Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Singula in quadrate

Em 02 de dezembro de 1804, na Catedral de Notre-Dame, em Paris, Napoleão Bonaparte, na sua cerimônia de coroação como imperador, tomou das mãos do papa a coroa e calçou-a sobre a própria cabeça. Ali Bonaparte demarcava à Igreja um recado: ninguém, nem mesmo os papas, que à época coroavam os reis, estava acima dele. Embora alguns apressados achem que Napoleão foi quem inaugurou tal malcriação à Igreja Romana, na verdade, ele apenas repetiu uma ruptura que a Igreja já havia experimentado com o advento do Sacro Império Romano-Germânico. Mas isso é outra história. Como as cortes de contas do Brasil são chamadas de tribunais, os seus membros começaram a achar que são juízes e se arvoraram em lhes fazer as vezes. Como bonapartes das contas federais, os membros do Tribunal de Contas da União (TCU) começaram a enfiar coroas nas próprias cabeças, usurpando competências do Poder Judiciário. Primeiro começaram a mandar parar, ou prosseguir obras, depois se avocaram na prerrogativa de auto

Índice de Bem-Estar Urbano de Belém é o 25º entre as 27 capitais do Brasil

Ontem (27) recebi uma revista de propaganda eleitoral da candidatura à reeleição do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB). Ao folhear imaginei o quão bom seria se as fotografias impressas retratassem a realidade. Isso não é uma crítica ao prefeito, mas aos marqueteiros (eu encrenco com marqueteiros), pois eles não trabalham com fatos: apenas manipulam versões e percepções, na tradução do marqueteiro do nazismo, Joseph Goebbels, a quem se atribui a frase de que “uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”. A contrário senso, mesmo que se repita a mentira mil vezes, ela continua sendo mentira, e eis que, ao chegar em casa e folhear a rede em busca de notícias, deparo-me com a manchete, no portal UOL: A matéria reporta um levantamento do Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, que apurou o Índice de Bem-Estar Urbano (Ibeu) dos 5.565 municípios do país, usando para tal cinco indicadores de qualidade: 1. Mobilidade urbana, como o t

Com qual partido você se identifica?

O portal Globo enviou para as 35 legendas partidárias um questionário com 15 perguntas. A intenção das perguntas foi identificar a posição de cada legenda sobre diversos temas do cotidiano da democracia nacional. Com base nas respostas dos partidos, o Globo elaborou um teste para que o público, averigue com quais partidos mais se identifica. Segundo o Globo, nove partidos não enviaram respostas ao questionário, o que compromete a generalidade do teste. Foram eles o PMDB, PSDB, REDE, PTB, PCdoB, PMN, PRTB, PR e Solidariedade. Clique aqui para fazer o teste.

Espiritualmente falando

O álibi de Palocci

A prisão ontem (26) do ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, foi a apoteose do processo de formação de culpa que a PF vinha construindo sobre a atuação dele na Lava Jato. A coluna central do templo sob o qual a PF construiu a culpa e convenceu o Moro a decretar a prisão é que, por suposto, Palocci seria o tal “italiano” que aparece nas planilhas da Odebrecht como receptor de propinas pagas pela empreiteira ao PT. Mas eis que Palocci, que segundo as paredes murmuram já esperava a prisão há quatro dias e por isso se preparou para ela, apresentará um álibi difícil de ser refutado: já que ele está preso por ser o “italiano” ele provará que não é o “italiano”. E qual é o álibi? Um e-mail, em seu poder, escrito em 2010 pelo ex-presidente da construtora, Marcelo Odebrecht, dizendo que o " italiano não estava na diplomação ". A diplomação em questão foi a cerimônia em que Dilma Rousseff foi diplomada pelo TSE, como presidente eleita, em 17 de dezembro de 2010. Palocci vai prova

