10/09/2013

Em 2012, Pará amargou o antepenúltimo lugar em investimento per capita no Brasil

Shot008

A jornalista Ana Célia Pinheiro, no 2ª capítulo da série “O Pará ladeira abaixo”, reporta que, “em 2012, o valor investido pelo Governo do Pará por habitante ficou em apenas R$ 121,83 – o que dá impressionantes 33 centavos por dia, por paraense.”.

A postagem revela que o valor investido per capita, pelo governo do Pará, em 2012, foi o terceiro pior do Brasil, o que nos coloca na 25º posição no item.

A matéria mostra ainda que o título escolhido, infelizmente, é verdadeiro: o Pará, desde 2000, com rápidos soluços de aclive, sofre da síndrome do declive.

> Investimento per capita sob Almir Gabriel:

Shot003

Os números acima inferem uma afirmação: o “Dr. Almir”, deu conta do recado. Ele conseguiu, em 1° de janeiro de 2003, entregar a Jatene um governo que estava entre os 10 que mais investiam per capita, no Brasil.

> Investimento per capita sob Simão Jatene:

Shot004

Simão Jatene não conseguiu segurar o estoque herdado de Almir Gabriel, e passou o governo a Ana Júlia na 14ª posição, 6 degraus abaixo do que recebeu do seu antecessor.

> Investimento per capita sob Ana Júlia:

Shot005

Sob Ana Júlia o ângulo do declive fechou mais e ela passou o bastão a Jatene com o Pará em 21° lugar no ranking de investimento per capita.

> Investimento per capita sob Simão Jatene 2:

Shot006

O primeiro ano do governo de Simão Jatene foi um desastre no quesito de investimento per capita. Em 2012 Jatene subiu um mísero degrau.

> Tabela de valores

Veja abaixo a tabela com os valores históricos e atualizados dos investimentos per capita pelos governo do Pará nos últimos 12 anos:

Shot002

O nosso modelo de gestão está carcomido e falido. O staff administrativo atual trabalha dessincronizado, o que faz com que o torque do governo seja pífio frente aos desafios e disponibilidades  que o Pará requer.

13 comentários:

  1. Esse é o Pará que a gente faz e juntos vamos fazer mais. Cadê o governo da união junto com as os prefeitos de Belém e Ananindeua?. O povo ainda acredita nesta tucanalha.

    ResponderExcluir
  2. Parsifal, penso que a jornalista em causa por não ter sido aproveitada pelo Orly em sua equipe agora tenta esculhambar com este Governo. Ela fez o mesmo com o Vic e com a Ana Julia. Somente aos Barbalhos interessa o que ela escreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permita-me observar que o seu comentário lhe passa um atestado de diversionista pouco inteligente: não está em foco a vida da jornalista.
      O que está posto é a relação investimento per capita do Pará. Os dados estão postos, e você está equivocado ao achar que isso só interessa "aos Barbalhos": isso interessa a todos os paraenses, pois eles são os sujeitos determinados dos investimentos do Estado, e precisam ter a propriedade dos números, como forma de avaliar a classe política que têm.
      Se você olha dados e tabelas e só consegue enxergar quem as compilou, o seu foco está turvo. Se você quer contra argumentar os dados, pesquise. Se achar algo errado avise-me com os dados corretos e eu terei prazer em publicar o erro.

      Excluir
    2. Concordo! Não interessa os motivos que levaram a jornalista a criar a postagem! Em sendo os numeros reais, a motivação é o de menos!
      Quem padece é o povo do Pará! O povo mais carente!
      Para nós, são meros aborrecimentos como o transito e grandes problemas como a segurança pública! No mais, educação, saude e lazer, temos no âmbito privado! Saneamento também...
      É muito egoísmo fechar os olhos pros problemas dos outros e ficar apenas criticando a jornalista! É muito bla bla bla

      Excluir
  3. Parsifal! Como se explica? Esse baixo investimento se a cada ano o governo realiza mais operações de crédito! E a arrecadação e cada fez maior! Para onde está indo esse dinheiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O governo é tão inapetente que, mesmo com as autorizações de operações de crédito, não consegue captar sequer a metade delas.
      O acréscimo de 2011 para 2012, foi com operações de crédito que não chegaram a 30% do autorizado.

      Excluir
  4. Parsifal;

    Jatene foi lançado por Almir Gabriel como um técnico competente que ia impulsionar as cadeias produtivas do Pará. Ao final de dois mandatos, o Pará está importando até a farinha de mandioca; e o que se viu nestes 7 anos foi a estagnação econômica do estado, com o "técnico" virado num político preguiçoso para correr atrás dos meios de financiamento público e desenvolvimento da sociedade; ele só quer saber é de politicagem e de cooptar todo mundo para lhe garantir mais 4 anos de mamata. Já deu!

    ResponderExcluir
  5. Com certeza não foi a jornalista que inventou ou criou esses dados, né? Depois que o caixa eletrônico do BANPARA foi estourado lá no CIG, me deu medo até de abrir a janela do meu apartamento. Eu moro no 12º. Quanto ao resto, eu não vou nem citar.

    ResponderExcluir
  6. Parsifal, bem que você poderia fazer um quadro com o histórico dos insólitos índices econômicos e sociais ostentados pelo Pará nos três últimos anos. Que tal?!
    Afinal de contas, vale a pena lembrar das gabolices do governo que aí está.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os índices recém publicados, e já postados aqui, do IDH-M e IBEU, mais o quadro ora publicado, formam exatamente o que você sugere. É uma pena que tenhamos que constatar isso.

      Excluir
  7. O que o governo estadual é sagaz na despesa com publicidade fantasiosa.

    ResponderExcluir
  8. Fiquei sabendo que o parlamento estadual já autorizou o governo captar de cerca de 2 Bilhões de reais. E até agora as notícias desses lastimáveis desempenhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, mais de R$ 2 bilhões. Mas o governo é tão despreparado que não consegue captar os recursos autorizados, para fazer os investimentos vinculados. O governo só capta o que lhe colocam diretamente no colo.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.