16/11/2016

Eficiência

Shot

Na terça-feira passada, dia 8, uma cratera, com 30 metros de comprimento e 14 metros de profundidade, surgiu num cruzamento da principal avenida da cidade de Fukuoka, no Japão.

O evento obrigou o governo da cidade a evacuar 31 prédios das imediações e interromper na área os serviços de água e esgoto, gás e cabeamento de energia, pois a cratera rompeu os cabos e tubos subterrâneos por onde passam esses serviços.

Em uma força tarefa com as empresas envolvidas, o prefeito de Fukuoka, Soichiro Takashima, em entrevista em rede nacional, afirmou que os trabalhos para recuperar a área iniciariam imediatamente e que seriam concluídos o mais rápido possível.

Na segunda-feira, 14, seis dias depois do início das obras, que foram interrompidas por dois dias devidos a fortes chuvas, a prefeitura e as empresas envolvidas entregaram a avenida em perfeito estado e retornaram todos os moradores que foram desalojados aos seus respectivos prédios.

Uma obra dessas por aqui duraria, no mínimo, seis meses e, dependendo de quem fosse o gestor, poderia o custo da reinauguração, com plumas e paetês, ser mais caro que obra.

Esse é o tamanho das nossa ineficiência. Ou damos um jeito nisso ou perderemos o século 22. O 21 nós já perdemos.

2 comentários:

  1. Lembrei-me do buraco na Almirante Barroso com Tavares Bastos em 2014. Era bem menor e levou cerca de uma semana para ser fechado. É Brasil isso!

    ResponderExcluir
  2. Sua conclusão postada foi perfeita camarada Parsifal !

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.