Prisão de Palocci indica que o Planalto está sendo avisado das operações da PF

Como anunciado ontem (25) pelo Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o Brasil amanheceu hoje (26) apreciando o 35º capítulo da Operação Lava Jato, que tem como ator principal o ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda Antonio Palocci (PT). Palocci foi preso em São Paulo esta manhã e também foram expedidos mandados de prisão contra dois de seus ex-assessores: Branislav Kontic e Juscelino Dourado, seu ex-chefe de gabinete na Fazenda. Este capítulo foi denominado de Omertà, uma referência à uma corruptela comportalmental da máfia italiana, e porque o ex-ministro Palocci era identificado, segundo a PF, nas planilhas da Odebrecht como “Italiano”. Mas, para além da prisão do ex-ministro Palocci , os fatos autorizam concluir que o Ministro da Justiça, agora, é avisado das operações da PF, e isso não é um problema, pois que ele é o comandante supremo da referida força. O problema é que ele não cumpre a Omertà (uma espécie de lei do silêncio da máfia italiana), ou seja, não guarda para

Depende do referencial

Pagando para esperar

Eu não sei de onde o presidente Michel Temer tirou esse Ministro da Justiça e nem o porquê de ele já não ter sido despejado da Esplanada dos Ministérios. Ministros da Justiça devem ser preparados juridicamente, respeitados no Poder Legislativo, considerados no Poder Judiciário, discretos e exímios articuladores políticos, pois são, ou deveriam ser, através da pasta que ocupam, o elo entre o presidente da República e seus interesses republicanos, e as demais instituições. As manifestações de Alexandre de Moraes, como essa, antecipando um assunto que deveria estar guardado a oito chaves, para manter o elemento surpresa, mais soam como blefes saídos de bafos de mesa de boteco, o menos mal, ou inconfidências de boquirrotos que não medem o tamanho e nem a eventualidade das alcovas da República, o pior.    Pelo sim, pelo não, depois dessa informação privilegiada revelada, quem tem culpa no cartório já está com as barbas de molho e já providenciou incinerar até o papel higiênico, para esc

Perdoem-nas por serem estupradas

Sobre a pesquisa, recentemente publicada pelo Datafolha, por encomenda do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), revelando que um em cada três brasileiros acredita que, nos casos de estupro, a culpa é da mulher, a colunista da Folha de S. Paulo, Tati Bernardi, sob o título “Perdão, rapazes”, publicou um ótimo artigo que, uma parte, colo abaixo: Como no restante do artigo a Tati pega pesado, e eu concordo com o todo o peso da suas letras, leia tudo clicando aqui . E não esqueça: 33% dos brasileiros vai achar você culpada caso venha a ser estuprada, portanto, pelo sim, pelo não, ou pelo talvez, não deixe a sua bolsa sem um spray de pimenta malagueta. Eu hein…

Ossos do ofício

E a repórter continua a entrevista como se a “profissão” do desaparecido fosse uma das mais corriqueiras do mundo…

Ad argumentandum tantum

A prisão do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, ontem (22), e a imediata revogação posterior pelo mesmo juiz que a decretou, pode indicar que a maior parte delas não era necessária à obtenção de provas, e foram decretadas com o mero intuito de obter delação premiada. Foi o próprio juiz Moro, no despacho que revogou a prisão de Mantega, quem entregou o paradoxo jurídico cometido, ao afirmar que a liberdade de “Mantega não oferece riscos para a colheita das provas". Ora, se a liberdade do indiciado não oferece risco ao bom andamento do processo, ausente está o motivo para lhe decretar a prisão, eis que o cerceamento da liberdade é uma exceção e não a regra da esteira processual. Mas Moro, na Lava Jato, foi tomado por Maquiavel, e inculcou que para atender aos fins, as delações premiadas, quaisquer meios eram justificáveis, mesmo que eles fossem a distorção do direito. Mais adiante, na interlocução do decreto que desatou Mantega, Moro revela o verdadeiro motivo que o levou a revo

