Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

Belém tem disto

A Flashmob, de “ flash mobilization ”, mobilização instantânea no vernáculo, é moda entre os jovens do mundo todo.   Consiste em uma aglomeração instantânea de pessoas em um local público com o objetivo de realizar alguma ação antes ensaiada.   Os arrastões no Rio de Janeiro, por exemplo, são exemplo de flashmob.   O fenômeno não consiste somente em práticas criminosas, que são a minoria.   A maioria das flashmobs são surpreendentemente prazerosas de se apreciar, como esta, na Praça da República, em Belém do Pará: “Beat it” de Michael Jackson.     Parabéns à turma pelo espetáculo!

Retrospectiva 2009

O Yahoo preparou um ótimo portal com com fatos que foram notícias em 2009.   Clique aqui para ver.

Como nos velhos tempos

A Boeing e a SkyHook trabalham no projeto executivo de um dirigível: o JHL-40, destinado exclusivamente a carga.   Inflado com gás hélio, para evitar incêndios como o do Hindenburg , que era movido a hidrogênio, o JHL-40 será capaz de transportar até 40 toneladas, com autonomia de 200 milhas e ira operar em locais de difícil acesso como o Ártico canadense e o Alasca.   A Boeing, responsável pela fabricação do dirigível já patenteado pela SkyHook, está projetando dois modelos.   Se o JHL-40 operar a contento, quem  sabe estaremos, em um futuro próximo, comprando um bilhete de dirigível para uma tranqüila viagem transcontinental, como nos velhos tempos.

Coalizões

Simples e genial

Às vezes você precisa de uma extensão elétrica e, é claro, descobre que não tem nenhuma em casa.   Com a invenção abaixo o problema está resolvido: vou mandar fazer uma assim em casa.   O que é assim,   Pode ser assim:

Condição natural

Leio no Le Monde que uma das mais renomadas psicólogas francesas, Maryse Vaillant, lançou um livro que está dando o que falar.   Em “ Les hommes, l’amour, la fidélité ”, ("Os homens, o amor, a fidelidade"), ainda sem tradução no Brasil, Maryse Vaillant afirma que “a infidelidade masculina é boa para o casamento”.   Ela sugere ainda que as mulheres deveriam ver a fidelidade como um pacto social e não uma condição natural, e que a infidelidade masculina é “essencial para o funcionamento psíquico” de muitos homens.   Ela defende os homens infiéis ao constatar que “a maioria dos homens não faz isso por não amar mais suas mulheres, mas, simplesmente por precisarem de um espaço próprio”.   Não sei se as mulheres de França podem considerar isto, mas, por aqui, a Dona Ann, minha digníssima esposa, não quis nem falar no assunto.   Vou comprar o livro para ver se Madame Vaillant explica o porquê de esta coisa funcionar somente para os homens.

A Ponte de Shihara

A Ponte de Shihara, no Iêmen , sobre uma fenda de quase mil metros de profundidade: uma das paisagens que inspirou a fotografia de “O Senhor dos anéis”.   Clique na imagem para ampliar.

Tanto quanto

A governadora Ana Júlia decorou um script para responder entrevistas e não o muda nem que Francis Ford Coppola chegue para dirigir a película.   Até que a competente Ana Célia se esforçou, na entrevista publicada hoje em seu blog , mas a entrevistada não sai da partitura que já dedilhara a “O Diário do Pará”: em se lendo uma ou outra, embora tenha havido questionamentos diferentes, as notas são as mesmas.   Seria providencial que a governadora não acreditasse no que diz, enxergasse que está tudo errado em seu governo, e urgisse uma mudança radical de rumo: embora erros tão cedo tenham sido cometidos, talvez tão tarde não seja para remediá-los.

