27/12/2014

Geraldo Alckmin é o Conselheiro Acácio da paulicéia desvairada

Shot 010

As estatísticas oficiais divulgadas pelo governo de São Paulo revelam que os roubos naquele estado se elevaram ao maior patamar já registrado desde 2001: entre janeiro e novembro de 2014 foram notificados 286.523 roubos.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB), questionado sobre a estatística, saiu-se com uma pérola contumaz na boca dos amarelões cuja principal desculpa é comer barro: os roubos chegaram a esse patamar porque o estado de São Paulo já tem notificação eletrônica do crime.

Agora, segundo Alckmin, quem é roubado não mais precisa ir à delegacia, bastando acessar o sítio referente na internet e notificar a tunga, portanto, as notificações aumentaram, aumentando as estatísticas.

A emenda do governador é pior do que o soneto, pois, em estando ele correto, comprova-se que, em São Paulo, sempre se roubou muito mais (eu não estou falando do Trensalão) do que as estatísticas oficiais publicam, e desde sempre a segurança pública do tucanato, em São Paulo encastelado há duas décadas, é uma chibantice pra lá de metro.

Mas, seguindo a linha acaciana do Geraldo, eu ofereço a solução para o refluxo dos roubos em São Paulo: se foi a notificação eletrônica que os aumentou, acabe-se com ela que eles diminuem de novo, ora pois.

Se o Eça de Queirós tivesse conhecido o Geraldo, com certeza o Acácio, de “O Primo Basílio”, teria sido chamado de Conselheiro Alckmin.

Um comentário:

  1. É exagero falar que a segurança pública de São Paulo é uma porcaria. São Paulo conseguiu uma redução drástica nos homicídios, o pior crime que tem. É a capital do país com menos mortes por homicídio e isso se deve, sim, ao governo tucano de lá que deveria ter sido copiado pelo daqui

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.