34ª capítulo da Lava Jato prende Guido Mantega e o solta em seguida

O 34ª capítulo da Operação Lava Jato foi deflagrado hoje (22) pela manhã e teve como ator principal o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega (PT). Mantega teve prisão temporária decretada e foi preso quando se encontrava no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, acompanhando a sua esposa, que no momento da prisão estava entrando na sala de cirurgia. Mantega é acusado de, em 2012, ter atuado “ diretamente junto ao comando de uma das empresas contratadas pela Petrobras para negociar o repasse de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de partidos políticos aliados do governo ”. A importunidade eventual da prisão, todavia, fez com que o juiz Sergio Moro, ao saber das circunstâncias em que o seu mandado fora cumprido, determinasse o relaxamento do cerceamento e colocasse Mantega em imediata liberdade, uma atitude, antes de tudo, humanitária, o que demonstra que, no limite, Moro se rende ao dito de Che Guevara de que “h ay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás ”.  Al

Cuidado com o lixo

Advogado investe contra “centro de poder” na SEMAS

No artigo abaixo, que me enviou por e-mail pedindo publicação, o advogado Ismael Moraes, conhecido pelo bom combate que trava na área socioambiental, investe contra “ o centro do poder ” da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, denunciando que “ quem exerce poder de fato na SEMAS não é o delegado Luiz Fernandes ”, que hoje não passa de “ uma espécie de fantoche do todo-poderoso Secretário-Adjunto Tales Belo ”. O inteiro teor do artigo:

Responsabilidade olímpica

Virginia Raggi tem razão; caso o COI não mude a forma como os seus eventos são havidos, diminuindo consideravelmente os custos públicos envolvidos, cada vez mais menos mandatários irresponsáveis conseguirá para ajudar a instituição a faturar os seus bilhões. A prefeita de Roma justificou que não vai "hipotecar o futuro de Roma" no evento, antes porque a cidade “ainda paga as dívidas de quando organizou os Jogos em 1960”. O Brasil, e a cidade do Rio de Janeiro , torraram cerca de R$ 40 bilhões nos jogos de 2016, sendo que desse valor, o efetivo custo da organização beirou os R$ 12 bilhões e o restante foi despendido com as tais obras do legado, que são investimentos de infraestrutura duvidosa e não precisariam de uma olimpíada para serem construídas. O evento em si, cujo mérito é indiscutível, se visasse a substância com a qual foi criado, que é a congregação dos povos através do esporte, aproveitando a infraestrutura já existente, e sem os lucros exorbitantes dos organizador

RBA faz o primeiro debate eleitoral da campanha para prefeito de Belém

Ontem (20) ocorreu o primeiro debate eleitoral com candidatos à prefeitura de Belém. Promovido pela RBA, o debate teve a participação dos candidatos Úrsula Vidal (Rede), Carlos Maneschy, Éder Mauro (PSD), Regina Barata (PT), Edmilson Rodrigues (PSol), Lélio Costa (PC do B) e Zenaldo Coutinho (PSDB). O debate foi coordenado pelo jornalista e apresentador Mauro Bonna. Do lado de fora, como de praxe, as torcidas organizadas dos candidatos faziam a festa. O debate foi insipido. Sem nenhum momento que possa ser pinçado para comentários. Alguns candidatos não disfarçavam a leitura das perguntas, e até das respostas. Pelo que mais não possam servir, debates memoráveis, por serem hilários, foram aqueles protagonizados pelo então candidato a prefeito de Belém, Hélio Gueiros e as histriônicas tiradas de Carlos Levy, que presidia o Sindicato dos Bancários. Em um dos debates, era a vez de Levy fazer a pergunta. Ao ser indagado a quem a faria, Levy disparou: - Eu ia fazer uma pergunta àque