Restrições e idéias

Almir Gabriel prega uma terceira via ao Pará. A via, todavia, que Almir quer viabilizar, tem mão dúbia e as restrições trocam de sentido conforme a direção do interlocutor.   Em entrevista com deputados já tida, Almir Gabriel fez restrição a Jader Barbalho disputando o governo.   Em entrevista à jornalistas, publicada hoje em texto de “O Diário do Pará”, Almir não apresenta a restrição a Jader para aquele cargo e até o elogia, ao depauperar a figura de Jatene.   Poderá justificar, à tempo, que não disse a restrição porque não lhe foi perguntado, ou, quem sabe, terá mudado de idéia?   Afinal, como o dito diz, “só não muda de idéia quem não a tem”.

O caso Suriname

Clique na imagem para ver um slide show   Neste caso do Suriname, os brasileiros tenderão a potencializar os fatos e a República do Suriname, como tem certa reserva com os milhares de brasileiros ilegais no país, fará de tudo para minimizar o ocorrido.   Pelo visto dos escombros, a tragédia foi mais aproximada àquilo narrado pelos brasileiros: é possível que tenha havido mortes e é certo que mulheres brasileiras foram estupradas.   O conflito sempre foi uma crônica anunciada: há quase dois anos, quando estive em Macapá, parlamentares amapaenses já abordavam uma possível insurreição contra os brasileiros que praticam atividades ilegais de toda sorte no território surinamês.   O pano de fundo, portanto, do que vimos, é um conflito de interesses comerciais, potencializado por afirmação nacional.   Não é verdade o que diz o governo surinamês, e faz de conta que acredita a Chancelaria brasileira, que o ataque foi uma contenda localizada, cuja combustão teria sido o ass

A questão palestina

Sou aficionado por tudo que diz respeito ao Oriente Médio: acredito que não poderá haver paz no mundo, sem que se equacionem os conflitos daquela macro região.   Encontrei, na Veja on-line , uma edição especial sobre a questão palestina e o conflito na faixa de Gaza.   Àqueles que se interessam pelo assunto não devem ficar sem ler.

Foi ele!

Você, com certeza, tem um telefone celular. Se ainda não teve o prazer, apresento-lhe Martin Cooper, o inventor do telefone celular portátil, como o conhecemos hoje. Na foto, Cooper posa, na Computer Electronics Show, em Las Vegas, com o primeiro aparelho de telefonia celular portátil do mundo, lançado pela Motorola em 1973: ainda não cabia no bolso da camisa mas já era portátil.

O carro de R$10 milhões

A Rolls-Royce ostenta a marca mecânica mais segura e tradicional do mundo: ela fabrica as melhores turbinas da aviação e os seus carros são garantia de prestígio e solidez.   Tudo começou em 1904, quando a montadora lançou o seu primeiro veículo, o da foto acima, hoje peça de um colecionador privado.   O lance que levou o primeiro RR a ser fabricado foi de 3,2 milhões de libras, o equivalente a aproximadamente R$10 milhões.

Aviso

“Tenha cuidado ao emprestar dinheiro a amigos. Você pode perder as duas coisas".   Samuel Brown

Conflitos no Irã

  Desde a semana passada estamos acompanhando os acontecimentos em Teerã, já alastrados por outras localidades do Irã.   Os protestos são organizados pela oposição ao regime que solapou as eleições e manteve no poder, com fraudes óbvias, o atual Presidente Mahmoud Ahmadinejad, a quem a catatônica política externa do Brasil dá suporte.   A própria TV estatal iraniana noticiou a morte de oito pessoas, entre elas, o sobrinho do líder da oposição, Mir Houssein Moussavi: a ditadura iraniana aproveita a repressão às manifestações para executar seus desafetos.   O Brasil comete um gravíssimo erro ao confundir interesses comerciais com suporte político e a ideologização da nossa Chancelaria é um exemplo do que não se pode praticar em política externa, principalmente se desejamos furar o bloqueio das superpotências e compor o Conselho de Segurança da ONU.

