Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

OAB pede providências do MPF sobre imóvel comprado por Joaquim Barbosa nos EUA

O presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, sempre fez questão de deixar claro no seu relacionamento com os advogados que a sua toga é mais engomada do que os surrados paletós daqueles: isso tem causado abespinhamentos constantes na corte. Mas como o mundo é redondo e cheio de esquinas, chegou a vez dos causídicos tripudiarem sobre a toga engomada no ministro. > Providências Na reunião de ontem (30) do Conselho Nacional do Ministério Público o representante da OAB, Almino Afonso, cobrou providências sobre a compra de um apartamento em Miami por Joaquim Barbosa, usando do artifício de constituir uma empresa exclusivamente para a operação com a finalidade de obter benefícios fiscais. Almino Alfonso demonstrou duas irregularidades na constituição da empresa: 1. O ministro Barbosa, ao criar a Assas JB Corp., a registrou com o seu próprio endereço residencial, em um imóvel funcional do Supremo Tribunal Federal, o que é vedado por expresso decreto do próprio STF que ele presi

Dom Pérignon e Cachaça do Engenho Pacheco

Talvez, na conferência, apareça alguém para dizer ao governo a diferença entre cultura e eventos e o Nilson Chaves se rogue a detalhar em que despendeu “mais de R$ 50 milhões” com cultura, para que o distinto público veja quem são os selecionados e, por exclusão, quem é a gentalha. > Enquanto isso, no meio da rua O “Movimento Chega!” optou por fazer uma programação paralela ao “Festival de Ópera” promovido pela Secult, quando os selecionados revivem a Belle Époque do Grão Pará, com direito a Dom Pérignon no intermezzo . PS. Acabo de receber uma carta psicografada do saudoso Juvêncio Arruda, dizendo que não é verdade que os artistas do “Chega!”, entre uma apresentação e outra no meio da praça, vão distribuir doses de uma cachaça de Abaetetuba, remanescente do Engenho Pacheco, cujas ruínas se debruçam sobre o Rio Furo Grande, como monumento a nossa extrema boçalidade. A foto acima foi cortada do trabalho acadêmico "Produção da cachaça artesanal em Abaetetuba-PA: um  símb

Turismo religioso rende mais dinheiro do que a Copa do Mundo

O portal EcoD reporta que o turismo religioso, no Brasil, movimenta R$ 61,7 bilhões por ano e que 3,6% de todas as viagens aéreas nacionais são para transportar cerca de 8,1 milhões de peregrinos. Mundialmente, o turismo religioso movimento aproximadamente 330 milhões de pessoas, gerando receita de US$ 468 bilhões, o equivalente a R$ 1 trilhão. > Copa das Confederações A Copa das Confederações, de acordo com o Ministério do Turismo, movimentou, em todo o Brasil, 230 mil turistas brasileiros e 20 mil estrangeiros, gerando receita de R$ 740 milhões. > Jornada Mundial da Juventude (JMJ) A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) reporta que a JMJ levou até o Rio de Janeiro 1,5 milhão de brasileiros e 500 mil estrangeiros – de 61 países - que geraram receita de R$ 1,2 bilhão à cidade. Apenas o Rio de Janeiro, com o turismo religioso da eventual visita do papa Francisco, recebeu mais pessoas, que geraram mais renda, do que a Copa das Confederações em todo o Brasil. &g

Fábricas alemãs respondem por 10% do PIB do Brasil

A maior concentração de fábricas alemãs fora do território alemão é no Brasil. Apenas na grande São Paulo há 900 plantas das 1400 instaladas no país. As 12 maiores fábricas alemãs no Brasil respondem por 10% do PIB nacional, grandeza que não é ultrapassada por nenhum outro conglomerado de multinacionais aqui instaladas. Abaixo as 12 mais:   WOLKSWAGEN A segunda maior montadora do Brasil vendeu, na primeira quinzena de maio, 120.246 carros apenas no país: a VW do Brasil exporta para o Mercosul.  Mundialmente, a VW é a segunda maior vendedora de carros do mundo, perdendo apenas para a Toyota. MERCEDES BENZ Outra montadora alemã, no Brasil especializada em caminhões. A companhia tem uma fábrica em Juiz de Fora (MG) que está se preparando para produzir caminhões pesados da família Actros e caminhões leves Accelo. MAN Os alemães sabem mesmo fazer veículos. A Maschinenfabrik Augsburg-Nürnberg (compreensivelmente conhecida apenas como MAN) adquiriu a divisão de caminhões da Volkswagen,