Fechando a janela

Embora não de execução imediata, o plenário do Senado aprovou ontem (20) dentre outras, uma Medidas Provisória que mudará, para melhor, a administração pública Federal. Trata-se da MP que extingue quase 10,5 mil cargos comissionados do Poder Executivo Federal. A medida só obriga a administração pública Federal, não tendo validade para os estados, municípios e Poder Judiciário e Legislativo. Os cargos extintos são os de livre nomeação e exoneração, os famosos DAS, nomeados sem a exigência de concurso público, geralmente distribuídos politicamente nas tais funções comissionadas. Isso não significa que estes cargos, necessários na estrutura orgânica da administração pública, passem a não mais existir. Ainda restam deles, mas apenas aqueles destinados à administração superiormente hierárquica, como presidentes de estatais, por exemplo, e ainda resta cerca de outros 10 mil DAS, mas esses só poderão ser preenchidos por funcionários concursados, ou seja, apenas servidores efetivos poderão ex

Por trás do palco

O fotógrafo Henry Leutwyle passou 30 dias acompanhando a rotina das bailarinas da New York City Ballet, a famosa companhia de ballet da cidade de Nova York. Não foram as fotografias iluminadas pelas luzes da ribalta que me chamaram a atenção, mas aquelas tomadas atrás do palco, nos bastidores do espetáculo… Como a tomada abaixo, um flagrante que precede a liça do palco. Ou de um ensaio… Calçando a sapatilha no lusco fusco da ribalta… E o realismo fotográfico do pé descalço da bailarina, cansado de guerra…

Prisão de ventre

Em 28 de setembro de 1871, após aprovada pela Câmara e pelo Senado, o gabinete do Visconde do Rio Branco promulgou mais uma lei na escalada da supressão da escravidão no Brasil. Oficialmente denominada Lei Rio Branco, a lavra determinava que daquela data em diante, todos os vindos à luz do ventre de mulheres escravas nasceriam livres. Por isso a lei ficou popular e historicamente conhecida como a Lei do Ventre Livre. Na sua primeira reunião, após a sua posse como presidente do STF, com os presidentes dos tribunais de Justiça dos estados, a ministra Cármen Lúcia, disparou, dentre outras pertinências: “Quero terminar meu mandato sem nenhum brasileirinho nascendo dentro de uma cela. Isso é inadmissível. Isso é simplesmente descumprir uma lei, a Lei do Ventre Livre.” Espanta não percebemos certas realidades que vigem a nossa volta: é que o fato de não vermos pode nos levar a crer que não existe, isso porque a nossa zona de conforto é um décimo de um pingo d´água em um enorme oceano.

Ferreirinha para vereador

O Ferreirinha é candidato a vereador em Uberlândia-MG. Segundo o que fui informado por quem me mandou o vídeo, ele é o candidato com a maior intenção de votos na pesquisa.

Chicago Tribune diz que há uma “enorme lacuna” entre acusações e provas

O Chicago Tribune, um dos mais antigos e um dos quatro jornais mais importantes dos EUA, dedicou meia página à denúncia oferecida na quarta-feira (14) contra Lula. Sem opinar sobre o mérito da peça, investiu contra a inconsistência factual dela e contra a forma como foi apresentada. O jornal classificou as acusações desfiladas por Dallagnol de “litanias”, e mostrou-se cético com o desfecho do processo, devido à “enorme lacuna” entre as acusações e as provas. A imprensa nacional, a propósito, não soube traduzir “litany” no contexto usado pelo jornal. Na verdade, uma tradução fiel ao contexto seria algo como a expressão idiomática “lenga-lenga”. O que o jornal quis dizer é que as acusações são frágeis, pois desprovidas das provas cabais. Mas o ceticismo do Chicago Tribune desconhece o contexto do atual exercício do direito penal no Brasil, mormente quando o acusado é político. Aí não precisam provas, basta uma acusação e ao final haverá uma condenação. É que o direito estadunidense , de

