31/03/2016

A César o que é de César

Shot 023

A ditadura militar brasileira, como em todas as ditaduras do mundo, foi o período mais corrupto do Brasil, pois na ditadura não há transparência e nem investigações, e quem ousa criticar vai para a cadeia.

Os governos civis que a sucederam continuaram o embalo e no período FHC o tucanato pintou o sete, o oito e o nove, pois, como reconhece o insuspeito procurador aspeado, ali as instituições eram domadas pelo establishment, tanto que, sob FHC, o Procurador-Geral da República era conhecido pela jocosa alcunha de Engavetador-Geral da República.

Se apenas as privatizações da era FHC, e o PROER, fossem investigados, não sobraria pena sobre pena e a Lava Jato seria troco.

No lulo-petismo as prerrogativas constitucionais do Ministério Público foram de tal forma asseguradas que o órgão se tornou um quarto poder na República e isso deu tutano às demais instituições de controle.

A imprensa, embora recebendo do PT os mesmos cheques que recebia do PSDB et caterva, como não vai com a cara do Lula e nem da Dilma (a Dilma é um estudo de caso) usou o dinheiro recebido para criar uma rede de “vazamento” de informações fabulosa e acabaram, imprensa e polícia, se tornando uma espécie de John Edgar Hoover do lado de baixo do Equador.

Esse caldo tornou o Brasil nisso que estamos assistindo. E o cenário não é desastroso democraticamente como insinuam alguns, pois acomoda os incautos e destitui os arroubos, sem enfraquecer as instituições e nem ameaçar a democracia, pois quem está agindo, destarte alguns equívocos pessoais, não são indivíduos, mas instituições.

2 comentários:

  1. Francisco Márcio31/03/2016 09:55

    "A imprensa, embora recebendo do PT os mesmos cheques que recebia do PSDB et caterva, como não vai com a cara do Lula e nem da Dilma (a Dilma é um estudo de caso) usou o dinheiro recebido para criar uma rede de “vazamento” de informações fabulosa e acabaram, imprensa e polícia, se tornando uma espécie de John Edgar Hoover do lado de baixo do Equador."

    "E o cenário não é desastroso democraticamente como insinuam alguns, pois acomoda os incautos e destitui os arroubos, sem enfraquecer as instituições e nem ameaçar a democracia, pois quem está agindo, destarte alguns equívocos pessoais, não são indivíduos, mas instituições."

    Se a imprensa fez tudo isso que o Sr. acusa-a, como pode a democracia não está ameaçada?

    Creio que tudo isso ocorreu haja vista D.Dilma ser uma péssima gestora e, com isso, faltou tutano para distribuir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A imprensa jamais será uma ameaça à democracia, mesmo uma imprensa achacadora como a que temos, embora revelando as tripas dos governos com o intuito de assaltá-los, fazem bem à democracia, pois revelam os porões e ajudam a depurar. O problema não é a imprensa que achaca, mas os governos que que se permitem praticar atos passáveis de achaques.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.