28/05/2014

Ministério Público Federal opina que Simão Jatene desvirtua a publicidade institucional

Shot010

Depois de puxar a orelha do PMDB, por conta da caravana “Queremos Ouvir o Pará”, que acha de cunho eleitoral, o Ministério Público Eleitoral, deu uma portentosa cachuleta na orelha do governador Simão Jatene.

O ralho se fez no parecer oferecido em ação movida pelo PMDB, que requereu a retirada da ilusória propaganda do governo, que faz publicidade do que não tem, do que já teve, ou do que já tinha, tudo apresentado como se fosse obra e graça do agora: a propaganda do governo vende gato por lebre.

Apesar de não apresentar a imagem do representado, governador Simão Robison de Oliveira Jatene, nas inserções, há clara finalidade de exaltar e promover as obras, mesmo antigas, e os serviços públicos, e, por consequência, daqueles que fazem parte da atual administração”, diz o parecer do MP Eleitoral.

E completa que “algumas das obras, como dos Hospitais Regionais, sequer foram inauguradas no governo atual”, ou seja, segundo o MPF, o governo, além de desvirtuar a propaganda institucional, ainda tenta enganar a audiência.

Quando se desvirtua uma propaganda institucional, além de se retirar da população o direito de obter informações verdadeiramente educativas ou de orientação social, úteis para o cotidiano da população paraense, há gastos de recursos públicos para uma finalidade diversa da pretendida, em violação à Constituição Federal”, arremata o MPF.

Com um parecer desses, o Ministério Público Estadual espera o quê para acionar judicialmente o governador por improbidade administrativa?

Para ler o parecer clique aqui.

Um comentário:

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.