Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Sobre as proibições da ANVISA

Sobre a proibição pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), da venda de medicamentos antibióticos sem receita médica especial e criteriosa, transcrevo o comentário abaixo, postado de forma anônima no blog, mas que por ter fundamento fático, mereceu o FrontPage: “Não sei qual ameaça parece ser mais provável: se a citada "escalada de bactérias resistentes a antibióticos" (que segundo a ciência podem ter origem no uso indiscriminado de antibióticos); ou uma "escalada nos índices de morbidade e mortalidade por doenças infecciosas" pela escassez de médicos em número bastante suficiente para prescrever, de forma criteriosa como quer a agência, antibióticos para todo mundo que precise. Aposto na segunda ameaça. A proibição da venda de medicamentos sem o controle médico é uma "conclusão rápida e fácil" num universo epidemiológico tão diverso e tão complexo. É sabido que muitos médicos têm "preferências" por alguns laboratórios; que a

Jader Barbalho renuncia ao mandato de deputado federal

O deputado federal Jader Barbalho (PMDB) acaba de entregar ao presidente da Câmara Federal, deputado Michel Temer (PMDB) a sua carta de renúncia ao mandato de deputado federal. O mais longevo político do Pará toma a decisão como um protesto, alegando que se recusa a terminar o mandato de deputado federal como um “cidadão híbrido”: o STF o declarou inelegível, retroagindo uma legislação até oito anos, então, pela lógica da decisão, ele não poderia ter cumprido dois mandatos de deputado federal. Jader Barbalho, que venceu a eleição de 2010 para o senado, com 1,8 milhões de votos, pela decisão do STF, que cassou estes votos por um empate, é inelegível e elegível ao mesmo tempo. Declara ainda, Jader Barbalho, que concentrará forças na batalha judicial onde busca validar seus votos ou anular a eleição senatorial, com a convocação de novo pleito. Clique na imagem para ler a carta de renúncia.

Este rio é minha rua

Eu já contei que o meu pai começou a vida como porco d’água, saltando nas cachoeiras do Rio Tocantins, com um cabo de aço que seria amarrado em uma árvore, para que os bolineteiros içassem a embarcação nos desníveis da Capitariquara. A Capitariquara estilhaçou barcos e ceifou vidas. O meu avô paterno foi o primeiro piloto a salta-la. Perdeu dois barcos ali. mas, isto é outra história que um dia eu conto. Eu e meu pai testemunhamos o derradeiro barco marabaense a passar de montante a jusante da barragem de Tucuruí. O barco foi o “Jarbas Passarinho” e o piloto foi o Mestre Zito, que teria que contornar um trecho raivoso e estreito do rio: única passagem deixada pela construtora que o barrava para a construção da Usina de Tucuruí. O Mestre Zito apontou a proa do “Jarbas Passarinho” para a enorme e revolta rampa d´água que se formava e pediu força total ao maquinista. Eu crispei as mãos no peitoral do mirante quando ouvi o toque dos três sinos e a resposta imediata dos 180 cavalos de forç

O repouso do guerreiro

Retirado da cena política paulista devido ao tratamento de um câncer, o ainda presidente da legenda no estado, Orestes Quércia, está vendo, impotente, o avanço do agora vice-presidente eleito da República, Michel Temer (PMDB-SP), tomar-lhe os espaços de poder. Já durante a campanha, Temer, com Quércia fora de combate, recepcionou deputados quercistas, emprestando-lhes intendência e, por conseguinte, conquistando-lhes apoio. Para o início de 2011, Temer espera consolidar o seu comando em São Paulo, com a passagem, através dele, do prefeito Gilberto Kassab, do DEM, para o PMDB. Caso isto venha a ocorrer, restará a Quércia, combalido politicamente, e sem poder travar as batalhas políticas que Temer deverá lhe impor pelo comando da legenda em São Paulo, passar o bastão para um dos poucos que se mantiveram fiéis ao quercismo durante o seu momento mais difícil: o prefeito de Araraquara, Marcelo Barbieri (PMDB), apontado como seu herdeiro político.

