25/04/2016

Queimando os navios

Shot 04-25-16 at 03.47 PM

Em 1993, Lula desancou o Congresso Nacional ao afirmar que havia “no congresso uma minoria que se preocupa e trabalha pelo país, mas há uma maioria de uns trezentos picaretas que defende apenas seus próprios interesses”.

A frase de Lula persiste na atualidade, pois nada autoriza afirmar que a lógica se tenha invertido, mas ao usar o termo “quadrilha legislativa” de forma inespecífica, quando 367 deputados votaram pelo impeachment, e intuindo que eles têm correspondência de interesses pactuados com membros do Senado, onde o impeachment toma curso, Lula demonstra que já concluiu que o processo não tem volta, rasgando qualquer diálogo parlamentar que poderia ser resguardado em caso de a presidente Dilma não ser impedida ao final.

Há um brocardo jurídico opinando que “todo aquele que advoga em causa própria tem um idiota como cliente e um imbecil como advogado”.

Tanto Lula quanto Dilma perderam a tramontana e deveriam considerar, nas circunstâncias, ter profissionais para tentar, no processo do Senado, tentar juntar, com racionalidade, um leite que há muito eles deixaram, com gritos, derramar.

Milagres existem. Eu não sei quanto a vocês, mas eu acredito neles…

10 comentários:

  1. Parsifal, creio que o único brasileiro que acredita que o impeachment pode ser revertido é você... Uma questão só de fé, sem qualquer fundamentação lógica para quem conhece os políticos e sabe o que está em jogo. Para Lula/Dilma a inocência infantil e a esperança tola é pura perda de tempo, beneficia os adversários e prejudica a reação.
    Dizem que o pior cego é o que não quer ver, acho que este não é o caso do Lula, um dos maiores fenômenos da política nacional, ele é esperto o bastante para não entrar em estado de negação em uma hora que precisa de clareza e pragmatismo. Não existe clima ou chance para diálogo ou barganha, agora só resta reorganizar a tropa e partir para a luta, é o mínimo que a tropa espera do velho general, principalmente quando o ''inimigo'' conseguiu fechar o cerco.
    Outras batalhas virão, a política muda como as nuvens, principalmente quando a situação fica mal resolvida, enquanto isso além da guerra de comunicação e de emboscada, uma boa tática é espalhar minas no caminho do inimigo. Lula é bom de briga, principalmente quando não é vidraça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acredito que o impeachment "pode ser revertido". Eu só acredito em milagres.

      Excluir
  2. Eu votei na Dilma. Votei e fiquei indignado quando descobri que ela mentiu pra mim. Mentiu com a maior cara de pau que se possa imaginar, pois a decepção é maior quando quem mente para nós vestia-se de uma conduta ilibada, integridade moral e ideológica. Esse tipo de mentira é especialmente nocivo, pois a distinta senhora usou de prerrogativas do cargo, da grana farta sem preocupações menores com gastos de campanha, não economizando um mísero centavo, de dólar, claro!, para pintar um país que só existia na sua cabeça desprovida de neurônios em número superior a dois. Dilma mentiu pra mim ao mostrar um país que só existia, agora sabemos, nos delírios do seu marqueteiro regiamente pago, pra não variar, com " recursos não contabilizados " o anacrônico caixa dois - sim, crimes são travestidos por eufemismos, - segundo os canalhas protagonistas do Mensalão, tratado, digamos assim, apenas como Ação Penal 470. Pode até ter satisfeito os egos tortos de uma meia dúzia, mas as pessoas, o distinto público trata o busílis como Mensalão mesmo. Dona Dilma, por honesta que seja, ou que queira transparecer, deveria dizer aos seus 54 milhões de eleitores que errou em " fazer o diabo " para ganhar a eleição, segundo suas próprias palavras. Sou tentado a achar que o Tinhoso é aluno do Maternal, diante de quem cerca Dona Dilma, incluindo-se no rol o aloprado Mercadante, conhecido fazedor de mal ajambrados dossiês, Dona Xepa, Vaccari, Berzoniev, João $antana - tinha mesmo que ser baiano? - e uma camarilha de empresários de escrúpulos iguais a zero, um séquito acostumados e rancorosos com seus esculachos, o Lula como pano de fundo. Golpe, Dona Dilma, a senhora aplicou em mim, incauto que acreditei na senhora e seus arroubos de suposta integridade. Integridade, se a senhora tivesse, não lhe levaria a mentir. O Lula, que não sabia do Mensalão, também não sabe do Petrolão, e como desfaçatez pouca é bobagem, falam em golpe da mídia, da oposição e do Temer. Será que o Lula e Dona Dilma não sabiam, ao estabelecer uma sociedade com o PMDB, não imaginava com quem estava se metendo? Custa crer que não sabia. Dona Dilma e Lula não precisaram nem mesmo da incompetência da oposição - tem oposição? - para ferrar com todos nós. Agora o PT ameaça tornar o país uma praça de guerra se a Dilma for apeada do poder. Eles não percebem que a despeito de certos percalços, as instituições estão funcionando. Tanto estão, que o Ministro do Supremo, Dias Toffoli, que advogou por longos anos para o PT e para o Lula, disse que o impedimento da Dona Dilma não é golpe, como também o disse a Ministro Celso de Melo, Decano da Corte. Essa turma se esquece do ridículo que foi o episódio da frustrada nomeação do Lula para livrá-lo da Justiça. Sabe que a nomeação, que está suspensa, dará em nada e o senhor Lula, mais cedo, ou mais tarde, terá que explicar-se. Dona Dilma e Lula não dão um pio sobre o rombo fenomenal na grana dos Fundos de Pensão, conduzidos por companheiros nomeados por eles. Nada falam sobre empréstimos do BNDES a países alinhados com um idiota discurso de soberania que só existe em quem ainda tem a cabeça na Guerra Fria e requentado discurso do nós contra eles. Quanto ao Lula falar em " quadrilha legislativa " está, de certa forma, apropriado. O Lula entende muito bem de quadrilhas. Ora se entende...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa esta postagem. Também votei na DILMA, e como você me senti enganado, por isso, me identifiquei com a postagem

