Pular para o conteúdo principal

Omissão de atendimento de saúde

shot011

Deixou as fronteiras do Pará e passou à mídia massiva nacional o caso dos gêmeos que faleceram em Belém, por possível omissão de atendimento nos hospitais Santa Casa de Misericórdia e Clínicas Gaspar Viana: mais uma vez mortes de crianças, por insuficiência do sistema, coloca o Pará em evidencia negativa na República.

Raimundo Cícero, pai dos dois bebês mortos, relata que ele e a esposa passaram uma hora e meia na calçada do Hospital Gaspar Viana, depois de terem sido recusados na Santa Casa, sob a alegação de que não mais havia leitos para recebê-los.

Com a demora na calçada do Gaspar Viana, o casal foi levado, pelo serviço de resgate do Corpo de Bombeiros, de volta à Santa Casa, mas, no trajeto, a mulher perdeu a primeira criança.

Diante da grave situação na qual a parturiente aportou na Santa Casa, foi permitida a sua entrada pelo plantão, mas, não foi possível salvar a segunda criança.

Maria Picanço, a delegada que preside o inquérito policial que apura o fato, declarou já estar convencida de que houve omissão de atendimento.

O governador Simão Jatene, ao ser comunicado do ocorrido, determinou o afastamento da presidente da Santa Casa de Misericórdia e da gerente de Tocoginecologia do órgão.

Comentários

  1. Isso é de praxe na rede de saúde.Tem médico que recebe plantoes para atender uma cota 32 pessoas por 12:00 de trabalho,mas só quer atender cinco,no maximo seis e se manda.Tem que colocar o ponto biometrico para eles pararem de enrolar ,pelo menos terão que cumprir o tempo dentro da unidade

    Paciente.

    ResponderExcluir
  2. Mais do que afastar tem de punir. Essa atitude é inaceitável. Esse fato é repugnante.EnquantoMário Couto , Juvenil e Robgol agem livremente.

    ResponderExcluir
  3. Pela lógica do raciocínio do governador, além de demitir a presidente da Santa Casa, ele próprio deveria renunciar!

    ResponderExcluir
  4. Recordemos: os médicos da Santa Casa tiveram recentemente um aumento de 67% nos plantões; pergunta-se: adiantou? melhorou o atendimento para o público? será que o problema da omissão dos médicos no serviço público se resolve só com generosos aumentos?

    ResponderExcluir
  5. Com as exonerações feitas pelo Governador, acredito que nunca mais ocorra isso na Santa Casa. Como sempre, a culpa é do mordomo. Esperava conduta mais decente de Simão Jatene. A ação do Estado foi midiática, querendo jogar pra plateia. O problema da Saúde no Pará é de gestão, é estrutural e vem de muito tempo. Os doze anos ininterruptos de tucanato no Pará não foram suficientes para amenizar a situação.

    ResponderExcluir
  6. Pelo menos o governador Simão Jatene agiu rápido. Só não entendi a manifestação do Sindicato: é contra a demissão, diz que vai protestas, mas aponta como rtesponsável a gestão. E quem era o gestor da Santa Casa, se não a própria demitida?

    ResponderExcluir
  7. Sempre a culpa acaba no medico e nun ca na estrutura com superlotaçao dos hospitais.Lemb ra Parsifal o caos que estava a Santa Casa quando o PRIANTE mandava na Saude no Governo da ANA JULIA aquela altura aliada de voces do PMDB

    ResponderExcluir
  8. Só lamento que o povo de meu estado no afã de uma mudança favorável, optou por entregar-se as mãos de seu antigo verdugo tucano. O Cidadão Paraense, pacificamente continua a assistir as indignidades impostas a seus semelhantes: parturientes que tem o mais básico dos direito negados a porta da Santa Casa, sem nenhuma misericórdia perdem a vida ou sofrem vendo a morte de seus rebentos.
    As mazelas e os desperdícios com nomeações de assessores de coisa alguma, e nosso filhos e alunos ainda imberbes são assaltados e agredidos volta da escola, enquanto os burocratas do passado choram suas derrotas e os burocratas da atual gestão fazem turismo e planejam moinhos de vento com dinheiro público...
    E o que é pior: Analisando a fala da médica pivo do caso em entrevista de hoje: "Estamos operando a portas fechadas" tornam-se nitidos os indicios de que definitivamente o fato não é episodio isolado e provavelmente passado a comoção irá se repetir.
    Decididamente, cansei! O Burundi é aqui!?!
    Sincera e Indignamente
    Profª Juci

    ResponderExcluir
  9. Enfermeiro Crítico24/08/2011 10:23

    O problema da Santa Casa é de gestão e credibilidade. De gestão porque a boa administração Maurício Bezerra conseguiu em curto prazo controlar os ânimos dos quase 3000 funcionários e receber aprovação satisfatória dos usuários em pesquisa de satisfação aplicada pelo departamento de ensino.A comissão interventora que assumiu agora: Neyla Dahas, Euníce Begot, Rosângela Monteiro e quadrilha. Foi a mesma que fez as fotos dos Bebês só pra causar escânadalo quando no tempo delas casos semelhantes aconteciam aos rodos.
    Nunca se resolverá o problema da Santa Casa na base do Remo e Paissandu, isto é, satanizando uns e blindando outros.É caso de seriedade e políticas públicas e não de pirotecnia de jornal e televisão para esconder as falhas de um lado e anarquisar com outro.
    Cadê o Dr. Maurício e as suas boas ações? E a sua equipe do Gabinete que era competente?

