18/06/2014

Duciomar, o teimoso

Shot003

Apenas um reparo ao final da nota, no momento em que se lavra que Duciomar “foi atingido pela Justiça Eleitoral”: não, como dito aqui, ele não foi atingido e só não será candidato a governador, ou ao que lhe aprouver, se não quiser.

14 comentários:

  1. Francisco Marcio18/06/2014 22:45

    Nesse balaio de gatos de 11 partidos, sob o comando do PMDB, que vai de Lira Maia e eteceteras, o oftálmico, ops, ex-prefeito Duciomar, fecharia esse saco com chave de ouro.
    Essa coligação ( não que a outra seja diferente ) aos iniciantes que apreciam o estudo do Direito Penal, é um curso completo de doutorado. Desfila-se pelo Código Penal Brasileiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja como você é preconceituoso (e o preconceito leva a injustiças): a coligação de 11 partidos pedirá o registro de 513 candidatos a deputados federais e estaduais, de 1 candidato a senador, 1 candidato a governador e 1 a vice-governador. Serão 516 candidatos, portanto.
      Desse total, eu fechei esse número hoje à tarde, apenas 12 (2,3%), têm processos judiciais, mas nenhum deles condenados em nenhuma instância do Poder Judiciário, e isso você poderá conferir no deferimento do registro, quando o TSE publica as certidões de todos.
      Ou seja, os iniciantes de direito penal não farão doutorado algum aí, e em nenhum outro partido ou coligação, onde a esmagadora maioria tem certidões absolutamente negativas.
      Agora, se o eleitor resolve eleger exatamente os que têm processos, que são meros 2,3% no caso da coligação em tela, isso é problema e prerrogativa exclusiva dele, afinal vivemos em uma democracia. É a tal de realidade.

      Excluir
    2. Francisco Marcio;

      Por favor me indique um doutourando em direito para representar milhares de servidores públicos que não aderiram à chantagem promovida pelo governador Simão Jatene, que está pagando 12% em 3X apenas para quem renunciou aos direitos reconhecidos na justiça, dos 22,45% e ainda foi obrigado a pagar honorários advocatícios de 10% sobre 12% até um dia no futuro, que pela disposição do governador não chegará nunca, que o acordo for concluido. Mas pelo visto este dia não chegará tão cedo, pois ele nem fala em quitar o retroativo e encerrar a questão sobre o que é devido pelo estado pela imoralidade de quebrar a isonomia salarial ao seu belprazer. A justiça condenou o governo, mas o seu governador não paga o que deve.

      Alguém já calculou esta "colheita mensal de honorários" em 230 mil reais.

      Se você tiver algum fato deste tipo contra a pessoa do ex-governador Jáder Barbalho, lembre e publique. Por favor!

      Excluir
    3. Francisco Marcio19/06/2014 08:05

      A aproximação da campanha ( a oficial, não essa intempestiva, prática comum.) já está mexendo com seus nervos, Vossa Excelência já chamou-me de miserável, preconceituoso...E tudo que este humilde plebeu quer é ajudar o rei. Só lhe fiz uma sugestão ao nome do Dr. Duciomar.
      Sei da sua androlatria só pelo seu chefe, mas não precisa escorraçar esse plebeu. Quanto há somente 12 pessoas da sua coligação responderem a processo( não é com trânsito em julgado ), vou conferir, de início restam só 10, pois o candidato ao governo e à vice já estão fora dessa conferência.
      Mais um detalhe, se o nervosismo aumentar, tome Rivotril...

      Excluir
    4. 1.Não tenho problema de nervos.
      2.Usar banda do NavegaPará é miserabilidade em não pagar provedor.
      3. Tomar o conteúdo político de toda uma coligação por uma minoria dos seus membros, como julgar todos os candidatos, que no Pará serão cerca de 1500, por menos de 3% deles, é preconceito.
      4. Você não é um humilde plebeu.
      5. Eu já conversei com o Duciomar, três vezes, (não sou preconceituoso), mas até o momento ele insiste em ser candidato a governador.
      6. Quem tem processo penal com trânsito em julgado não pode ser candidato e já deve estar preso.
      7. Político nervoso está na profissão errada e em menos de um mandato desenvolve cirrose.
      8. Não tomo Rivotril. O meu remédio para manter o fígado em dias é bem mais caro: pego um avião, na classe executiva, juntamente com a Dona Ann, e vou a Paris, Londres, New York, Miami, São Petersburgo, Praga, Chicago, São Paulo, etc...

      Excluir
    5. Francisco Marcio19/06/2014 11:35

      Aumente o esforço, se o seu pupilo não eleger-se, Vossa Excelência estará desempregado. E aí, Miami, New York, ...adeus! Mas como sou seu amigo, vou lhe ciceronear, vou levá-lo a lugares chiques em terras parauaras, que como plebeu, freqüento e gosto: Praia do Cruzeiro, Praia da Brasília ( sei que Vossa Excelência nao conhece! fica em Outeiro ), Praia Funda ( Cotijuba ). Só mais um detalhe, vamos de van e almoçar nas barracas de lá, garanto: Vossa Excelência vai gostar!
      E nao me venha com aquela clássica pergunta: E quem lhe disse que eu quero seu ciceroneamento?
      E só um convite.

      Excluir
    6. Quem depende de emprego não se pode dar a essas bulas. Fique tranquilo com a minha vida financeira em caso de não lograr êxito: eu nunca dependi, não dependo, e jamais dependerei de empregos, ao contrário, eu emprego.
      E você acha mesmo que eu, em 30 anos de política, não conheço, como cantava o Gonzagão, cada passo desse chão?
      Rodo o Pará, em um ano, o que talvez você não o faça em toda a sua vida. E isso é uma das coisas que eu gosto na política: perder a noção de tempo e espaço. Há manhãs que eu acordo e passo cerca de 5 segundos para lembrar onde estou, pois foram tantos lugares, em tão curto tempo, que tenho que recordar onde dormi para poder saber onde estou acordando.
      Melhor do que isso, só Paris, Londres, New York, Miami, São Petersburgo, Praga, Chicago, São Paulo, etc..

