30/08/2014

Marina Silva, a matadora

Em mais uma pesquisa, desta feita do Datafolha, a candidata Marina Silva (PSB) se vai consolidando como uma provável vencedora da eleição presidencial. Isso, é claro, se a premonição do Aécio Neves, o candidato do PSDB, de Marina dissolver dentro de 15 ou 200 dias não se mostrar verdadeira.

No Datafolha publicado ontem (29), Marina empata com Dilma Rousseff e Aécio despenca 5 pontos percentuais:

Shot011

Abaixo a evolução do desempenho de Marina Silva desde a primeira pesquisa do Datafolha, concluída em 15 de agosto, três dias após o desastre que matou Eduardo Campos, e 29 de agosto.

Shot013

Em simulação de segundo turno, Marina amplia a vantagem sobre Dilma Rousseff em 10 pontos percentuais:

Shot012

O pronto desempenho de Marina Silva, rebaixando Aécio Neves na disputa e expulsando-o do segundo turno, fez com a imprensa que patrocina a queda de Dilma Rousseff abandonasse o tucano e começasse a soprar na popa das velas da barca de Marina que passou a ser abanada pela Globo, Folha e Estadão.

O Datafolha ouviu, de 28 a 29 de agosto,  2.874 eleitores em todo o Brasil. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número TSE BR00438/2014.

27 comentários:

  1. Caro Deputado, na sua opinião esse crescimento da Marina no âmbito nacional favorece a quem aqui no estado? Hélder ou Jatene?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum. A Marina corre totalmente por fora. É uma outsider.

      Excluir
    2. Deputado, não é bem assim e você sabe disso.

      Excluir
    3. Marina não está onde está por conta de estruturas partidárias, portanto o seu desempenho não tem o menor rebatimento nas eleições majoritárias locais. Ela é uma singularidade e um ponto totalmente fora da curva.
      Essa é a minha opinião é não tenho motivo algum para não dizer o que penso a respeito.

      Excluir
    4. Então tá bom!!

      Excluir
    5. olhe Parsifal, o Helder tá queimadão com o pessoal da imprensa, tudo porque o Preposto da familia dele, o Camilo Centeno prometeu ha mais de tres anos que iria assinar o acordo com os radialistas e até o momento não cumpriu com a palavra dele, aí sobrou pro Helder, que além de ser um dos donos do grupo RBA , recentemente adquiriiu o "status" de radialista.

      Excluir
  2. Parsifal;

    Sou contra essa decisão da Dilma de construir várias hidrelétricas de grande porte nos nossos rios. Com a Marina pode ser que hajam critérios de impacto ambiental mais coerentes e o estrago venha a ser menor. O pior de tudo é que na hora da seca lá do sudeste e nordeste - quando eles precisam conectar Tucuruí para socorrer do risco de apagão, coincidentemente aumentam a nossa conta de luz em 35%. Se entendi direito, nós devemos gastar menos para sobrar mais para eles (e para o alumínio)?

    ResponderExcluir
  3. Parsifal;

    Tenho conversado com alguns "analistas urbanos" (vide Roberto Carlos) e me espanto com o poder dos meios de comunicação, da propaganda e da falácia em relação as tais "obras do governo Jatene". Um deles outro dia queixava-se de há dois anos tentar fazer um ECG sem sucesso; porém quase que "teleguiadamente" insistia no refrão da vez, das "grandes realizações do governo Simão Jatene na saúde". Outro me pediu dinheiro para ajudar numa cirurgia da filha, que desistiu de fazer pelo SUS de tanto procurar os hospitais do governo e ouvir que isso só seria possível depois de maio de 2015.

    Se as pessoas não estão crendo naquilo que vêem, então deve estar havendo um bombardeio subliminar com técnicas - quem sabe - altamente sofisticadas, quiçá proibidas em países civilizados. Como repete o outro: "o diabo é quem duvida".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anonimo, o que o governo Jatreme está fazendo é simplesmente aplicar a famosa tática da propaganda nazista, ou seja, repetir um milhão de vezes a mesma mentira, até que alguns incautos acreditem serem verdades. Outra coisa, é só dar uma passada em alguns "faces" de D.A.S e lá vc poderá ver também as mesmas mentiras, pior é que muitos desses D.A.S usam o computador do local de trabalho, mas o TRE não vê isso

      Excluir
  4. Tudo, menos o PT. Fora petralhas!

    ResponderExcluir
  5. O mesmo abano das grande imprensa que Marina recebe hoje, Collor recebeu quando candidato.
    Ambos messiânicos, ele como cenário a modernidade tecnologia e a caça aos marajas, ela usando o cenário do maio ambiente e da moralidade.
    Ambos portando-se como mágos.
    Se essa maluca se tornar presidente, a decepção vai ser grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença era que Collor era um desconhecido da grande maioria, sem histórico na vida pública brasileira, e vendido pela (eficiente) propaganda eleitoral que teve à época. Marina é outro padrão.
      Marinar é preciso.

