31/08/14

Ibope: Helder e Jatene empatam no 1° turno e Helder vence Jatene no 2° turno

Em menos de 15 dias o Ibope realizou a sua segunda pesquisa eleitoral sobre a corrida para o governo do Pará.

O instituto, que sempre aponta uma margem de erro de apenas 2 pontos percentuais até mesmo nas pesquisas para a eleição presidencial, cujo universo de amostragem é mais amplo, continuou com margem de erro superior na pesquisa do Pará: 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Em ambos os resultados o Ibope aponta empate entre os dois principais candidatos ao governo:

> Espontânea

Shot 002

> Estimulada

Shot 001

Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e em se tomando como verdadeira a sondagem, é possível afirmar que pode não ter havido mudança significativa no quadro eleitoral paraense no que se refere aos dois principais candidatos, já que ambos oscilaram para cima dentro da margem de erro desde a primeira pesquisa, que mostrou Helder com 38% e Jatene com 37%, ou seja, o Ibope passeia dentro da margem de erro que se autorizou em ambas as sondagens.

O Ibope mediu o percentual de rejeição dos candidatos. O candidato mais rejeitado pelo eleitorado é Simão Jatene (PSDB). O menos rejeitado é Marco Carrera (PSOL).

> Rejeição

Shot 006

Embora “O Liberal”, que publicou a pesquisa, tenha ocultado, o Ibope fez simulação de 2° turno entre Helder e Jatene. Nesse cenário, o candidato do PMDB, Helder Barbalho, vence a eleição.

> 2° turno

Shot 010 

 

 

 

 

 

 

Em uma clara faciosidade, “O Liberal” preteriu os resultados do Ibope na chamada de capa, para evidenciar o resultado de outro instituto, com menos envergadura, o Sensus, que dá vantagem de 1 ponto percentual para Simão Jatene em 1° turno (37,9% x 36,9%) e de 1,7% em 2° turno (40,5% x 38,8%).

A margem de erro da pesquisa do Sensus é maior que a do Ibope (3,1 pontos percentuais para mais ou para menos), o que indica que os resultados de ambas encontram-se no limbo do indefinido e não foram publicados com intento de aferir eventual intenção de voto, mas de confundi-lo ou induzi-lo.

Pesquisas de opinião são verdades matemáticas e não falham se as amostras colhidas em campo seguirem as regras estatísticas cientificamente definidas, mas faz parte do jogo eleitoral contaminar amostras para auferir resultados que induzam votos úteis entre os que ainda não definiram o sufrágio.

Como há maneiras de esconder o rabo do gato, não é de boa dialética discutir resultados estatísticos tendo como fundamentos meras percepções coloquiais, por mais que essas se sustentem em experiências de fato.

Quem deseja, portanto, avaliar intenção de voto por pesquisa, deve esperar a segunda quinzena de setembro, quando os devidos ajustes se vão acomodando para que as reputações se mantenham.

> Senado Federal

O Ibope mediu a intenção de votos para Senador, onde Paulo Rocha (PT) lidera com confortável vantagem sobre o segundo colocado, o senador tucano Mario Couto.

Shot 016

O Ibope entrevistou, de 24 a 27 de agosto, 812 eleitores paraenses. A pesquisa está registrada no TRE-PA-00008/2014.

Os 4 primeiros infográficos foram elaborados por Vicente Crispino e publicados no DOL. O último gráfico foi publicado em “O Liberal”, na edição de 31.08.2014.

30/08/14

Marina Silva, a matadora

Em mais uma pesquisa, desta feita do Datafolha, a candidata Marina Silva (PSB) se vai consolidando como uma provável vencedora da eleição presidencial. Isso, é claro, se a premonição do Aécio Neves, o candidato do PSDB, de Marina dissolver dentro de 15 ou 200 dias não se mostrar verdadeira.

No Datafolha publicado ontem (29), Marina empata com Dilma Rousseff e Aécio despenca 5 pontos percentuais:

Shot011

Abaixo a evolução do desempenho de Marina Silva desde a primeira pesquisa do Datafolha, concluída em 15 de agosto, três dias após o desastre que matou Eduardo Campos, e 29 de agosto.

Shot013

Em simulação de segundo turno, Marina amplia a vantagem sobre Dilma Rousseff em 10 pontos percentuais:

Shot012

O pronto desempenho de Marina Silva, rebaixando Aécio Neves na disputa e expulsando-o do segundo turno, fez com a imprensa que patrocina a queda de Dilma Rousseff abandonasse o tucano e começasse a soprar na popa das velas da barca de Marina que passou a ser abanada pela Globo, Folha e Estadão.

O Datafolha ouviu, de 28 a 29 de agosto,  2.874 eleitores em todo o Brasil. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número TSE BR00438/2014.

29/08/14

Premonição eleitoral

Shot001

Em visita ontem ao Saara, uma movimentada rua de comércio no Rio de Janeiro, Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência da República, resolveu bafejar: afirmou aos seus interlocutores que “vai ultrapassar a candidata Marina Silva (PSB) nas pesquisas eleitorais e dentro de 15 ou 20 dias assumirá o segundo lugar isolado nas intenções de voto”.

Segundo Aécio, nesses 15 ou 20 dias cessará a “onda de comoção” provocada pela morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, e o balão da seringueira murchará.

Se essa “onda de comoção” for mais duradoura do que Aécio prevê e ao invés de 15 ou 20, seja de 20 ou 40 dias, o senador será o primeiro tucano da história a não ter ido sequer ao segundo turno de uma eleição presidencial.

Em compensação, provado ruim de previsões, Aécio poderá conseguir uma polpuda consultoria em uma dessas agências internacionais de risco, que afirmam que o mundo vai acabar em 15 ou 20 dias desde a crise de 2008.

Como disse o Alan Melo, “a política é real, surreal são os políticos”.