29/06/2015

Em editorial, o Washington Post critica Dilma, que chega amanhã à Washington

Shot 002A chegada da presidente Dilma Rousseff à capital dos EUA amanhã (30), foi saudada com um editorial de um dos principais jornais do país, o “The Washington Post”, na sua edição de ontem (28).

A saudação, todavia, não faz salamaleques, mas duras críticas, começando pelo título do editorial: “A setback in Brazil”, no vernáculo, “Um retrocesso no Brasil”.

O Post observa que “há apenas dois anos” o Brasil parecia se livrar da fama de ser “o país do futuro” e apresentava-se com viabilidade econômica segura, a ponto de ousar sediar a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Mas a um ano das Olimpíadas “a bolha parece ter explodido” e o grande desafio da presidente passa a ser “sobreviver no Planalto e tentar governar por mais três anos e meio”.

Qualifica o caso Petrobras como “o maior escândalo de corrupção da história do país, com dezenas de empresários e mais de 50 integrantes do Congresso implicados em propinas que vão a US$ 2 bilhões”.

O Post aponta a mudança de rumo que a presidente Dilma deu à condução econômica após a sua reeleição, observando que ela pregava que o seu “oponente mais conservador” era alinhado aos banqueiros e à política recessiva do FMI, mas agora ela “está impondo as mesmas medidas recessivas defendidas pelo FMI”.

O editorial afirma que presidente Dilma viu a sua popularidade cair para “menos de 10%” e “parou de aparecer na televisão por receio de inspirar protestos contra o seu governo”.

No parágrafo final, o Post sugere que o Brasil não precisa apenas de cheques da China (referência à recente visita ao Brasil do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, que prometeu cerca de US$ 80 bilhões em investimentos), mas de medidas liberalizantes que “removam barreiras para investimentos domésticos e estrangeiros” na economia, alegando que parte da corrupção na Petrobras se deu por conta de uma politica equivocada de “reserva de mercado” à empresas brasileiras.

6 comentários:

  1. Bem feito...sou do PT,mas ela merece esse carão. Traiu os seus eleitores com essas politicas Neoliberais que estão sendo adotadas. Não votei nela pra vê-la esmagar o andar de baixo e beneficiar mais ainda o andar de cima...

    ResponderExcluir
  2. Bem feito pra quem acreditou nas mentiras... Mas, mal feito pros brasileiros que pagam religiosamente seus impostos; com o (des)governo, os que aíram da pobreza, estão voltando as pressas com malas e cuias...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a imprensa norte-americana critica a economia de um país que não se submete aos seus caprichos, é de se festejar. Os Estados Unidos ainda não recuperaram a economia deles, como criticar a dos outros. Eles não aceitam a recuperação da economia de outros países, principalmente a dos da América do Sul. Aceitam apenas que sejam nada mais do que colônias. Como na Antiga Roma, depois dos limites de fronteiras da cidade, todos os povos eram bárbaros. O final do poder romano a história nem conta.Abaixo o sentimento de vira-latas.

      Excluir
    2. que asneira...uma economia forte é a melhor coisa para os estados unidos! ou voce acha que eles vao ganhar mais dinheiro com o brasil quebrando?? o brasil com dinheiro significa os USA fazendo mais dinheiro

      Excluir
  3. Cadê o Lularrápio que não defende sua criatura!

    ResponderExcluir
  4. Elementar amigos, os norte americanos estão morrendo de inveja, só isto. Tiraram os bombons da criança.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.