18/11/2016

Operação Calicute

Shot

O Rio de Janeiro está com tudo e não está prosa: em três dias viu dois dos seus ex-governadores serem presos.

O caso de Garotinho nada tem a ver com a Lava Jato e inaugura um viés que se pegar no Brasil, dificilmente fica algum político solto: usar a máquina pública em campanhas eleitorais.

Já Cabral é a Lava Jato misturada com supostos desvios de verbas do erário estadual do Rio de Janeiro: uma espécie de marrom-glace. É a primeira vez que dois juízes se combinam, um de Curitiba e outro do Rio de Janeiro, para decretarem prisões preventivas, conduções coercitivas e busca e apreensão no mesmo dia e hora. É o princípio da economicidade processual.

Sérgio Cabral e outras sete pessoas são acusados de liderarem um esquema que teria desviado cerca de R$ 224 milhões do erário. As provas são robustas: interceptações telefônicas e de e-mails, quebra de sigilo bancário e delações premiadas colocam Cabral et caterva em situação melindrosa.

E contam as fofocas que a esposa de Cabral, Adriana Ancelmo, conduzida coercitivamente na Operação Calicute, assim denominada pela PF, seria extremamente vaidosa. Dizem que a PF apreendeu mais de R$ 5 milhões em joias da Dona Adriana. Já dizia o meu pai, “quem atira com pólvora alheia não toma chegada.

[Mas mulher é vaidosa mesmo. Aliás, eu só conheço uma que não é: a Dona Ann. Eu dou bijuteria da Macy´s para ela e os olhos dela brilham, como diz a modinha Sertaneja, “mais que a mais brilhante das estrelas que eu já vi”. E ela usa! Mas também qualquer brinco de US$ 40,00 na orelha dela fica parecendo um diamante de 24 quilates. A joia é ela.]

Os líderes nacionais do PMDB, à exceção de Renan Calheiros, que fez uns trejeitos preocupados, minimizaram a prisão do ex-governador, dizendo que é um caso isolado. Ou fingiram, ou deveriam ficar preocupados.

O PT já virou pó de mico: todos correm ao ver. Os outros partidos que saracoteavam pelos corredores do Planalto, idem, já tomam vermífugos. Como o PSDB pode pintar e bordar que a vara não alcança (tenho um amigo que diz que o crime no PT foi desorganizado e o no PSDB o negócio é organizado), na falta de mais ninguém para pagar a conta, os olhos verdes da mulata se podem ter voltado para o PMDB, sendo Cabral o abre alas.

Acho que a PF quis fazer uma irreverência com o nome da operação. Poucos sabem, mas Cabral (Pedro Álvares), depois de “descobrir” o Brasil zarpou para Calicute, onde pretendia estabelecer uma feitoria. Os árabes que lá comerciavam não gostaram da ideia e tocaram fogo em alguns navios de Cabral, colocando-o para correr de Calicute, ou seja, acabaram-lhe com a raça.

Essa turma é igual àquele Tonico, da música: tomam o picolé e ainda pisam no pé.

Para ler a decisão do juiz Moro que decretou a prisão de Cabral clique aqui.

12 comentários:

  1. Parsifal-

    Até os 'versates' da mamada o japonês levou... e não foi para a tinturaria.
    __________

    Oração total principal: 'desconfiem de quem vive fazendo obras'! Melhor é encarar o terceiro mundão retrô e salvar pelo menos a educação, a saúde e a aposentadoria.
    __________

    Se compra de voto vai dar cadeia, logo logo o Pará vira esse placar; é só o japonês levar o Jatene, o Zenaldo e o Pioneiro.