Fraudes no “Minha casa, Minha Vida”

Depois de descoberto o ainda investigado esquema de fraude no seguro defeso, onde quem não sabe distinguir piau de surubim recebia o benefício e o dividia com a máfia que se fez em algumas colônias de pescadores, a Polícia Federal deita os olhos sobre as fraudes que já começam a pipocar no programa “Minha casa, Minha vida”. Já estão identificadas pessoas com renda acima do mínimo requerido para se habilitar, comprando imóveis com recursos do programa.

Para chinês ouvir

Em entrevista na edição de ontem de “O Diário do Pará”, Paulo Penna, presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), reclama da alta carga tributária que o Brasil impõe à atividade mineral. Penna defende uma mudança no perfil tributário do setor, alegando que com a carga atual este perde competitividade internacional. Ao desfilar a carga tributária especifica de outros países, tenta demonstrar ser a do Brasil a mais pesada. O leitor apressado, ou menos fundamentado na realidade mineral nacional, pode emprestar razão à Penna, mas, a fala dele não resiste a uma análise razoável de lógica contextual e não passa de discurso para chinês ouvir. O discurso de Penna é um sofisma, ao desprezar o contexto da tributação nacional. Ao comparar o tratamento tributário local com o de outros países, o faz em termos absolutos, não relativizando a realidade logística de cada um e a gênese da exploração (sem trocadilhos na palavra exploração). O setor mineral brasileiro, pelas suas característi

Centuriões

O blog “ Poder on line ” narra uma cena ocorrida na Praça de Alimentação do shopping Rio Sul, no Rio de Janeiro, neste domingo. “Um grupo de seis PMs, todos com colete à prova de balas, levanta-se para ir embora depois de almoçar no restaurante a quilo Varanda 33. Não se sabe se chegaram a participar da ocupação da Vila Cruzeiro e do Complexo do Alemão. Mas deixaram a Praça da Alimentação sob uma calorosa salva de palmas.”

Não está na hora dela beber água

J’adore

A bela atriz sul africana,Charlize Theron, em uma da peças que fez para a Cristian Dior, promovendo o perfume mais vendido da casa.

Guerra ao tráfico

A imprensa de todo o mundo dá destaque à guerra que a República trava contra as milícias do tráfico no Rio de Janeiro. Por fim, o Rio de Janeiro compreendeu que a violência na cidade extrapolava os limites locais e rendeu-se à Federação, onde buscou reforço para investir contra os chefes do tráfico, que criaram dentro das favelas um estado paralelo. O crime organizado é poderoso, mas, nada é mais poderoso do que o Estado quando este resolve, de forma resolutiva, agir. É isto que ora ocorre no Rio de Janeiro: a mão pesada do Estado retoma as suas prerrogativas e dá um basta na própria desídia: quando o Estado recua, a bandidagem toma conta. Quando o Estado avança a bandidagem recua. A força que cerca o Complexo do Alemão, suficiente para sitiar e aniquilar a resistência dos bandidos, é uma tênue amostra do poder de fogo da República: 2,5 mil homens posicionados nos 44 acessos do complexo. A Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército, responsável pela tomada do território, postou 80

On the road again

Um dos mais famosos, querido e preferido fora da lei dos EUA, o cantor e compositor country Willie Nelson, 77, foi preso ontem, mais uma vez, quando atravessava a fronteira do Texas, vindo da Califórnia. Esta a terceira vez que Nelson é preso por posse de drogas: ele foi flagrado com 200 gramas de maconha. Há dez anos ele foi preso por fraude fiscal e a sua fuga do fisco, perambulando de estado em estado (ele permanecia em um determinado estado até que a ordem de prisão federal chegasse ao local) foi acompanhada pela TV americana e o povo, é claro, torcia por ele: o fisco é a instituição mais odiada nos EUA. Mas, o herói fora da lei caipira não permaneceu mais de um dia atrás das grades: pagou uma fiança de US$ 2.500,00 na delegacia de Sierra Blanca e colocou os pés na estrada, ao som do seu belo sucesso, que ele compôs quando fugia do fisco “On the road again” (De novo na estrada). Clique na imagem para ouvir a balada.

