20/10/2014

Drops de romã

> Ginástica aeróbica

Shot 003

A primeira pesquisa do Ibope no segundo turno da eleição para governador do Pará, encomendada pela TV Liberal, não foi publicada no jornal do grupo, que preferiu publicar duas pesquisas que apontam uma surreal margem de vantagem para o governador. O iVeiga, que publicou a sua pesquisa antes do Ibope, mais uma vez se consolida como um instituto sério, pois os seus resultados, dentro da margem de erro, têm linha de coincidência com a do Ibope, que caiu como água gelada nas hostes tucanas e colocou a coligação “Todos Pelo Pará” em movimento aeróbico.

linha

> Debate

Shot 004

O primeiro debate do segundo turno no Pará, ocorrido ontem (19) na TV Record, desmistificou a aura de competência que os marqueteiros do tucanato paraense construíram para Simão Jatene e mostrou um Helder firme, que não titubeou na liça, demonstrando, tanto quanto o governador, conhecimento dos dados gerenciais do estado.

Na saída do prédio da TV Record, as galeras dos candidatos se diferenciavam não somente pela cor, mas mormente pelo ânimo: os amarelos estavam mofinos; os azuis eufóricos.

linha

> Carros blindados

Shot 006

A violência acima do controle que assola o Brasil nos fez ganhar o status de país com a maior frota de carros blindados do mundo. Em dez anos a frota de blindados quintuplicou, e em 2013 a alta foi de 21%. Rodam hoje no Brasil mais de 120 mil carros blindados, o que fez o Brasil tomar a pole position do México.

linha

> Jatene encurralado

Os resultado do primeiro turno da eleição para o governo do Pará mostraram que o governador Simão Jatene venceu em apenas duas regiões do Pará: a Metropolitana e o Nordeste. No Marajó, Baixo Amazonas, Sudoeste e Sudeste, Helder venceu, o que encurrala o governador ao canto superior direito do estado, conforme mapa abaixo, onde o azul se refere à vitória de Helder e o amarelo à de Jatene:

Shot

O infográfico foi elaborado por Ítalo Gadelha para o “Diário do Pará”.

16 comentários:

  1. Esse ibope é uma comedia...a TV liberal mais ainda...
    Com medo de perder a boquinha do jatene...boquinha não...boconaaaaaa.

    ResponderExcluir
  2. Deputado...denuncie isso na tribuna da ALEPA...No fim do madato Jatene privatiza serviço do curral do detran...

    a Geral
    CONTRATO
    NÚMERO DE PUBLICAÇÃO: 759031
    NÚMERO DO CONTRATO: 084/2014
    MODALIDADE DE LICITAÇÃO: Pregão Eletrônico nº 008/2014 -
    DETRAN-PA.
    PARTES: Departamento de Trânsito do Estado do Pará –
    DETRAN/PA, CNPJ n° 04.822.060/0001-40 e a empresa VIP
    – GESTÃO E LOGÍSTICA LTDA, inscrita no CNPJ/MF, sob o nº
    08.187.134/0001-75.
    OBJETO: Executar serviços de REMOÇÃO, GUARDA, GESTÃO
    DE PÁTIOS PRÓPRIOS E DE TERCEIROS, PREPARAÇÃO E
    ORGANIZAÇÃO DE LEILÕES PÚBLICOS POR LEILOEIRO(A)
    PUBLICO(A) OFICIAL DO ESTADO DO PARÁ, com estrutura de
    transporte e pátios próprios para remoção, guarda e alienação
    através de leilões públicos de veículos automotores apreendidos,
    recolhidos e removidos na área de jurisdição do DETRAN-PA, em
    razão de infração à legislação de trânsito e não reclamados e
    recuperados por seus proprietários, em conformidade com a Lei
    9.503/97 que instituiu o Código de Transito Brasileiro, com o
    Decreto 21.981/32 e com Resolução 331/2009 do CONTRAN.
    VIGÊNCIA: Início: 17/10/2014 Término: 16/10/2017
    VALOR: R$ 0,00
    FORO: Belém
    DATA DE ASSINATURA: 17/10/2014
    ORDENADOR RESPONSÁVEL: GLAURA IOLANDA BRITO PIRES
    GLAURA IOLANDA BRITO PIRES
    Diretora Geral
    DOE 32.678

    Para quem pensa em votar em Jatene e Aecio e no PSDB...
    Comecem a se despedir do BANPARÁ...COSANPA....DETRAN...
    Fora Jatene e a turma de Mario couto do Detran...Volta Joercio Barbalho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque meu caro deputado neste resumo de contrato publicado não consta o valor do contrato. Pior é zero.

