18/07/2017

Governo planeja privatizar 14 das 47 usinas hidrelétricas do sistema Eletrobrás

Shot 002

Já está pronto o esboço inicial do que viria a ser a privatização de parte do setor elétrico nacional.

Nesta primeira leva, que poderá ir ao martelo em 2018, caso o governo Temer consiga se consolidar frente aos fortes ventos que lhe maltratam as velas, poderão ser privatizadas até 14 das 47 usinas hidrelétrica pertencentes à Chesf, Furnas e Eletronorte, todas subsidiárias da Eletrobrás.

A abertura da porteira para iniciar o processo depende da reforma dos marcos legais do setor elétrico, proposto ao Congresso, pelo Ministério de Minas e Energia no início de julho, pouco notado pela imprensa que está de olhos voltados ao desenrolar da denúncia contra Michel Temer.

As usinas que serão ofertadas inicialmente já são antigas e de relativo pouco valor se comparadas às joias da coroa do sistema, que também estão ruins das turbinas, por conta de defasagens tarifárias que não foram compensadas com a atualização do sistema.

O plano de privatização, embora ainda esteja guardado a sete chaves, prevê, segundo que já o enxergou, o reforço de caixa do sistema como um todo e “prepara o sistema elétrico para uma nova forma de comercializar a energia produzida pelas usinas”.

As 14 usinas listadas para o piloto têm, juntas, capacidade instalada de 13.907,51 megawatts, o que, em tese, atende 20 milhões a 25 milhões de residências.

Abaixo as usinas que podem estar no primeiro lote:

hidro Infográfico elaborado por “O Globo”, com dados da Eletrobrás.

5 comentários:

  1. “Não há boas ou más pessoas. Algumas são um pouco melhor ou um pouco pior, mas todas são mais motivadas pela incompreensão (ignorância) do que pela maldade. Ou seja, pela cegueira para com o que está acontecendo no coração do outro.”

    ― Tennessee Williams

    ResponderExcluir
  2. usinas antigas são de pouco valor? estás querendo comprar?
    penso que as antigas estão nos melhore pontos. Há algum tempo atras, li que o custo da energia produzida em Furna é extremamente barato.

    Sabado passado vi na tv que vai haver uma pequena desburocratização no ambito das repartiçoes federais. Em tese, não vão pedir mais comprovação de informações que o governo já sabe. Mas não ouvi falar mai nada. Deveriam mudar a prova anual de vida dos aposentados. É uma tremenda incomodação. Ao fazer a ultima retirada para minha mãe, saiu um aviso exigindo renovção da enha em julho. Com muito custo a mãe foi lá para ser informada que só em agosto. No ano passado foi em julho. Ah, como proveitam para maltratar... O cartorios já não são obrigdos a informar as mortes? há alguns dias me informaram que as contas dos mortos estão sendo bloqueadas por rapidez. Então podiam dispensar essa tortura.

    ResponderExcluir
  3. http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,governo-prepara-pdv-para-servidores-federais,70001902660

    ResponderExcluir
  4. http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/07/1903972-governo-prepara-plano-de-demissao-voluntaria-para-servidores.shtml

    ResponderExcluir
  5. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/05/07/internas_economia,593433/empresas-estatais-devem-cortar-pelo-menos-20-mil-funcionarios.shtml

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.