Propaganda via bluetooth

A Doxa2call, franqueada da 2call no Pará, com o “Projeto Cidade Digital” ganhou o premio de melhor ideia original para utilização de Bluetooth no Brasil. O projeto foi desenvolvido para começar a funcionar em 2011, na cidade de Tucuruí (PA), e consiste na instalação de hotspots de transmissão por bluetooth em diversos pontos da cidade, como restaurantes, bares e hotéis, que transmitirão propagandas e informações aos celulares que estejam com o bluetooth ativado. Clique na imagem para ver a matéria completa no blog da Doxa

Somos uns boçais

O IBGE acaba de revela um dado que envergonha o Pará: o estado é o terceiro no mapa da fome no Brasil, ganhando apenas do Maranhão e do Piauí, se é que o verbo “ganhar” pode ser empregado na sentença. O IBGE, portanto, acaba de provar que o ufanismo deste governo, que ainda alardeia “mil” avanços por todos os cantos não passa de esquizofrenia administrativa. Comprova também o IBGE, o que eu venho martelando desde que caiu o meu primeiro dente de leite: o modelo que a federação elaborou para explorar as riquezas do Pará só serve aos caras-pálidas, ou aos poucos caboclos que lograram se colocar melhor no vagão. Os demais, ou vão na classe popular onde sequer se serve cafezinho, ou ficam sentados à beira do caminho, vendo o trem passar. Enfim, parafraseando Caetano e Bethânia, nós que pulamos sobre as bolhas das champanhes destes tais grandes projetos, enquanto continuarmos aprovando-os com o desenho que os bwanas  nos trazem nas suas lustrosas pastas de couro, só porque eles nos rendem

PAS mem

Corte da coluna “Repórter 70” de “O Liberal”, edição de hoje. Com  um plano de saúde deste jaez, é evidente que os doentes precisam aprender a ensinar as suas mazelas a também entrarem em recesso. Estou PAS mo.

Comendo cru

Causa-me espécie, e vislumbra acordo entre os chefes dos poderes executivo e legislativo, esta pressa terçã em votar as prestações de contas de 2008 e 2009 da governadora Ana Júlia na Assembleia Legislativa, antes do recesso, em havendo matérias mais urgentes para apreciar. O Poder Executivo, passados quatro anos, e derrotado na reeleição, em grande parte por total falta de manejo no trato do Poder Legislativo, continua tropeçando: a pressão para a aprovação das contas de 2008, tanto por parte da governadora, quanto por parte do presidente da Assembleia, já culminou em um parecer contrário à aprovação, lavrado pela presidente da Comissão de Finanças. Como diz aquele ditado popular, quem tem pressa come cru.

Febre chavista

O corte é da coluna “Repórter Diário” de o “Diário do Pará”, edição de hoje. O prefeito de Barcarena, com esta aberração, deseja revogar todos os princípios federativos de competência legislativa do Brasil. É impressionante como o poder executivo brasileiro adoraria voltar aos tempos da ditadura: deve ser a febre chavista que está descendo o continente. Só há um remédio para este delírio: democracia ampla, geral e irrestrita. Se qualquer prefeito se sentir essencialmente prejudicado pelo exercício do direito de greve, que bata às portas da justiça em busca da devida reparação. Alguém precisa avisar o prefeito de Barcarena que quem decide se quem incitou greve é passível de pena ou não é o Poder Judiciário e isto não cabe, e nem precisa, estar em qualquer PCCR.

Medidor de hálito

Este aparelho aí em cima, é o Kiss-o-meter, em tradução livre, medidor de beijos. É uma variação do bafômetro e serve para medir a qualidade do hálito: basta soprar nos furos e os corações vão acender conforme o odor detectado. As luzes vão do azul ao vermelho: aquela quer dizer que está tudo perfeito, esta significa que você não pode nem pensar em beijar. Se você não quiser arriscar perder a namorada depois de um beijo com halitose, compre aqui o Kiss-o-meter.