Colt, o bandido

Este é Colton Harris-Moore, 18 anos, conhecido em toda a América do Norte como Colt e o mais procurado bandido dos EUA da atualidade: ele é acusado de realizar mais de 50 assaltos nos EUA.   Fugindo há mais de um ano, vem praticando arrombamentos de casas, roubo de carros e até de pequenos aviões para cometer as suas fugas cinematográficas.   Já assaltou bancos e recentemente aprontou com a própria polícia que o perseguia: arrombou o carro do xerife, levou um rifle e deixou um bilhete: "tiras vocês querem brincar? Isso não é joguinho, é guerra."   Como não poderia ser diferente nos EUA, Colt virou celebridade: as fotos oficiais de “Procura-se” são descoladas e vendidas a US$ 500 e há camisetas com a foto dele à venda por US$ 20.   Colt já tem fã clube na internet e Hollywood também está de olho na história.

O cara de novo

A Europa está em graça com Lula e vice-versa.   Depois do espanhol El Pais e do francês Le Monde, o presidente Lula entrou na lista que o jornal britânico Financial Times, publicou hoje com 50 personalidades que, ao seu ver, moldaram a primeira década do século XXI.   A seleção do Times não inclui somente políticos, mas pessoas de diferentes áreas que influenciaram o mundo com suas respectivas atividades.   O Times considerou Lula como o presidente mais popular da história do Brasil, e o colocou ao lado da chanceler da alemã, Angela Merkel, do primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.   Veja aqui a lista completa , que está em inglês pois eu não obtive autorização do Times para traduzir.

Venezuela no MERCOSUL

Embora eu seja radicalmente contra a dinastia chavista, do ponto de vista econômico tenho opinião favorável à entrada da Venezuela no MERCOSUL, mormente porque o Pará, como os demais Estados do Norte e Nordeste serão os maiores beneficiados com isto.   A entrada da Venezuela no bloco não formatará, por si só, uma conjuntura econômica favorável ao Pará: o empresariado e o governo precisarão estabelecer as bases em que as oportunidades serão equacionadas e, principalmente, avaliar os riscos que poderão advir de negociações comerciais com a instabilidade chavista.   Todavia, se bem aproveitadas as circunstâncias, a importação de produtos venezuelanos com tarifas especiais poderá ser mais vantajosa para o Norte que o intercâmbio com o Sul e Sudeste.   Por outra mão, em o Pará se preparando para produzir bens que a Venezuela necessita, haverá oportunidade de exportação não só para lá como se criarão condições de rotas de atendimento até o Caribe.   Para que isto ocorra, no

A corrida do pré-sal

O governo flerta com os empresários nacionais ao exigir que os insumos industriais para a exploração do pré-sal sejam fabricados pela indústria brasileira.   Isto é tapar o sol com peneira, arriscando queimar o andamento da exploração, prejudicando a própria Petrobras, que já revelou que 75% dos fornecedores nacionais não estão capacitados para atender as exigências da exploração.   Mas o empresariado do setor já tem a solução: incentivos à capacitação, através de fomento, pela Petrobras, no valor de US$ 400 bilhões.   Eu já vi filmes deste naipe e nenhum deles teve final feliz: a reserva de mercado usada, nos anos 80, para a informática, atrasou o desenvolvimento do setor em 30 anos.   Se o governo não retirar o pré-sal do palanque e insistir em achar que isto será a redenção nacional, ele acabará sendo a nossa maldição.   A nacionalização dos equipamentos vai atrasar o ritmo da exploração nos mesmos 30 anos que fez com a informática, pois não conseguirá, em meno

Pencil art

Matthew Leader é um mestre em “ pencil art ”, que é a pintura usando um simples lápis de grafite sobre uma folha branca e nada mais.   As pinturas poderiam ser tomadas por fotografias em branco e preto, de tão perfeitas que ficam.   Abaixo o lápis de Matthew retratando o James Bond atual, Daniel Craig:   Clique na imagem para ver mais trabalhos de Matthew Leader.

