Pular para o conteúdo principal

Abandonados pelos deuses

shot010

Em 1999 assisti, em Marrakesh, no Marrocos, o festival dos tuaregs, tribos nômades apátridas que perambulam pelo Saara e, de dois em dois anos, reúnem-se em Marrakesh para eleger o Sheik dos sheiks.

> Peregrinos do deserto

A peregrinação dos tuaregs começa no Marrocos, contorna a Cordilheira do Atlas pela Algéria, margeia o Mediterrâneo pela Tunísia, Líbia e Egito, atravessando o deserto de Sakara, onde estão as pirâmides, até o Sudão.

shot008

Do Sudão eles rasgam a Etiópia e entram na Somália até a borda do Oceano Índico, de onde começam o retorno pelo Quênia, Uganda, Zaire, Congo e Gabão, quando margeiam o Atlântico, passando pelos Camarões, Nigéria, Togo, Costa do Marfim, Libéria, Serra Leoa, as duas Guinés, Senegal e Mauritânia, por onde alcançam, novamente, Marrakesh.

shot015

Pelo caminho, os “abandonados pelos deuses” - significado de tuareg em Tamasheq, a língua original das tribos - nascem, morrem, namoram, casam, riem e choram. Estima-se que há até 3,5 milhões deles vagando pelos diversos países africanos.

shot007

Hoje eles fazem a rota por mercancia, mas já fizeram para assaltar caravanas ou dar segurança a quem os pagava.

> Correr terra

Ainda nutro o desejo de fazer esta rota com eles. É que nas estórias que a minha avó contava, à penumbra da lamparina, os personagens eram “corredores de terra”. Eu não entendia direito o que eram “corredores de terras”, até eu conhecer os tuaregs em Marrakesh.

> Por que eu os apresentei aos tuaregs?

Quando os tuaregs entravam na Líbia eram recebidos com festas por Muammar Kaddhafi: era aos domínios dos tuaregs, no deserto da Líbia, que o ditador executado rumava quando foi interceptado pelos mísseis dos Rafales da OTAN. Os guerreiros que ficaram até o final com o ditador, eram recrutados dos tuaregs.

Leio que aquele que seria o sucessor de Kaddhafi, seu filho Saif al-Islam, 39 anos, estaria em algum lugar do Saara, com os tuaregs, que lhe deram guarida, tentando alcançar o Mali, de onde pretenderia se entregar ao Tribunal Penal Internacional, que já decretou a sua prisão.

shot016

A Al Arabiya transmitiu uma mensagem, aos países saarianos, do Sheik tuareg de Agadez, Mouddour Barka, do Níger: “Nós estamos prontos para escondê-lo em qualquer lugar que ele precise. Nós estamos falando à comunidade internacional para ficar longe disso e as nossas próprias autoridades para não entregá-lo, caso contrário nós estamos prontos para ir às ruas.”.

shot011

Os tuaregs, ao que parece, ainda não se deram conta, a navegar por mil anos pelo Saara, que agora existem mísseis teleguiados, porta-aviões, e aviões invisíveis, artefatos para os quais não são páreo as suas afiadíssimas cimitarras.

A guerra, meu caro Sheik Barka, deixou, há muito, de ser romântica.

Comentários

  1. Vc é o meu contador de histórias preferido. Se tivesse sido meu professor de história eu só tirava 10.

    ResponderExcluir
  2. E por que ele quer se entregar, se pode viver o resto da vida com os tuaregs?

    ResponderExcluir
  3. Estes tuaregs vem de onde?

    ResponderExcluir
  4. Tá igual o Guerra nas Estrelas do Spielberg.

    ResponderExcluir
  5. O primeiro montado no camelo, não lembra alguém que conhecemos? Será o próprio?

    ResponderExcluir
  6. célio ramos29/10/2011 09:51

    Ótimo deputado,nota dez !
    Concordo plenamente com o último parágrafo, mas parece até uma estoria de mil e uma noites,abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.