Martin Cooper, o inventor do celular

O simpático senhor da imagem acima é David Martin Cooper, o inventor do telefone celular portátil, como o conhecemos hoje. Na foto o Senhor Cooper brinca com o primeiro aparelho de telefonia celular portátil do mundo, lançado pela Motorola em 1973.

Esta mala sobe escadas

Esta mala ao invés de rodas, tem esteiras. A ideia foi do designer Woo Moonhyung. Devido ao uso de esteiras nas laterais a mala pode ser conduzida com facilidade em qualquer superfície, inclusive na subida de escadas. Ela ganhou o prêmio Red Dot 2008.

O povo contra o lixo

Dez dentre dez visitantes que vêm à Belém, quando perguntados o que acharam da cidade respondem que a viram muito suja. Belém é a uma das capitais mais sujas do Brasil. O poder público municipal tem uma grande parcela na imundície, mas, sempre que se vê uma cidade limpa é sinal que a população é educada e não suja a cidade, colaborando assim com o trabalho de limpeza pública. Um grupo de pessoas, com a finalidade de realizar um trabalho educativo a respeito do lixo em Belém, publicou o “ Blog do Grupo de Combate ao Lixo em Belém – GCLB ”. Clique na imagem para ir ao blog.

A SEPAQ não sabe pescar

A Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (SEPAQ) é a responsável pelo parque aquícola de Breu Branco, no lago de Tucuruí, com orçamento de aproximadamente R$ 5 milhões, mas, a remada inicial do projeto já fez água. Foram comprados alevinos para povoarem os tanques-rede, no valor de R$ 56.000,00, e os responsáveis pela vistoria não a fizeram. Se fizeram, não estavam de óculos: todos os alevinos entregues não eram da espécie licenciada para a criação, a pirapitinga. A desdita da pescaria tem consequências maiores: a ração comprada é para pirapitinga e como a validade da mesma é até dezembro e não se conseguirá comprar novos alevinos antes de fevereiro, perder-se-á também a partida. Resumindo a pescaria, a desidiosa SEPAQ deitará fora os alevinos junto com 40 toneladas de ração, além de atrasar o projeto.

Trocando as bolas

Informam-me desde o município de Garrafão Norte, no Nordeste do Pará, que algo inusitado ocorreu por ocasião da eleição para a Mesa Diretora da Câmara Municipal, ocorrida esta semana. Disputavam a presidência o vereador Everaldo Akirito, do PMDB, e o vereador Olavo, do PSOL. A Câmara é composta de nove vereadores. Oito já haviam votado e a eleição estava empatada, 4X4. Faltava votar o vereador Olavo, candidato do PSOL à presidência que, obviamente, votaria nele mesmo e tornar-se-ia o presidente. Para surpresa geral, Olavo desempatou a eleição votando em seu opositor, Everaldo do PMDB, que foi o eleito.

Preocupações

O corte é da coluna “Repórter 70”, de “O Liberal”, edição de hoje. A governadora pode até conseguir saber que cargo terá na área federal, mas, com certeza, não conseguirá fechar as contas do Estado.

Policiais pintores

A imagem acima ilustra matéria de Bruna Campos, publicada em “O Diário do Pará”, edição de hoje, revelando que dois policiais militares, do destacamento de Abaetetuba, que deveriam estar fazendo o policiamento nas ruas, foram obrigados pelo comandante do destacamento a fazer serviços de pintura em sua residência. O promotor de justiça militar, Gilberto Martins, apura o caso, ocorrido em setembro deste ano.

1º Seminário de Cacau

O Instituto de Pesquisa Socioambiental da Amazônia (IPSAA), promove, no próximo dia 11 de dezembro, na cidade de Mocajuba-PA, o 1º Seminário de Cacau . Nas ilhas de várzeas do Baixo Tocantins, onde eu passei parte da minha infância descendo e subindo o rio, a cacauicultura é uma das principais atividades produtivas.

