12/01/2016

Um “Kim Jong-Um” qualquer do governo federal quer fundir três estatais para dar um só prejuízo

Shot001

A Telebras, que provê infraestrutura e acesso à internet para o governo federal e o Serpro, que desenvolve programas para o governo, são duas das inúmeras estatais do governo federal que dão prejuízo.

Para completar a trinca tecnológica tem a Dataprev, a única estatal do ramo que dá lucro, mas não porque é um exemplo de eficiência de mercado, mas porque faz todo o processamento de dados da Previdência Social e cobra uma fortuna por isso.

Ao invés do governo colocar placa de venda nas três e pagar mais barato pelo serviço que cobram, acabando com o prejuízo e ainda ganhando algum com a venda, um gênio deu uma “ótima” ideia ao governo: fundi-las em uma só.

Assim, segundo o estudo entregue ao governo no final do ano passado, “surgiria uma única grande empresa de tecnologia da informação e comunicação, com capital superior a R$ 5 bilhões”.

O estudo esqueceu de dizer que o capital de R$ 5 bilhões da “grande empresa” não a impedirá de dar prejuízo, pois os passivos da Telebras e do Serpro impactarão negativamente no forçado lucro da Dataprev, ou seja, a inteligência estatal pegará três empresas, das quais apenas uma dá lucro, e as tranformará em um mastodonte que dará prejuízo.

Um dos fundamentos dos sei lá quem que fizeram o estudo apontando a fusão, é que a nova estatal, além de prestar serviços ao governo, poderia também os oferecer para o mercado, o que alavancaria receita.

Isso deve estar fazendo empresas de tecnologia como Google, Microsoft, IBM, Dell, Oracle, Sabre, Cisco, Totvs e similares morrerem de rir.

Antes que o governo compre a ideia, alguém precisa avisar que fusão mais prejudicial que essa só aquela que o Kim Jong-Um jura que fez, na semana passada.

11 comentários:

  1. o porto bom de se trabalhar presidente, veja :https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1639580466314854&set=a.1639580879648146.1073741829.100007887484735&type=3&theater

    ResponderExcluir
  2. Francisco Márcio12/01/2016 14:48

    Tudo tem o porquê. Assim, os "gênios" continuam mamando nas tetas do governo federal. E, geralmente, eles são políticos desempregados... O nobre signatário conhece algum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos. Mas a maioria dos que mamam nas tetas do governo federal, estadual e municipais nao sao politicos. As tres companhias, por exemplo, empregam 7 mil funcionarios, dos quais "apenas" um contigente de 5% podem ser politicos desempregados, outros 70% sao meros batedores de ponto e ha, de fato, um contigente de 25% que trabalha.
      PS. O texto vai sem acentuacao porque o teclado nao esta configurado para portugues.

      Excluir
    2. perfeito seu entendimento,mas não é isso que vejo as sextas sábados e domingos no portaão 17

      Excluir
    3. esses são os 25% que trabalham presidente :https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1639580466314854&set=a.1639580879648146.1073741829.100007887484735&type=3&theater

      Excluir
  3. Francisco Màrcio12/01/2016 19:51

    Faça sua parte, contribua, saia de onde Sua Excelência não é concursado... Venha pra cá, vamos esfregar a barriga no balcão...

    PS: não me venha com: você acha mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presidências de empresas, sejam elas públicas ou privadas, são cargos de confiança dos governos, ou dos conselhos de administração e nunca restritos à funcionários de carreira e toda empresa precisa de uma diretoria executiva.
      Antes de completar um ano de idade eu deixei de esfregar a barriga no chão. A minha mãe conta que eu aprendi a andar com 9 meses.

      Excluir
  4. Francisco Márcio13/01/2016 13:12

    Perdoe-me a insistência, mas, como diz um amigo?!? meu, Você acha mesmo que a CDP não tem nenhum funcionário concursado, apto a assumir a presidência?

    Reconheça, é mais fácil... Diga: tá bom, estou aqui por conchavo político e ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conchavo eu não faço. Não porque eu sou o pai da moral e da honestidade, mas porque tenho medo de ser pego e essas coisas são boas apenas quando ninguém descobre. Sou presidente da CDP por indicação política.
      Sim, na CPD, como em qualquer empresa pública, há muito funcionário concursado capaz, mais do que eu no caso, de exercer a presidência, e eu já disso isso lá dentro, para os funcionários reunidos, mas a sua tese não tem noção de asserção, pois, mesmo que um funcionário concursado fosse presidente ele o seria por indicação política, da mesma forma que eu fui.
      A solução definitiva, tanto para a indicação quanto para o conchavo, é a que sempre opino: privatização.

      Excluir
    2. pricatização de tudo não é uma boa solução, já basta o que fizeram com a telefonia.
      o poder publico pode até privatizar, mas não pode deixar de fiscalizar, quem é ineficiente para administrar, geralmente também é ineficiente para fiscalizar.
      Veja o caso das empresas de telefonia e seus filhotes, a telefonia celular, internet e tv a cabo, essas empresas mentem, mentem e mentem e usam truques para aumentar a mensalidade.

      Excluir
    3. Não está defendida a privatização de tudo. Há atividades que são exclusivas do Estado.
      A questão das empresas de telefonia, internet e cabo não é privatização, pois se não fosse as privatizações ainda estávamos usando telefones de baquelite. A questão são os marcos regulatórios legais para a atividade e falta de fiscalização do Estado para que esses marcos sejam obedecidos.
      Um Estado que é ineficiente na prestação do serviço e, ao concede-lo, é ineficaz na fiscalização, tem que rever suas posições e seus agentes.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.