21/10/2015

Entrevista a Mauro Bonna

Entrevista concedida ao jornalista Mauro Bonna, veiculada na RBA em 19.10.2015.

8 comentários:

  1. Me perdoe Presidente mas acho que tudo não passou de uma jogada ensaiada, prefiro ler seus esclarecimentos no face.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. então anônimo pede pro teu padrinho o.r.m,
      abrir o espaço pro parcifal ,argumentar.

      Excluir
  2. Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do SENHOR vem a vitória. (Provérbios 21:31).

    Do Senhor vem a vitória é do Senhor que procede todas as bençãos, então quero que confiem nesse poderoso e majestoso Deus. O que entendo com este versículo é que pode até ter pessoas bem mais capacitadas que você e que se preparam para as batalhas, mas se Deus não achar que são merecedores, ha pode ter certeza que não serão. Existem pessoas que ja estão cabisbaixa, desanimadas, achando que não irão consegui, uma coisa é certa, tudo pode acontecer, surpresas grandiosas o Senhor tem para nos dar. Apenas tenham a certeza de que Deus só nos dar aquilo que exista propósitos. Ele sabe do que realmente precisamos, tudo é no tempo certo.
    (AOS MUITOS CONCURSANDOS DA COMPANHIA DOCAS DO PARÁ ,QUE AINDA NÃO FORAM CHAMADOS, FÉ ).

    ResponderExcluir
  3. Pádua Rodrigues21/10/2015 15:54

    Gostei muito da entrevista. Me surpreendeu, muito positivamente, o conhecimento e a destreza com o que o entrevistado respondeu às complexas questões que foram sendo apresentadas, demonstrando que apesar do pouco tempo no cargo, está se esforçando para responder aos encargos da função.

    ResponderExcluir
  4. https://www.facebook.com/profile.php?id=100000161626952&ref=ts&fref=ts parsifal eu acho que essa tucana é sua fã

    ResponderExcluir
  5. Franssinete Florenzano
    Fruto da reunião, hoje de manhã, entre o diretor de Interior da Defensoria Pública do Estado, Daniel Lobo, e representantes da empresa Minerva S.A. e Companhia Docas do Pará, a partir desta sexta-feira, 23, 450 famílias de Barcarena prejudicadas pelo naufrágio do navio Haidar no porto de Vila do Conde devem receber 80 litros de água mineral cada, 600 máscaras com respiradores e 10 mil litros de água potável para atividades de rotina. E a partir da próxima segunda-feira, 26, começarão a receber o auxílio financeiro no valor de um salário mínimo (R$ 788). Enquanto os laudos do Laboratório Central da Secretaria de Estado de Saúde Pública não ficarem prontos, a água do rio e dos poços artesianos não podem ser utilizadas nem para cozinhar, lavar louça e outras atividades.
    A CDP quer, a princípio, pagar através de cheque nominal. Mas a greve dos bancos inviabiliza essa forma. As informações de como, quando e onde será feito o pagamento vão ser anunciadas amanhã, durante reunião entre Defensoria Pública, Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, em Barcarena, às 13 horas. As medidas, de ordem emergencial, não anulam o dever de indenizar danos morais e materiais. Os representantes da Minerva S. A. preferem não comentar o caso.
    Em liminar concedida ontem à tarde em outro processo, em que funcionaram os advogados Fabio Monteiro Lima e Thiago Santos, a juíza Alessandra Isadora, da 2ª Vara Cível de Barcarena, determinou que as 1.059 famílias filiadas à Associação da Colônia Agroextrativista da Trambioca também receberão um salário mínimo e 200 litros de água potável mensalmente até a retomada das condições normais de trabalho e de qualidade da água. As empresas Minerva, Norte Trading e a CDP estão no polo passivo. O pagamento deve ser realizado no prazo de 24 horas, sob pena de bloqueio judicial das contas bancárias das requeridas. Confiram a cópia da decisão judicial.

    ResponderExcluir
  6. parabéns e muitos anos de vida.jesus te ama

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela brilhante entrevista Presidente. Só não entende aquele que não quer ouvir, só criticar.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.