Pular para o conteúdo principal

Governo é derrotado pela própria base na votação do Código Florestal

cf

O governo federal, na sua primeira grande prova de fogo na Câmara Federal saiu queimado, ao perder duas vezes em uma só noite.

A primeira derrota foi a própria aprovação do Código Florestal, relatado pelo deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que continha pontos contrários à orientação conceitual do governo quando à política florestal.

A segunda derrota, mais significativa, foi a aprovação de uma emenda, encampada pelo PMDB, que tira do governo federal a exclusividade de regulamentar o uso de Áreas de Preservação Permanente, as APPs.

Dentre outros efeitos danosos à política florestal do governo federal, esta emenda também anistia desmatadores que passaram a motosserra na floresta até junho de 2008. E vai ter alguém dizendo que desmatou depois disto?

Esta segunda derrota pesa mais ao Planalto pois é considerada um completa inobservância a um apelo pessoal da presidente Dilma: o próprio líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), assomou à tribuna e declarou que falava em nome da presidente ao afirmar que ela considerava a emenda “uma vergonha para o Brasil.”.

Vaccarezza foi inábil na abordagem: em uma base aliada completamente estressada e com os circuitos sem fita isolante, ele descarregou mais voltagem do que aguentaria a fiação.

Mas, a guerra não está perdida. A matéria aprovada na Câmara segue para o Senado, onde o governo poderá aprovar as modificações desejadas, ajustando o Código as suas definições. Caso o Senado modifique algo o projeto retorna à Câmara para nova apreciação e o governo já terá tido tempo para rearticular a base.

Se, ao final, tudo der errado, ainda resta o veto presidencial, que Dilma já se adiantou em anunciar sobre as partes do texto que o governo discorda e derrubar vetos é mais difícil que aprovar emendas.

Comentários

  1. Na minha opinião isso tá longe de ser apenas governo e oposição, isso tá mais grileiros e fazendeiros contra ambientalistas.
    Olha que aconteceu:
    http://www.cartacapital.com.br/politica/%E2%80%9Cfoi-grotesco%E2%80%9D-diz-deputado-vaiado-ao-citar-na-camara-o-assassinato-de-ambientalistas

    Deus o livre....

    Vergonha de ser paraense é normal, mas saber que essa qualidade de pessoas nos representa no congresso é mt pior.. ainda bem que o Deputado em que votei votou contra, senão, ja teria um voto a menos na proxima.

    ResponderExcluir
  2. Não é o Governo quem está perdendo e sim o Brasil e o mundo com a institucionalização das derrubadas.
    A lógica e os verdadeiros interesses nacionais estão perdendo para a ambição desmedida em que criminosos destroem a nossa própria casa. Como sempre é o dinheiro acima da lógica e dos interesses da humanidade. Isso é muito triste. Ainda bem que não me resta muito tempo neste planeta, só lamento pelos meus filhos e netos.
    Infelizmente a "humanidade" uma espécie suicida.

    ResponderExcluir
  3. Parace que o PMDB deu uma demonstração de força nessa votação.Parece tembám, que esse recado é no sentido de forçar a presidenta nomear o segundo escalão com os nomes que o PMDB indica.É a velha estratégia desse nefasto partido: ou dá ou dece.

    ResponderExcluir
  4. "descarregou mais voltagem do que aguentaria a fiação", genial!

    ResponderExcluir
  5. De qualquer modo, é bom o Congresso Nacional mostrar que é um poder da República autônomo e independente. Como dizia minha mãe, quem muito se abaixa o fundo lhe aparece...

    E, cá entre nós, já está na hora de Dona Dilma curar-se de vez dessa pneumonia crônica e vir a público explicar as posições do governo nesta e em outras questões.

    ResponderExcluir
  6. E as consequências desses interesses?
    -Coitado do neto, do meu neto!
    (ta5)

    ResponderExcluir
  7. "Vergonha de ser Paraense'não pode ser normal, aqui as pessoas comuns são hospitaleiras e generosas, tão generosas que entregam suas riquezas naturais, e aqui nada fica, só os desertos e buracos, chega de generosidade com o que pertence aos habitantes deste Pará tão rico, ainda há tempo para não ser tão generoso e se tornar pobre

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.