, caso se faça necessário, contrapor as razões que as mineradoras porventura apresentarem em uma possível ação. > Estimativa de arrecadação de R$ 800 mil

O Pedral do Lourenço não se derroca só com manchetes

A bancada federal do Pará tem cobrado do governo federal a viabilização da hidrovia do Tocantins, que engasga no Pedral do Lourenço, à montante das Eclusas de Tucuruí. Em 2011 a ministra do Planejamento Miriam Belchior, recebendo parlamentares e o governador do Pará, garantiu o início das obras para 2012. > Presidente Dilma quer a Vale na obra   No início de 2012 o senador Jader Barbalho assinou carta à presidente Dilma apontando a preocupação com a retirada da obra do PAC, observando-lhe a importância para o Pará. A presidente Dilma declarou que proporia a obra à Vale: não é tarefa fácil encontrar juridicidade em engenharia contratual deste tom. > Samba de uma nota só da ministra do Planejamento Na semana passada, ao receber o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), acompanhado do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), a ministra Belchior repetiu o estribilho do derrocamento: a hidrovia sairá. Embora a cantilena da ministra tenha sido a de sempre, a audiência foi

Pesqueiro levado pelo tsunami do Japão reaparece na costa do Canadá

Uma patrulha aérea da Marinha canadense, em voo de rotina na costa da Columbia Britânica (Canadá), avistou um navio que parecia estar à deriva. Debalde as tentativas de contato, a Marinha resolveu abordá-lo e constatou que ninguém havia a bordo: era um navio fantasma. > Pesqueiro passou um ano à deriva A inspeção do número do casco indicou tratar-se de um pesqueiro japonês, o que se confirmou ontem (26): o barco desapareceu do porto de Hachinohe com o tsunami ocorrido no Japão em março de 2011, estando, portanto, uma um ano à deriva, tendo neste tempo atravessado o Pacífico Norte desde a costa do Japão até a costa do Canadá. > Levado pela correntes Fui ao mapa do Pacífico Norte e verifiquei as correntes marítimas que podem ter conduzido o pesqueiro: é certo que o tsunami que tirou o barco do porto jogou-o direto na corrente Kuroshio, que atravessa o Pacífico de Leste a Oeste até a costa do Canadá. Com ¾ da Kuroshio percorrida, algum vento lateral mais forte que essa tran

A compensação pelo uso das águas

O advogado e conselheiro estadual da OAB-PA, Ismael Moraes, em artigo de sua lavra, declara que a cobrança pelo uso dos recursos hídricos é uma compensação financeira cuja natureza jurídica não é tributária. Opina o advogado que a natureza jurídica da cobrança “foi delineada pelo Supremo Tribunal Federal no acórdão proferido ao ser julgado o Recurso Extraordinário nº 228.800-5/DF, em novembro de 2001, onde a Suprema Corte conclui que a compensação financeira tem natureza de receita auferida mediante a utilização de bens públicos, portanto, em nada se assemelhando às receitas de ordem tributária, mas sim sendo de absoluta ordem patrimonial.”. Em assim sendo, continua Ismael, “a obrigação de cobrar pelo uso (da água) é indeclinável”. Clique aqui para ler o inteiro teor do artigo referido.

Blog do Lélio

O Lélio Silva é engenheiro agrônomo e funcionário público concursado do Ministério do Planejamento, lotado na Secretaria do Patrimônio da União (SPU) no Pará. Ele assina o “Blog do Lélio”, que prosa sobre a finalidade do órgão no qual trabalha e dá publicidade das suas ações. Parabéns ao Lélio, um funcionário público federal que abre com a sociedade uma interface tão democrática. Clique na imagem para visitar o “Blog do Lélio”, que já está na posição 48 da nossa lista da capital.

