14/01/2015

Mais falsas e covardes acusações

Shot001

Mais uma “falsa e covarde acusação” é sugerida contra o PSDB, desta vez pelo Ministério Público de São Paulo, que investiga se o doleiro Alberto Youssef intermediou pagamento de propinas a agentes públicos em contratos de obras no Estado.

A investigação em São Paulo não tem conexão com a Operação Lava Jato, mas com projetos tocados pela Sabesp, empresa pública controlada pelo governo de São Paulo, pelo Metrô, que também não se conecta com o “Propinoduto Tucano”, pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo) e pela Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo).

> Planilha apreendida em imóvel de Youssef

A Promotoria procede as investigações com base em uma planilha, apreendida pela Polícia Federal em um imóvel de Youssef, que menciona 747 obras, as empreiteiras referentes e anotações de valores que, segundo os promotores paulistas, “podem ser de suborno”.

A soma dos valores dos supostos subornos anotados na planilha do braço paulista do doleiro é de R$ 36,9 milhões.

A planilha apreendida revela que o braço paulista das operações de Youssef também alcançava projetos da Petrobras no Estado: lá constam 90 projetos ligados “às refinarias de Paulínia, Capuava e São José dos Campos”.

A planilha apreendida em São Paulo também revela que Alberto Youssef era de categoria internacional: ali estão anotados projetos e valores de supostos pagamentos de propinas no Uruguai, na Colômbia e na Argentina.

> Conclusões precipitadas

A Sabesp e o Metrô de São Paulo divulgaram nota dizendo ser "lamentável, na melhor das hipóteses, a tentativa de extrair conclusões de documento cuja autenticidade e significado dependem de provas que já estão sendo produzidas com muita correção pelo Judiciário, Ministério Público e Polícia Federal”.

Não é verdade que o doleiro Alberto Yousseff, através do seu advogado, já prepara petição à Justiça afirmando que a planilha é falsa, que a casa onde ela foi apreendida não é dele e que tudo deve ser coisa do Careca, para tumultuar o processo.

5 comentários:

  1. Parsifal;

    Em tempo quero lhe agradecer pela revisão do assunto das cruzadas, o qual é muito interessante; porém acho importante generalizar que toda criação de "forças justiceiras" está fadada à corrupção e ao terrorismo, como é o caso das milícias que controlam vários subúrbios das grandes cidades do sudeste, e que aqui são responsáveis por chacinas recentes que nem a imprensa, nem o governo explicaram.

    Mas mudando de assunto, se possível gostaria de saber da sua parte, como deputado estadual, o porquê de os bombeiros que atuam no estado, ex: os que tiram plantão no Mosqueiro, não usarem equipamentos tão importantes como um jetsky no salvamento de banhistas imprudentes? Sabe-se que os bombeiros são arrecadadores de taxa de serviço, e que portanto dinheiro não falta.

    ResponderExcluir
  2. Eles do PT pensam que todos são iguais a eles. No PSDB é só gente de respeito, todos não estão envolvidos com estas trapalhadas.

    ResponderExcluir
  3. O PT um partido de trambiqueiros e desonestos quer a todo custo colocar no mesmo barco outras pessoas que nunca se envolveram com trapalhadas. Uma vergonha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é o PT o autor das investigações e sim o Ministério Público de São Paulo. Não foi o PT que apreendeu as planinhas e sim a Polícia Federal.

      Excluir
  4. Trazendo para nossa realidade "o dinheiro" era da ala do PSDB. Anôminos do dia 14/01 das 14:17 e 17:05, acordem. O pessoal dos tucanos não diferem do: PT, PMDB e ate mesmo dos chamados nanicos.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.