      Excluir
    2. Color foi Governador e Marina Senadora, ambos por estados de pouca significância.
      Em seu Estado de origem Marina não ganha nem para sindica de prédio.
      Tornou-se mais conhecida pela candidatura anterior e pelas ongs internacionais que a protegem em detrimento do desenvolvimento de Brasil a serviço do grande capital internacional. Maria é um embuste.

      Excluir
    3. Tenho me dedicado, nem poderia ser diferente, a tentar entender o pensamento de Marina Silva –há gente assegurando que ela vai presidir o Brasil. Mas é tarefa difícil. E rio daqueles que, julgando compreendê-lo, criam suas próprias metáforas para desentranhar as da candidata do PSB à Presidência, de sorte que, depois de alguns minutos de conversa, estamos todos no reino da alegoria, lá onde uma coisa puxa a outra rumo a lugar nenhum. Malsucedido no meu esforço, recorro, então, a Eduardo Giannetti, que parece ser o Platão redivivo que, desta feita, encontrou um bom Dionísio.
      Marina reuniria as características da "Rainha Filósofa". Se ela fizer como Giannetti recomenda, conseguirá expulsar da política os cartagineses do PMDB e teremos, então, um governo dos "bons e dos virtuosos". A Siracusa do Planalto Central nunca mais será a mesma. Ou, quem sabe?, o pensador de agora se veja no papel de um Pigmaleão a esculpir a mulher ideal.
      A esta Folha, Giannetti disse que sua "Tirana (no bom sentido, claro!) de Brasília" pretende governar com o apoio de FHC e de Lula, embora a própria Marina, em suas intervenções públicas, a despeito de reconhecer as contribuições de PSDB e de PT à democracia, anuncie que é chegada a hora de pôr fim à era do confronto entre os dois partidos. Ou por outra: para as elites políticas, o Platão da Marina diz que vai governar com Lula e FHC; para o eleitorado com ódio da política, ela assegura, de modo oblíquo, que não será nem com Lula nem com FHC.
      A "Fórmula Marina", que Giannetti reproduz com impressionante ligeireza para quem tem preparo intelectual, é composta de ingredientes falsos ou de baixíssima qualidade. Marina seria o momento da síntese de uma tese e de uma antítese já manifestas. Ou, nas palavras do nosso Platão a este jornal, tentando certamente ser simpático com as duas personagens que cita: "FHC tem compromisso com a estabilidade econômica, nós também. Lula tem compromisso com a inclusão social, nós também. Vamos trabalhar juntos. Acho possível. Se a democracia brasileira tem razão de ser, é para que isso possa acontecer".
      Abstenho-me de comentar o fato de o entrevistado, imodesto, ter descoberto nada menos do que "a razão de ser da democracia brasileira", encarnada, por acaso, em Marina, sob seus diligentes cuidados, é certo! Vou considerar que foi apenas uma distração retórica, não uma húbris... Inferir que FHC não teve compromisso com a inclusão social é uma falácia não menor do que a sugestão de que Lula se descuidou da estabilidade. À sua maneira, cada um dos ex-presidentes foi a síntese das contradições dos respectivos governos que lideraram. Ou será que Marina chega agora para ser o fim da história, o "último homem"?

      Excluir
    4. A esta Folha, Giannetti disse que sua "Tirana (no bom sentido, claro!) de Brasília" pretende governar com o apoio de FHC e de Lula, embora a própria Marina, em suas intervenções públicas, a despeito de reconhecer as contribuições de PSDB e de PT à democracia, anuncie que é chegada a hora de pôr fim à era do confronto entre os dois partidos. Ou por outra: para as elites políticas, o Platão da Marina diz que vai governar com Lula e FHC; para o eleitorado com ódio da política, ela assegura, de modo oblíquo, que não será nem com Lula nem com FHC.
      A "Fórmula Marina", que Giannetti reproduz com impressionante ligeireza para quem tem preparo intelectual, é composta de ingredientes falsos ou de baixíssima qualidade. Marina seria o momento da síntese de uma tese e de uma antítese já manifestas. Ou, nas palavras do nosso Platão a este jornal, tentando certamente ser simpático com as duas personagens que cita: "FHC tem compromisso com a estabilidade econômica, nós também. Lula tem compromisso com a inclusão social, nós também. Vamos trabalhar juntos. Acho possível. Se a democracia brasileira tem razão de ser, é para que isso possa acontecer".
      Abstenho-me de comentar o fato de o entrevistado, imodesto, ter descoberto nada menos do que "a razão de ser da democracia brasileira", encarnada, por acaso, em Marina, sob seus diligentes cuidados, é certo! Vou considerar que foi apenas uma distração retórica, não uma húbris... Inferir que FHC não teve compromisso com a inclusão social é uma falácia não menor do que a sugestão de que Lula se descuidou da estabilidade. À sua maneira, cada um dos ex-presidentes foi a síntese das contradições dos respectivos governos que lideraram. Ou será que Marina chega agora para ser o fim da história, o "último homem"?
      De resto, a versão de que ao PSDB interessava mais a estabilidade do que a justiça social é só uma história porca narrada pelo petismo. A sugestão de que o PT só distribui benesses sem se ocupar das contas é só um reacionarismo tosco. Minhas severas restrições a esse partido têm a ver com suas taras autoritárias, com seu jacobinismo estúpido, não com seu viés social –de valores essencialmente conservadores, diga-se (mas isso fica para outra hora).
      Notem que nem me atenho aqui às barbaridades defendidas por Marina durante a votação do Código Florestal ou à sua luta obscurantista contra os transgênicos. Também a preservo do passado mais remoto, quando, fiel ao petismo, ofereceu batalha contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Abstenho-me de tratar da rede de crimes que envolve aquele avião, da qual ela foi, obviamente, beneficiária, o que poderá resultar até na cassação de um eventual mandato se a lei for cumprida (ou me demonstrem que não). Esses são assuntos, digamos, contingentes, do dia a dia do noticiário.
      Uma postulação assentada sobre uma fraude intelectual me incomoda muito mais. A leitura que Marina faz das contribuições e malefícios do PSDB e do PT à democracia brasileira é fantasiosa e atende apenas à mitologia erigida a partir de sua lenda pessoal. Os brasileiros deveriam ter o direito de escolher apenas um presidente da República. Marina quer nos oferecer uma nova era. Cuidado, Platão! Se der certo, não tem como não dar errado.