IDH-M 2013: Pará cai 8 posições de 2003 a 2013

Foi publicado ontem (29) o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de 2013, tabulado com base nos dados de 2012. O IDH-M se baseia em três indicadores de desenvolvimento humano: longevidade, educação e renda. O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano. > Pará cai 8 posições nos últimos 10 anos Pelo desempenho do Pará, tivemos uma década perdida. Pior que perdida: decrescida. Em 2003 o Pará tinha um IDH-M de 0,748, que o colocava na 16ª posição no Brasil. Em 2013, o Pará amarga a 24ª posição com um IDH-M de 0,646. Abaixo a posição dos estados brasileiro segundo os respectivos IDH-M. As duas primeiras colunas em azul apresentem o índice de 2003 e a posição do Estado naquele ano. A duas primeiras colunas em vermelho apresentam o índice de 2013 e a posição do Estado nesse ano: O Pará tem ainda o município com o pior IDH-M do Brasil: Melgaço. Quem comandou o Pará nos últimos 10 anos deveria ter tido, pelo menos, a competência de

O filho do pai

As justiças estaduais mantêm depósitos judiciais bloqueados que aguardam decisões para serem liberados. > Em 2012, não Em 2012, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) propôs ao presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), desembargador Clayton Camargo, usar até 30% dos R$ 7,1 bilhões depositados sob a custódia do TJ-PR: o presidente disse não, alegando que a transação era inconstitucional. > Em 2013, sim Na quinta-feira passada (25) a Assembleia Legislativa do Paraná foi convocada extraordinariamente e aprovou a lei que autoriza o Estado a usar até 30% dos depósitos judiciais de natureza não tributária. O projeto foi elaborado pelo TJ-PR, que anteriormente havia recusado a operação. > O que fez o presidente do TJ-PR mudar de ideia quanto à constitucionalidade da operação? No dia 15.07, dez dias antes da aprovação do projeto, a Assembleia do Paraná, sob a ferrenha determinação do governador Beto Richa, abandonou um acordo com o DEM, para eleger o deputado

The Economist: o Brasil está atolado

Em 2009, quando o Brasil apresentava desempenho acima das grandes economias do globo, a revista britânica “The Economist”, dedicou-nos uma capa. Em 14 páginas, a revista, que é referência em jornalismo econômico mundial, chamou o Brasil de " a maior história de sucesso na América Latina ", mas advertia que o país precisava ter cuidado com o “excesso de confiança”. > Excesso de confiança Os feiticeiros da área econômica excederam-se na confiança e embaralharam os botões da economia a ponto de esgotar a bateria do controle remoto. A teimosia da inflação em vir à meta e a resistência do PIB em responder aos estímulos da equipe econômica, fragilizaram a tal ponto o governo que à presidente Dilma bastaram os pés de vento do “Levante de Junho” para vir ao rés do chão. > Desacelerados Na sexta-feira (26), a “The Economist” brindou o Brasil com mais uma capa, mas desta feita de forma negativa, ao avaliar que o Brasil, juntamente com os demais Brics (Rússia, Índia e Chin

Ver-o-Peso

E não sou eu quem diz, mas concordo plenamente.

Estado paga R$ 275 milhões à OSs e a saúde não chega ao razoável

Matéria do “Diário do Pará” (28.07) reporta que os defensores públicos de Altamira ajuizaram ação contra o Estado visando obrigar o governo a dar assistência ao menor Danillo da Silva, internado há 30 dias no Hospital Público da Transamazônica, em coma, à espera de um leito em Belém. A “Central de Leitos” é um pesadelo: os familiares vagam à procura de um leito hospitalar quando os hospitais regionais lavam as mãos e “enviam” o paciente para Belém. > Pró-Saúde Enquanto isso, o governo do Pará paga às Organizações Sociais (OSs) que administram os hospitais regionais do Estado, R$ 275 milhões por ano. A paulista Pró-Saúde, menina dos olhos tucanos, tomou para si a quase totalidade da doença dos paraenses: administra o Hospital Metropolitano, onde fatura R$ 81,6 milhões por ano, o regional de Santarém, R$ 87,1 milhões, o regional da Transamazônica (Altamira), R$ 48 milhões e o regional de Marabá, R$ 45,6 milhões. > Pode pular atrás Voltaire disse que “ se alguém visse um banque

Patton: um general rebelde que foi herói

Estou revendo todos os filmes que ganharam o Oscar . Ontem revi Patton, o melhor filme de 1971. Dirigido por Franklin J. Schaffner e estrelado por George C. Scott no papel do grande general George S. Patton, o filme arrebatou 7 estatuetas: melhor ator (George C. Scott), melhor direção de arte, melhor diretor, melhor montagem, melhor filme, melhor som e melhor roteiro original. Patton foi o último dos guerreiros românticos desde a Idade Antiga. Os generais da 2ª Grande Guerra lutavam porque eram soldados, Patton lutava porque adorava guerrear. > Os três generais Para mim três guerreiros se destacaram, pela intrepidez e destemor, na última Grande Guerra: > Erwin Rommel O 3° Reich tinha, sem dúvida, o melhor marechal-de-campo da era moderna, Erwin Rommel. Conhecido como “A raposa do deserto”, com o seu Afrika Korps conquistou e manteve para o Führer todo o Norte da África de 1941 a 1943 e só recuou quando já era uma fatalidade o declínio do 3° Reich, que não mais lhe podia