      Excluir
    2. Até aonde eu sei esta empresa tem apenas especialidade em preparação de leilões e nada mais. Tem gato na tuba.

      Excluir
  3. O infográfico acima só prova uma coisa. Helder tem todos esses votos por causa dos separatistas. Essa eleição não é Simão contra Helder, é Não-separatistas contra Separatistas. Interior contra Capital. Ou seja, se Helder ganhar (Voto em Jatene, mas sei que está difícil) não ganhará por causa de sua competência, mas porque os separatistas aceitam votar em qualquer um desde que esse qualquer um acene para a divisão. Fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer dizer, então, que 52% dos paraenses agora são a favor da divisão? O que os fez mudar de ideia? Esses 40% da metropolitana que votaram no Helder são agora a favor da divisão? Na ocasião do plebiscito eram apenas 12%.
      No Nordeste os eleitores que votaram "Não" foram apenas 9% e agora são 45%?
      Em relação ao Jatene, agora 33% dos eleitores do sudoeste são contra a divisão? Na época do plebiscito apenas 9% votou contra. Da mesma forma o Sul do Pará.
      Pela sua lógica apressada um novo plebiscito aprovaria a divisão do Pará com a ajuda dos metropolitanos e nordestinos paraenses, o que, no fato, não procede, pois qualquer votação nesse sentido terá resultado similar à primeira.
      O mote do divisionismo na campanha eleitoral é tão impúbere quanto achar que ovo tem pelos: só serve para marqueteiro fazer propaganda negativa do candidato adversário, sem sucesso algum, segundo as pesquisas.

      Excluir
    2. Patricia Bittencourt Neves20/10/2014 11:14

      Com o debate de ontem a diferença de votos tende a aumentar, Helder teve um desempenho bem superior ao Jatene.

      Excluir
    3. Sua análise foi perfeita, verdade, mas penso então o seguinte. Helder tem o peso do nome Barbalho, que é muito forte no interior, mas foi beneficiado com os votos dos separatistas. Ou seja, ele tem os votos do nome brabalho + os votos dos separatistas (que nem sempre são os mesmos).

      Excluir
    4. Sumanos não é nome ou sobrenome que está na frente das pesquisas é a incapacidade do Jatene para o bem e a capacidade de sua prole para o mau que esta levantando o adversario,

      Excluir
  4. O Helder pautou o debate. Não aceitou as provocações de seu oponente, e ainda obrigou o governador, por diversas vezes, a retomar o tema tratado na pergunta anterior, para tentar complementar a resposta.Isso demonstrou intranquilidade de Jatene, o que, apesar de toda sua experiência, lhe turvou o raciocinio. Até na postura Helder esteve melhor.Talvez seja o peso da idade que esteja influindo, em uma campanha de proporções continentais; um verdadeiro hali paris dakar. Tem coisas na vida que não é nem pra muito novo, nem pra muito velho

    ResponderExcluir
  5. O vice de Jatene é separatista também. Eu sou Hélder por vingança. Se ele decepcionar não se reelege. Simples assim. O pescador está com os dias contados.

    ResponderExcluir
  6. Parsifal, moro aqui no Conjunto IAPI em São Brás e toda eleição vejo os Barbalhos e o PMDB comemorando vitória aqui na frente na Praça Magalhães Barata. Aí pergunto, por que o Pará continua desse jeito?

    ResponderExcluir
  7. A diferença dos dois candidatos está na casa dos 2%, que corresponde a 100 mil votos, 100 mil votos a R$ 50,00, corresponde a 5 milhões. Uma mixaria pra se eleger governador. Não é deputado?

    ResponderExcluir
  8. Tem coisas na vida que não é nem pra muito novo, nem pra muito velho. do anônimo das 10.47
    Tem coisas que são para os competentes...este Estado para ser dirigido de forma competente no século XXI...precisa de alguém com a cabeça deste século ou seja Jovem e muito...muito competente..pois para fazer do mesmo como vem sendo feito desde o ciclo da borracha..não precisa de competência e nem de juventude.

    ResponderExcluir
  9. Pelo andar da carruagem e pelas pesquisas no território paraense dos 5.185.950 eleitores do Pará: Simão Jatene terá 1.645.000 votos e Helder Barbalho terá 1.645.000 votos. Ficando 1.895.950 votantes para abstenção, brancos e nulos, portanto a maioria reprovando os dois - Que a nova Alepa decida quem vai comandar o estado do Pará.

    ResponderExcluir
  10. Pertinente o comentário de 20/10 -17h05.
    Quem deveria governar podia ser decidido pelo conjunto de deputados eleitos. Como na verdadeira democracia em que a população escolhe seus delegados, que juntos decidem quem vai governar seu país. É assim nos EUA. E funciona melhor.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.