      Excluir
  3. Francisco Márcio26/04/2016 16:13

    Está tudo muito bom, está tudo muito legal, e assim, V.Exa se mantém pendurado no cabide do emprego da CDP. Quando V.Exa vai entregar a carta de renúncia? Ou V.Exa quer constranger seu próprio partido e consequentemente seu pupilo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixe de tangenciar e acompanhe os demais do PMDB, entregue o cargo. Ou está esperando o desfecho do golpe para poder permanecer

      Excluir
    2. Fique tranquilo. Não se avexe com tanta pressa. A carta já está nas mãos do novo ministro, que deverá, ao seu critério, indicar um novo diretor-presidente para o Gabinete Civil da Presidência da República, que convocará o Conselho de Administração da CDP para eleger o novo diretor-presidente, que será então empossado por ato do presidente do Conselho de Administração.
      Entre a minha indicação, eleição no Conselho e posse, passaram-se cerca de 60 dias. Portanto, tenha paciência, ou providencie para que a do meu sucessor seja menos modorrenta.

      Excluir
    3. Não estou tangenciando estou afirmando, com todas as letras, acentuadas inclusive, que o cargo será entregue assim que for eleito o próximo diretor-presidente. Quem tem que se apressar é a senhora presidente da República em indicar o nome e convocar o Conselho para elege-lo. Eu e você devemos ficar calmos. Ansiedade faz mal à saúde.

      Excluir
  4. Em determinado momento da vida pública houve um político brasileiro que mandou às favas os escrúpulos. Nesta ocasião Lula está apenas mandando às favas o parlamento, exatamente porque sabe que a maioria que lá está não tem o menor escrúpulo. Defender um golpe travestido de legalidade é menosprezar a inteligência de qualquer cidadão que saiba pelo menos para onde aponta o nariz. Aceitar um impeachment coordenado pelo peemedebista Eduardo Cunha, que não tem currículo de vida, mas apenas uma ficha corrida da polícia é o cúmulo da patifaria estampada de uma Câmara de Deputados. Dizer que o outro peemedebista Michel Temer não estava conspirando o golpe é nos chamar de trouxas. Dizer que há seriedade em homens como Eliseu Padilha, Moreira Franco, Henrique Alves, Romero Jucá, articuladores do golpe é uma ofensa aos sérios. A pequena diferença entre o golpe de 64 e o de agora, é apenas a demonstração de aparência de legalidade tocada por grandes corruptos do Congresso Nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tchau ptralha....vá pra cuba, ou melhor, venezuela, que faz um governo do nivel do ptista

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.