17/08/2016

Tá lá o corpo estendido no chão…

Shot 007

A foto, cortada do quadro “Cena da Cidade”, publicada ontem (16) no Diário do Pará”, faz uma pitoresca tomada da cena de um assassinato em Belém, a 26° cidade mais violenta do mundo e a 9ª mais violenta do Brasil, segundo levantamento da ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal, em cidades com mais de 300 mil habitantes.

Rouba a cena o cachorro, pachorrentamente bocejando no limite da fita que separa os curiosos do corpo que jaz secundária e propositalmente desenquadrado pelo fotógrafo, pois o que ele deseja mostrar não é um corpo inerte, que para efeitos oficiais, não passa já de um número a mais na vergonhosa estatística que a incontida violência urbana nos impõem, mas a atitude dos sujeitos dela, desde sempre, em um quê de contemplação frente à brutalidade.

A trilha sonora da fotografia é “De frente pro crime”, de João Bosco, que começa exatamente com a frase que empresta título à postagem.

2 comentários:

  1. A medida que nos habituamos sem nada fazer com o sofrimento e a morte estúpida do nosso irmão vamos abrindo mão da nossa humanidade

    ResponderExcluir
  2. é preciso que as pessoas de bem tenham coragem de enfrentar os responsaveis pelas leis, pelo funcionamento dos diversos orgãos de segurança, naturalmente incluindo a justiça, coragem de enfrentar todos os maus e hipocritas que zombam das pessoas de bem e das pessoas que pensam e não dizem amén para a cartilha dos entendidos. Hay que tener ganas, não basta fazer de conta que é contra a violencia.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.