Controle remoto

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, em evento ontem em São Paulo, baixou o tom e resolveu massagear o ego da imprensa dando uma de coitadinho: "Eu faço parte de um governo que garantiu a liberdade de imprensa o tempo todo, mesmo apanhando muito", resmungou. Esclareça-se ao ministro que a liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos por enquanto, não é uma concessão do governo e sim uma garantia constitucional. Martins repisou a “regulação dos meios”, só que esclarecendo o conceito: "Ao regular, você estará aumentando o que existe. Nós temos uma grande pulverização de grupos de comunicação no Brasil? É altamente concentrado. Não é bom para o País", explicou-se. Neste estrito ponto o ministro tem razão, mas, ele ainda não deixou claro, e nem o esboço da regulação elucida, qual será o freio do governo caso ele queira usar a “regulação” para, a título de pulverizar o serviço de informação, não a controle ao seu prazer e conveniência. O min

Quando Belém era linda

O início do Boulevard da República, atual Av. Castilho França. À direita o casario típico do início do Século XX. À esquerda o prédio da Companhia das Docas do Pará.

Roger Agnelli fica na Vale

Quando o presidente Lula ensaiou bancar a substituição do capo da Vale, Roger Agnelli, os políticos entraram em transe: todos queriam indicar um nome e a coisa virou uma briga de foice no escuro. Por conta da lambança, mesmo com Agnelli desgastado com o Planalto, o presidente Lula abortou a operação, não sem antes arrancar da Vale a garantia de investimentos em verticalização, inclusive a ALPA, em Marabá. Aproveitando a deixa, os sócios da mineradora endureceram o jogo e até autorizaram Agnelli a dar umas estocadas na fome do PT, que lhe queria comer o cargo. Esta semana a Vale teve da presidente eleita Dilma Rousseff, a garantia de que o Planalto não vai forçar a mão e nem tratar a empresa como se fosse um ministério, colocando-a na cesta das negociações políticas da governabilidade: a presidência da Vale deve ser mantida com um técnico de comprovada capacidade. Como Agnelli é um técnico de alta capacidade e está há dez anos no manche sem estolar nem uma vez, fica ele mesmo.

Polícia fiscal

Uma legislação que abusa da supressão das prerrogativas individuais é a pior forma de alicerçar o totalitarismo do Estado. Ontem o Supremo Tribunal Federal, que vem emitindo decisões que cada vez mais afastam as prerrogativas civis do cidadão, decidiu que a Receita Federal pode ter acesso ao sigilo bancário de contribuintes sem prévia autorização judicial. A legislação que permite tal prerrogativa ao fisco foi sancionada em 2001, e desde lá vem sendo questionada a sua constitucionalidade. O ministro Dias Toffoli votou pela constitucionalidade da lei, ressalvando que isto não significa quebra de sigilo, mas, uma transferência de dados sigilosos de um portador para outro, que tem o dever de manter em sigilo as informações. A eventual divulgação desses dados, segundo Toffoli, seria crime. O raciocínio do ministro Toffoli jurisdiciona aquela inócua máxima da inviolabilidade do segredo: “vou te contar um segredo mas, pelo amor de Deus, não conta para ninguém”. É claro que quem conta já ou

Feito mururé

Como anteparo ao bloco liderado pelo PMDB na semana passada, o líder do PDT na Câmara Federal, Dagoberto Nogueira (GO) declarou ontem que os partidos de esquerda também formaram um bloco composto pelo PDT, PSB, PV, PCdoB, PRB e PMN. Pelos cálculos de Dagoberto, se o PT entrar no bloco este ultrapassará em número o blocão do PMDB, que, caso o PP não tenha saído, reúne 202 deputados. Afirma ainda o líder do PDT, que embora o PP seja um partido de direita ele não será vetado no bloco de esquerda caso queira dar a guinada. O PT, por enquanto, aprecia os movimentos, como diria o caboclo da maré, assim meio de bubuia, feito mururé.

