15/09/2013

Ex-gerente de segurança denuncia Vale por práticas ilícitas de espionagem

Shot006

Emails, planilhas, fotos e denúncias de ex-gerente de segurança, que representa contra a companhia no MPF, mostram que a Vale espiona os movimentos sociais e grampeia funcionários - e até jornalistas - para defender seus interesses”.

Como a grande imprensa não quer – ou não pode – incomodar a Vale, o enunciado acima só pode ser lido na imprensa alternativa, e é o cabeçalho de uma extensa matéria da “Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo”.

A matéria reporta as revelações, ao MPF, de André Luis Costa de Almeida, ex-gerente de segurança da Vale, onde trabalhou por oito anos, até ser demitido, em 2012.

Shot005

Almeida acusa a Vale de infiltrar “agentes em movimentos sociais (no Rio, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará e Maranhão); pagar propinas a funcionários públicos (para obter informações de apoio às “investigações internas”, na Polícia Federal e em órgãos da Justiça em São Paulo); quebrar sigilo bancário e da Receita (de funcionários, até mesmo diretores), grampos telefônicos (entre eles o da jornalista Vera Durão, quando ela trabalhava no jornal Valor Econômico), e de montar dossiês contra políticos (com informações públicas e outras conseguidas por meios não públicos)”.

> Eldorado dos Carajás

Uma interessante revelação de Almeida é que a Vale, através do funcionário Gilberto Ramalho, teria sido o negociador da operação policial que resultou no assassinato dos 19 sem terra (Eldorado dos Carajás) em 1996. É fato que, no processo de Eldorado dos Carajás, a Vale aparece como financiadora da operação, pois a empresa tinha o interesse de liberar a rodovia.

> A Network

Segundo Almeida, a Vale espiona “diversos órgãos do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo, delegacias policiais do Estado de São Paulo e da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo”.

Para alimentar a sua rede de espionagem, a Vale subornaria agentes federais e servidores públicos em geral.

A empresa que faria o “serviço sujo” seria a Network, que, para a Vale espiona os movimentos sociais, intercepta telefones e revista gavetas e computadores dos funcionários, para fornecer subsídios para demissões por justa causa.

Para ler a integra da matéria clique aqui.

2 comentários:

  1. Ismael Moraes16/09/2013 08:43

    A Vale domina tanto o Brasil que é mais do que em qualquer republiqueta da África. De lá, ela teve que sair correndo. Aqui, ela permanece sobranceira.

    ResponderExcluir
  2. Quem quiser conhecer a verdade sobre a Vale e outras questões relevantes acerca das grandes projetos implantados na Amazônia não pode deixar de comprar o livro do jornalista Lúcio Flávio Pinto com o título: A Amazônia em questão, Belo Monte, Vale e outros temas. É imperdível!!!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.