As quatro irmãs

Shot001

Comenta-se nos cafés dos jardins paulistanos, bairros que concentram os mais sugestivos proprietários de informações do Brasil, porque às protagonizam, que o motivo do leilão de concessões dos aeroportos nacionais à iniciativa privada ter sido adiado, foi que a presidente Dilma Rousseff quer encontrar uma maneira das operações não caírem nas mãos das “quatro irmãs”.

As ditas cujas são as maiores empreiteiras nacionais: Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Odebrecht e Queiroz Galvão, que já se preparam para dividir o pudim. O problema está, entre as quatro, quem fica com o que, pois todas querem o pão de ló, no caso Guarulhos.

Aliás, esta querela para saber quem leva a joia da coroa, dizem outros, na mesa ao lado, é que é o motivo, mesmo, do adiamento: as quatro irmãs são tão poderosas que conseguiram com que o Planalto não liberasse a decolagem enquanto elas não fechassem o romaneio.

Tenha ou não fogo na fumaça do café, o fato é que as “quatro irmãs” têm o cacife que os mexericos lhes dotam e estão bem além do que simples empreiteiras: transformaram-se em conglomerados de infraestrutura.

Segundo o “Valor Econômico” as quatro juntas têm contratos com o governo que somam a cifra astronômica de R$ 138,7 bilhões. A maior parte destes contratos são para execução de obras do PAC, usinas hidrelétricas e as reformas dos estádios para a Copa de 2014.

A revista “O Empreiteiro”, uma espécie de “Forbes” da construção civil nacional, em seu ranking de 2009 das 50 maiores construtoras do Brasil segundo o faturamento, revelou que, em primeiro lugar, veio a Odebrecht, que recebeu R$ 5,292 bilhões, depois a Camargo Corrêa com R$ 5,264 bilhões, seguida pela Andrade Gutierrez com R$ 4,2 bilhões, e a menos aquinhoada das quatro, a Queiroz Galvão, com R$ 4 bilhões.

Alguém pegou os números faturados em 2009 pelas quatro e resolveu dividir pelo que elas doaram para as campanhas de 2010. Chegou à conclusão que fazer doações eleitorais é o melhor negócio do mundo: as empreiteiras receberam R$ 8,50 para cada R$ 1,00 doado.

E ainda tem gente que faz aquele discurso demagógico contra o financiamento público de campanha. Eu venho falando há muito tempo que o financiamento já é público: só falta oficializar para ficar menos caro.

Comentários

  1. Parsifal, em vez de ficares falando mal das empreiteiras, por quê não assinas a CPI da Alepra?

    ResponderExcluir
  2. A Vale do Rio Doce tem 1/3 dos deputados será que isso é um absurdo ou não.

    Ela é mais poderosa que o Estado de MP e MG juntos.

    Besta somos nós q acreditamo que a Democracia no Brasil se dá com o voto das pessoas comuns, na verdade são apenas homologadores da vontade de grandes empresas.

    ResponderExcluir
  3. As quatro irmãs em breve serão cinco: A Delta - patrocinadora da campanha do PT federal e aqui no estado da Ana e Puty, o segundo foi mais astuto - levou tudo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.

Popular Posts

Ninho de galáxias

Mateus, primeiro os teus

O HIV em ação