Fazendo de conta

A Assembleia Legislativa discute projetos de lei, de autoria do Poder Executivo, que diferem impostos devidos ao estado dentro da política de incentivos elaborada pela inteligência fiscal do governo que se fina. Tal política herda o mesmo genótipo das demais dantes geridas aqui e alhures: neste pasto não há lavoura para originalidades, embora os alquimistas do governo queiram fazer acreditar, e eles mesmos continuem acreditando, que reinventaram a roda. A grita se faz em um projeto: aquele que distribui prendas natalinas, por três décadas, à Vale, pela implantação da ALPA, em Marabá. A inconsistência jurídica no diferimento do ICMS sobre bens de uso e consumo que o governo concede à ALPA foi o pomo da discórdia. A oposição enxergou no item não um incentivo, mas uma renuncia fiscal, o que eivaria o texto de inconstitucionalidade, já que o estado não pode cometer renuncia fiscal sem a expressa anuência do Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ). O governo, não desejando dar a

Explicações de um servidor do Hospital Gaspar Viana

Recebi um comentário anônimo na postagem “ Ceia de Natal ”, de alguém que se diz funcionário do Hospital Gaspar Viana. O funcionário explica que a compra dos 1400 perus tem por finalidade distribuí-los pelos funcionários, como uma espécie de brinde natalino. Em respeito aos funcionários do Gaspar Viana, reproduzo abaixo o texto recebido: “Trabalho em setor administrativo no HC. A Direção teria que decidir entre realizar uma Festa de Natal fora do Hospital, onde APENAS uma parte dos servidores poderia participar, já que muitos estariam de plantão noturno, e a distribuição de perus congelados para a Ceia de Natal, que contemplaria TODOS os servidores da FHCGV. A última opção foi aceita em Colegiado, como uma maneira de valorizar a dedicação das equipes de trabalho da instituição que, apesar das dificuldades relatadas, buscam atender da melhor maneira possível seus clientes.” É de se atentar para o fato de que, embora não desmereçam os funcionários do Gaspar Viana receber a prenda,

O bispo que defende o aborto

O bispo Edir Macedo, máximo mandatário da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), foi o único religioso a se manifestar a favor do aborto durante a campanha eleitoral. Embora esta posição seja antiga, ela se tornou mais conhecida devido ao momento em que foi reprisada. A IURD, principal denominação neopentecostal do Brasil, está presente em três continentes e só no Brasil tem 13 mil templos e 5 milhões de fiéis. Há membros da IURD com mandatos de vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, portanto é bom conhecer o que pensa o seu principal líder. Os argumentos apontados por Edir Macedo para defender o aborto são de uma pobreza dialética impressionante, e, mesmo aqueles que devam concordar com ele, forçados estão a aquiescer que os fundamentos levantados em seu texto são discriminatórios. Clique na imagem e leia a postagem em seu blog.

Regulamentando a própria imagem

Assim que se chega ao aeroporto de Caracas começa a administração frequente da onipresença de Hugo Chávez: em cada esquina da cidade, e pelo país afora, há uma enorme imagem do bufão venezuelano acompanhado de uma frase exaltando a sua era. Mas eis que o ditador começou a não gostar de alguns traços que os seus asseclas desenham e baixou um decreto proibindo a publicação da sua imagem sem a expressa permissão prévia, que deve ser concedida pelo próprio. Caricaturas de Chávez, então, nem pensar: doravante será crime. O próximo passo é importar da China o controle da internet: ditadores adoram “regulamentar” a informação para enquadrar os informadores.

Dou-lhe uma!

A fazenda Piratininga, do ex-presidente da Vasp Wagner Canhedo, será leiloada hoje, no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, em São Paulo. A propriedade, de 130 mil alqueires, localizada no município de São Miguel do Araguaia (GO), está penhorada pela Justiça do Trabalho e o valor apurado no leilão será usado para pagar funcionários da VASP que não receberam indenização. Caso você esteja interessado em arrematar, a propriedade está avaliada em R$ 615 milhões, mas, um lance mínimo de R$ 430 milhões, se não houver quem cubra, bate o martelo. E o negócio é de porteira fechada: duas casas principais, uma igreja, um clube com diversas quadras, prédio de escritórios, depósitos, duas fábricas, padaria, curral, um estádio de futebol, casas de funcionários, vários caminhões, microônibus e camionetes. Ah, sim: nos campos da Piratininga pastam 70 mil cabeças de gado de corte da raça Nelore. Dou-lhe uma...