Entrevista com Ana Júlia

A entrevista concedida pela Governadora Ana Júlia aos jornalistas Carlos Mendes e Rita Soares, publicada em “O Diário do Pará” de domingo, 27.12.09, trouxe de volta certo tom de bom jornalismo à imprensa paraense.   A entrevistada nada revelou de como, quando e onde exerce a frase cunhada para justificar a inoperância do seu governo: “cuidar de gente”.   Entre tangências e tergiversações, a governadora insiste, no crepúsculo dos seus quatro anos, na prática do seu esporte favorito para explicar a inapetência do seu governo: a culpa é dos tucanos.   Tal exercício acaba sendo uma leniência consigo mesma e uma aposta lúdica de intuir que o cidadão não sabe fazer a diferença entre a tomada e o focinho do porco.   Alega, em ataque, a governadora, que um acelerador linear foi deixado na caixa, no porão do Ophir Loyola, por três anos pelo tucanato.   Ao ser observado, pelos jornalistas, que há três anos, já no seu governo, o acelerador permanece na caixa, Ana Júlia retru

O sofá da sala

Conta-se que um marido, ao chegar em casa, flagrou a mulher o traindo no sofá da sala.   Ele tomou uma medida drástica à respeito: destruiu o sofá e jogou os escombros no lixo.   Leio que o Facebook é acusado de ser o maior causador de divórcios na Inglaterra.   Estendida a pesquisa à parte do mundo onde as relações virtuais já são cotidianas, com certeza, algum tipo de interface propiciada pela internet estará entre um dos elementos causadores de separações.   Todavia, quero discordar da análise direta de causa: o Facebook, e toda a internet, não são causas, mas, apenas meios, ou seja, não passam do sofá da sala.   Na verdade, a causa das separações é a cessação do amor que propiciou a união, ou a falta de condição psicológica para lidar com as adversidades que todo casal encontra pela estrada do casamento.   No momento em que uma relação está em crise e um dos parceiros tende a buscar outro relacionamento, lançará mão das oportunidades que estiver ao seu alc

O sósia de Obama

O jornalista indonésio, Ilham Adnan, na foto à direita, está ganhando dinheiro como sósia do Presidente Barack Obama.   Os programas populares de televisão na capital do país, Jacarta, pagam até US$1 mil para Adnan comparecer.

Bota com ferradura

A moda agora na Europa, além de perucas, são as botas extravagantes da Punitive Shoes.   Esta aí, mais parece uma pata de eqüino com ferradura e tudo.   Caso você esteja interessada, o modelo da foto está disponível, por 219 euros, aqui .

Selos australianos

Depois do serviço postal inglês chegou a vez do serviço postal australiano mostrar os seus ícones em selos.   A Austrália resolveu homenagear os seus filhos que fizeram fama em Hollywood.   Da esquerda para a direita, os australianos vão lamber o rosto de Nicole Kidman, Russel Crowe,  Geoffrey Rush e Cate Blanchett.

Sophia Loren

Pesquisando o banco de imagens da Life, deparei-me com esta abaixo, da atriz italiana Sophia Loren : um quê de Angelina Jolie com Audrey Hepburn .  

Che está morto

Esta irreverente camiseta, com o dístico adversativo de que “Che está morto”,  e mandando desistir-lhe ao culto, está fazendo o maior sucesso.   Achei a idéia genial mas não concordo com o chiste: não sou destes que mantém a foto do Che na sala, mas acho que ele sempre estará vivo.   Não pelo que ele foi ou possa ter sido, mas, pelo que ele representou para várias gerações, a minha aí incluída.

Dorian Gray

Em janeiro de 1984, a Apple lançava comercialmente o seu primeiro Macintosh, em uma campanha publicitária audaciosa: o próprio Ridley Scott dirigiu o comercial.   Tive a curiosidade de fazer uma comparação entre o primeiro modelo com o mais recente: realmente, a cada dia, a Apple alcança o seu estado de arte:   Tive, também, a curiosidade de fazer a mesma comparação com o criador da Apple, Steve Jobs.   É incontestável que Jobs deu tudo de si à companhia que criou: olhando criatura e criador, conclui-se que um é o retrato de Dorian Gray do outro.  

O natal de Zelaya

Vocês lembram dele? É o Manuel Zelaya, o homem queria mudar a constituição hondurenha para se eleger rei de Honduras e por isto foi deposto do cargo de presidente que ocupava.   Ele ainda está na embaixada brasileira, em Tegucigalpa, onde passou o natal tocando viola de papo pro ar, afinal, é natal.   A folga de Zelaya acaba em janeiro, quando toma posse o novo presidente eleito de Honduras, sem direito à reeleição.

