12/09/2014

Brasil é o país que paga o mais baixo salário para professores públicos de ensino fundamental

A OCDE (Organização para a Cooperação Desenvolvimento Econômico) publicou a tabela de 2014 do estudo “Education at a Glance 2014”, que mapeia dados sobre a educação nos 34 países membros da organização.

O Brasil, no quesito salário de professores do ensino fundamental da rede pública, está no penúltimo lugar, na frente apenas da Indonésia.

Dentro dos países pesquisados, Luxemburgo, com US$ 66 mil dólares pagos anualmente a um professor de ensino fundamental, é o que melhor remunera. A mais baixa renumeração, US$ 1,5 mil, é paga pela Indonésia.

Na América Latina, que tem 3 países membros na OCDE (Brasil, Chile e México), o Brasil é o que paga o mais baixo salário aos professores.

Abaixo a lista da OCDE:

Os valores correspondem ao salário anual. A base de dados da OCDE para elaborar a tabela acima, corresponde aos valores informados referentes a 2012, com dólares ajustados pela paridade do poder de compra (PPC).

10 comentários:

  1. consequências...cidadãos de terceira...e sonâmbulos consumidores!

    ResponderExcluir
  2. Mas o Estado do Pará é um dos cinco estados onde os professores ganham os maiores salários. Este mes inclusive estão ganhando mais uma diferença. Na minha concepção sálario é o bruto que se ganha incluindo todas as vantagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas como o Parsifal não é imparcial por razões óbvias (pau mandado da família Ali-Barbalhos) omite esse detalhe.

      Excluir
    2. Tanto quem afirma quanto você, que claudica, estão errados. É exatamente o contrário: o Pará paga o quinto pior salário de professores do Brasil.
      Os cinco estados que melhor pagam são, nessa ordem, DF, TO, AP, ES e AM. Os cinco que pior pagam são, nessa ordem, RS, PB, RO, SE e PA.
      Não coma pela mãos dos outros, pois pode ser que a mão esteja suja e você comerá comida estragada.

      Excluir
    3. kkkkkkkkkk...tao comendo merda?!

      Excluir
    4. Verdade, Sou Professor no Estado da Paraíba, o salário é uma colcha de retalhos.

      Excluir
  3. Esse aí deve ser contratado do Jatene. Não é concursado.

    ResponderExcluir
  4. Note-se que a pesquisa é sobre o ensino fundamental. Se não tem base, como o aluno vai se sair bem no ensino médio, ensino médio que é uma tragédia no Pará? O senhor governador gasta uma fábula com propaganda enganosa - deveria ser levado ao Procon - sobre pactos disso e daquilo, mas quanto ao ensino médio, que é obrigação do Estado, fico imaginando onde está o MP, às vezes tão operoso em causas menores, que não chama sua excelência às falas. Qualquer pessoa pode verificar que simplesmente não se preenche a quantidade de dias letivos. Aí vem um professor, dá um trabalho onde um aluno copia uma matéria qualquer na internet e passa todo mundo. Deveria ser dados três zeros. Um para o aluno, um maiorzinho para o professor que deveria saber o potencial do seu aluno e um zero bem grandão para o governador que vende a fábula de um Pará que só existe nos devaneios de seus marqueteiros e das agências de publicidade que faturam uma grana que nos falta em tudo.

    ResponderExcluir
  5. mesmo se recebecem vinte vezes mais a qualidade do ensino nao melhoraria

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.