Pular para o conteúdo principal

Tensão no Planalto Central

polit

O vice-presidente da República. Michel Temer (PMDB) divide com o líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Alves, o débito acostado pelos deputados federais da sigla na coluna de perdas do partido na divisão do bolo político da República.

À presidente Dilma Rousseff debita, o PT, o “pouco” espaço alcançado pelo partido naquele mesmo bolo.

Está esticado ao extremo o elástico que liga o PT e o PMDB nesta etapa das negociações para o loteamento do segundo escalão do governo. Mas, ele não romperá.

Na semana passada, julgando-se traído pelo ministro da Saúde, a quem ajudou a chegar ao Ministério contrariando o próprio partido, o líder do PMDB, Henrique Alves, protagonizou uma desinteligência telefônica com Alexandre Padilha, que faz movimentos para subtrair do PMDB uma estratégica cabeça de ponte do seu ministério, a presidência da FUNASA.

Dilma Rousseff apelou ao vice-presidente para tentar jogar água fria na fervura peemedebista, enquanto tenta apaziguar os petistas e, de quebra, as demais siglas da composição governista.

Michel Temer, ontem em São Paulo, tirou por menos à imprensa, negando que haja insatisfações e justificando que são comuns estas tensões nas montagens de governos, para em seguida trair-se: "No começo, um pouco de insatisfação é natural".

Em política, “um pouco de insatisfação” pode significar potes cheios de mágoas para serem derramados na propícia ocasião.

O fato é que tanto Michel Temer quanto Henrique Alves, aquele preocupado em manter a liturgia do cargo, e este intuído a atos de reverência servil para lhe pavimentar o caminho à presidência da Câmara Federal no segundo biênio, saíram-se mal no figurino inicial e agora, para remediar, tentam recompor as vestes mal talhadas.

Tal labuta é normal em todos os sistemas e regimes de governo do mundo, à exceção das ditaduras, que pela essência, ditam. Notam-se no Brasil, as querelas com mais ardor, porque a União tem uma quantidade exorbitante de cargos de confiança a distribuir pela Federação.

Nos EUA, a mais rica nação do mundo, o presidente dispõe de não mais que 700 cargos de nomeação direta para distribuir pelos aliados. No Brasil, eles passam dos seis mil.

Ou a República cuida de profissionalizar, através de carreiras, a estrutura orgânica da mecânica administrativa, diminuindo a ingerência política de assunção a determinados cargos, ou este estresse constante de acomodar interesses serão eternos focos de tensão institucional.

Comentários

  1. Deputado,como vc mesmo fala;A cobra mais mansa que chega em Brasilia,é uma surucucu de duas cabeças,vai ver que eles estão se estranhando para ver quem é mais venenoso,hehehe

    ResponderExcluir
  2. Se o Hentique Alves e o Temer tivessem andado por Santarem, saberiam que o Alexandre Padilha não é de confiança e não teriam ajudado a ser ministro.

    ResponderExcluir
  3. Parsifal, qual é o pedaço do Jader heim ? Não tem não ? Também nem fez campanha pra Dilma, só a dona Elcione do PMDB!! É o fim do prestigio do Barbalhão!!! hehehe

    ResponderExcluir
  4. O pedaço dele é a vice-presidência da República. Quem tem prestígio não faz questão alguma de mostrar nestes dias de hoje, ou aparecem as manadas para tomar um pedaço.

    ResponderExcluir
  5. Pega das 21:20,bem na testa,nem eu que sou Psolista ousaria Tirar um sarro desse do politico Jader.O cara é cobra em engenharia politica.se liga.Eles tem a Vice-presidênia,O senado e de quebra a Câmara Federal é engenuidade da sua parte esse comentário.
    Quanto ao assunto do poster em questão.Prá arrumar a casa primeiro tem que fechar.Limpar e depois arejar com boas influências.Pô tá dificil acontecer na nossa geração...socorro DEUS!!!!

    ResponderExcluir
  6. Parsifal herdeiro politico de jader esqueceu até sua base politica tucuruí. sequer fez camapanha e teve 2000 dois mil votos.

    deus prometeu a abraão se tivesse 10 justos ele nãp destruiria gomorra.

    Parcifal teve 2 mil almas fieis será que o municipio de tuicuruó foi agraciado como alma emenda parlamentar?? e a nível federal a Dep ann ponte assumio por cerca de 3 meses

    ResponderExcluir
  7. Enquanto isso os problemas que dever ser gestado pelo governo através das instituições cujo os partidários brigam por elas, não estão na pauta. O que na verdade se encontra no foco desses sujeitos, é quanto vão ganhar nas licitações e outras mutretas...........

    ResponderExcluir
  8. quem vai ficar na cohab? jucepa? e ceasa?ouvir dizer nao sei se é verdade que na jucepa é o tourinho e na ceasa é o marco normando?

    ResponderExcluir
  9. Olá Bruno,

    Não tenho idéia. À medida que eu for sabendo irei postando aqui.

    ResponderExcluir
  10. No Planalto, Michel Temer e Henrique Alves, representam muito bem o PMDB faminto e insaciável, liderando um bando de hienas com os dentes de fora como se rissem, atrás de carcaças fétidas que os Leões e outras feras de primeira linhagem abandonam depois de comerem o filé. É mais ou menos o que está acontecendo na busca desesperada para ocupar os cargos de segundo e terceiro escalão da República, aliás, por onde transita verdadeiramente o dinheiro público destinado à população para remédios, hospitais, educação, saúde, saneamento, transportes, enfim, o dinheiro dos impostos dos brasileiros que eles estão de olho para embolsar os 100%. É essa e apenas essa, a razão de tanta briga, de tanta encheção de saco quando se tem um PMDB como aliado de outro faminto tal e qual, o PT de Lula e Dilma, hienas de outro território. Aí quando um bando quer invadir o espaço do outro, dá em porradal e insastifações de lado a lado. Sabem o nome disso? "Democracia", o melhor regime, porque não há outro pior!

    ResponderExcluir
  11. Esse tar de Parsifar é muito engraçado mermo, fala de si próprio e do seu partido como se dele não pertencesse, negando a sua própria história. Só pode ser piada. Vamos ajudar ele, todo mundo rindo: aahahahahahahahahahahahahah.
    É muita cara de pau. Dá óleo de peroba pra ele dá?

    ResponderExcluir
  12. Não nego a minha história: apenas a conto. E este contar não me exime das críticas que a mim mesmo cabem.
    Tenho muitos defeitos, a hipocrisia, contudo, não é um deles.
    É, isto acaba sendo engraçado mesmo... E demonstra uma das minhas pouquissimas qualidades: fair play.

    ResponderExcluir
  13. Enquete da Semana!

    ONDE ESTARÁ SÉRGIO DUBOC?

    A) no Cuiarana em Salinas, escondido em um iate?

    B) dentro do cofre do Banco Central em Belém?

    C) no Haiti, ensinando administração pública para o novo presidente?

    D) na Asembléia Legislativa do Piaui?

    E) nos braços de sua bela Ana, rindo juntos de todos nós, por se acharem intocáveis?

    F) em uma das fazendas do Mané Pioneiro em Bom Jesus?

    Como prêmio, sugiro: trabalho voluntário com as vítimas de cancer do Hospital Hophir Loiola, para praticarem humildade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.