01/09/2014

Na seca

Shot 003

A gritaria é geral tanto de um lado quanto do outro. As enormes coligações montadas embarcam problemas de intendência, pois a arrecadação para as campanhas majoritárias, pelo verificado nas respectivas prestações de conta, não chegaram, até agora, a 10% do previsto, o que faz com que os repasses às candidaturas proporcionais não ocorram ou sejam minguados.

O conceito de sustentabilidade precisa chegar à política nacional, pois da forma como está erigido o sistema, o desequilíbrio ambiental se avoluma de tal forma que torna insustentável a viabilidade eleitoral dos sem estrutura.

4 comentários:

  1. Aí eu pergunto, quem está bancando a campanha milionária do Zé Francisco?

    ResponderExcluir
  2. Parsifal;

    S.O.S Santa Casa:

    O temporal do último domingo deixou um rastro de destruição em alguns blocos da centenária Santa Casa, os mesmos que até um ano atrás funcionavam normalmente, mas que foram desativados com a inauguração da Nova Santa Casa.

    Várias dependências estão inundadas, principalmente nas enfermarias adjacentes ao pórtico antigo do hospital, onde parte do telhado veio abaixo com a força das chuvas. O auditório está interditado, com mais de 40 cm de água sobre o piso.

    Uma grande parte da centenária Santa Casa é hoje um prédio fantasma, que preocupa alguns servidores do órgão; que chegam a ter medo de passar do corredor térreo rumo aos setores abandonados, infestados de mosquitos, ratos e baratas.

    ResponderExcluir
  3. Isso sempre acontece, principalmente nas legendas capitaneadas pelos famosos "come-sozinho".

    ResponderExcluir
  4. Não é só o Zé Francisco que tem a campanha milionária, aqui em Altamira a campanha do filho do prefeito Domingos(nada) Juvenil, Osório (quase) Juvenil, esta sendo bancada escancaradamente pela prefeitura, cada vereador pegou uma ponta, o dinheiro do povo tá correndo solto, e a justiça eleitoral não paz nada.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.