Hipocondríase

Cumprindo mandado expedido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, a Polícia Federal deflagrou hoje pela manhã, seis operações que visam destrinchar a “máfia dos medicamentos” no Pará. A operação fez busca e apreensão nas prefeituras de Bujaru, Colares, Magalhães Barata, São Domingos do Capim, Santo Antônio do Tauá e Terra Alta, além de empresas que supostamente fraudavam, juntamente com as citadas prefeituras, licitações para compra de medicamentos. Também foram “visitadas” pela PF as residências dos prefeitos dos citados municípios, de 12 secretários municipais e três vereadores, as respectivas secretarias de saúde, além de fornecedores e contadores. Segundo informações do “ Diário OnLine ”, a sede de uma ONG “ligada a um deputado estadual do Pará”, também recebeu a “visita” da PF. Na operação foram presos o irmão do Prefeito de Bujarú e o prefeito de Terra Alta, Aroldo Pinto (PSDB).

Blog do Wagner Machado

Os blogs, definitivamente, são os maiores e mais instantâneos elementos de difusão e democratização da informação: onde chega a rede os blogs proliferam. Esta semana eu recebi o link do “Wagner Machado”, do município de Piçarra, no Sul do Pará. Clique na imagem para acessa-lo.

As luzes da cidade

Andar por Belém é um delicioso exercício de franca temeridade: além da intranquilidade eventual por conta dos amigos do alheio, o transeunte se enviesa no espaço que resta na disputa com os ambulantes dos mais diversos ramos. A displicência da prefeitura para com o problema tem sido contumaz: entra e sai inquilino do Lauro Sodré Antônio Lemos, sem jamais se viabilizar uma ação consequente para organizar o espaço urbano. Se o cidadão tem um carro e a este chega incólume, precisa contemporizar a disputa de moedas pelos flanelinhas: há pontos em que se acumulam mais flanelinhas do que carros. Nos sinais os mendigos serpenteiam entre os carros que param: há aqueles que se fazem às esmolas por moto e necessidade própria, mas, há também um sistema de agenciamento de mendigos em Belém, onde os desditados passam a ser explorados por agentes que lhes tomam a renda, dando-lhes apenas um percentual do que acumulam ao fim do dia. Vez em quando se vendem medalhas bentas nas esquinas, como se

Candidatos a conselheiro

Ao que parece, a inteligência politica e empresarial paraense resolveu banalizar o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Cada grupo político e entidade empresarial tem um candidato para chamar de seu e este, por sua vez, dana-se a procurar apoio eleitoral, alegando que é o escolhido da governadora. Como dizia a minha avó, este pessoal está igual coador: só quer na boca.

Sem querer querendo…

Se você tem por volta de 28 anos, com certeza passou parte das suas tardes infantis em frente à  TV vendo este senhor da foto. Roberto Gómez Bolaños, que fez a alegria da criançada, e de muitos adultos, no papel do impagável Chaves, depois de ter sido submetido a duas cirurgias de próstata, luta para recuperar a mobilidade perdida por conta de fraqueza na região das coxas. A filha de Bolaños, Marcela, declara que ele está se esforçando e segue trabalhando, em uma cadeira de rodas, escrevendo peças.

Ad derrama rei memoriam

Desde a derrama, quando Tiradentes liderou os inconfidentes contra a coroa, por esta querer taxar em 150 arrobas de ouro a renda dos colonizados, tem sido uma maldita cultura dos governantes esfolar o contribuinte sempre que o caixa aperta. A inteligência tributária nacional não aprendeu a sugerir cortes ou a fomentar torque econômico para aumentar arrecadação. Prefere o mais fácil, o que nem sempre é o mais certo: aumentar o que já há ou instituir tributos novos. A sanha arrecadadora da União quer reincidir a CPMF. Usa, outra vez, o discurso de que a contribuição seria para investimentos em saúde, mas, como o governo federal, com a CPMF já fez alguns cestos, não há dúvida de que se ela reaparecer, vários centos serão feito, menos investimentos em saúde. Se ao invés de aumentar alíquotas ou inventar novos tributos, o governo investisse cartas no combate à sonegação e na inserção da economia informal na base geradora, algo bem maior que o resultado da CMPF seria adquirido. Em não have

