28/10/2014

Francisco: um papa darwinista

Shot 003

A fala do sumo pontífice arreda o criacionismo, teoria defendida pela Igreja Romana há séculos, e recepciona Darwin, cuja teoria da evolução, narrada em “A Origem das Espécies”, inaugurou – às turras com a Igreja Romana - o darwinismo, aceito hoje pela ciência como uma espécie de bíblia do processo evolutivo.

Ao recepcionar Darwin Francisco coloca roupa nova no primeiro Livro da Bíblia, o Gênesis, que apresenta a criação de um homem pronto e acabado.

No mesmo discurso, proferido ontem (27) na Pontifícia, veio a releitura do Gênesis: “Deus criou os seres humanos e deixou que eles se desenvolvessem de acordo com as leis internas que ele deu a cada um para que eles cheguem ao seu cumprimento”.

A ironia é que Francisco proferiu a fala na inauguração do busto de bronze do papa emérito Bento XVI, um dos doutores da Igreja Romana que defende o criacionismo.

Embora a fala de Francisco não tenha a prerrogativa de mudar o dogma (para isso seria necessário um concílio) ele repete Pio XII, que já era simpático a uma leitura do Gênesis com as vestes de Darwin, e ratifica João Paulo II, que sugeriu que a “evolução era um fato efetivamente comprovado”.

4 comentários:

  1. Simplesmente ele rasgou o livro de Gênesis.

    ResponderExcluir
  2. Pensei que ele fosse mais inteligente. O Evolucionismo Teísta é uma falácia!

    ResponderExcluir
  3. Ele só falo u o óbvio...qualquer ser humano que acredite que uma varinha de condão criou tudo o que conhecemos deveria estar internado num hospício. E viva o ateismo...

    ResponderExcluir
  4. Duvido muito que ele já tenha lido uma única vez o livro de Gênesis. Aliás.. ler a Bíblia é o que esses sacerdotes menos faz...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.