Floresta flutuante

A baía de Homebush, que banha a cidade de Sydney, na Austrália, tem um “vaso” singular. Trata-se de do SS Ayrfield, navio de construção inglesa que foi usado para transportar alimentos para as tropas americanas durante a Segunda Guerra Mundial. Finda a guerra, o navio foi abandonado em Homebush. Com o tempo, o SS Ayrfield foi tomado por uma verdadeira “floresta” e é hoje uma das principais atrações turísticas da baía. Tem até um nome: “floresta flutuante”. Além de lindo é fotogênico.

Nas areias de Copacabana

Flagrante do fotógrafo Ricardo Moraes, para a Reuters. Um brotinho em flor faz pose, enquanto freiras circulam paramentadas pelas areias de Copacabana: os contrastes maravilhosos da Jornada Mundial da Juventude. Abaixo, uma solitária boliviana, envolta na bandeira do seu país, caminha melancolicamente à sota-vento. A foto é de Nicolas Tanner, para a AP. Abaixo a cantora paraense Fafá de Belém toma a benção do papa após cantar, em Copacabana,  durante um evento da 28ª Jornada Mundial da Juventude. A foto é reprodução do UOL. E jovens peregrinos de Santa Maria desfraldam uma faixa com as fotografias dos jovens que pereceram no incêndio na boate Kiss. A foto é de Mauricio Stycer, para o UOL:

A visita do papa pelos chargistas

     

Eike Batista: além da queda o coice

Em recente postagem sobre o derrocamento da fortuna de Eike Batista eu opinei que, apesar de tudo, ele ainda poderia ser considerado um caso de sucesso, pois deveria levantar da mesa com algo em torno de R$ 1 bilhão no bolso. A Bloomberg demonstrou que eu sou um péssimo analista de sobras ao listar que a fortuna de Eike Batista na quinta-feira (25) era de “míseros” US$ 200 milhões, ou seja, o menino prodígio não é mais bilionário e conseguiu a pior das suas proezas: em pouco mais de um ano perdeu 99,42% do que “ganhou”. Como quem cai do cavalo tem que se apurar senão ainda leva coices, Eike Batista é sujeito passivo de mais de uma investigação na Bolsa de Valores, que apuram se ele inflou as suas ações com fatos relevantes não verdadeiros sobre descoberta de petróleo em seus campos. Caso as conclusões sejam positivas, Eike Batista poderá ser levado ao banco dos réus e isso já não é mais coice: já é o cavalo pisoteando o cavaleiro após a queda.

Governo tangencia protestos e declara que investimentos em cultura superam R$ 50 milhões

Acossado pelas manifestações de artistas que se sentem excluídos da “política cultural” do Estado, o governo escalou o presidente da Fundação Cultural Tancredo Neves, o cantor e compositor Nilson Chaves, para falar aos súditos. > Aberto às reinvindicações, desde que… Ontem (25), no Hangar, Nilson Chaves declarou que o governo “ sempre esteve aberto e disposto a escutar as reivindicações da sociedade, especialmente da classe artística, desde que o debate seja centralizado na política pública de cultura, deixando de lado questões pessoais ”. A conjunção “ desde que ” é excludente e não arrefece animosidades: diálogos, a priori, não devem iniciar com orações subordinativas. As restrições devem ser opostas no decorrer da conversa. > Generalidades Nilson Chaves declarou que os investimentos em cultura “ superam R$ 50 milhões ”. Que valor é esse? R$ 100 milhões? Em que isso foi despendido? As dotações genéricas concedidas por Nilson Chaves não esclarecem por quem os sinos dobr

Pesquisa CNI/Ibope coloca Dilma Rousseff no fio da navalha

Pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem (25) ratifica, mais uma vez, a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff, consolidando a sua posição como a maior vítima do “Levante de Junho”. Todavia, a pesquisa também revela que os índices da presidente pararam de cair, o que lhe pode dar folego para recuperação: Os percentuais de junho de 2013 se referem a última pesquisa da CNI/Ibope, realizada antes do “Levante de Junho”. Observe-se ainda que em se considerando como aprovação a soma dos percentuais de “ótimo e bom” com “regular”, a presidente goza de 68% de aprovação, o que é positivo. > Desempenho do governo O Ibope perguntou em que áreas o Governo Federal tem o seu pior desempenho: 71% respondeu que é na saúde, daí a pressa do governo com o programa “Mais Médicos”.   Habitação foi a área considerada como de melhor desempenho pelo Governo Federal:  > Governadores O Ibope pesquisou, nos 11 maiores estados do Brasil (PIB), a aprovação dos respectivos governadores: o gover