Bala chinesa

A China inaugura hoje o trem mais veloz do mundo.   A locomotiva, que liga as cidades de Wuhan e Cantão, desenvolve uma velocidade de 350 km/h.   O Ministério da Ferrovia chinês, na inauguração da linha, anunciou que uma rede de trens de alta velocidade de 16 mil quilômetros será construída no país na próxima década.   Em 2012, 13 mil quilômetros já devem estar concluídos.

Veneza alagada

Mesmo alagada Veneza não perde a beleza: a foto abaixo é da Praça de São Marcos inundada pela enchente que, não raro, acomete a cidade.   Clique na foto para ampliar.

Personalidade do ano

O presidente Lula foi eleito "Personalidade do Ano 2009" pelo "Le Monde", um dos maiores jornais da França.   É a primeira vez na sua história que o "Le Monde" faz este tipo de premiação, o que autoriza Lula a dizer que “nunca na história do ‘Le Monde’ alguém havia sido eleito personalidade do ano.”   É o segundo prêmio na mesma categoria recebido por Lula neste final de ano: na semana passada, o maior jornal espanhol, o "El País", concedeu a mesma homenagem ao Presidente.   FHC deve estar se mordendo de inveja.

O Papa derrubado

  Pode-se concluir que ontem, por ocasião da Missa do Galo, foi gravíssima a falha na segurança do Papa, que, em 2008, conseguiu evitar um ataque semelhante, da mesma mulher, ao Papa.   Este ano a segurança falhou: na marcha dos Cardeais, rumo ao altar de São Pedro, a mulher salta os bancos e ataca Sua Santidade, derrubando-o ao chão.   O Papa não sofreu danos físicos e a mulher, segundo a polícia vaticana, tem problemas mentais.   Em matéria de segurança não se pode ponderar o imprevisto, todavia, em se vendo o vídeo, é possível notar que a inteligência do Vaticano descuidou, achando que não seria possível outra tentativa de ataque ao Papa.   Já sabem agora que não só é possível como altamente provável.

Faz sentido

Tomada prática

Este cabo de força foi inventado pelo projetista de design Kim Seung Woo e foi selecionado pela Red Dot na categoria "A genialidade da simplicidade".

O Earthrace

Este é o Earthrace, o barco ecológico mais rápido do mundo.   É movido a energia solar ou outro combustível renovável, a tinta utilizada na pintura não contém metais pesados e os pisos internos são feitos de fibra de cânhamo.   O Earthrace estabeleceu o recorde mundial de velocidade de circunavegação da Terra em barco a motor: 60 dias, 23 horas e 49 minutos para fazer o percurso de mais de 24 mil milhas.

O banho de Moisés

Celular de pulso

Este é o LG-GD910: um relógio celular, ou vice versa, 3G e câmera de vídeo.   O LG-GD910 é quadband, tem 2,5 cm de largura, 3,5 de altura e pesa 84 gramas. A tela é sensível ao toque e a bateria oferece duas horas de conversação.   O aparelho traz ainda flash, Bluetooth, MP3 player, discagem por voz e mensagens de texto.   Aproveite a promoção de natal na TIMTECHS e compre um: só US$ 1.089,95.

Herrar é u mano

Recebi esta pérola por e-mail:   “Quando eu tiver um irmão o nome dele vai ser Herrar, porque Herrar é u mano”.

