02/06/2014

Simão Jatene gasta R$ 110,1 milhões com propaganda em três anos

Shot011

A única apetência do governo do Pará é colocar ilusão na prateleira: enquanto a população se ressente de obras e reclama dos serviços, na propaganda governamental o Pará é um paraíso.

Para embalar a ilusão posta à venda o contribuinte paga caro aos feiticeiros da propaganda. Abaixo, o que o governo gastou com propaganda nos últimos três anos e a previsão orçamentária para 2014:

Shot009

De 2011 a 2013 os tucanos gastaram R$ 110,1 milhões para mostrar um Pará que não existe fora das peças publicitárias, com o quase exclusivo intuito de iludir a opinião pública.

É o que constata o procurador da República Alan Mansur Silva, em parecer oferecido ao TRE-PA, que pretende suprimir propaganda oficial disfarçada de publicidade institucional: “a propaganda institucional [do governo Simão Jatene] omite algumas informações, mascarando, de certa forma, a realidade”.

Até o final de 2014, em não se alterando a previsão orçamentária para 2014, o governo Simão Jatene desperdiçará, nos quatro anos, R$ 141,1, milhões para vender as ilusões nas quais nem ele acredita.

21 comentários:

  1. Deputado, se for para considerar que nenhum governante gaste dinheiro em propaganda, ainda vá lá que seja esse seu comentário. Mas , o senhor bem sabe que todos os governantes gastam em mídia: da presidente Dilma, aos prefeitos dos menores municípios. O senhor teve duas oportunidades como prefeito de Tucurui e não fez diferente. O candidato Hélder, que está sob sua coordenação, quando prefeito de Ananindeua, não saia da mídia paga: rádio, jornal e tv. Inclusive no Grupo RBA, pertencente a família o que já é, no mínimo, estranho pra não dizer outra coisa. O seu guru de hoje Jader Barbalho, quando governador por duas vezes, não foi nenhum bom exemplo nessa área. Gastou muito mais do que essa soma do governo atual. Está tudo registrado. É só pegar os balanços desses anos para comprovar tudo isso.
    Só para se ter uma ideia , no governo anterior da governadora Ana Júlia, que o senhor tanto apoiava no início e depois nem tanto, os gastos de propaganda nesse mesmo período eram quase 30% a mais, ou seja, 131 milhões nos três primeiros anos e 173 milhões nos quatro anos, isso a preços de 2010. Veja os números:
    2007: $ 29.195.210
    2008: $ 39.619.444
    2009: $ 61.943.299
    2010: $ 41.853.877.
    Com a correção, esses valores chegam a mais de 200 milhões, o que significa , pelo menos, 50 % a mais do que o gasto agora.
    Digo isso porque é sempre bom, quando se faz uma análise seria, se ter também os números comparativos, principalmente quando a intenção é nada mais, nada menos, do que política em ano eleitoral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os gastos do governo Ana Júlia já foram publicados aqui. Os dados do governo federal também já foram publicados aqui, inclusive a média histórica dos últimos 18 anos: a sandice de R$ 24 bilhões.
      Também já postei aqui sobre mim mesmo, dando a média mensal que gastei com propaganda nos meus dois governos R$ 30 mil.
      A intenção da postagem não é comparar números, mas divulga-los. Os outros números já foram postados, e quem lê o blog diariamente sabe que estão publicadas várias postagens declarando a minha opinião sobre propaganda oficial: um desperdício, uma praga e um dos maiores sorvedouros de corrupção com o erário, seja de onde ela vier.
      Mantenho uma página na internet desde 1997, que transformei em blog em 2007. Não sou blogueiro de ano eleitoral e há dois anos, desde que rompi com o governo Jatene, mostro-lhe os defeitos e você está absolutamente enganado, pois a intenção não é "ada mais, nada menos" eleitoral. A intenção é mostrar como um governo que se tenta iludir com a rota bandeira da ética, joga o erário no lixo, igual aos outros que ele diz mal lavados, com propaganda, e isso eu declaro aqui há dois anos.

      Excluir
    2. Francisco Márcio02/06/2014 12:00

      Assim sendo Excelência, o candidato ao qual o Sr. coordena a campanha fará diferente? Ou será mais do mesmo, de sempre?
      Vossa Excelência depois que foi para oposição ( temporariamente )passou a sofrer de alocromia, tudo do pescador, (ops,) Governador está distorcido, não lhe agrada.
      Acautele-se Excelência, deixe margem para voltar aos braços ( não será a primeira, nem a última vez ) do Governador. Afinal, Vossa Excelência em 2015 cerrará a fileira dos desempregados. Ou vai viver com o Bolsa Dilma?

      Excluir
    3. Então sai mais barato comprar os votos do que a propaganda.
      se bem que a propaganda para fazer caixa dois e desviar recursos é o caminho mais fácl.