      Excluir
  6. Imprensa e suas pesquisas manipuladas. Marina e só discurso. Fogo de palha.

    ResponderExcluir
  7. Tu vais ver o fogo de palha; vai dar Marina na cabeça!

    ResponderExcluir
  8. Marina e a mais séria e correta de todas os candidatos, vou apostar nela!!!

    ResponderExcluir
  9. Ei anônimo, VOTA na MARINA e leva o pastor SILAS MALAFAIA como presidente. Vc leu o chega pra lá que ele deu nela sobre a questão do casamento gay ? Então vota meu..
    Não era ela quem falava que o programa Minha Casa, Minha Vida era um programa eleitoreiro ? Então por que cargas d´água ela agota está prometendo 4 milhões de habitações através do Programa Minha Casa, Minha Vida ? Não era ela, a Osmarina, quem vivia às turras com o pessoal do agronegócio ? Cuma antão , ela agora tá prometendo Marco Regulatório para Agricultura ? Não era ela quem dizia que o Chico Mendes teria sido assassinado pela elite latifundiária ? Cuma antão, ela agora diz que o Chico era Elite ? Ei anônimo, a "Osmarina" é uma camaleoa de boa estirpe, muda de cor , de hábito e de ideias a cada momento e de acordo com as conveniências dela e de seu PSB. Falando em PSB, um dirigente do partido disse que o novo comitê da OSMARINA , deveria ser registrado com um novo CNPJ , para então poder arrecadar doações, aí vem a pergunta: e a grana que foi doada pro comitê anterior, o do falecido EDUARDO CAMPOS, que fim levou ? Também queimou junto com a documentação do avião ? Tem muita sujeira embaixo deste tapete, não achas mano? É bom ficar com a pulga atrás da orelha..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tu estás confundindo as bolas; quem muda de cor de acordo com suas conveniências é o PMDB e seus asseclas! Marina presidente e o Pará e o Brasil agradece.

      Excluir
  10. Ei turma, a Marina sabe que não se governa sozinho, tem que ter equipe honesta e com princípios, portanto, ficam de fora alguns partidos e políticos. Programas é que não faltam em país já quebrado.
    Hoje quem ganha 7 salários mínimos e paga um para a doméstica e fica com 6 salários pra sobreviver, pura matemática. O amanhã que se projeta é que é gracioso, a cada ano vem o seu salário vai diminuindo, portanto, você vai chegar logo ... logo a receber um salário mínimo, ou seja, você vai ser uma doméstica, você é uma doméstica......
    Este é o país da Dilminha e do Jatenhino.

    ResponderExcluir
  11. Parsifal, gostaria de ler uma análise sua acerca da última pesquisa do IBOPE relativa à disputa acirrada, segundo a pesquisa, para o Governo do Estado. Você é um privilegiado da inteligência, da escrita e do raciocínio, daí a importância da sua análise. Sob meu ponto de vista, você é, verdadeiramente, um cientista político, razão pela qual lhe admiro tanto.

    ResponderExcluir
  12. Calma gente!!!. Depois de Juscelino, da Ditatura, Sarney, Collor, FHC e Lula o Brasil amadureceu. A Nação vai construindo sua vida. A Marina será mais um estágio. O apocalipse não será amanhã; nem depois de amanhã. O show tem que continuar, ou a fila anda.

    ResponderExcluir
  13. Deputado,

    Tô aguardando essa análise.

    ResponderExcluir
  14. Mesmo que os candidatos minoritários sejam pequenos (coisa de 4~5% dos votos válidos), o senhor acredita, Deputado Parsifal, que, por causa da extrema proximidade das intenções de voto entre Helder e Jatene, nenhum dos dois conseguirá ultrapassar a marca dos 50% no primeiro turno? I. é., que irá a segundo turno?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível que a eleição seja de apenas um turno exatamente pela proximidade da pontuação dos polos, pois se ambos romperem a marca dos 42% cada, aquele que conseguir 44% poderá ter 50% + 1 dos votos válidos.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.