22/10/2015

O Haidar já está sendo drenado

Desde ontem (21) a empresa holandesa Mammoet Salvage começou a retirada das cerca de 650 toneladas de óleo contidas nos tanques do Haidar, naufragado no porto de Vila do Conde.

Shot003

A operação, pelos potenciais danos ambientais que poderia causar qualquer falha no processo, passou uma semana para chegar ao momento de ignição, e envolveu engenheiros navais e mecânicos, mergulhadores e uma equipe de técnicos. Os coordenadores das equipes envolvidas vieram da Holanda e os demais membros foram recrutados entre profissionais brasileiros.

Duas balsas de apoio, diversos containers onde se instalaram escritórios, caminhões tanques, guindastes, máquinas de solda submarina, plantão de helicóptero, bombas de sucção e injeção de ar, eletroímãs e uma balsa tanque com capacidade para 800 toneladas de óleo fazem parte do circo armado no teatro das operações para esgotar os tanques do Haidar.

A acoplagem dos imãs, soldados em terminais de mangueiras de alta pressão nas paredes externas dos oito tanques, por onde, através de uma mangueira de alta pressão, mas de bitola menor, é introduzida uma haste de aço rotatória, em cuja extremidade há uma possante furadeira, capaz de perfurar o aço dos tanques e neles abrir o orifício por onde será expulsado o óleo à superfície, é a parte mais delicada da operação e precisa ser cercada de cuidados extremos, pois qualquer milimétrico erro pode provocar o rompimento da carga do imã, expondo o orifício que já possa ter sido aberto, o que causaria o que se quer evitar: derramamento de óleo.

As oito operações de acoplagem foram perfeitas e nem um pingo de óleo escapou.

Desde o naufrágio até o início da retirada do óleo, a equipe da Mammoet levou 16 dias, tomando menos tempo que a média internacional, que é calculada entre 25 e 30 dias. O início da drenagem do Costa Concórdia, por exemplo, naufragado em plena União Europeia, a menos de 500 metros da margem da cidade de Isola del Giglio, deu-se no trigésimo dias após o naufrágio.

A Mammoet Salvage prevê que o Haidar estará totalmente drenado em 10 dias. O óleo, por não ter tido contato com a água, está perfeito para uso e será entregue ao armador.

3 comentários:

  1. Quantos votos na eleicao do ano que vem vai render esse acidente?
    Como estao os bois no fundo do navio? Estao conservados?
    Quem está pagando a conta?

    ResponderExcluir
  2. 1. nenhum
    2. mortos
    3. não
    4. CDP

    ResponderExcluir
  3. enquanto isso a ponte do moju continua interditada

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.