      Aqui em tucuruí se o candidato a vereador não comprar os votos não se elege

      Excluir
    4. Francisco Marcio,

      Eu já lhe disse o único jeito que tem de saber se quem eu apoio fará diferente.
      Se você me mostrar que os números citados estão distorcidos, terei prazer em corrigir.
      Não trabalho com margens e nem espaços: faço as minhas e o meus próprios no momento e na eventualidade que me aprouver e quem quiser aceitar meu apoio saberá que corre o risco de ter a minha oposição no exato momento em que eu virar a ceroula. Como você já sabe, só poupo os amigos.
      E quem lhe disse que eu preciso de emprego?

      Excluir
    5. Francisco Márcio02/06/2014 16:09

      Tem outro jeito de saber: comparar os números da administração em Ananindeua-Pa. Infelizmente, meu árduo trabalho de plebeu não permite-me tal ofício. Mas a que tudo indica - até pela origem genética - o Sol desse horizonte, emite os mesmos raios...
      Sei que, como a Vossa Excelência está amigo da família ( não sei até quando! ), não vai disponibilizar essas informações para o distinto público. Ou vai?

      Excluir
    6. Não. A comparação não é entre prefeito e governador: tem que ser entre um governador e outro governador, pois o tamanho do novelo não se mede pela grossura da tala na qual ele se enrola, mas pela metragem efetiva do fio.
      Você continua errando comigo. Eu jamais estou amigo de alguém: ou sou ou não sou. Durante o processo de formação de uma amizade, que para mim tem um tempo de maturidade de 10 anos, eu não me digo amigo, mas apenas conheço o fulano. Depois dos 10 anos, e com a relação consolidada, passo ao passo seguinte, que é a construção da perenidade, pois já coloco na conta do “sou amigo”.
      A minha amizade com Jader Barbalho já tem duas décadas, não há portanto, nenhuma hipótese de rompimento, pois não mais é uma conveniência política. O seu “não sei até quando”, portanto, é uma dúvida dispensável: não perca tintas com ela. Eu não sou mercador de amizades.

      Excluir
    7. Francisco Marcio02/06/2014 21:25

      Ainda com toda divergência que tenha com Vossa Excelência, uma coisa não posso negar, Sua Excelencia é um homem dotado de inteligência. Assim sendo, não preciso dizer ao erudito Deputado que há métodos de comparar: percentual gasto, receitas próprias, repasses... É possível trazer esses números, e Vossa Excelência, sabe fazer, daí a querer fazer é outra história.
      Quanto ao questionamento da sua fidelíssima amizade ( não sei até quando ), desculpe, é que já foi dito e redito aqui, que alhures, Vossa Excelência desancou seu atual chefe, dizendo: "se ganhar dessa vez, vai roubar mil vezes mais que no primeiro governo". Como o nobre Deputado nunca desmentiu, só me resta acreditar que a qualquer momento estilhace novamente essas taças de cristais... Com todo respeito, é claro.

      Excluir
    8. Fui claro: não quero fazer a comparação sugerida porque ela não é cabível: não se compara água com vinho, mas é possível comparar dois tipos de água e dois tipos de vinho. A única maneira de comparar o Helder com o Simão Jatene é quando ele for governador, pois não é possível comparar o Jatene com prefeitos pelo simples fato de ele nunca ter sido um.
      Insisto que não perca tempo e nem quandos a respeito de minhas amizades: elas são perenes na definição que dei.
      O episódio ao qual você se refere é datado de 1990, quando entre eu e Jader não existia qualquer relação, que surgiu, aliás, dois anos depois, em 1992. Como você também sabe fazer contas, verá que de 1992 para 2014 se vão 22 anos. Essa taça de cristal não quebra mais. Esqueça isso e pense em algo mais provável.

      Excluir
    9. FM;

      Há quatro anos eu estava na blogosfera, postando críticas ao governo Ana Júlia. Também postei críticas ao Helder Barbalho (que foram publicadas) e ao pai dele. Hoje critico o Jatene. Se o Parsifal não publicar, vou para outro blog. Tudo isto porque os frequentadores do blog não são apenas os partidários do deputado e do PMDB.

      Como é que um governador gasta mais de 170 milhões de reais em propaganda para festejar um gol pro na agricultura, enquanto já levou vários gols contra? O frango vem de fora, os ovos vem de fora, o porco vem de fora, as frutas vem de fora, a goma de tapioca vem de fora, já está vindo peixe mais barato do mercosul e da China, a produção de farinha está concentrada num município da Belém-Brasília, que provavelmente deve estar comprando mandioca de fora.

      Simão Jatene é isso: é tudo ou nada; onde ele e a família tem interesses, ou seus amigos fazendeiros tem; rapidamente acorda da preguiça e realiza o que for preciso para recuperar o prejuízo. Se o Pará não conseguisse esse certificado ele iria perder o filão de ouro de exportar boi vivo para o oriente médio.

      ---------------------------------------------------------------

      Pergunte para qualquer médico cirurgião se os procedimentos na saúde pública estão aumentando ou diminuindo? Com exceção dos hospitais super-oxigenados pelas verbas estaduais (traumas nas OSs e a catarata nas caravanas políticas), em todos os demais o número de cirugias (principalmente eletivas) vem caindo e contribuindo para um aumento da morbidade e mortalidade (agravamentos e óbitos que podiam ser parcialmente evitados). Muitos centros cirúrgicos estão cancelando cirugias todo dia.

