31/08/2015

Dilma Rousseff desiste de recriar a CPMF

Screen 007

Diante da grita contrária à tentativa de ressuscitar a CPMF, a presidente Dilma Rousseff resolveu, no sábado (29), engavetar o projeto à espera de melhor clima para reapresentá-la.

Clima bom para criação de taxas e impostos nunca há. Governos só conseguem enfiar a mão mais fundo no bolso do contribuinte quando têm o comando da coalizão parlamentar que os apoiam. Em a vassalagem estando fiel, o suserano muda até a lei da gravidade.

A presidente ainda tentou apoio com os governadores, acenando-lhes com uma fatia do bolo, mas mesmo diante da oferta de dividir o bônus eles não toparam fornecer trigo para o ônus.

Essa conversa de recriar a CPMF para financiar a saúde era para paciente ver. Na verdade, a arrecadação teria como destino cobrir um esperado rombo de R$ 80 bilhões no orçamento de 2016, que agora vai ter que ser costurado com outro retalho: mais corte de despesas.

Como não mais é possível cortar despesas na atual estrutura orgânica da União, o jeito é mudar a estrutura, que pode ser desmontada em 30% e ainda melhorar o desempenho em percentual maior.

Fora isso, seria afundar de vez o ajuste fiscal e reduzir a meta que já é quase nada, para nada. Ou assumir a verdade, parar de malabarismos contábeis e enviar ao Congresso a proposta orçamentária com déficit primário.

O problema é que ninguém quer contar a verdade à população, porque no Brasil, mesmo quem fala a verdade merece castigo. Como os gregos, muitos querem viver soluços de mentiras, gastando o que não têm com prazo a perder de vista para pagar. Preferencialmente sem pagar.

O brasileiro adora ver o governo enfiando barbante desfiado em buraco de agulha, sem cuspe, e passou a achar que a tal vontade política faz tudo, mas na clássica matemática que nos gere o cotidiano, 2+2 não dá 22: só dá 4. 

2 comentários:

  1. Francisco Màrcio31/08/2015 13:09

    Às vezes eu me preocupo. Como pode a presidente cercada de mentes brilhantes, inclusive o Dr. Parsifal, não ter sido alertada que com popularidade na casa de um dígito, ela não aprova o retorno da CPMF nem que vaca tussa.
    Eu me preocupo de estar pensando assim. Afinal, mente brilhante é coisa de suserano...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho certeza se a minha mente brilha. Pelo menos, já fiquei várias vezes no escuro, e o único brilho que vi foi de vaga-lumes. Mas eu tenho certeza que, se há mentes brilhantes cercando a presidente, de duas uma: ou as mentes não brilham para ela ou ela não enxerga brilho de mentes. Ou as duas coisas, quem sabe.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.