    ResponderExcluir
  10. Vc tem razão anônimo. O Mário Couto inclusive foi processado pela justiça federal porque "mandou" fornecer remédio da santa casa que só poderia ser receitado por médico. O outro senador, o algemado Flexa, fez campanha mentindo sobre a santa casa e ainda pousa de ficha limpa.

    ResponderExcluir
  11. O governo atual está tomando o mesmo e perigoso rumo do governo passado, repetindo os mesmos erros. Aliás, esses casos de mortes já ocorreram no outro governo de jatene e com maior intensidade, lembram? Isso minou e possivelmente arruinará suas pretenções politicas futuras.

    ResponderExcluir
  12. Esta situacao tem que ser bem esclarecida.A historia me parece mal contada, ou contada pela metade,mostrando a versao de uma das partes.De onde vieram as criancas e a mae?Como vieram e por que?Quais as condicoes quando foram encaminhadas?Houve aviso antecipado de sua chegada?Somente com todas essas informacoes se podera julgar.Primeiro apurar com clarrza e transparencia,para que nao sejam tomadas medidas para satisfacao midiatica,simplesmente demagogicas

    ResponderExcluir
  13. Enquanto os profissionais da saúde (todos, não só médicos) não compreenderem que o homem está acima dos Governos e do Estado, que o homem e os valores humanos estão acima de todos os outros valores, a saúde não sairá do caos.

    HUMANIZAR AS AÇÕES DE SAÚDE JÁ!

    ResponderExcluir
  14. A responsabilidade é do governador e do secretário de saúde. Transferir a responsabilidade para a presidente da Santa Casa ou para a médica plantonista que estava com a ala de prematuros da Santa Casa superlotada, abarrotada, em face à escassez de leitos e a omissão do governo, é uma tremenda covardia. É uma praxe que remonta ao Massacre de Eldorado dos Carajás, quando o governador na época jogou tudo para as costas largas do coronel e o major que comandavam a tropa que recebeu ordens daquele para desobstruir a estrada "de qualquer maneira". Quando deu-se a m... o governador tirou o dedo da seringa. Agora é a mesma coisa.

    ResponderExcluir
  15. Reparemos que as nódoas são as mesmas, e sabem quais são? Mortes, lá no passado foram alguns bebês e agora novamente bebes, demitir profisionais que estavam trabalhando nas condições que o governador sabe muito bem. O que significa isso?
    apenas tentar tirar o corpo fora,só!pois a responsabilidade é sua Governador, seja homem não fuja dela.

    ResponderExcluir
  16. Ofereço um bela musica do Mosaico de ravena para todos aqueles adultos que perderam ou estao perdendo a sensibilidade e a ternura do que é ser criança. Ela se chama criança e é de de coração.

    Crianças

    Mosaico de Ravena
    As crianças não devem chorar
    Mil crianças representam mil sorrisos
    O mundo ainda não entende
    E mata, e mata e mata suas crianças

    As crianças não devem morrer
    Não antes de poderem sorrir
    Não antes de poderem nascer

    Nunca as crianças teriam fome
    Se os soldados não existissem,
    Pois esqueceram de lembrar
    Que não são mais crianças
    Pra faze-las chorar

    As crianças não devem sangrar
    As crianças não devem ter câncer
    Elas, não!...
    Crianças não devem chorar

    http://letras.terra.com.br/mosaico-de-ravena/271176/

    ResponderExcluir
  17. O certo é que todo mundo já ganhou dinheiro às custas da pobre Santa Casa. Até os Maioranas!

    ResponderExcluir
  18. Cadê o Ministério Público Estadual e Federal? - Uma tal de Carízia que só sabia autuar a FSCMpa no tempo da Ana Júlia?

    ResponderExcluir
  19. Enfermeiros24/08/2011 14:03

    Essa médica Cynthia todo mundo sabe que é uma péssima profissional

    ResponderExcluir
  20. 13:21:00,

    Permita-me, a priori, discordar de você: não importa de onde vieram ou se avisaram que vinham. A mãe, no estado em que se encontrava, tinha que ser atendida. A questão que você levanta, é irrelevante, e não pode ser execedida como desqualificação de responsabilidades, mas, apenas para demonstrar o quão desorganizado está o sistema de saúde. Não se trata de pessoas, mas, do sistema.