James Cameron é o terceiro homem a descer à Fossa das Marianas, no Pacífico

O cineasta James Cameron, diretor dos blockbusters Titanic e Avatar, é o terceiro homem na história a descer até o ponto mais profundo dos oceanos: a Fossa das Marianas, a 11 quilômetros da superfície, no Pacífico. Cameron preparou a missão por sete anos e mergulhou ontem (25) no “Deepsea Challenger”, um batiscafo especialmente construído para o prodígio de resistir à enorme pressão do mergulho. > Primeira missão à Fossa das Marianas foi em 1960 A Fossa das Marianas recebeu a presença humana antes de Cameron em 1960, quando o tenente americano Don Walsh e o cientista suíço Jacques Piccard lá chegaram a bordo do batiscafo Trieste. A viagem foi tão rudimentar que os dois nada conseguiram trazer, ou ver, de lá. > Cameron enviou mensagem assim que alcançou o fundo Agora, o “Deepsea Challenger”, que mal cabe Cameron em seu interior, é equipado com câmeras de alta resolução em 3D, possui braços mecânicos que proporcionaram a coleta de amostras e embarca a mais sofisticada tecnologi

Desviando muito mais que o rio

A transposição do Rio São Francisco, prometida pelo ufanismo lulo-petista para ser inaugurada em 2010 (até hoje sem data para ficar pronta) a um custo de R$ 4,8 bilhões, reúne todos os ingredientes para se tornar em um dos maiores fiascos da história da redenção da seca nordestina. O fiasco se alinha não somente no que tange a solução mal enjambrada do sangramento do rio, como também pela total incapacidade do governo em conter outra transposição que se faz na obra: a do erário para bolsos particulares. > Custo inicial de R$ 4,8 bilhões poderá chegar a R$ 12 bilhões Dos R$ 4,8 bilhões incialmente orçados (o que já era um absurdo se comparado com empreitadas similares mundo afora) o custo da obra já foi alterado para R$ 8,2 bilhões. Pelo andar do andor para transpor o santo, há previsão de que até o final da procissão o erário sangrará em R$ 12 bilhões. Isso tudo para cavar um canal de 600 quilômetros e concretar-lhe as encostas, que já estão rachando em muitos trechos do terço. &

Carrefour D’Infinis

“Carrefour D’Infinis”, “Cruzamento do infinito” em tradução livre, revela as cores fortes e o pincel decidido de Wega Nery : uma das mais belas telas, doada pela artista, à Pinacoteca do Estado de São Paulo.

O A380 em São Paulo

O A380, maior avião de passageiros do mundo, em um tour de publicidade pousou na quinta-feira (22) em São Paulo, de onde decolou para o Rio de Janeiro, o outro destino escolhido no Brasil. Na foto, o A380 ao lado de um A320 da TAM. Clique na foto para ver um infográfico com a aeronave.

Todas as mulheres de Chico Anysio

A ex-ministra da Fazenda do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello, a quinta esposa de Chico Anysio, desembarcou ontem (24), no Rio de Janeiro, juntamente com os dois filhos do casal, para o velório do humorista. Zélia foi casada com Chico por seis anos e mora com os filhos em Nova York desde 1997. > Um homem de seis mulheres Em entrevista ao Jô Soares, o humorista Chico Anysio comentou que ele era o homem que mais entedia de casamento no Brasil, pois já estava na sexta mulher. Na semana seguinte, na seção de cartas da revista “Veja”, um senhor de São Paulo, referindo-se à entrevista de Chico, retrucou: “quem mais entende de casamento no Brasil sou eu, pois estou casado há 55 anos com a mesma mulher. O Chico Anysio deve entender muito é de separação.”. Clique na imagem abaixo para conhecer as seis mulheres de Chico Anysio.

Mulheres do Brasil

Clique na imagem acima e conheça algumas mulheres que, destarte as limitações de conjunturas adversas, escreveram seus nomes na história do Brasil.

Da segurança da urna eletrônica

Em testes de segurança promovidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na semana que se finda, uma equipe de mestres em Ciências da Computação da Universidade de Brasília (UnB) conseguiu burlar recursos de segurança da urna eletrônica. Os testes fazem parte de um programa do TSE para avaliar e atualizar falhas de segurança nos códigos do programa que alimenta a urna eletrônica. > Em condições normais não é possível repetir o que os mestres da UNB conseguiram A imprensa logo alardeou que o sigilo da urna eletrônica havia sido quebrado e correu o Brasil a notícia de que era possível fraudar a votação. Não é verdade: o que os mestres conseguiram foi, de posse do código fornecido pelo TSE, montar um script (motor operacional) que entregava a sequência de votação e isto por si só não lhe quebra o sigilo. Para quebrar o sigilo da votação (e não fraudar a votação) seria necessário que os mesários entregassem a lista dos eleitores na ordem em que votaram. Confrontando a lista com a

