21/07/2015

Guantanamera

Às 11h30m da manhã de ontem, em Washington, reataram-se oficialmente as relações diplomáticas entre os EUA e Cuba, após um congelamento de 54 anos.

Shot 009

Entre aplausos e gritos de “Viva Fidel”, a bandeira cubana subiu o mastro ao toque do hino nacional de Cuba, em frente ao prédio que se situa na mesma avenida que dá acesso à Casa Branca.

Os ativistas pró e contra o castrismo também se revezaram em palavras de ordem: aqueles aos brados de “Cuba sim, embargo não” e esses replicando com “Fora Fidel. Viva a democracia”.

Shot 010

Ao final, todos cantaram a Guantanamera, um ritmo popular cubano da província de Guantánamo.

Na Guantanamera tradicional, uma moda lentamente cadenciada de rumba, um conjunto de percussão toca o ritmo e os presentes vão improvisando os versos, mas a letra conhecida mundialmente é de José Martí, que abaixo vai, defendida pela minha musa de juventude, Joan Baez:

“Yo soy un hombre sincero
De donde crecen las palmas
Y antes de morir me quiero
Echar mis versos del alma..."

Um comentário:

  1. "Vida Fidel! Viva a democracia!" faz tanto sentido quanto dizer "Socialismo e Liberdade"

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.