MPF denuncia Lula e sua esposa, Marisa Letícia

Antigamente, o Ministério Público fazia as denúncias aos juízes. Hoje em dia, dependendo de quem se trata o denunciado, a denúncia é feita em cadeia de rádio e televisão. Ao chegar em casa, após o espetáculo midiático de ontem (14), o procurador da República Deltan Dallagnol, se deve ter posto em frente ao espelho, a admirar a si mesmo. Daqui a pouco, Dallagnol não mais vai se amar, vai se invejar. Sem analisar o mérito da denúncia, pois é provável que seja verdadeiro uma parte, ou o todo, do que nela está lavrado, o procurador, no seu comício eletrônico, adotou um tom claramente político, sopesando termos batidos pela oposição ao PT. Desde a semana passada, Dallagnol convidou para o comício de ontem. E para causar suspense, aumentando assim a audiência, não revelou o assunto, mas advertia que se tratava de algo bombástico. Mas eis que a montanha projetou um rato na parede, pois tudo o que o procurador “revelou”, já fora amplamente divulgado pela imprensa nacional. Ele apenas sistemat

A charge que virou profecia

Em 02 de dezembro de 2015, quando ainda eram equilibradas as escaramuças de Eduardo Cunha, então presidente da Câmara Federal, para desestabilizar o governo de Dilma Rousseff, então presidente da República, o chargista Chico Caruso profetizou, com a charge abaixo, que Cunha encaçaparia a cabeça de Dilma, mas no salto perderia a própria. A primeira parte da profecia de Caruso se fez em 31.08.2016, quando o Senado cassou Dilma Rousseff por 61 x 20 votos. A segunda parte se fez na primeira hora da madrugada de 13.09.2016, quando Eduardo Cunha foi cassado pela Câmara Federal, por 450 votos a favor, 10 contra e 9 abstenções.

O poder envelhece

Abraham Lincoln foi o presidente que atravessou o mais conturbado e difícil período histórico dos EUA, a Guerra Civil Americana, mais conhecida como a Guerra de Secessão, que durou exatamente o seu mandato, de 1861 a 1865. A Guerra de Secessão ameaçava a integridade territorial dos EUA e Lincoln é um dos mais venerados presidentes, pois conseguiu vencer os secessionistas e pacificar o país.

Cármem Lúcia e Almirante Barroso

A fala da ministra não é válida apenas para o Poder Judiciário, mas referente à República em toda a abrangência do seu significado, inclusive, no que lhe tange, ‘à nação. O Brasil carece não somente de reformas, como as dezenas que têm sido fornidas a cada arquejo e esquecidas quando o fôlego retoma trote regular. Precisamos nos transformar, mas isso não se faz transferindo para outrem responsabilidades ou comportamentos. Cabe a cada  brasileiro ser um sujeito ativo desta história. Na manhã de 11.06.1865 , a canhoneira de vanguarda Mearim içou o sinal de “ Inimigo à vista ”: era a esquadra de Solano López singrando o arroio Riachuelo, em direção às belonaves brasileiras, iniciando aquela que foi para mim, mero curioso de batalhas, a mais importante escaramuça naval da Guerra do Paraguai, a Batalha Naval do Riachuelo. Vendo o sinal do Mearim, o comandante da esquadra brasileira,  o Almirante Barroso, a bordo da nau capitânia, Amazonas, ordenou o protocolo de ataque, à época formad

Calvin e Hobbes

Publicada a segunda pesquisa Ibope para a prefeitura de Belém

A TV Liberal publicou hoje (10) a segunda pesquisa do Ibope sobre as eleiçoes para prefeitos de Belém. O Ibope ouviu 602 eleitores em Belém entre os dias 5 e 8 de setembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que significa que, considerando a margem de erro, a chance de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo PA-07603/2016. Abaixo o resultado da pesquisa na modalidade estimulada: Na modalidade espontânea, os resultados apresentam-se abaixo: 1 . Edmilson (PSOL): 31% 2 . Éder Mauro (PSD): 19% 3 . Zenaldo Coutinho (PSDB): 17% 4 . Professor Maneschy (PMDB): 4% 5 . Regina Barata (PT): 2% 6 . Ursula Vidal (Rede): 1% - Outros: 1% - Branco / nulo 12% - Não sabe/ não respondeu: 12% O Ibope mediu a rejeição dos candidatos. O candidato mais rejeitado é o atual prefeito de Belém: 1 . Zenaldo Coutinho (PSDB): 36% 2 . Edmilson (PSOL): 21% 3