Reflexão natalina

De mal a pior

A Superintendente do Hospital Metropolitano de Belém, Maria do Carmo Lobato, foi exonerada sumariamente após ter feito reclamações públicas sobre o atraso de repasses ao estabelecimento de saúde.   Em se tratando de um cargo de confiança, está claro que a servidora quebrou a relação de confiança ao tecer críticas públicas ao governo, que, em primeira e última instância é o responsável pelo atraso nos repasses e a caótica situação em que se encontra o Hospital Metropolitano.   Todavia, também está claro que a superintendente exonerada revelou uma situação que é recorrente em todo o Pará: a rede de saúde pública está absolutamente inadimplente para o serviço que pretenderia prestar.   O que ocorre no Metropolitano é uma evidência do que acontece em todos os hospitais regionais do Estado: repasses atrasados, fornecedores à beira de um ataque de nervos e pacientes já com os nervos atacados.   A saúde é uma área de difícil condução e parcos recursos, mas, no caso do Pará,

Li na VEJA

Eu não devo fazer parte da “população”, pois, ao meu juízo, caixa dois é corrupção, acho que existiu o mensalão e acho que muita gente enriqueceu, inclusive o próprio.

Conspiração, adesão, preempção

Almir Gabriel, depois de não conseguir se viabilizar dentro do seu próprio partido, o PSDB, como candidato a governador, resolveu prestar-se a teorias da conspiração e confeccionar contratos de adesão.   A teoria da conspiração conta que a VALE comanda uma cruzada internacional contra o Pará e o instrumento desta maldade por aqui se chama Simão Jatene: talvez, Ridley Scott compre o enredo.   Almir Gabriel também está em visitas a políticos locais com a proposta de construir um projeto alternativo para oferecer aos paraenses, que seria Valéria Pires Franco ou Anivaldo Vale para o governo, Jader Barbalho para o Senado e a vaga de vice seria reservada a alianças convenientes.   Não há hipótese alguma em reescrever as cláusulas acima lavradas e quem quiser compartilhar do beneplácito terá que aceitar aqueles mandamentos: é o contrato de adesão.   O “Doutor Almir”, permissa vênia, deveria reiniciar a sua neurologia com outro sistema operacional de geração mais recente, ond

Belo Monte I

O Governo Federal caminha a passos largos para gerar uma agenda positiva que possa ser capitalizada na eleição presidencial de 2010.   Depois do anúncio do pré-sal, que agora espera o moinho do Parlamento para gerar outra solenidade ufana, o Presidente Lula gira as suas baterias para um alvo de desfocada mira: a Usina de Belo Monte.

Belo Monte II

Vinda de uma longa batalha jurídico-política-ambiental, Belo Monte, por ser o maior projeto hidroelétrico em elaboração no mundo, acaba tendo na sua enormidade o seu maior entrave.   À proximidade do desmanche do nó górdio em que se transformou a construção da obra, a falácia do seu preço começa a ser desvendada.   Para tornar o empreendimento palatável, a inteligência energética nacional cantava um hino alvissareiro: a usina, quando pronta, geraria a energia hidroelétrica mais barata do planeta.

Belo Monte III

Quando chega a hora da onça beber a água do Xingu, é a cobra que fuma: Belo Monte deverá ter um custo de construção até 3 vezes maior do que o que fora teoricamente oferecido.   Como a licitação considera como um dos elementos preponderantes de oferta, o preço da tarifa a ser oferecida, o subpreço oficial precisará ser revisto para que as empreiteiras possam elaborar as suas planilhas.

Belo Monte IV

Eu sempre disse que Belo Monte estava subavaliada: não era possível uma obra daquela envergadura, ter um custo final menor que Tucuruí, por exemplo, que gera menos energia do que Belo Monte pode produzir.   Os experts rebatiam a minha dúvida fundamentando as suas assertivas no projeto revolucionário da usina e no barateamento dos insumos.   Nunca me convenci: eu acompanhei a construção de Tucuruí desde o primeiro marco de concreto fincado nas margens do Tocantins e aprendi que a construção de uma hidrelétrica de grande porte, mormente na Amazônia, desequilibra qualquer planilha.   O Governo Federal, portanto, terá agora, além de lidar com as variáveis já conhecidas da obra, que queimar pestana para fechar as contas entre o seu custo teórico de R$ 17 bilhões e o que os empresários do setor asseguram que o empreendimento vale: no mínimo, R$ 30 bilhões.   Se chegar ao meio caminho entre os dois extremos, estará caído o discurso do menor custo de energia do mundo: já será