A noiva perfeita

E por falar em noivas reais, para mim, a atriz norte-americana Grace Kelly, continua sendo a eterna noiva que a América mandou para a Europa. Em 1956, Grace deixou Hollywood na mão e atravessou o Atlântico para os braços do príncipe de Mônaco, Rainier III. Contam as colunas da época que a princesa de Mônaco foi a noiva perfeita: o vestido era de renda belga e tafetá de seda. No cabelo, pérolas, flores de laranjeira e um longo véu. E só a morte os separou.

Dom Luis Azcona responde à OAB-PA

Embora sejam cabíveis contra argumentações na tese defendida por Dom Luis Azcona, bispo prelado do Marajó, no que tange a sua defesa da manutenção da criminalização do aborto, o artigo de sua lavra, publicado ontem em “O Liberal”, é um texto irreparável no que tange à desconstrução do mal redigido manifesto que a OAB-PA publicou sobre o tema, às vésperas do segundo turno da eleição. O texto de Dom Azcona investe contra aqueles que, como a OAB-PA, à guisa de defender um estado laico, desejam afastar a Igreja das discussões políticas, como se o eleitor se despisse de suas convicções religiosas para votar. O bispo critica a fuga dos candidatos no debate dos temas de interesse da nação, como o aborto, o que não é feito nas democracias maduras. Na forma, o texto do bispo é uma vênia de simples lógica argumentativa: sem soberba ou ranço dialético. No conteúdo é um exemplo de como a Igreja pode ser um elemento de opinião laica, mesmo que tenha no altar a sua finalidade. A OAB-PA deveria, co

Os sinais dos tempos

O papa Bento 16, de uma só tacada, derrubou dois dogmas da Igreja Católica: a cajadada veio em um livro que será publicado amanhã, 23, no qual são compiladas várias entrevistas concedidas pelo papa a um jornalista alemão. Em uma das entrevistas, o papa - que em 2009 reafirmou com veemência a posição do Vaticano contra o uso de contraceptivos, inclusive a camisinha - refez a sintonia: Sua Santidade agora considera aceitável o uso de preservativos “em certos casos”, especialmente para reduzir o risco de infecção do vírus da aids. Bento 16 deu um exemplo do que pode vir a ser “certos casos”: sexo com prostitutas, pois isto preveniria tanto quem as procura como as ditas, que, neste caso, têm uma profissão de alto risco de infecção. Em outra entrevista, Bento 16 deita ao chão um dogma da Igreja Católica lavrado no Concílio Vaticano 1º, há dois séculos: o princípio da infalibilidade papal. “Obviamente, o papa pode se equivocar. Ser papa não significa se considerar um soberano cúmulo de glór

Meninas do Rio

Retirei a bela fotografia acima do site da Gloria Kalil . Dá até vontade de surfar…

MP peticiona nulidade do contrato dos carros da PM

Reporta o “Diário do Pará”, edição deste domingo, que o Ministério Público Estadual ingressou com uma ação civil pública contra o governo do Pará e a empresa Delta, alegando que o aluguel dos carros para a Polícia Militar é “ilegal e nulo de pleno direito.”. O governo do Pará, no afã da campanha eleitoral que se avizinhava, enviesou a manha de alugar os carros a R$ 20 milhões por ano, aproveitando-se de um registro de preços do estado de Goiás. Embora a dita manha tenha se efetivado, ao que parece, a artimanha não dará certo, pois, há fundamentos para que a ação prospere e o contrato seja anulado. A ação requer, ainda, que a Delta devolva o que já recebeu do governo: aí, a jurupoca vai piar.

J’adore

A bela atriz sul africana,Charlize Theron, em uma da peças que fez para a Cristian Dior, promovendo o perfume mais vendido da casa.

O PDT adere a Jatene

O corte acima é da coluna “Tutti Qui”, de “O Liberal”, edição de hoje. Ainda falta alguém?

Há males que vêm para o bem

Atentados contra políticos no mundo

Via: Denker