17/05/2016

De ministros, economia e mecânica de automóveis

Shot002

Os ministros de Michel Temer (PMDB) falam pelos cotovelos e atropelam uma pauta ainda não definida. A turma precisa de menos tagarelice e mais afinco para apresentar com que roupa vão ao samba para o qual foram convidados.

O czar da economia, Henrique Meirelles, martela aquela surrada tecla de aumento de impostos para cobrir um déficit que, diz ele, é o dobro daquele cantado pela presidente afastada Dilma Rousseff, devendo chegar a R$ 150 bilhões.

Aumento de impostos é o segundo passo, caso o primeiro não baste. E qual é o primeiro? Redução de despesas, o que significa deitar fora peso morto, que há no governo em toneladas.

A redução do número de ministérios foi um bom aceno, mas se isso for mera extinção de rótulo e a manobra for entuchar o extinto no remanescente, a estrutura continuará e a economia será pífia.

Se as estruturas dos ministérios forem varridas e as respectivas atribuições forem repassadas às pontas, não somente a operação será agilizada como a economia será sentida, principalmente se placas se postarem nas mais de 150 estatais que sangram o orçamento que as sustenta.

O ministro do Planejamento, Romero Jucá, anunciou que estabeleceu uma meta de cortar 4 mil cargos comissionados “até o final do ano”. Por que só 4 mil? Por que não ontem? O presidente da República do Brasil nomeia, diretamente, cerca de 23 mil cargos, que consumiram, em 2015, R$ 1,5 bilhão.

As despesas do governo federal com pessoal, custeio e programas sociais duvidosos passam de R$ 1 trilhão. Um corte de 10% nisso significaria US$ 100 bilhões em um ano!

Isso é mais do que o déficit anunciado por Dilma Rousseff, que foi de R$ 90 bilhões, já seria quase 70% do que anunciou Meirelles e três vezes mais do que o governo arrecadaria com a CPMF.

Austeridade fiscal e uma freada de arrumação no trem da alegria que range nos trilhos do orçamento da União teriam um resultado em 12 meses que duas CPMFs não trariam.

Mas eis que pastas, postos e cargos são criações que acomodam aliados, catalisam ansiedades políticas e cimentam a coalizão formada por mais da metade dos mais de trinta partidos representados no Congresso Nacional, portanto, qualquer tentativa de azeitar a enferrujada engrenagem da administração, pode quebrar o eixo do virabrequim.

O fato é que, pronto ou tarde, em não sendo Temer, alguém tem que fazer isso, ou chega o dia em que o cabeçote não mais suporta o passe e o motor funde.

5 comentários:

  1. Parsifal;

    Em alto e bom som todos ouviram (eu gravei e vou cobrar antes dos 180 dias da Dilma) a promessa de Temer em 'não mexer com os direitos adquiridos na previdência. Se a ladainha do governo mudar um milímetro vou para as ruas denunciar o golpe. O Paulinho da Força Sindical no momento ainda é quem me representa no congresso.

    Achei estranho o 'Diário do Pará' edição de domingo próximo passado ter feito uma tirinha exibindo o desperdício de dinheiro público com os assessores especiais do Zenaldo. Que tal você publicar coisa parecida com os aspones do Jatene, que são em número 5 vezes maior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso já foi feito, antes da publicação dos assessores do Zenaldo.

      Excluir
  2. o dificil, quase impossível, é acreditar que romero jucá e essa equipe do pmdb vão solucionar nossos problemas...vão maquiar tudo e ficar 2 anos mamando na viúva...