Ortega passa Gates

Segundo a Forbes, a fortuna de Amancio Ortega, dono da rede de confecções Zara, ultrapassou ontem (8), a do fundador da Microsoft, Bill Gates. As ações da Inditex, a controladora das empresas de Ortega, tiveram alta de 2,51% ontem, o que fez a fortuna pessoal dele alcançar a cifra de US$ 79,5 bilhões (R$ 255 bilhões), contra os US$ 78,5 bilhões (R$ 251,8 bilhões) de Gates. Em outubro do ano passado (2015), Ortega, por um dia, já havia alcançado o topo, mas no dia seguinte Gates reconquistou o título. Abaixo a posição do ranking ontem (8), que mostra o brasileiro Jorge Lemann na vigésima posição. 

Nossa paizinho…

A transcrição de um diálogo entre o presidente da Câmara Municipal de Ribeirão Preto, Walter Gomes (PTB), e sua filha, Gislaine, obtido em grampo autorizado pela Justiça na esteira da “ Operação Sevandija ”, deflagrada pela Polícia Federal e o Gaeco do estado de São Paulo, que investiga o suposto desvio de cerca de R$ 203 milhões da Prefeitura de Ribeirão Preto, revelou uma anciã estratégia política para contornar o instituto do concurso público, através de contratações terceirizadas. O vereador arrumou um emprego para a filha na empresa Atmosphera, contratada pela prefeitura de Ribeirão Preto para fornecer mão de obra. Mas a menina telefonou para o pai, estrilando com o valor do salário. Abaixo, o peculiar diálogo: Como se vê, o paizinho até que tenta endurecer o jogo, mas a menina embirra e, ao final, faz troça com o aperreado paizinho. Ora vejam se ela vai se apear com a péssima troca de ganhar 3 sem trabalhar para receber praticamente a metade trabalhando, e o dia inteiro… Apena

Vou pra Porto Alegre, tchau…

Sob o intenso calor de Brasília, cerca de 200 militantes do PT aguardaram a saída da ex-presidente Dilma Rousseff do Palácio da Alvorada. A saudação de despedida teve palavras de ordem e gritos de “fora Temer” em meio a borrifos de pétalas de rosas rubras e amarelas, balões e mãos unidas em forma de coração, enquanto uma Dilma sorridente como ela nunca foi na presidência abraçava as companheiras. E quando o carro de Dilma se afastava do Alvorada, que ela ocupou por 6 anos, como primeira mulher a presidir a República, um pequeno carro de som tocava o jingle "Lula, lá", que ficou famoso e popular na campanha de 1989 do ex-presidente. Assim foi a saída da ex-presidente Dilma do Palácio do Alvorada, rumo à Base Aérea de Brasília, um dia depois de dois caminhões embarcarem os seus pertences, selando um melancólico final do lulopetismo do comando da República. Dilma decolou para Porto Alegre, onde fixará residência. Há sugestões de que ela, depois do estio, vá para o Rio de Janeir

O poder envelhece

O tempo passa para todos e a única maneira de não envelhecer é morrer jovem. Mas quanto maior o poder maior é a responsabilidade e o peso do tempo.

Afasta de mim esse cálice

A donzela da foto é a jornalista Patrícia Lélis, 22 anos, que acusou o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) de tê-la agredido e tentado estupra-la. Afirma ainda a senhorita Lélis, que o assessor do deputado, Talma Bauer, a sequestrou, ao que tanto Talma quanto Feliciano retrucam que ela construiu a versão para chantagear ambos. É certo que o folhetim policial escrito por Lélis é controverso, assim como a contestação de Feliciano e seu assessor briga com os fatos, mas o peculiar na trama é que o delegado que apura o caso, na conclusão do inquérito, decidiu pelo indiciamento da moça por denunciação caluniosa e extorsão e, para arrematar o nó, pediu-lhe a prisão preventiva “ dada a periculosidade de Patrícia ”. Não vejo essa periculosidade objetiva à ordem pública, ao andamento processual e à aplicação da Justiça na pessoa, e nem na conduta da indiciada, mas como nos carnavais de hoje até cuspir na calçada pode ser motivo de prisão preventiva, a donzela que se acautele. É fato, todavia, c

Olha ele aí de novo!

