05/12/2016

Sobe um poeta

Shot 008

O maranhense José Ribamar Ferreira, conhecido como Ferreira Gullar, nascido em São Luís, em 10 de setembro de 1930, foi visitado pela indesejadas das gentes, ontem (04) no Rio de Janeiro. Finou-se aos 86 anos.

Gullar foi foi escritor, poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista, ensaísta e novelista. Como poeta, foi um dos fundadores, e um dos maiores expoentes, do neoconcretismo nacional.

Quando se instalou a ditadura militar no Brasil, Gullar iniciou a sua clandestinidade política no Partido Comunista Brasileiro. Preso, foi exilado e viveu na União Soviética, na Argentina e no Chile.

Após o final da ditadura, na esteira do que disse Roberto Campos, em seu Laterna na Popa, de que "quem nunca foi comunista aos 18 não tem coração, mas quem continua comunista aos 40 não tem razão", Gullar confessou a sua desilusão com o socialismo, dizendo-lhe "sem mais sentido, pois fracassado".

Sempre que parte um ícone como Gullar, sinto um certo vazio, pois que não vejo algo que fique no lugar. O Brasil, e isto não deixa de ser um viés global, cada vez mais carece de ideias, ideais e utopias e é nesse tripé que a história tem forjado um concreto menos rude, em contraposição ao caos que a humanidade sempre tende quando caminha sem sonhar.

Shot 011

Que a terra lhe seja leve.

9 comentários:

  1. Lorena Nascimento04/04/16 14:45
    Olá Sr PArsifal. Boa tarde!
    Já voltaram as contratações da CDP? Porque esses dias chamaram um analista de sistema...


    Parsifal Pontes04/04/16 16:12
    Os concursados chamados são referentes a cargos que ficaram vagos por exoneração de funcionários do quadro que passaram em outros concursos e foram chamados para tomar posse. Nesse caso, como não há aumento de quadro, a CDP chama o concursado correspondente para ocupar a vaga aberta. Lorena Nascimento01/12/16 11:58
    Olá. Bom dia! Vi que chamaram um assistente administrativo para vila do conde, mas ela desistiu e chamaram o terceiro...será que até final de Janeiro chamam mais um??? Parsifal Pontes01/12/16 15:18
    Não é possível fazer previsão disso. Surgindo a vaga, chamamos. obs: é pq não chamam o proximo tec.segurança do trabalho para o polo belém já que o sr, OLIVIO ANTONIO PALHETA GOMES TECNICO DE SEGURANCA DO TRABALHO CLT - PRAZO INDETERMINADO 200 horas/mes CONTRATO DE TRABALHO 01/08/1997, faleceu 29 de outubro 2016. "Ficarei grato com sua resposta".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assinei hoje a chamada à vaga aberta pelo falecimento referido.

      Excluir
    2. Pq então não chamaram o candidato a vaga de conferente de capatazia, já que o sr Anselmo Renato Duarte foi exonerado ?

      Excluir
  2. https://www.pontorh.com.br/direitos-demissao-voluntaria-sistema-pdv/ Direitos na demissão voluntária! Sistema PDV!

    ResponderExcluir
  3. No final de 2013 FOI exonerado o conferente de capatazia chamado Anselmo Renato Duarte, trabalhava no porto de Belém, mas ninguém foi chamado! Tens como me explicar isso, sr presidente? Obrigado e bom fim de ano a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É também porque não chamam para o polo Belém 03 fies de Armazém que saíram da cdp. Do concurso : Companhia Docas do Pará
      EDITAL N9 1/97 Resultado de Concurso Público O Diretor Presidente da COMPANHIA DOCAS DO PARÁ (CDP) torna público o resultado do Concurso Público n° 001/97, para Analista de Sistema, Assistente Social, Fiel de Armazém, Programador de Computação, Técnico de Segurança do Trabalho, Auxiliar de Enfermagem. Inspetor da Guarda Portuária, Assistente Administrativo, Guarda Portuário conforme-a seguir - FIEL DE ARMAZÉM: Jose João Martins Correa Neto ( está no trt8)., Fernando Antonio Lima de Loureiro(está Caixa Econômica Federal)., Renato da Costa Barros(está no TJ-PA como pNE). O grande Entrave e que está Grande Oligarquia Funcional que se perpétua na Cia, é está próxima ao SR , É Não lhe repassa esse tipo de informações ,é outras mais.Porque !! não lhe-es inerente nem tampouco Conveniente,Uma vez que os seus não fizeram para tais cargos onerosos para a Companhia.

      Excluir
    2. Dados da Manifestação

      Protocolo: 00119.000004/2016-36

      Órgão ou Entidade: CDP – Companhia Docas do Pará

      Cidadão: marco lopes lobo

      Tipo de Manifestação: Solicitação

      Prazo para Atendimento: 26/12/2016

      Descrição da Manifestação: Companhia Docas do Pará

      EDITAL N9 1/97

      Resultado de Concurso Público

      O Diretor Presidente da COMPANHIA DOCAS DO PARÁ (CDP) torna público o resultado do Concurso Público

      nº 001/97, para Analista de Sistema, Assistente Social, Fiel de Armazem, Programador de Computação, Técnico

      de Segurança do Trabalho, Auxiliar de Enfermagem .

      Inspetor da Guarda Portuária, Assistente Administrativo,

      Guarda Portuário conforme-a seguir

      FIEL DE ARMAZEM:( Jose Joao Martins Correa Neto (94,00), Fernando Antonio Lima de Loureiro (88,00), Renato da Costa Barros (70,00).

      OBS: BEM GOSTARIA DE SABER SE AINDA CONSTA NOS RELATORIOS DO MPOG PAGAMENTOS AOS REFERIDOS SERVIDORES DO CONCURSO ACIMA

      QUE JÁ NAO SE ENCONTRAM MAS NA REFERIDA COMPANHIA,GRATO.



      Resposta

      PROCESSO OUV/CDP Nº 11/2016

      Belém(PA), 06 de dezembro de 2016

      Ao(a) Senhor(a)
      M. LOBO



      Assunto: Solicitação



      Registramos sua manifestação enviada pelo Sistema e-OUV no dia 04 de dezembro de 2016, sob o número de protocolo NUP 00119.000004/2016-36, tendo como Órgão Superior/Vinculado a Companhia Docas do Pará-CDP.

      Sobre o assunto, informamos a V.Sa. que os nomes citados na manifestação, são de ex-empregados desta Companhia, motivo pelo qual, não consta nenhum relatório de pagamento às pessoas citadas.

      Desde já, agradecemos o seu contato, dando por encerrado o presente processo nesta data.


      Responsável pela Resposta: Gerência de Recursos Humanos

      Atenciosamente


      Adenilza O’ de Almeida
      Ouvidoria/CDP
      (91) 3182-9097
      ouvidoria@cdp.com.br

      Excluir
    3. Agora vc já sabe... obrigado pela compreensão!

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.