18/08/2014

Datafolha: Marina passa de Aécio e venceria Dilma em 2° turno

Sai a primeira pesquisa sobre a corrida presidencial feita após a trágica morte de Eduardo Campos.

O Datafolha foi a campo entre 14 e 15 de agosto, iniciando os trabalhos um dia após a tragédia e substituindo o candidato morto pela sua vice na chapa, Marina Silva.

Abaixo o quadro com os resultados estimulados. O quadro também apresenta a posição dos candidatos na pesquisa do Datafolha de 17 de julho:

Shot 003

Observa-se que a candidatura do PSB, antes encabeçada por Eduardo Campos, aferia 8% na pesquisa de 17.07, e que no momento em que Marina Silva ascende, as intenções de voto na chapa saltam para 21%, agregando 13 pontos percentuais, que foram embarcados como abaixo se lista:

1. 3% dos “Outros” candidatos que agora pontuam 0%;
2. 5% dos “Brancos/nulos;nenhum”, que antes eram 13% e agora são 8%;
3. 5% dos “Não sabe”, que eram 14% e agora são 9%.

> Simulações de 2° turno

Em 1° turno, as intenções de voto da presidente Dilma Rousseff não se alteraram com a entrada de Marina Silva na disputa, mas o 2° turno sofre alteração aguda e a peleja se torna um pesadelo para a presidente que, doravante, precisará redobrar o empuxo para não ser garfada pela pessebista no embate derradeiro, pois a soma dos demais candidatos (46%) supera o obtido por Dilma (36%).

> Dilma x Marina

Shot 004

> Dilma x Aécio

Shot 005

Eduardo Campos, portanto, influi na corrida presidencial mais morto do que vivo, e embora ela não tenha sido uma decisão dele, foi um daqueles momentos em que a história bifurca.

Dilma Rousseff, a mais atingida por essa bifurcação, terá agora que fazer do fígado tutano para trazer o eixo da estrada de volta à direção que a corrida marchava, para não lhe ver invertido o sentido.

> Ponderação

Pondere-se, no entanto, que a pesquisa foi feita em plena comoção da tragédia, e o luto pode ter direcionado intenções de voto em Marina que poderão não se sustentar no decorrer do programa eleitoral, cujo menor tempo é o dela. O quadro apresentado pelo Datafolha, portanto, com a reação da campanha de Dilma e Aécio ao novo quadro, pode mudar em 15 dias.

O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-00386/2014.

12 comentários:

  1. Importante é tirar o PT do governo.

    ResponderExcluir
  2. ela vai ganhar os evangélicos vão si unir

    ResponderExcluir
  3. Fora PTralhada, já vão tarde!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Agora é Marina! A presidenta clorofila.

    ResponderExcluir
  5. Penso que MARINA reflete o sentimento de esperança da presença do Poder Público junto às camadas populares desassistidas. Nascida e criada na mais absoluta pobreza material, ela venceu e superou os obstáculos e as dificuldades, com inteligência e abnegada dedicação. Ela é um exemplo de vida honrada e bem sucedida! Votarei nela! Até então, minha intenção de voto era na atual Presidenta.

    ResponderExcluir
  6. marina o vice e silas malafaia o povo brasileiro vai da gloria a DEUS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso não é possível por vários motivos, mas vou citar dois: Silas já deixou bem claro na eleição passada que não apoia Marina e nesta eleição ele até já apareceu no horário político do Pastor Everaldo.

      Excluir
  7. Levando-se em conta que a pesquisa foi feita durante o velório de Eduardo Campos, é bom dá um desconto nesses votos da Marina

    ResponderExcluir
  8. Com ctz haverá um segundo turno entre Dilma e Aécio! Marina deve terminar com 15%

    ResponderExcluir
  9. importnte é tirar o pt...seja lá quem entre

    ResponderExcluir
  10. A Marina é candidata da Rede Globo? Não. Então não ganha!
    O tema : Não vamos desistir do BRASIL, é de derrotados.
    O tema deve ser " NÓS VAMAOS MUDAR O BRASIL HOJE, DE QUALQUER JEITO"

    ResponderExcluir
  11. Eu penso em votar em Aécio, consciente que vem arrocho por ai, principalmente, em relação ao funcionalismo público. Mas não mais, não vai ter reforma política, não vai ter reforma tributária, alias, acho que vou morrer e não verei a criação do imposto sobre grandes fortunas.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.