18/10/2015

Albinos

Shot 005

O albino, termo advindo do latim albus (branco), sofre de um distúrbio congênito e hereditário causado pela falta, ou deficiência, na produção da melanina, o que provoca a falta de pigmentos na pele, cabelos e olhos.

O albinismo, que afeta todo o reino animal e não somente os humanos, fragiliza o seu portador. A maioria deles sofre com defeitos de visão, principalmente a fotofobia. A ausência da pigmentação na pele os torna mais suscetíveis a queimaduras solares e câncer de pele.

Os albinos já foram, e ainda são em algumas culturas, vítimas de preconceitos, por isso desenvolveram certas dificuldades de adaptação social.

Em alguns países da África, principalmente na Tanzânia e no Burundi, os albinos são assassinados e vendidas partes dos seus corpos no mercado de magia negra, para serem usados em rituais, pois há a crença que o rito traz riqueza e serve para atrair o ser amado.

Nos países do leste africano curandeiros pagam até US$ 75 mil (R$ 300 mil) pelo cadáver de um albino.

Os albinos são pessoas extremamente sensíveis, mas infelizmente a nossa intolerância com as diferenças os fazem sofrer e são poucos os que conseguem superar suas limitações de relacionamento.

Abaixo, um ensaio da fotógrafa nova-iorquina Angelina d'Auguste​, publicado em várias revistas norte-americanas e europeias, que faz parte de uma campanha mundial de afirmação dos albinos:

2 comentários:

  1. Em vez de cultivarmos as diferenças as desemerecemos!

    ResponderExcluir
  2. devemos cultivar as diferenças, mas essas fots me passaram uma sensação de exclusão e nao de inclusão... abraços

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.