14/06/2015

Quando o menos vale mais

Screen

Tracy Chapman, 51 anos, uma das mais renomadas cantoras dos EUA e vencedora de vários Grammy Awards, é uma das minhas preferidas intérpretes de blues.

Simpaticíssima no palco, é cativante pela simplicidade com que canta: parece que ela está cantado só pra você, embora a plateia esteja lotada.

Os arranjos e a produção de uma canção são como a moldura de um quadro: tornam a composição admirável e visível, mas o acústico, quando o intérprete não tem mais que a voz e o violão para prender a atenção do público, é um desafio para poucos e nisso Chapman é um estado de arte.

Em sua mais recente aparição na TV, ela defendeu, divinamente, "Stand by me". Com apenas um violão e uma caixa, em um dos últimos programas de David Letterman, que se aposentou da TV após 33 ininterruptos anos com o seu "Late Show with David Letterman", ela arrasou.

Senhoras e senhores, Miss Tracy Chapman!

3 comentários:

  1. Parsifal, esta música : "Stand by me" foi magistralmente gravada em 1966 pelo cantor e pianista Earl Grant, numa versão 100 % instrumental. Se voce ouvir esta gravação, vai me dar razão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho com o Earl, Aliás, acho que ele foi o único que fez instrumental com Stand by me, pois não conheço com outro. Já procurei com o Conniff e o Mauriat e não encontrei.

      Excluir
  2. Obrigado deputado!,sempre gostei das interpretações de Tracy Chapman,e esta,não poderia ser diferente.

    Gilberto Rodrigues

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.