    ResponderExcluir
  2. 13. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
    13.1. A inscrição do candidato implicará a aceitação das normas para o Concurso Público contidas nos
    comunicados, neste edital e em outros a serem publicados.
    13.2. É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os atos, avisos, editais
    e comunicados referentes a este Concurso Público no Diário Oficial da União, bem como divulgados na
    Internet no endereço eletrônico http://www.fadesp.org.br.
    13.3. O candidato poderá obter informações referentes ao Concurso Público na Central de Atendimento da
    FADESP, por meio do telefone (91) 4005-7446/7433.
    9
    13.4. O resultado final do Concurso Público será homologado pela CDP, publicado no Diário Oficial da
    União, bem como publicado no endereço eletrônico http://www.fadesp.org.br, que permanecerá durante
    todo o prazo de validade do concurso.
    13.5. Após o resultado final do concurso público o candidato classificado ou aprovado deverá manter
    atualizado seu endereço perante a CDP. São de exclusiva responsabilidade do candidato os prejuízos
    advindos da não atualização de seu endereço.
    13.6. Os candidatos classificados para o cargo de Assistente Administrativo I somente poderão ser
    convocados para admissão, a partir do dia 7 de janeiro de 2013, depois de encerrada a vigência do
    Concurso Público Nº 01/2008/CDP.
    13.7. Por necessidade da Companhia Docas do Pará, o empregado a ser contratado através deste
    concurso, poderá ser transferido para quaisquer umas das unidades portuárias administradas por esta
    Companhia, as quais estão localizadas em: Vila do Conde/Barcarena, Belém (Porto de Belém, Terminal de
    Miramar, Terminal de Outeiro e Prédio Sede), Santarém, Itaituba, Óbidos e Altamira.
    13.8.
    13.9.
    13.10.
    13.11.
    Belém (PA), 31 de Agosto de 2012
    Carlos J. Ponciano da Silva
    Diretor Presidente da CDP

    ResponderExcluir
  3. Romanos 6
    …22 Contudo, agora libertos do pecado, e tendo sido transformados em escravos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação, e por fim a vida eterna. 23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, nosso Senhor!

    ResponderExcluir
  4. Parsifal, deixa de ser miserável. Compra ao menos ouro 14 pra Dona Ann.

    ResponderExcluir
  5. Estacionei no portão do meu prédio e enquanto esperava abrir dois assaltante me depenaram levaram meu cordão com pingente ,pulseira e relógio de pulso , a soma do valor de tais objetos da R$ 45,00 mas o veiculo onde eu estava era uma Mercedes 230

    ResponderExcluir
  6. Você me fez lembrar meu avô paterno, homem sábio, ele dizia: "Quem atira com o pólvora alheia, atira longe!" Sauhsauhsauh...muito apropriado para esta situação e a declaração de amor para Ann foi linda.

    ResponderExcluir
  7. Segundo consta, a Andrade Gutierrez abriu o bico sobre malfeitorias que resultaram em cartel com a Camargo Correa e a Odebrecht na construção da Usina de Belo Monte. De pronto, o Deputado Arnaldo Jordy postou-se para recolher assinaturas para a instalação de uma CPI para destrinchar a lambança, que estima-se, esteja por volta da bagatela de 3 bilhões. Essa gente fala em bilhões com uma facilidade... Torço para que o Jordy consiga sim as assinaturas de seus pares e faça-se a coisa certa. Se alguém, seja lá quem for, apropriou-se - para usar um termo sutil - da grana alheia, que pague. O momento não é de jogar sujeira para debaixo do tapete. Figurões estão indo para a cadeia e outros já se estrebucham com medo, suando em bicas. Cana na canalha.

    ResponderExcluir
  8. Francisco Marcio20/11/2016 16:46

    Como V.Exa sabe, sou plebeu. Mas não por isso, deixo de agraciar a D.Claudia. Assim, me informe, por favor, o endereço dessa tal de "Macy's"( pois nem no shoping chique que eu frequente -Castanheira -tem ). Vou correndo pegar um ônibus e comprar a minha bijuteria também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De ônibus você ainda não chega lá. Tem que pegar um avião (pode comprar a passagem em promoção, e de 10 vezes, por um preço menor do que ir à São Félix do Xingu). A melhor é de Nova York. As promoções de Natal são imperdíveis.

      Excluir
  9. Francisco Màrcio20/11/2016 20:40

    Avião? Nova York? Tá de brincadeira?!? Assim, vou continuar indo na Praça da República aos domingos, lá tem cada maravilha! E melhor, o Benguí- Pres. Vargas me deixa na porta...

    ResponderExcluir
  10. e a dona Ann anda fazendo o que da vida pública? uma vez que ja foi inclusive dep federal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dona Ann se desencantou, ou nunca se encantou, com a vida pública.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.