26/01/2014

Big Pilot Perpetual Calendar Boutique Edition Petit Prince

A prestigiada casa de relojoaria suíça, IWC Schuffhausen, lançou a sua edição 2014 dos exclusivos “Big Pilot”, cujas edições são limitadas a 270 peças, cada uma com um nome específico.

Abaixo o “Big Pilot Perpetual Calendar Boutique Edition Petit Prince”, um dos 270 relógios da edição 2014:

Shot015

A caixa do “Petit Prince” tem 46,2 mm de diâmetro em ouro rosa, abriga uma máquina de 13 complicações mecânicas e tem o mostrador de ouro sob um vidro de pura safira.

Os destaques são a complicação de movimento automático Pellaton, também usada pela Patek, e o calendário perpétuo que tem, ele mesmo, isolado da máquina principal, 6 complicações: data, dia da semana e mês, indicação perpétua das fases da Lua dos hemisférios norte e sul e indicação do ano com quatro dígitos.

O “Petit Prince”, como toda a série “Big Pilot”, tem reserva de marcha que mantém o relógio funcionando fora do pulso por 168 horas.

O fundo é também de pura safira, o que permite observar o funcionamento da parte posterior da máquina. O fecho da pulseira, como a carenagem, é ouro 24k.

Shot013

Não há nada no “Petit Prince” que seja digital: todos os movimentos são obtidos, com máxima precisão, através de 13 engrenagens totalmente mecânicas e cada engrenagem tem, no mínimo, 10 peças.

Para você colocar um prodígio desse no pulso bastam R$ 86 mil.

Relógios convencionais são a engenharia mecatrônica em estado de arte.

2 comentários:

  1. Francisco Márcio27/01/2014 13:54

    Vossa Excelência aprecia um jóia ( relógio ) ou prefere gastar seu generoso e farto recurso com o quê ( além claro, da contumaz volta a terra )?!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive como profissão o magistério e a advocacia, mas a minha paixão é a engenharia mecânica (na qual tenho graduação) e mais especificamente a mecatrônica e, dentro da mecatrônica a nano mecatrônica, da qual os relógios são uma paixão à parte. Os relógios mecânicos, com mais de 4 complicações são verdadeiras alquimias e só os conseguem fazer as grandes montadoras, com materiais nobres (ou desalinham) e ferramentas caríssimas, além de certas etapas serem feitas na mão mesmo, pois ainda não há equipamentos que consigam montar as engrenagens com precisão nanométrica.
      Mas não saio por aí comprando estas joias a torto e a direita, ou já estaria quebrado: eles são mais caros que uma campanha eleitoral.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.