23/11/2015

Nasce a 35ª sigla partidária nacional: o Partido da Mulher Brasileira (PMB)

Shot003

Sem alardes, nasceu na semana passada o 35° partido brasileiro. Trata-se do Partido da Mulher Brasileira (PMB), cuja presidente é Suêd Haidar (não é parente do navio afundado em Vila do Conde), que descontente com o PT do B resolveu criar uma sigla para chamar de sua.

Suêd Haidar, em 1998, disputou uma vaga de deputada estadual no Rio de Janeiro e ficou em 334º lugar, com meros 3.490 votos e, em 2006, tentou concorrer ao Senado, mas não conseguiu contar os votos, pois teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral.

O Partido da Mulher Brasileira nasce com uma peculiaridade excepcional: tem sete deputados, ou seja, 100% da bancada é masculina.

Mas isso não roga a presidente Haidar: “Eles vieram para ser cúmplices do nosso projeto”. Mas qual é o projeto mesmo?

Bem, o estatuto do PMB defende a “não submissão da mulher em relação ao poderio ainda dominante do homem brasileiro”, mas isso todos os partidos deferem, pelo menos no estatuto.

Haidar também avisa que o PMB é o partido da mulher, mas não uma sigla feminista, e adverte as incineradoras de sutiãs: “Sou contra a legalização do aborto”.

Sobre a geografia política, àquela vestibular pergunta se é oposição ou situação, a presidente não titubeia: “Seremos independentes”. Ajuste fiscal? “Vamos votar caso a caso”. Cassação do Eduardo Cunha? “Não temos nenhum posicionamento”. Direita, esquerda ou centro? “Não queremos ser rotulados”.

Nas rodas políticas do Planalto Central, qualificam-se esses partidos de "Pepsi-Cola", por conta daquela propaganda na qual uma pessoa pede Coca-Cola e o garçom retruca, “Só temos Pepsi”, ao que se ouve a resposta, “Pode ser”.

3 comentários:

  1. que historia é essa de submissão da mulher ao homem brasileiro?

    ResponderExcluir
  2. Partido da TPM também poderia ser. Kkkkl

    ResponderExcluir
  3. O que não entendo presidente é o fato de Marina Silva, com todo o seu prestígio político ter tanta dificuldade pra fundar a REDE e esse partido aí surgir de repente, sem ninguém pelo ter ouvido falar de sua liderança.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.