      Excluir
    7. Francisco Marcio19/06/2014 21:44

      Tudo bem se Vossa Excelência dispensa meu convite. Ouvi dizer que nessa Ocean Drive, o aluguel de uma cadeira custa 10$, um guarda-sol 15$ e só até as 17h. Não se pode consumir bebida alcoólica, muito menos levar o meu famoso rice with chicken. Como diz um jornalista: deve ser horrível viver num país desse...

      Excluir
    8. E onde está escrito que eu dispenso o convite?
      Eu não alugo cadeiras em praia, não uso guarda-sol, não consumo bebida alcoólica e não como na areia, e também não frequento as praias da Ocean Drive, aliás, desteto água salgada: sou peixe de água doce.

      Excluir
  2. Cuidado ! A "Velha Política" quer voltar...


    A mais recente propaganda do atual governo, traz Simão Jatene quase sussurando ao telespectador uma recomendação para estar atento aos perigos do retorno da quilo que chama "a velha política".

    Mas a qual "Velha Política" o governador se refere? Será aquela que remunerava servidores públicos com justiça? Que dava reajustes iguais a todos, em vez de privilegiar apenas o oficialato da polícia militar? Que gastava o dinheiro da saúde pública sem pagar milhões de reais a 'intermediários' - os amigos empresários que fazem fortuna com as OSs?

    Será que Simão Jatene se refere a velha política que promovia concursos públicos em vez de contratações eleitoreiras temporárias? Será aquela velha política que ainda não havia inventado intermediários para enriquecer na distribuição de medicamentos, deixando o padrão atual - a variedade e a quantidade dos medicamentos disponíveis - muito inferior ao que era distribuido no passado?

    Será que Simão Jatene se refere a um tempo no passado em que o secretário de saúde não era ao mesmo tempo o dono de uma firma familiar constituída para realizar serviços de higiene na SESPA a preços de ouro? Pode ser que esteja falando de um tempo em que a SESPA ainda não havia fechado contrato com serviços de telemedicina regiamente bem pagos, embora os equipamentos estejam "off-line" há mais de dois anos?

    Será que o governador está nos alertando para não resgatar o tempo em que os servidores públicos eram promovidos em três categorias (A, B e C), extintas a pretexto dele próprio implantar um novo plano de cargos e salários que há muito vem sendo empurrado com a barriga? Será que ele quer nos proteger de um tempo em que médicos especialistas se encontravam disponíveis à população em quase todas as unidades?

    Governador Simão Jatene, deixe de conversa mole, pois o povo tem saudade da velha política e se tiver alguém na urna eletrônica que possa representar a "velha política" os servidores públicos estaduais serão os primeiros a votar nesta pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que você não lembra que o Secretario de Saúde do Dr Almir era o cardiologista português chamado Vitor que ia para a Europa SEIS vezes ao ano para rezar?

      Excluir
    2. MCB;

      Embora não sejam boas recordações, mas posso lhe dizer que não esqueci de muita coisa que vi durante o governo Almir Gabriel. Certa vez a Sandra Alencar baixou (do verbo baixaria) ordem determinando que os odontólogos tivessem direito a apenas um par de luvas de procedimento por dia; que tratassem de, ao final de cada atendimento, dar 'uma lavada' e reaproveitar a luva. Nesta mesma época faltou água mineral, café, vassouras, papel higiênico, desinfetante, etc - tudo para drenar o máximo de dinheiro possível para para a campanha dela e para os esquemas do pródigo testa-de-ferro Chico Ferreira (atual inquilino da Fernando Guilhon).

      Não vi isso nos governos Hélio Gueiros, Jáder Barbalho e Carlos Santos.

      Excluir
  3. paixões e apegos ! nobre Deputado sua Ficha é corrida aqui no lago

    ResponderExcluir
  4. Moradores reclamam de falta de médicos em posto de saúde no PA
    Em Castanhal, apenas um enfermeiro atende a população.
    Moradores do bairro Heliolândia reclamam da situação.
    Do G1 PA



    Em Castanhal, no nordeste do estado, moradores do bairro Heliolândia reclamam da falta de médicos no posto de saúde que atende a comunidade. Uma enfermeira seria a única profissional da área de saúde para prestar atendimento à população.
    Nayara Lopes, grávida de sete meses, diz que no posto de saúde não tem médicos para atender os moradores. “Só com enfermeiro, porque médico mesmo não tem”, disse.
    De acordo com os moradores, a falta de médico é um problema antigo no posto de saúde do bairro.
    Luciene e o filho Eduardo, de dois anos, também precisam de consulta médica, e exames clínicos há meses, mas não conseguem. “Tem mais de um mês que falta médico, eles não vem para cá”, reclamou.
    A coordenadora o posto de saúde, Vinali Benedito, não quis gravar entrevista, mas admitiu não ter médicos para atender os moradores.
    O bairro Heliolândia é um dos mais afastados do centro urbano de Castanhal, o que agrava o problema da falta de médico. “A gente quer uma consulta para as crianças e não tem, só enfermeiro que atende a gente. Tudo isso é ruim para a gente”, disse Maria Célia, dona de casa.
    A secretaria de saúde do município informou que a médica que atende a unidade está de licença maternidade e que por esse motivo a comunidade ficou sem atendimento médico no posto.
    tópicos:
    Castanhal

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.