Do erudito ao popular

Formas eruditas de ditos populares:   01. Colóquio para adormecer bovinos = Conversa pra boi dormir.   02. Romper a face = Quebrar a cara.   04. Creditar o primata = Pagar o mico.   05. Inflar o volume da bolsa escrotal = Encher o saco.   6 – Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o sustentáculo de uma unidade de alojamento de camping = Chutar o pau da barraca.   07. Deglutir batráquio = Engolir sapo.   08. Derrubar com intenções mortais = Cair matando.   09. Sequer considerando a utilização de uma haste de madeira = Nem a pau.   10. Sequer considerando a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais = Nem que a vaca tussa.   11. Derramar água pelo chão, através do tombamento violento do recipiente, com a extremidade do membro inferior = Chutar o balde.   12. Retirar o eqüino da perturbação pluviométrica = Tirar o cavalo da chuva.   13. A bucéfalo de oferendas não perquiris formação ortodôntica = A cava

O chapéu é da VALE

Em um bate papo virtual, um participante perguntou qual a opinião da Governadora Ana Júlia sobre a criação do Estado de Carajás.   Para um político que pretende uma reeleição a um cargo executivo, esta é uma pergunta difícil de responder objetivamente: a Governadora tergiversou, mas disse que é contra.   A desculpa da prosa é o mesmo verso que se tem ouvido de todos os que a antecederam: “nunca na história do Pará se investiu tanto no Sul do Pará”.   Alegar que está levando “um dos maiores projetos de geração de emprego e renda para o Sudeste do Pará, que é a Siderúrgica em Marabá”, não é assertiva suficiente para, no que tange ao Sul do Pará, ratificar a ufana fala do “nunca na história se investiu tanto lá.”   O investimento é “no” e não “do” Estado, e não está evidenciado que será diferente dos demais já feitos na região: a lógica das inversões corrosivas da VALE, que só aproveitam a ela e àqueles que conseguem se agarrar à periferia do seu vácuo.   O fato, e

Soluções equivocadas

Alfredo Sirkis, vereador carioca do PV, considera desperdício investir o erário em novas vias urbanas, alegando que a guerra contra a “explosão da frota de carros” está perdida, e aponta, como solução, as ciclovias.   Argumenta que Londres já cobra pedágio aos motoristas que se aventuram no centro da City, cuja área é mais estressada pelo trânsito.   Não considero perdida a guerra. As metrópoles brasileiras precisam de mais investimentos em vias de escoamento rápido: a administração do trânsito nas grandes cidades do Brasil é ineficaz e pouco inteligente.   Investir em estacionamentos subterrâneos, como fez a maioria das cidades européias, dobraria a disponibilidade das vias: metade das ruas é ocupada por carros estacionados de ambos os lados das ruas.   O investimento em ciclovias é alternativa a um público específico e não uma solução: optam por bicicletas aqueles que não se deslocam por mais de 5 km do destino, o que não é a maioria dos casos das metrópoles.  

O dito por não dito

O açodamento processual com que foi elaborada a Operação Satiagraha, ameaça transformar em pó todo o procedimento já levado a termo: o Ministro Arnaldo Esteves Lima, do Superior Tribunal de Justiça, STJ, decidiu suspender todas as ações da dita operação.   Na prática, tudo o que foi feito com base nas investigações está suspenso liminarmente, até julgamento pelo pleno do STJ, inclusive a condenação de Daniel Dantas a dez anos de prisão e a multa de R$ 12 milhões.   Caso o pleno mantenha a decisão do Ministro Esteves Lima, restará ao Ministério Público recorrer ao Supremo Tribunal Federal.   Se o STF revogar a decisão do STJ o processo contra Dantas segue o seu curso, caso contrário, o banqueiro volta a ser o mais santo dos homens e a Polícia Federal, em assim desejando, terá que começar toda a investigação de novo, desta feita visando o processo e não a mídia.   Desde o início do processo, critico-lhe a condução : o réu sabia dos atos processuais pelos jornais e não p