29/10/2014

Justiça italiana nega extradição de Henrique Pizollato

Em 04.02.2014 Henrique Pizollato, ex-diretor do Branco do Brasil, condenado no mensalão e foragido da Justiça, foi preso na Itália sob a alegação de porte de passaporte falso.

Comentado a prisão de Pizollato postei:

“O Brasil deverá requerer à Itália a extradição de Pizollato, alegando a sua condenação no Brasil, o que dificilmente será concedido, pois além de ser um cidadão italiano será missão impossível ao Brasil demonstrar que as prisões nacionais respeitam os padrões de diretos humanos exigidos pela Comunidade Europeia, da qual a Itália é membro.”

Ontem (28), a Corte de Bolonha negou o pedido de extradição feito pelo Brasil e colocou Pizollato em liberdade. 

Shot 002

Além da preliminar de cidadania italiana, no mérito, o advogado de Pizzolato desancou as condições sub-humanas das prisões brasileiras, o que desautorizava a extradição, por ferir o tratado entre os países envolvidos.

O golpe de misericórdia na pretensão do Brasil foi a exibição, pela defesa, de um vídeo mostrando o presídio de Pedrinhas (MA), cujas imagens de detentos decapitados correram o mundo e chocaram a Corte.

Do indeferimento cabe recurso à Corte de Cassação de Roma, a suprema Corte italiana, mas dificilmente a sentença de Bolonha será retificada.

Esgotados os recursos na seara da extradição, o governo brasileiro ainda pode pedir que Pizollato cumpra a pena na Itália, o que, idem, é de remota possibilidade factual.

6 comentários:

  1. Bastava mostrar as celas que o PT, leia-se D. Dilma, reformou para os seus "cumpanheros" na Papuda. Tudo de primeira. Lindo.

    ResponderExcluir
  2. O Brasil - esta potencia eternamente adormecida - ficou com um assassino ( Cesare Batisti ), que a Itália nos mandou. Esta ficou com um ladrão que o Brasil lhe remeteu. E assim caminha a humanidade....

    ResponderExcluir
  3. Brasil recorrerá à Corte de Roma, o STF da Itália, contra a decisão tomada nesta terça-feira em Bolonha. Mantido o indeferimento, ainda caberá um apelo ao Ministério da Justiça da Itália. Considerando-se que o governo brasileiro fez ouvidos moucos para os pedidos da Itália, pode-se intuir o seguinte: quem com Battisti feriu com Pizzolato foi e continuará sendo ferido.

    Hoje, a melhor forma de se vingar do petista seria enviar o abacaxi ítalo-brasileiro para a Papuda. Mas a Itália ainda não se deu conta disso.

    ResponderExcluir
  4. Sorte do PT. Se ele abre a boca...

    ResponderExcluir
  5. por que não colocar tornozeleira nos pés do dirceu e os outros que estão no aberto, é só serve para os pobres

    ResponderExcluir
  6. Seria interessante se Pizzolato fosse julgado na Itália pelos delitos que foi condenado pelo STF, boa prova- dos- nove sobre esse processo que não acaba nunca.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.