O peculiar Newton Ishii, agente da Polícia Federal que ficou famoso como o "Japonês da Federal", preso em junho desse ano (2016), por condenação transitada em julgado, por facilitação de contrabando, deu o ar da sua graça novamente, nas operações da PF. Ishii cumpre pena em “regime semiaberto harmonizado” - eu não sabia que existe esse regime “harmonizado”. Pensei que isso era coisa de enólogo – ou seja, trabalha durante o dia e não precisa dormir na prisão. Se um dia eu for condenado, quero um “regime semiaberto harmonizado”. A condenação não permite que Ishii ultrapassasse os limites da Região Metropolitana de Curitiba, onde a pena é cumprida, por isso não mais tivemos o prazer de ver o dito cujo conduzindo os meliantes Brasil afora. Mas eis que Ishii foi designado para recepcionar ontem (5), no aeroporto de Curitiba, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e hoje (6) o pecuarista José Carlos Bumlai, ambos conduzidos presos a Curitiba. Como Moro não tem mais muitos para prende

Crepúsculo

É verdade que uma imagem vale mais que mil palavras. A foto foi tomada por Ueslei Marcelino, para a Reuters.

Samba de breque

Eu tenho alertado que estas serão as eleições mais judicializadas da história, devido ao novo marco eleitoral e, principalmente, por conta da vedação de doações advindas de pessoas jurídicas. Não adianta inventar, a não ser, é claro, que algum gênio consiga consignar um método inusitado para contornar a fiscalização. Fora isso, quem cair na amostragem vai ser pego de calção, pois é possível aferir até o tempo que o candidato passou pedindo o voto do eleitor. Nas primeiras amostras, o TCU (Tribunal de Contas da União), um dos órgãos que, juntamente com a Receita Federal, auxilia o Tribunal Superior Eleitoral na fiscalização das prestações de contas de campanha, apontou “indícios de irregularidade em 1 de cada 3 doadores que contribuíram para as campanhas municipais desse ano”, ou seja, 33,3% das doações já computadas já estão no pente fino. Dentre as principais suspeitas de irregularidades, o TCU aponta a doação feita por pessoas que “aparecem registradas como mortas ou são beneficiári

O esculhambador geral da nação

Ótimo o texto do jornalista José Simão, publicado ontem (4), na Folha de S. Paulo, sob o título “ WhatsApp! Dilma saiu do grupo! ”, faz troça da fala dos senadores na votação do impeachment, da ida de Temer para a China e do novo governo. Abaixo, o trecho mais referentemente ácido do texto de Zé Simão:

As impagáveis tiras de Calvin e Hobbes

A tira é do grande cartunista norte-americano Bill Watterson, que começou a publicar "Calvin e Hobbes" em 1985 e seguiu publicando até 1995. Calvin e Hobbes e o ótimo trabalho de Charles Schulz em Minduim e Charles Brown, são dois dos meus quadrinhos favoritos.

Quem com ferro fere…

A fala do senador Neves, na mais perfeita tradução do ditado popular de que quem com ferro fere com ferro será ferido, anuncia que o PSDB será para o PMDB o que este era para o PT: uma verdadeira íngua. Ou seja, assim como o PT e o PMDB se mereciam em todas as suas idiossincrasias, a tucanada completa a trinca e amola a faca para ir até o caroço. E como eles querem o setor elétrico inteiro, tanto a 110 quanto a 220 volts, isso vai acabar dando choque se não aparecer alguém com habilidade suficiente para encapar os fios.