23/06/2017

Os manuscritos de Eduardo Cunha

mao

Diante das insistentes incursões para saber se vero é que o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba desde outubro do ano passado, está, desde maio deste ano, redigindo de próprio punho a sua proposta de delação premiada, o advogado de Cunha, Délio Lins e Silva, nega peremptoriamente que o seu cliente esteja nesta empreitada.

Mas segundo os carcereiros do Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde Cunha está enclausurado, o ex-deputado tem pedido com frequência folhas de papel em branco e caneta esferográfica, o que leva a crer que, se não está escrevendo um livro, está redigindo a sua proposta de delação premiada dentro da cela. Quem sabe, e há lógica na opção, o livro seja a delação ou a delação seja o livro, conforme ao que se prestas a leitura.

Reforçou-se o boato das catilinárias esferográficas contra mundo e meio quando, há três semanas, o advogado Lins e Silva, logo após ser contratado por Cunha, pediu um encontro com um assessor de confiança do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em Brasília. Segundo as paredes do gabinete, na ocasião, Lins e Silva ofereceu ao assessor uma amostra grátis do manuscrito. Dizem que quando Janot leu o teaser seus olhos reluziram.

O trecho repassado, por suposto, versaria especificamente sobre supostos esquemas de cobrança de propina relacionada à liberação de verba do Fundo de Investimento do FGTS, o famoso FI-FGTS, um fundo criado em 2007 e que em 2015 já acumulava um montante de R$ 32 bilhões.

O FI-FGTS é administrado pela Caixa Econômica Federal e dispõe recursos em projetos de infraestrutura que já estão sendo objeto de investigações no âmbito da Lava Jato: Cunha se disporia a preencher as lacunas das investigações, dando nome aos bois.

Segundo pessoas com acesso a Cunha, ele resolveu pôr os pingos nos is antes que não sobre vogal alguma no abecedário da Lava Jato, e foi incentivado para tal pela decisão de Lúcio Funaro em contar o que sabe e inventar o que não sabe, o que acaba sendo a mesma coisa nesses dias delatórios, mormente depois que os irmãos Batista, ao invés de serem premiados como reza o instituto, acabaram sendo perdoados como sinceramente arrependidos.

Um comentário:

  1. o janot vai ter que dar uma de magico pra esconder o lula da delaçao da jbs.o cunha ja relatou um encontro dia 26 de março de2016 entre ele joesley e o chefao mais honesto do brasil .

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.