    ResponderExcluir
  3. Nº 93, terça-feira, 17 de maio de 2016 COMPANHIA DOCAS DO PARÁ
    EXTRATO DE TERMO ADITIVO
    ESPÉCIE: Contrato nº 16/2016; CONTRATANTE: Companhia Docas
    do Pará - CDP; CONTRATADA: PRODENT Assistência Odontológica
    LTDA; OBJETO: Prestação de Serviços Especializados de Assistência
    Odontológica para os Beneficiários da CONTRATANTE, do quadro
    permanente, empregados requisitados, cedidos, bem como os seus dependentes
    legais; DATA DA ASSINATURA: 11.04.2016; SIGNATÁ-
    RIOS: Parsifal de Jesus Pontes e Raimundo Rodrigues do Espírito Santo
    Júnior, respectivamente Diretor Presidente e Diretor Administrativo
    Financeiro da CDP e Maurício Camisotti - Diretor Presidente da Contratada.
    AVISO DE ADIAMENTO
    PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2016
    Comunicamos o adiamento da licitação supracitada , publicada
    no D.O.U de 05/05/2016, Entrega das Propostas: a partir de 05/05/2016,
    às 08h00 no site www.comprasnet.gov.br. Abertura das Propostas:
    19/05/2016, às 09h00 no site www.comprasnet.gov.br. Objeto: Contratação
    de empresa especializada em prestação de serviços comuns na
    área de saúde, para o atendimento de urgência, possuindo veículo, equipamentos
    e pessoal habilitado a prestar os primeiros socorros em casos
    de acidentes e incidentes ocorridos no Terminal Petroquímico de Miramar,.de
    acordo com termo de referência e demais condições estabelecidas
    no Edital e seus anexos.
    LUIS FERNANDO DE ALBUQUERQUE MOREIRA
    Pregoeiro
    (SIDEC - 16/05/2016) 399005-39814-2016NE243900
    RESULTADO DE HABILITAÇÃO
    CONCORRÊNCIA No
    - 5/2016
    ESPÉCIE: Modalidade: Concorrência n.º 05/2016/CDP
    Objeto: PAVIMENTAÇÃO EM TRECHOS CRÍTICOS EMERGENCIAL
    DAS VIAS INTERNAS E DA VIA DE ENTRADA DA ÁREA
    PORTUÁRIA DE VILA DO CONDE
    A Comissão Permanente de Licitação da CDP, por meio de sua
    presidente, torna público o resultado do julgamento da fase habilitatória
    no certame em referência, informando que decide por unanimidade
    INABILITAR a empresa IDS CONSTRUÇÃO CIVIL E RODOVIÁ-
    RIA LTDA já identificada nos autos, por descumprimento da exigência
    contida nos itens 7.3.3.2, 7.3.3.4, 7.3.3.5 e 7.3.2.7 (regularidade estadual)
    do edital, esta ultima considerando que não apresentou declaração
    para o benefício do regime legal diferenciado às ME e EPP disposto
    no item 9.1.2.2 e 9.1.2.2.1 e portanto impedida de usufruir do
    tratamento favorecido estabelecido nos arts 42 a 49 da Lei Complementar
    n. 123/2006; a empresa LOCATRAM LOCAÇÕES E TRANSPORTE
    AMAZÔNIA LTDA-EPP, por descumprimento das exigências
    contidas no item 7.3.3.2 do edital. Assim sendo, com fundamento no §
    3º do art. 48 da Lei nº 8666/93, considerando que todas as concorrentes
    foram inabilitadas pelas razões acima mencionadas aos licitantes, fica
    concedido o prazo de oito dias úteis para a apresentação de nova documentação
    escoimadas das causas de sua inabilitação, contados a partir
    da data da publicação do presente resultado. Ficando aberto o prazo
    para recurso até 24 de maio de 2016. Não havendo interposição de
    recursos ou sendo os mesmos intempestivos, fica, desde logo, designado
    o dia 31 de maio de 2016, às 11:00 horas, para abertura dos envelopes
    contendo a nova documentação escoimada dos vícios que causaram
    as respectivas inabilitações. A Ata da Reunião de Julgamento da
    fase habilitatória encontra-se à disposição dos interessados no site
    www.cdp.com.br, bem como para consulta na sede da COMPANHIA
    DOCAS DO PARÁ - CDP situada na Avenida Presidente Vargas, 41,
    Centro, CEP 66.010-000, nesta cidade de Belém, estado do Pará, das 8h
    às 14h.
    Belém, 16 de maio de 2016.
    INÊS ALVES
    Presidente da Comissão

    ResponderExcluir
  4. Senhor Blogueiro, sinto uma tristeza profunda de tal situação que passa nosso Brasil. Ao fazer a leitura daquele artigo publicado na imprensa dos EUA, fiquei em estado depressivo. Cada palavra dita ali é a mais pura verdade. Quando minha amiga, que mora na Alemanha, liga e me fala que o Brasil está sendo ridicularizado por moradores de lá, só me resta concordar. E o pior é que os Alemães nem tripudiaram de nós por conta dos 7 gols, mas agora... Agora é piada pronta. Triste e ridículo. É chato falar isso aos meus filhos, que temos que nos recolher a nossa insignificância.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.