Pela segunda vez o Papa atravessa o Atlântico

Sua Santidade Bento XVI embarcou ontem (23), desde o Fiumicino até o México e Cuba. É a segunda vez que o Pontífice cruza o Atlântico em seus sete anos de reinado. > Bento XVI: marxismo não corresponde mais à realidade Antes do embarque um jornalista perguntou ao Papa se estaria atual o pedido do beato João Paulo II, em 1998, para que “Cuba se abrisse ao mundo e o mundo se abrisse a Cuba”. Sua Santidade respondeu afirmativamente: “hoje é evidente que a ideologia marxista como foi concebida não corresponde mais à realidade.”. > Cuba: vamos ouvir Vossa Santidade com respeito A resposta pousou em Cuba antes da decolagem da aeronave que conduziria o Papa. A Chancelaria cubana, como determina o protocolo, reagiu com comedimento: Bruno Rodriguez, ministro de Relações Exteriores da Revolução, afirmou que o governo vai “ouvir com todo o respeito Vossa Santidade”. > Igreja Católica: irrefutável poder moral A primeira escala do Pontífice foi em León, onde o recebeu o preside

Tenho muita pena de morrer

Já lutando contra a morte há algum tempo, por falência múltipla dos órgãos faleceu esta tarde, no outono dos seus 80 anos, um dos maiores humoristas, atores e escritores do Brasil: Chico Anysio. Em 2002, em entrevista a Gerald Thomas, quando Chico foi indagado sobre a sua relação com a irrevogabilidade da morte, respondeu que “não concordava com a morte”, que não tinha medo da morte, mas “tinha muita pena de morrer”. Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu em Maranguape, no Ceará (estado onde o humor é um dom) e mudou aos oito anos, com a família, para o Rio de Janeiro, onde fez carreira e alcançou a glória como um dos maiores humoristas do Brasil. Veja abaixo um vídeo com as dezenas de personagens representados por Chico Anysio: Caricatura: Lucas Leibholz

A careta de Chico e o sorriso de Hebe

Abaixo, o cantor Chico Buarque faz careta para um fotógrafo que o flagra saindo do portão de desembarque do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, ontem, 22. Ao mesmo tempo, ao Sul de Congonhas, a apresentadora Hebe Camargo (abaixo), 83 anos, rejubila-se com os fãs que lhe foram esperar na saída do Hospital Albert Einstein, onde ela passou 11 dias recuperando-se de uma cirurgia para extirpar um tumor.

Recursos hídricos: cobrar ou não cobrar? Eis a questão

Desde que se publicou que o Pará abre mão da outorga onerosa pelo uso dos recursos hídricos em seu território, começou uma discussão que tende a tomar corpo. > Estado deve esclarecimento sobre o assunto Já que há a prerrogativa, deve o Estado uma explicação do porquê se optou pela outorga gratuita e qual montante de receita renuncia com a opção. Em não esclarecendo, o distinto público poderá concluir (não faltará quem ajude na consciência desta avaliação) que a renúncia à receita não é uma opção, mas uma incúria. Mais grave: pode um fiscal da lei concluir que a suposta incúria configuraria crime (deixar de lançar ou cobrar tributos). > O princípio da razoabilidade na cobrança de tributos A cobrança de um tributo embarca o princípio da razoabilidade, que tem duas mãos: a Fazenda não deve inviabilizar, com o valor cobrado, o empreendimento; não é razoável, idem, lançar um tributo cujo valor arrecadado seja inferior à logística erigida para a cobrança, pois isto resultaria

Os brutos também amam II

As cenas abaixo ocorreram no zoológico de Simferopol, na Ucrânia: 01. A ursa, provavelmente reagindo a alguma grave travessura do filhote, encara-o em repreensão. 02. Mas somente um rugido não era o suficiente e a mãe ursa toma o filhote pelo pescoço, arremessando-o. 03. No chão, o filhote aproxima-se da mãe em submissão à reprimenda. 04. A mãe ursa aceita as desculpas do filho, afinal, coração de mãe derrete ao menor sinal de ternura.