06/01/2016

O narcisismo privado pago com dinheiro público

shot

É dramático como a propaganda pública não cede no imaginário dos governantes como algo que pode ser cortado. Ao contrário, é supervalorizada nas crises, ou seja, se você tem um problema, não precisa resolve-lo, desde que tenha uma boa propaganda para dizer ao distinto público que está se esforçando.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), que vive uma das mais graves crises de caixa que o estado já teve, prevendo cortes orçamentários, em 2016, na casa dos R$ 1,6 bilhão, e tendo que se valer da prefeitura municipal do Rio para tirar o sistema estadual de saúde da beira da cova e levá-lo de volta à UTI, não pretende que o seu marketing político tenha o mesmo destino falimentar do governo.

Para isso, acresceu de R$ 14 milhões para R$ 53 milhões as despesas com publicidade no orçamento de 2016. Mas os R$ 14 milhões de 2015 acabaram em R$ 58 milhões e os R$ 53 milhões previstos para 2016 poderão acabar em R$ 120 milhões, pois já está em curso um processo licitatório, para contratação de seis empresas de publicidade, prevendo valores de até R$ 20 milhões por empresa.

Ao ser imprensado pela imprensa, que só faz de conta que imprensa, pois a maior parte dela vive do erário, Pezão se explica: a licitação é para cinco anos e, na verdade, o valor total era R$ 150 milhões, que ele baixou para R$ 120 milhões devido à crise.

Então, tá...

8 comentários:

  1. Nº 4, quinta-feira, 7 de janeiro de 2016 ISSN 1677-7069 3
    Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html,
    pelo código 00032016010700003
    Documento assinado digitalmente conforme MP no- 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a
    Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil.
    3
    COMPANHIA DOCAS DO PARÁ
    EXTRATO DE CONTRATO
    ESPÉCIE: Contrato nº 38/2015; CONTRATANTE: Companhia Docas do Pará - CDP; CONTRATADA: THECK NEW Service & Construções Ltda.-ME; OBJETO: Serviços complementares da Portaria Principal do
    Porto de Vila do Conde; FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Lei nº 8.666/93; VALOR GLOBAL: R$-1.331.677,38; DATA DA ASSINATURA: 06.01.2016; SIGNATÁRIOS: Parsifal de Jesus Pontes e Marcos Rodrigues
    de Matos, respectivamente Diretor Presidente e Diretor de Gestão Portuária da CDP e Hundenbergue Serafim Germano, Sócio da Contratada.

    ResponderExcluir
  2. Penso que além do narcisismo vai o propinismo, vai a falta de discurso, vai a cortina de fumaça para esconder a incompetência e vai também "toma e fica calado"

    ResponderExcluir
  3. Francisco Márcio07/01/2016 10:30

    Tudo como dantes no quartel de Abrantes!

    ResponderExcluir
  4. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,resiliencia-atomica,10000006372

    ResponderExcluir
  5. parsifal, que tal se todos os governos cortassem em 50% a verba gasta em publicidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria uma economia de cerca de R$ 3 bilhões ao ano.

      Excluir
  6. Pezão é de que partido político? será se é aliado do governo federal? porque que os governos estaduais que estão passando pelas maiores crises, como o caso do Rio e de Minas, ou são do pt ou são aliados de Dilma, estranho né? por que será?

    ResponderExcluir
  7. Falta combinar com o Renan e o Cunha, pois as leis dependem destes dois personagens. Agora, falando sério, vocês acham que esses sujeitos estão interessados em aprovar este tipo de lei?

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.