    ResponderExcluir
  21. Enfermeiro Crítico24/08/2011 14:09

    Esse sindicato dos médicos só sabe ser corporativista.Comandado pela mesma escumalha há mais de vinte anos, Valdir Cardoso e Gouveia da Vida, mais o Pitbull Wilson Machado. Médicos mal sucedidos na profissão.Não tem outra coisa pra fazer. Só sabem atazanar a Santa Casa.Porque? - Se lá tem médico bem remunerado. É mentira que na FSCMPa, nenhum médico ganha menos de 6000 reais.É que a escória sempre age como pilantra: chorando de barriga cheia.
    Deveriam atender bem a sociedade.
    Saudade do Dr. Maurício que tinha pulso forte e mão amiga.

    ResponderExcluir
  22. Não tem leito porque saúde publica não é prioridade de nenhum governo. Os hipócritas que tem plano de saúde estão pouco se lixando para o pobre, que sempre morre por falta de assistência, sendo crianças ou não. Enquanto o Porto Dias é construído com mais de 30 andares, bem ao lado foi abandonado uma obra que seria um mini hospital para atender o povo. Com certeza o dinheiro foi desviado. E a nova Santa Casa?

    ResponderExcluir
  23. Sem defender, nem julgar ninguém, pergunto: por que não levaram a parturiente para a Beneficente Portugues ou outro hospital conveniado do SUS ao invés de atravessar a cidade e levá-la para o Hospital de Clínicas?

    ResponderExcluir
  24. Como pode um vigilante saber atender pacientes e dizer se fica ou não no hospital? Este governador é um tirano sem sentimento não tem coração,ele odeia pobre só pensa nele, tem que ensinar estes médicos HUMANIZAÇÃO SUS todos são mercenários,o Ministério Publico tem que agir urgente,vai acontecer coisas piores acredite.
    Colocaram uma cambada de incompetentes para esta comidão.

    ResponderExcluir
  25. Resp-1) Anônimo 24/08/2011 10:23:00 - Maurício Bezerra, assim como Hélio Franco), integram os 2% de gestores que além de exercerem uma chefia, também tem carisma pessoal e sensibilidade para conquistarem também uma liderança no órgão. Digamos que 8% são bons por serem apenas comedidos e discretos e 90% péssimos por se deixarem empolgar com o poder e rivalizarem com servidores, provocando nada além de muita insatisfação. Neste ponto a saída de Maria do Carmo e a expectativa da saída de outras diretoras trouxe muita satisfação aos servidores da Santa Casa.

    Resp-2) Parsifal - A eficácia do sistema de saúde neste estado é uma coisa pautada por três linhas: as duas primeiras são os gestores escolhidos e a vontade política do governo em investir na saúde - Hélio Franco e Maurício Bezerra foram escolhas acertadas feitas por partidos diferentes - a terceira linha... infelizmente... é a da comoção pública após a morte injustificada de pacientes, principalmente crianças.

    ResponderExcluir
  26. Jatene, teu tempo terminou RENUNCIA, ou vais te tornar o Herodes, ou melhor já és o Herodes

    ResponderExcluir
  27. Manoel Valente Neto24/08/2011 21:11

    Entendo que essa pobre mulher, deveria ter sido pelo menos examinada tivesse ou não leito naquele hospital. É comum nas portarias dos hospitais públicos de Belém, a boçalidade de réles seguranças, investidos por alguém lá de dentro, da autoridade de despachar pessoas enfermas, com um "bordão gravado feito pagagaio": "Não tem leito e fim", sem sequer se prestar ou fazer o favor de ir lá dentro chamar quem de direito ou de plantão. É assim no
    no Ofir Loiola, é assim na Santa Casa,no SUS, nos PSM's, no Hospital de Clínicas e demais Hospitais públicos do Pará. Mas não é só no Pará não! O Brasil está podre, está desmoronando suas instituições por via da safadeza, da corrupção. Ou a população se indigna e parte pro tudo ou nada, ou os corruptos, os gays, os assaltantes, os traficantes, tornarão conta de tudo, dominarão tudo, e tornarão a vida cada vez mais insuportável. Começaram a matar Magistrados, Juízes honestos aplicadores da Lei e da Justiça e centenas de outros juizes ameaçados de morte pela máfia brasileira. É o fim da picada e salve-se quem puder!

    ResponderExcluir
  28. Na verdade existem alguns médicos médicas arrogantes, prepotentes e que tem raiva de pacientes pobres e trabalhadores. Preferiam atender nos hospitais particulares e tranquilos, mas engolem a seco essa situação porque a teta do governo tem muito leite. Nos hospitais públicos eles jogam solto.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.