      É disparidade na distribuição do orçamento; é disparidade na agricultura; é disparidade na saúde; é disparidade na cultura (milhões gastos nas óperas do paulo Chaves e quase nada na cultura regional); por tudo isso e por mais uma disparidade em especial - aquela que deu 21% ao oficialato da PM e apenas 5% para um profissional da saúde, é que eu continuo criticando o teu governador. Não pense que somos tolos.

      Excluir
    10. Permita meter minha colher nessa conversa: pode-se sim comparar governo x prefeito. Não a pessoa, claro. Mas a administração. Nesse caso da publicidade, por exemplo, basta ver o custo por mil. É fácil assim...
      Quanto a sua amizade com o Barbalho ela realmente lhe pertence. E não se fala mais nisso.

      Excluir
    11. Francisco Marcio03/06/2014 14:37

      Só para registrar: não defendo e nem apoio o Governo Simão Jatene, só critico, o caolho falar do que só tem um olho. Somente isso.

      Excluir
    12. Tato Ferreira04/06/2014 20:46

      Por mais que você não queira disponibilizar o valor gasto em Publicidade pelo Helder Barbalho, nós temos o direito de saber, não?
      A informação não pode ser seletiva.

      Excluir
    13. Claro que você tem o direito de saber: faça um ofício ao Tribunal de Contas dos Municípios que você poderá ver não só o gasto com publicidade, mas todas as receitas e despesas do município, pois os dados são públicos. E quando receber e quiser passar para o blog será um prazer publicar.
      A informação pode sim ser seletiva: quem dá a informação a seleciona, por isso há democracia não poder cercear a imprensa, sendo salutar à democracia ter vários veículos de informação, para que o leitor conheça todos os fatos e todas as versões possíveis.
      Se quem faz oposição ao Helder Barbalho não tem competência para mostrar-lhe os números, cobre dela maior eficiência.

      Excluir
  2. Enquanto no Pará real...a viagem Belem/Tucurui...está sendo feita em 15hs...affff!

    ResponderExcluir
  3. Quer dizer que no governo Ana Julia Carepa - que o senhor apoiava - se gastou mais de R$ 200 milhões em propaganda, R$ 50 milhões a mais do que no governo Simão Jatene, mas é no governo Jatene que se desperdiça? Porque o senhor não conta pra gente quanto o Helderzinho gastou em publicidade nos oito anos de desgovernu em Ananindeua? E quanto foi para o grupo RBA? Vossa excelencia sabe! O que é ruim a gente esconde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não é só o governo Jatene que desperdiça: são todos os governos, inclusive o meu quando eu fui prefeito. E isso, se você ler o blog, verá publicado com todas as letras e números.
      Mas o governador atual é Simão Jatene: não é a Ana Júlia, nem o Jader, nem o Helder, e muito menos eu. Portanto, como ele continua fazendo apenas mais do mesmo, a lambada é nele. Principalmente porque ele prometeu ser diferente e esta se saindo pior do que todos os anteriores juntos.

      Excluir
  4. o debate não reside apenas nos valores pagos, e sim , na montanha de mentira que esse governo fascista reproduz. uma vergonha sem precedente. "inventa" um pará que não existe. convenhamos, esse farsa está com os dias contados. o estado acordou e não suporta mais o orly e cia. fora jatene e sua corja de inventores de um pará fantasma.

    ResponderExcluir
  5. Parsifal, avisa por tucano de papo amarelo, pra ele ler o diário oficial de hoje e lá está grafado num dos relatórios da LRF mostra que de janeiro a abril/2014 a Secretaria de Comunicação gastou R$ 17,7 milhões enquanto a SEGUP R$ 16,941 milhões, SAGRI R$ 13,7 milhões, HEMOPA R$ 18,7 milhões ...Qual a prioridade mesmo?........ Esse é o Pará que a gente faz e ju nto vamos fazer mais...... é mais propaganda, é mais maquiagem, em todos os cantos pra toda gente...!
    Por falar em todos os cantos, pasmem, terça feira fui à UNIMED e lá esperando a hora do exame, vi que até na TV fechada da UNIMED tem propaganda do Governo, socorro quero ir pra Paris!

    ResponderExcluir
  6. Puxa vida. Em Concórdia queremos apenas um professor de filosofia, pra fechar o semestre. Nao tivemos uma aula.

    ResponderExcluir
  7. Em pais decente, povo exigente, governo algum canta seus feitos,verdeiros ou falsos, em propaganda.
    Vocês imaginam o Cameron pagando o Financial Times para dizer isso e aquilo que a propaganda aceita? O Obama pagando a CNN para dizer que o
    governo democrata é melhor do que o republicano? O gasto do governo federal em propaganda, que se mede em bilhões, é simplesmente obsceno, um escárnio contra todos nós.

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.