09/11/2015

Eleitores a procura de um partido

Screen 002

Há 12 anos ocupando o Palácio do Planalto, o PT, menos devido ao tempo de exposição e mais em função das constantes denúncias de corrupção que envolvem os seus principais líderes, é hoje, segundo pesquisa do Ibope publicada ontem (8) no Estadão, o partido com maior rejeição no Brasil.

E a rejeição do PT está muito acima daquela do seu principal opositor, o PSDB. Segundo o Ibope, dos três maiores partidos brasileiros, o PMDB, embora seja um dos que mais apanha da imprensa, é o que tem a menor rejeição.

Screen 017

Quando o Ibope perguntou o partido preferido, o PT foi o que maior percentual auferiu, todavia, os três maiores partidos do Brasil estão estaticamente empatados na baixa preferência do eleitorado, como demonstra a tabela baixo:

Screen 019

Em se comparando a  preferência (12%) com a rejeição (38%) do PT, constata-se a difícil situação do partido e a urgência com a qual ele precisa se reinventar no desafio da democracia nacional: para cada eleitor que prefere o PT, há cerca de três antipetistas no País.

Mas o principal partido antagonista ao PT, o PSDB, em nada capitalizou o desgaste do PT e ostenta praticamente os mesmos índices no juízo de valor feito pelo eleitorado nacional:

Screen 001

As tabelas acima em nada se diferenciam das demais obtidas em pesquisas de outros institutos já publicadas, ratificando as demonstrações de que há um vácuo de expectativa na política nacional.

Quem souber manejar esse vácuo e preencher aquilo que ele representa, poderá retirar o protagonismo do PT e do PSDB, que hoje sobrevivem apenas pelo próprio antagonismo que lhes evidenciam e não porque o eleitor lhes enxerga qualquer tipo de solução para as grandes questões nacionais ainda não enfrentadas.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em todo o Brasil, entre os dias 17 e 21 de outubro. A margem de erro estimada é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

6 comentários:

  1. No passado, além da censura onipresente não se tinha acesso à internet e ao conhecimento imediato das notícias através de várias mídias e opiniões. A blogosfera trouxe uma notável contribuição para a democracia, quanto mais livre de compromissos forem os seus editores, porém o que ainda prevalece nas classes mais pobres é o trabalho da Globo para desconstruir o PT; que trocou um passado glorioso de lutas sociais pela ladroagem pura e simples aos cofres públicos.

    Quanto ao PMDB, acho que menos de 5% da população brasileira seria capaz de fazer uma redação sobre a verdadeira orientação partidária, devido ao fato do partido estar morcegando os partidos de situação há tanto tempo. E quando a coisa poderia melhorar, ao ler o recente 'projeto de governo' do partido, reprovei da primeira a última linha. P.ex: Idade mínima para aposentar aos 65 anos - independente do tempo de contribuição? Jamais! Eu não votarei num partido que tem esses projetos.

    O Jader foi 'melhorzinho' para os servidores públicos do Pará. Isso valeu como capital político por muito tempo, mas não transmite para o filho, que fez questão de não se comprometer com ninguém nas últimas eleições, e nem para o próprio Jader se usar a atual pregação política do PMDB.

    E o PSDB? Na outra encarnação eu penso no assunto.

    Concordo totalmente com você Parsifal: estou procurando um (novo) partido

    ResponderExcluir
  2. Parsifal, quando você vai aceitar o convite do Nonato Pereira para ir no programa dele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje mesmo ele disse que espera pela sua presença no programa.

      Excluir
  3. Não voto no PT, PSDB, PMDB ou em qualquer outro partido desse país...Eu voto em pessoas, e o meu futuro candidato para a presidência da república se chama Jair Messias Bolsonaro, carinhosamente chamado: Bolsomito!!!!

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.