20/06/2017

Vaquejada

Shot 007

Mesmo sem desdizer o conteúdo da delação de Joesley Batista, e sem tentar descriminalizar os delatados, a imprensa nacional ensaia uma cruzada para retirar o prêmio – considerado generoso demais - dos irmãos Joesley e Wesley, uns quês de irmãos Karamazov da República nacional.

A inquietação da grande imprensa não deixa de ter causa na clara tentativa que Joesley Batista faz de preservar Lula e levar ao tronco apenas o substrato do lulopetismo, que não deixa de ser a rede em que foi malhado o presidente Temer.

Hoje, o Estadão carimbou a sua posição no affaire dos Batistas com a Procuradoria-Geral da República, que lhe concedeu a sorte grande de não pagar nada mesmo delinquindo tanto, e dedicou o editorial ao caso.

No editorial opina o Estadão que, na entrevista concedida por Joesley à Época, ele se esforça “para livrar o ex-presidente Lula da Silva de qualquer responsabilidade direta pelo surto de corrupção”, e afirma que a “trajetória de sucesso” de Joesley “está ligada a generosos benefícios estatais obtidos durante os governos petistas”.

O Estadão sugere que Joesley, na entrevista, parece “mais interessado em justificar o generoso perdão que recebeu do procurador-geral da República, Rodrigo Janot – embora tenha, ele próprio, confessado centenas de crimes, que, em circunstâncias normais, lhe renderiam uma longa temporada na cadeia”.

E arremata, o Estadão, que nos governos petistas, a “JBS saiu de um faturamento de R$ 4 bilhões em 2005, ano em que recebeu seu primeiro financiamento camarada do BNDES, para R$ 183 bilhões em 2016. O banco estatal de desenvolvimento tornou-se sócio da JBS, com 21% de participação, atrelando-se ao senhor Joesley Batista por razões que somente Lula da Silva pode explicar”.

Ao que se vê, ao mesmo tempo que a Procuradoria-Geral da República, com o aval do STF, fecha o cerco em volta de Temer, apartando Joesley e Wesley Batista da manada, a imprensa, e alguns setores da opinião nacional, começam um movimento para diminuir o tamanho do prêmio entregue à dupla.

Um comentário:

  1. e um absurdo a benevolencia do janot.com os batista ,na entrevista do joesley fica clara a sua preocupaçao em nao relatar nada que comprometa o ex presidente lula e dilma. e uma piada esse procurador geral,fazer um acordo com um reu confesso de ter assaltado o bndes ,nos governos lula e dilma.plo jeito nao foi atoa que a ex presidente dilma o reconduziu a este cargo.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.